Uma empresa de mercenários francesa assina um contrato com o “governo” da Somália

Uma empresa francesa de “Segurança” (leia-se “de mercenários“) assinou com o eternamente provisório governo somali um contrato para aumentar a segurança nas costas deste pais do Corno de África. Nas ultimas semanas têm sido constantes as noticias de ataque piratas a iates privados e ate a cargueiros que se aproxima destas perigosas mas muito ativas rotas comerciais da região.

A empresa, de nome “Secopex” vai receber perto de 100 milhões de euros por ano e é uma direta consequência do resgate de reféns franceses de um iate de luxo por forcas especiais gaulesas, no passado mês de abril.

Segundo este acordo, a empresa vai montar uma guarda costeira e um sistema de alerta e de comunicação moderno e eficaz, assim como treinar a guarda presidencial do “presidente” somali.

Este contrato reflete um movimento que se vai alastrando pelo mundo e que entrega a empresas de mercenários uma parcela cada vez mais significativa da segurança policial e ate militar de muitos países do mundo. No Iraque – o mais intenso cenário de conflito do mundo – existem hoje mais mercenários no terreno do que forcas norte-americanas e os exércitos privados sempre foram uma forca essencial a ter em conta em África. A existência de grandes forcas mercenárias – algumas delas equipadas com forcas blindadas e meios aéreos próprios – é uma das maiores ameaças presentes as democracias e às liberdades individuais dos povos do mundo. Que garantiam temos de que uma certa multinacional imoral e extremamente rica não recruta um destes exércitos privados para estabelecer um governo fantoche num pais onde tenha “interesses vitais”? A defesa deve ser uma das funções essenciais do Estado e aliená-la é algo que colide mesmo com os sonhos minárquicos dos liberais mais radicais. Não queremos com isto dizer que não há lugar para este tipo de firmas de “segurança, porque o há, dentro de certos limites e em certos contextos de aconselhamento, formação, treino e ate em missões pontuais e localizadas. Mas usá-las como “forcas de substituição” como fazem os EUA no Iraque ou o “governo” somali implica riscos enormes de subordinação dos Estados aos interesses económicos destas mesmas firmas e a demissão implícita dos Estados em relação a uma das suas competencias mais fulcrais: a segurança dos seus cidadãos. Nesse sentido. Devia haver legislação internacional que impedisse estas firmas de alcançar esta escala e de cumprirem em qualquer tipo do globo estas missões. E quanto ao Corno de África… Já existem argumentos bastantes para justificar o alargamento da atual missão naval da ONU de vigilância na região e dotá-la de meios terrestres e aéreos bastantes para colmatar esta necessidade internacional (já que estão a ser atacados navios de praticamente todas as nacionalidades) e impedir esta perigosa ascensão de mais uma firma global de mercenários.

Fonte:

http://www.terradaily.com/reports/French_firm_signs_deal_to_combat_Somali_pirates_CEO_999.html

Categories: DefenseNewsPt, Política Internacional | Etiquetas: | 9 comentários

Navegação de artigos

9 thoughts on “Uma empresa de mercenários francesa assina um contrato com o “governo” da Somália

  1. Sá Morais

    28 July 2005
    These images, taken by the High Resolution Stereo Camera (HRSC) on board ESA’s Mars Express spacecraft, show a patch of water ice sitting on the floor of an unnamed crater near the Martian north pole.

    Map showing crater in context
    The HRSC obtained these images during orbit 1343 with a ground resolution of approximately 15 metres per pixel. The unnamed impact crater is located on Vastitas Borealis, a broad plain that covers much of Mars’s far northern latitudes, at approximately 70.5° North and 103° East.
    The crater is 35 kilometres wide and has a maximum depth of approximately 2 kilometres beneath the crater rim. The circular patch of bright material located at the centre of the crater is residual water ice.

    Colour view of crater with water ice
    This white patch is present all year round, as the temperature and pressure conditions do not favour the sublimation of water ice.

    It cannot be frozen carbon dioxide since carbon dioxide ice had already disappeared from the north polar cap at the time the image was taken (late summer in the Martian northern hemisphere).

    Black and white view of crater with water ice
    There is a height difference of 200 metres between the crater floor and the surface of this bright material, which cannot be attributed solely to water ice.

    It is probably mostly due to a large dune field lying beneath this ice layer. Indeed, some of these dunes are exposed at the easternmost edge of the ice.

    Faint traces of water ice are also visible along the rim of the crater and on the crater walls. The absence of ice along the north-west rim and walls may occur because this area receives more sunlight due to the Sun’s orientation, as highlighted in the perspective view.

    3D anaglyph view of crater with water ice

    The colour images were processed using the HRSC nadir (vertical view) and three colour channels. The perspective views were calculated from the digital terrain model derived from the stereo channels.

    The 3D anaglyph images were created from the nadir channel and one of the stereo channels. Stereoscopic glasses are needed to view the 3D images Image resolution has been decreased for use on the internet.

    For more information on Mars Express HRSC images, you might like to read our updated ‘Frequently Asked Questions’.

  2. hehehe.
    algo me diz que a HRSC não fotografou estes mercenários…

  3. M4Jor

    mercenários? j´cá faltavam eles! já n chegam os q foram pa ilha ?

    😉

    A situação vai ficar critica, e os EUA nunca mais aprendem..primeiro armaram saddam, os afegaos, agora vão armar mercanários..estao mm a pedi-las..outravez

  4. os do Bob Denard?
    http://www.france24.com/france24Public/en/archives/news/world/20071014-robert-bob-denard-comoros-france-africa-mercenary-died.php?q=podcasts/video
    quantos filmes não se fizeram inspirados na sua biografia…

    e tens visto Jericho?
    http://www.cbs.com/primetime/jericho/
    É nisto que vai acabar em dar este armamento e concessão de responsabilidades crescentes (como no Iraque) a empresas de mercenários:

  5. sa morais

    Eu tenho visto!

  6. É falar e ver, olhem a empresa do vice presidente dos ianks, lá no Irak..Agr na Somália, deve ter + q isto por trás de tal atitude. Vão se machucar outra vez, estão tratando as presas cariadas e doloridas do dragão, eles podem acabar mordidos.

  7. lendo esse post me lembre disso, embora não ache que venha a ter alguma relação

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_dos_Mercen%C3%A1rios

  8. santos

    ola eu sou um mercenario me ofereco para trabalhar sou portugues

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

%d bloggers like this: