Daily Archives: 2008/07/16

Onde está o Xanana que conhecíamos? Suspeitas de corrupção, negócios duvidosos com multinacionais indonésias e… 65 jipões

O governo timorense está a ser muito criticado internamente pela decisão de reservar um sexto da terra arável do seu pequeno país (ou 1/4, segundo a Fretilim) a um projeto estrangeiro para a produção de biocombustível a partir do etanol que deverá ultrapassar os cem milhões de dólares de investimento total. As críticas são lideradas pela Fretilin, na oposição e dizem respeito a um memorando de entendimento entre o Governo de Xanana Gusmão e a multinacional “GTLeste Biotech”, detida (aparentemente) por capitais indonésios.

A GTLeste vai investir neste projeto de produção de etanol mais de 100 milhões de dólares por 100 mil hectares e uma fábrica de produção de etanol e vai garantir à multinacional a utilização desta extensa parcela do pequeno território timorense durante cinquenta anos, com a opção de renovação por mais século. Basicamente, o governo de Xanana entrega a uma multinacional indonésia, durante 50 ou 100 anos um sexto da terra arável do seu país… Posta assim a questão compreendem-se bem as reservas que a Fretilim apresenta quanto a este negócio… Recentemente, a mesma empresa esteve envolvida noutro projeto polémico em que 200 mil hectares eram-lhe cedidos para plantação de árvore da borracha, uma área que corresponde a 5% de todo o território timorense…

O projeto representa uma importante injeção de capital estrangeiro na débil economia timorense e promete absorver dois mil postos de trabalho, um número significativo num país onde alguns estimam existir 80% de taxa de desemprego… Mas a reserva para produção de biocombustível de um sector tão extenso de Timor não vai afectar a produção de alimentos do território, aliás já de si insuficiente? O governo diz que se trata de “terrenos improdutivos”, querendo dizer que não podem ser usados para a produção de alimentos, mas… se a cana do açúcar é compatível com estes terrenos, porque não o será também uma outra produção alimentar? E porque é que estão a ser assinados tantos contratos sempre com a mesma empresa indonésia? Quem está a lucrar com estes contratos? Haverá relação com os numerosos casos de suspeitas de corrupção no seio do governo Xanana Gusmão… Ou será mais um exemplo de má governança como o demonstrado no infeliz episódio dos “65 jipes para os 65 deputados“?

Onde está o Xanana que todos conhecíamos e admirávamos dos anos da Resistência?

Anexo: Contrato entre o governo timorense e a GTLeste Biotech:

In early 2008, the Timor-Leste Minister of Agriculture and Fisheries signed a Memorandum of Understanding with the Indonesian company GTLESTE BIOTECH for a $100 million, 100,000 hectare sugar cane plantation, sugar plant, ethanol plant and power generation facility. The project, which will last for fifty years, is planned for Covalima, Manatuto, Viqueque and Lautem districts.

Click here for more information and documents related to this and other agrofuels projects.

The Timor-Leste Institute for Development Monitoring and Analysis (La’o Hamutuk)
Institutu ba Analiza no Monitor ba Desenvolvimentu iha Timor-Leste
1/1a Rua Mozambique, Farol, Dili, Timor-Leste
P.O. Box 340, Dili, Timor-Leste
Tel: +670-3325013 or +670-7234330
email: info@laohamutuk.org Web: http://www.laohamutuk.org


MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E PESCAS
MEMORANDUM OF UNDERSTANDING (MOU)
The purpose of this Memorandum of Understanding is to set forth the understanding between
the Ministry of Agriculture and Fisheries and hereinafter referred to as Government, and
GTLESTE BIOTECH, hereinafter, (the Parties), to cooperate in the pursuit of profitable
investment opportunities in the Integrated Sugar Cane sector in Timor-Leste, according to the
general terms set forth below:
WHEREAS:
A. The Government of Timor Leste is desirous of seeing the establishment and
operation of profitable ventures in the Agro industry sector, including the set up of
Sugar Cane Plant and Ethanol Plant;
B. GTLESTE BIOTECH, being a foreign investment company, has identified that an
integrated Sugar Cane Industry are investment opportunities wherein it is willing to
create the conditions to set up the implementation of said project, putting together
the right professionals & experts in order to secure the necessary experience,
technical and commercial expertise, financing and market.
NOW, THEREFORE, THE PARTIES DO HEREBY AGREE THAT:
C. The estimated total investment of the project is more than USD.$100.000.000,
including the sugar cane plantation, sugar plant, ethanol plant, and power generation
facility and residential facilities, which are expected to generate more than 2.000
regular employees and more than 8.000 labor direct jobs;
D. The Government acknowledges the fact that it would like to have implemented in
Timor-Leste such an important project;
E. The Government underlines how crucial it is for the approval and successful
implementation of any project of sound supporting financial engineering. Hence, the
Government underlines, it is for an Integrated Sugar Cane Project of such a
magnitude;
F. GTLESTE BIOTECH will take full responsibility for any loan guarantees required
to finance the business venture;
G. The Government will grant the company the exclusive concession of 100.000
hectares of unproductive land and to be utilized for sugar plantation (land site as per
attached), sugar plant and ethanol plant. The Government will not have to come up
with any capital cost. The entire integrated project’s set up costs in Timor Leste and
in other country will be borne by the company or by the cooperation it subsequently
set up to run the entire business properly;
H. The Government shall accord the company a 50 (fifty) years contract to land use,
operate and cultivate the sugar plantation, sugar plant, ethanol plant and other
supporting facilities, and extendable to another 50 (fifty years) contract. The
duration of the first 50 (fifty) years contracted awarded will be irrevocable due to
the high investment costs incurred by the company;
I. The government will support in providing all necessary incentives, export excess of
the company product, licenses, permits for sugar plantation, sugar plant, ethanol
plant and its derivative products ;
J. The Government will guarantee the exclusive rights suitable land use for sugar cane
plantation for the first 10 (ten) years in Timor Leste due to the high cost of building
the supporting infrastructure, training and development of the direct & indirect
labors.
K. GTLESTE BIOTECH will be staffed by qualified personnel from Timor Leste and
or experienced Indonesian assisted also by other foreign technician it necessary;
L. However, the Government stresses that, at this stage, with the level of information
available, this such project are strictly private ventures, with no State participation
of any sort, whatsoever;
M. GTLESTE BIOTECH will establish training & development centre for maintenance,
mechanics, and agriculture in order to transfer technology.
N. GTLESTE BIOTECH will support Timor Leste total consumption of sugar and
ethanol with reasonable prices;
O. GTLESTE BIOTECH will participate the district electricity supplies from the
excess of electricity power from the company’s plants;
P. GTLESTE BIOTECH will provide community facilities such as clinics and sporting
areas.
Q. Entirety. This MOU constitutes the entire understanding and agreement between the
Parties hereto and their affiliate with respect to the subject matter contained herein,
and supersedes all prior or contemporaneous agreements, representations, warranties
and understandings of such parties (whether oral or written). No promise,
inducement, representation or agreement, other than as expressly set forth herein,
has been made to or by the Parties hereto.
R. Construction. This MOU shall be construed according to its fair meaning and not
strictly for or against either Party. This letter does not, and is not intended to impose
any binding obligations on the Parties beyond the intent and promise herein stated.
S. Confidentiality. All information and documents supplied by one Party to any other
pursuant to this MOU shall be treated as confidential by the Parties and shall not be
disclosed to any third party without expressed written consent of the Party who
supplied the information or document. The restrictions and obligations of this
Article shall expire two (2) years after the termination of this Memorandum of
Understanding.
T. Extension and Modification. The Parties may extend or modify the content of this
MOU by mutual agreement.
U. Duration. This Memorandum of Understanding is valid for two years from the date
of its signature below.
V. This MOU is not intended to create any legal obligations by either party. The
proposed project is subject to and conditional upon GTLESTE BIOTECH meeting
all legal requirements set out by the laws of the Democratic Republic of Timor-
Leste with respect to the proposed project.
If the terms and conditions of this MOU are acceptable, please sign and return to us an
original of this letter so that we can proceed with further discussions.
Done and signed in Dili. Timor-Leste, on the 15th January of 2008.
Sincerely,
Mariano ASSANAMI Sabino
Minister of Agriculture and Fisheries
Accepted and Agreed:
For GTLESTE BIOTECH
By Gino Sakiris
Chairman

Fontes:
http://www.laohamutuk.org/Agri/08SugarCane.htm
http://www.laohamutuk.org/Agri/MOU-GTLESTE.pdf

http://dossiers.publico.pt/noticia.aspx?idCanal=666&id=143887

Anúncios
Categories: Economia, Política Internacional | Etiquetas: | 7 comentários

Quids S12-48: Que figura mitológica é esta?

Dificuldade: 3

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 5 comentários

Suécia: de campeã da Democracia à sociedade mais vigiada do Ocidente

A Suécia aprovou uma lei que irá permitir a monitorização e intercepção de tráfego de Internet e conversações telefónicas que passem a fronteira deste país nórdico tão famoso pela sua defesa das liberdades cívicas e pela protecção legal que o maior serviço de torrents P2P do mundo, o Piratebay tem gozado aqui… Pelo contrário, este medida, única na Europa e ainda mais abrangente do que o muito polémico “Patriot Act” dos EUA de Bush vai tornar a Suécia num dos países mais ciber-vigiados do mundo e, naturalmente, já espalhou a ira entre os cibernautas e as organizações de direitos civis deste país da Escandinávia.

As escutas telefónicas e de mensagens SMS, assim como a monitorização de tráfego web, mail e VoIP serão conduzidos pelo FRA (“National Defence Radio Establishment“), uma instituição das forças armadas suecas. A lei teve um percurso algo tortuoso, sendo devolvida ao Parlamento depois de terem sido detectadas algumas falhas e inconstitucionalidades, mas finalmente acabou por ser aprovada com uma escassa, mas suficiente, maioria… de deputados incapazes de respeitarem os direitos dos cidadãos, aparentemente. É claro que na Suécia, como na maioria dos países desenvolvidos, a polícia pode sempre escutar comunicações, com o devido mandato judicial, o que esta lei vai alterar é que a partir de agora, todas as comunicações com exterior podem ser escutadas, mesmo sem mandato judicial! E de facto, no que concerna às comunicações de Internet, e como muitas passam por routers nos países vizinhos, isso quer dizer que até muitas mensagens trocadas entre cidadãos suecos serão também escutadas e vigiadas! Caramba! Se uma das democracias mais velhas e consolidadas da Europa cede a esta onda “securitária” que tem vindo a reduzir crescentemente os nossos direitos e garantias, então onde vamos mesmo parar? A 1984 ?

Fonte:
http://tvnz.co.nz/view/page/411419/1858460

Categories: Informática, Política Internacional, Sociedade | Etiquetas: | 19 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade