Monthly Archives: Junho 2008

Segundo um perito norte-americano: “As células de combustível e o hidrogénio serão as únicas tecnologias para veículos motorizados que poderão contribuir de forma decisiva para a resolução ou atenuamento do problema do Aquecimento Global”

Segundo um novo estudo publicado por um perito norte-americano em combustíveis alternativos, o Dr. C. E. Thomas>, as células de combustível e o hidrogénio serão as únicas tecnologias para veículos motorizados que poderão contribuir de forma decisiva para a resolução ou atenuamento do problema do Aquecimento Global.

Este estudo aponta que somente o uso generalizado do hidrogénio como combustível para veículos motorizados poderá resolver efectivamente o problema do Aquecimento Global. Segundo o perito, só o hidrogénio pode conseguir alcançar o ambicioso objectivo de reduzir os gases de Efeito de Estufa em 60% dos valores de 1990. Para além do hidrogénio, só o etanol celulósico pode obter um ganho semelhante, mas de apenas 20% de redução. O investigador estima também que o custo económico de migrar a estrutura de produção e distribuição da gasolina para o hidrogénio será menor do que manter a estrutura actual, num contexto de explosão dos preços do petróleo

O Dr. C. E. Thomas conclui que “só os veículos propulsionados a células de hidrogénio poderão virtualmente eliminar a poluição do ar urbano do sector dos transportes por 2100; todas as outras opção de veículos/combustíveis incluindo quer a gasolina, quer o etanol produzirão essencialmente a mesma ou ainda maior poluição do ar que a frota automóvel actual devido ao aumento do número de milhas viajadas.

Os trabalhos do perito recorreram a várias ferramenta de análise e modelos teóricos comparando várias configurações de híbridos, híbridos que se podem ligar à rede eléctrica pública, biocombustível e hidrogénio. As conclusões destes trabalhos foram apresentadas no congresso anual da “National Hydrogen Association”, realizado em Abril de 2008 na Califórnia.

O hidrogénio consolida-se como o verdadeiro “combustível do futuro”, apresentando um número crescente de vantagens competitivas frente ao seu melhor concorrente, o biocombustível fabricado a partir de cana do açúcar brasileira, já que o criado a partir de milho só é economicamente viável à custa da injecção massiva de subsídios. Resta, contudo, um grande problema que tem que ser resolvido para que o hidrogénio possa ser verdadeiramente um combustível de massas: a produção… De facto, o processo industrial mais eficiente para o produto, depende do… petróleo, e enquanto outros métodos promissores (como a geração a partir de algas OGM) não surgirem dificilmente será rentável converter a rede de refinação e distribuição de gasolina para o hidrogénio…

Fonte:
Energy-Daily.com

Anúncios
Categories: Agricultura, Brasil, Ciência e Tecnologia, Ecologia, Economia | Etiquetas: | 7 comentários

Quids S12-36: A que navio pertencia este convés?

Dificuldade: 3

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 11 comentários

Lost (“Perdidos”): S0406 “The Other Woman”; comentários

1. Quando Juliet está a chorar devido a perda de uma paciente (Henrietta), Goodwin entra e Juliet trata a queimadura que este diz ter feito no seu lugar de trabalho, na “Central Eléctrica”. Depois de tratado, Juliet diz-lhe que irá guardar segredo sobre a natureza química (e não eléctrica) da queimadura de Goodwin… A energia eléctrica parece ser uma constante na Ilha, algo que é estranho se tivermos em conta que se trata de uma Ilha remota, situada algures a sul das Fiji, no Pacífico Sul. Todas as Estações Dharma têm electricidade. a “Cidade dos Outros” (as “Barracas” do mapa) também… E a própria cerca sónica que rodeia as instalações onde agora vive o grupo de Locke também tem que ser alimentada…

(Video da “Cerca Sónica” que rodeia a “Cidade dos Outros”)

Aparentemente, todas estas instalações estão ligadas entre si, a uma mesma rede eléctrica cujo coração estará nesta “Central Eléctrica” de Goodwin, a qual datará do tempo da Dharma Initiative e que deve ser idêntica à chamada “Dharmanet”, a Intranet da Ilha que permitiu que Michael recebesse na Estação Cisne mensagens do seu filho Walt e que possibilitava a monitorização de todas as Estações da Ilha a partir da “Estação Pérola”.

Mais tarde, conversando com Juliet, Goodwin afirma que trabalha com químicos que poderia matar todos os homens, mulheres e crianças na Ilha. Seria este mesmo gás que Ben usou para aniquilar todos os membros na Dharma Initiative na “Guerra” a que Mikhail alude na Temporada 3?

2. O diploma de Psicologa que Harper tem no seu gabinete tem o logotipo da “Hanso Foundation“, a extinta fundação que parece estar na base da expedição à Ilha da “Dharma Initiative”

Será que Harper é assim um anterior membro da “Dharma Initiative” convertida por Ben em “Outra”? Ou será que tomou apenas a casa e a função da anterior proprietária da casa?

3. O problema da infertilidade dos Outros na Ilha, e a importância da sua resolução para Ben regressa neste episódio neste mesmo flashback mencionado no ponto 1. E aqui Juliet diz que algo se passa com o sistema imunitário das mães que aos três meses de gravidez os faz provocar a morte dos fetos… e das mães, aparentemente. Com excepção de Aaron, ao que parece.

3. O tipo de predominância e domínio absoluto que Ben parece deter sobre o grupo dos Outros é especialmente evidente no momento em que a psicóloga do grupo, Harper confronta Juliet com a evidência da sua relação com o seu marido Goodwin. Aqui ela exprime preocupação- fundada – quanto ao que Ben poderá fazer ao seu marido… Existe portanto uma relação de medo, e é sobre este temor que Ben faz assentar o seu controlo incontestado sobre os “Outros”. Eventualmente, os receios de Harper justificam-se já que Ben acaba por levar Goodwin à morte, como sabemos…

4. Harper diz que Ben se sente romaticamente atraído para Juliet, porque esta é “muito parecida com Ela”… Ora da Temporada 3 sabemos que a única relação afectiva de Ben foi quando adolescente, na cidade dos Outros, então ocupada ainda pela Dharma e por uma adolescente com a sua idade… Seria esta a “Ela” a que Harper se refere?

5. Quando Juliet está na selva procurando Daniel e Charlotte que tinha abandonado o acampamento, depara-se com um dos fenómenos mais intrigantes da Ilha: as Vozes… Estas, estão geralmente associadas a aparições do “Monstro de Fumo”, que nós já consideramos ser nanomáquinas (uma tese que entretanto os produtores já afastaram). Pouco depois, aparece Harper, encharcada como nas visões de Walt e aparecendo subitamente, como que materializando-se. Harper diz que tem uma mensagem de Ben (prisioneiro de Locke, note-se) e que tem que a avisar de que Daniel e Charlotte estão a caminho da “Estação Tempestade”, e que Juliet tem que os travar, a tiro. Se lá chegaram vão libertar o gás letal, e todos na Ilha irão morrer. Juliet admite a Jack, que aparece entretanto, que essa Estação é uma “central eléctrica”, confirmando a ligação entre o “gás letal” e a “central eléctrica” que estabelecemos no ponto 1. Se “Harper” era de facto uma manifestação do Monstro… Então não teria havido contacto com Ben, como parece plausível (Ben não conseguiu contactar os Outros quando estava detido na Cisne, então como o conseguiria agora?) e assim, seria o Monstro a manifestar em defesa da vida dos sobreviventes na Ilha…

Juliet arrives at the Tempest
(A porta blindada e hermética da “Estação Tempestade”)
Juliet at the Tempest
(Juliete com o logotipo da Dharma da “Estação Tempestade”)

Warning sign on the Tempest computer
(Diagrama do computador que controla o tanque de gás letal da “Tempestade”)

Tempest interior
(Computadores da década de 80 da “Estação Tempestade” (os terminais da “Cisne” eram da década de 70) que foram filmadas em bunkers da Segunda Grande Guerra no Hawaii)
(imagens obtidas em Lost…Stuff e na LostPedia)

6. No nosso comentário do episódio Lost S405, aludi à possibilidade do organizador da missão do cargueiro – chefiada por Naomi – ser Charles Widmore, que se mostrara tão empenhado em adquirir o diário de bordo do negreiro “Black Rock” que poderia oferecer indicações para encontrar a Ilha. Ben deixa aqui bem claro que é Widmore quem está por detrás desta missão e que a procura por causa das “curas milagrosas” que se registam na Ilha, como as remissões de tumores ou a própria cura de Locke, que chegará à Ilha de cadeira de rodas e agora se movimenta livremente por todo o lado. Esse é o “motor” de Widmore e é também por causa dessa demanda que a sua filha Penny, encontrou o rasto de Desmond e procura também a localização da Ilha.

7. Juliet na “Estação Tempestade” encontra Daniel dando comandos num termina Dharmanet e quando o confronta este diz que está a tentar travar a libertação de gás letal que matará todos os seres humanos na Ilha.

Comandos que Daniel dá na consola do computador da “Estação Tempestade”:

>:set valve 21B = close
V21B NOT RESPONDING

>:BC22 reset
BC22 RESETTING ..... RESET COMPLETE

>:set valve 21B = off
VALVE 21B REPORTS CLOSED
MASTER CAUTION AND WARNING!
CROSS FEED ASS 16 OVERPRESSURE ALERT!

>:set vent C = open
VENTC REPORTS OPEN
MASTER CAUTION AND WARNING!
CROSS FEED ASS 16 OVERPRESSURE ALERT!

>:master caution reset
MASTER CAUTION RESET

>:telnet tmpst4
CONNECTION REFUSED
MASTER CAUTION AND WARNING!
NEW ALARM
TES/31 VAPOR PRESSURE 81%

>:set n-p/hgd tank cooling = MAX
FMNT TANK COOLING = MAX
MASTER CAUTION AND WARNING!
NEW ALARM
TANKS 1, 2, 3, 4 INTEGRITY FAILURE.
EVACUATE NON-ESSENTIAL PERSONNEL.
CONTAINMENT BREACH IMMINENT!
EVACUATE NON-ESSENTIAL PERSONNEL.
MASTER CAUTION AND WARNING!
NEW ALARM
TES3/31 VAPOR PRESSURE 100%
CONTAINMENT BREACH IMMINENT!
EVACUATE NON-ESSENTIAL PERSONNEL.

>:set valve BC22 = open
VALVE NOT RESPONDING
MASTER CAUTION AND WARNING!
CONTAINMENT BREACH IMMINENT!
EVACUATE NON-ESSENTIAL PERSONNEL.

>:set valve BC
>:set valve BC22 = open
VALVE BC22 REPORTS OPEN

>:master caution reset
MASTER CAUTION RESET
NO CURRENT ALARMS
SYSTEM PRESSURE WITHIN NORM PARAM
TANK INTEGRITY TEST REPORT SECURE

Pelo meio... Note-se o comando:
>:telnet tmpst4

E o resultado do dito “Connection refused”… Uma tentativa para aceder a um regulador “tmp” de temperatura da Estação “st” (em que 4, é o número da Estação na rede de Estações da Dharma).

O nome da Estação pode estar ligado à peça de teatro de Shakespeare, com o nome “A Tempestade” onde o feiticeiro Prospero encontram uma Ilha com propriedades misteriosas… Prospero convoca uma tempestade, a qual provoca o naufrágio de um navio que transporta os seus inimigos. Prospero… Poderá ser Ben, com a sua estranha “intensidade” e inteligência que parece tudo e todos dominar, mesmo quando está detido. A “Ilha deserta” será a Ilha (“Though this island seem to be desert” (…) “… O navio que Prospero faz cair… O avião do Oceanic 815. A peça tem também um Monstro, de nome “Caliban” (“A most poor credulous monster!—Well drawn, monster, in good sooth! CALIBAN. I’ll show thee every fertile inch o’ the island“).

(Video do Monstro a matar Eko)

Este episódio permite esclarecer um dos maiores mistérios de Lost. Qual é a fonte da energia eléctrica que parece ubíqua e abundante em todo o lado? Como mencionei ainda na primeira Temporada, suspeitava que a alimentação da Estação Cisne vinha de uma central geotérmica, cravada sob a Estação. Agora parece claro que não. A Ilha é vulcânica (o mapa AQUI mencionado apresenta a já conhecida cratera de um vulcão extinto) e no Hawaii, os EUA mantêm já uma Estação Geotérmica em actividade onde em 1991 ocorreu um acidente que levou à libertação de sulfito de hidrogénio de um poço perfurado para uma dessa centrais. Em resposta um Tribunal forçou o governo a parar com o investimento em estações geotermais no Hawaii até se determinar completamente o impacto dessa actividade. Este gás é altamente tóxico em concentrações e elevadas e, naturalmente, ocorre precisamente em…: “Na indústria do petróleo as principais fontes de exposição são: Perfuração e produção: poços de gás e óleo.” Ou seja, é um subproduto da perfuração geotermal que alimenta a Central de Goodwin, e os tanques onde é mantido sob pressão são aqueles que Daniel tenta desesperadamente conter… E pode tammbém provocar queimaduras como a que Goodwin exibia no braço (ver AQUI).

O acidente do Hawaii de 1991 foi aliás com válvulas, como se lê aqui: “The mechanism designed to contain the geothermal fluid failed. It is believed that the operator of the drill rig, surprised by the steam, dropped an instrument holding the drill bit into the well, where it became stuck in the well-head assembly. When the valves designed to prevent blowouts closed, they left gaps for the steam to get through. The valves are designed to close around a circular piece of pipe.

A energia gerada por esta central no Hawaii era de 10 megawatts, e a central geotérmica dos Açores, gera 3 MW, valores mais do que razoáveis para alimentar as modestas necessidades das instalações construídas pela Dharma na Ilha…

(Central Geotérmica da Ribeira Grande)

Estas centrais são relativamente seguras:
“We assess several of the important health and environmental risks associated with a reference geothermal industry that produces 21,000 MWe for 30 y (equivalent to 20 x 10{sup 18} J). The analyses of health effects focus on the risks associated with exposure to hydrogen sulfide, particulate sulfate, benzene, mercury, and radon in air and arsenic in food. Results indicate that emissions of hydrogen sulfide are likely to cause odor-related problems in 29 of 51 geothermal resources areas, assuming that no pollution controls are employed. Our best estimates and ranges of uncertainty for the health risks of chronic population exposures to atmospheric pollutants are as follows (risks expressed per 10{sup 18} J of electricity): particulate sulfate, 44 premature deaths (uncertainty range of 0 to 360); benzene, 0.15 leukemias (range of 0 to 0.51); elemental mercury, 14 muscle tremors (range of 0 to 39); and radon, 0.68 lung cancers (range of 0 to 1.8). The ultimate risk of fatal skin cancers as the result of the transfer of waste arsenic to the general population over geologic time ({approx} 100,000 y) was calculated as 41 per 10{sup 18} J. We based our estimates of occupational health effects on rates of accidental deaths together with data on occupational diseases and injuries in surrogate industries. According to our best estimates, there would be 8 accidental deaths per 10{sup 18} J of electricity, 300 cases of occupational diseases per 10{sup 18} J, and 3400 occupational injuries per 10{sup 18}J. The analysis of the effects of noncondensing gases on vegetation showed that ambient concentrations of hydrogen sulfide and carbon dioxide are more likely to enhance rather than inhibit the growth of plants. We also studied the possible consequences of accidental releases of geothermal fluids and concluded that probably less than 5 ha of land would be affected by such releases during the production of 20 x 10{sup 18} J of electricity. Boron emitted from cooling towers in the Imperial Valley was identified as a potential source of crop damage. Our analyses, however, showed that such damage is unlikely. Finally, we examined the nonpollutant effects of land subsidence and induced seismicity. Land subsidence is possible around some facilities, but surface-related damage is not expected to be great. Induced seismic events that have occurred to date at geothermal resource areas have been nondestructive. It is not possible to predict accurately the risk of potentially destructive events, and more research is needed in this area.”
http://www.osti.gov/energycitations/product.biblio.jsp?osti_id=890955

Mas a memória deste acidente (e de outros semelhantes) de 1991 pode ter dado origem à inspiração dos produtores para estabelecerem esta ligação entre a Estação Eléctrica Geotermal e o “gás letal” cuja utilização por Ben e pelos Outros foi exposta na Temporada 3.

Categories: LOST (Perdidos) | Etiquetas: , | 14 comentários

Prossegue a construção do “Mars Science Laboratory” (MSL)


(Vídeo da aterragem do MSL, em Marte)

A construção dos motores de foguete para o “Mars Science Laboratory” (MSL) cuja utilização podemos ver neste vídeo terminou e estes foram enviados para a NASA para que esta os instale na sonda que está a construir. O MSL vai emular o difícil e perigoso método de aterragem por foguetes, utilizado com sucesso pelas sondas Viking e Phoenix (que também usaram foguetes do mesmo fabricante), mas que foi o responsável pelo falhanço de tantas sondas enviadas para o planeta vermelho, como as várias Mars russas e a MPL norte-americana.

O “Mars Science Laboratory” (MSL) será lançado em 2009 por um foguetão Atlas V. Curiosamente, o foguetão será propulsado também ele por motores da Aerojet e, mais tarde, serão outros oito foguetes de hidrazina que levarão a sonda durante nove meses ate ao planeta Marte.

A travagem para a entrada em orbita marciana será obra destes oito foguetes, antecipando a abertura de um paraquedas de travagem e a reentrada em operação de outros foguetes, também da Aerojet, para a fase final de aterragem da sonda.

E assim coloca a humanidade mais uma sonda em Marte, preparando a chegada dos primeiros astronautas, os quais esperamos ainda ver nos próximos 30 anos e que deverão antecipar a instalação de bases permanentes nas décadas seguintes. Isto se daqui a trinta anos, ainda existir civilização tal como a conhecemos hoje sobre a face da Terra, tamanha é a escala da pressão que a humanidade esta a impor sobre a ecologia e clima terrestre… De qualquer forma, o MSL, esse, já tem a sua chegada ao planeta vermelho praticamente assegurada… Salvo imprevistos, como aqueles que são comuns entre as sondas que o Homem tem enviado ao planeta.

Fontes:
http://www.marsdaily.com/reports/Aerojet_Ships_Propulsion_System_For_Mars_Science_Laboratory_Mission_999.html
http://mars.jpl.nasa.gov/msl/

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: , | 5 comentários

ERSE QUER QUE CIDADÃOS CUMPRIDORES PAGUEM AS DÍVIDAS DE TERCEIROS

A EDP, do alto da sua posição monopolista de mercado e com a cumplicidade danosa da “entidade reguladora” prepara-se para nos fazer cobrar a nós, bons e regulares pagadores, as dívidas daqueles que não cumprem as suas obrigações.

Imagine que ía a um café, e que o empregado lhe dizia que tinha que pagar o dobro pela sua bica, porque o cliente anterior tinha saido sem pagar; que pagava o seu quarto de hotel e a tarifa do hóspede fujão anterior; que, enfim, pagava em todo o lado (pastelarias, cafés, tabacarias, livrarias, etc) pelos artigos que em todo o lado se vão roubando!

Rídiculo e só possível num país onde as “entidades reguladoras” se arvoreiam como defensores dos interesses do monopolista e não dos interesses do Bem Público!

Texto do DissidenteX:

“A ERSE, entidade reguladora dos serviços eléctricos, decidiu fazer de todos nós parvos.

DIVULGUE-SE

Pagantes EDP – Consulta Pública até dia 07 de Julho

Caros(as) Amigos(as),

Há planos que pretendem pôr os cidadãos comuns, bons e regulares pagadores, a pagar as dívidas acumuladas por caloteiros clientes da EDP, num total de 12 milhões de euros e, para o efeito, a entidade reguladora está afazer uma consulta pública que encerra dia 07 de Julho. Em função dos resultados desta consulta será tomada uma decisão. Esta consulta não está a ser devidamente divulgada nem foi publicitada pela EDP, pelo menos que se saiba.

A DECO tem protestado, mas o processo é irreversível e o resultado desta consulta irá definir se a dívida é ou não paga pelos clientes da EDP. A DECO teme que este procedimento pegue e se estenda a todos os domínios da actividade económica e a outras empresas de fornecimento de serviços (EPAL, supermercados, etc.).

Há que agir rapidamente. Basta enviar um e-mail com a nossa opinião, o que também pode ser feito por fax ou carta. www.erse.pt/vpt/entrada/consultapublica

Abaixo segue um exemplo de e-mail a utilizar:

_______________________

“Exmos. Senhores,

Pelo presente e na qualidade de cidadão e de cliente da EDP, num Estado que se pretende de Direito, venho manifestar e comunicar a Vossas Exas. a minha discordância, oposição e mesmo indignação relativamente à “proposta” – que considero absolutamente ilegal e inconstitucional – de colocar os cidadãos cumpridores e regulares pagadores a terem que suportar também o valor das dívidas para com a EDP por parte dos incumpridores.

Com os melhores cumprimentos,

Nome…..

________________

O endereço de correio electrónico para onde devem enviar o protesto é o seguinte: consultapublica@erse.pt

Um apelo a que aderimos e que foi lançado pelo sempre atento:

Dissidente-X

Categories: Portugal, Sociedade Portuguesa | 3 comentários

EUA: Após a China, o segundo maior mercado do mundo para caça ilegal e consumo de espécies protegidas

(http://ca.yahoo.com)

Embora a China seja conhecida por ser o maior mercado mundial para caça ilegal e para espécies protegidas, especialmente devido aos exotismos da medicina tradicional chinesa” e da sua inusitada gastronomia, a verdade é que ainda que o seja, não deixa de ser também verdade que o segundo maior mercado do mundo são os… Estados Unidos.

Aqui, como na China, boa parte deste consumo duplamente criminoso, aos olhos da Lei e do Planeta, é também fundamentado pelo aumento do interesse em formas “alternativas” de Medicina, e sobretudo pelo sucesso que a medicina tradicional chinesa tem tido na sociedade norte-americana. Isto mesmo foi reconhecido por Chris McMurray, o secretário de Estado para o Ambiente do Governo dos EUA.

O tráfico de espécies protegidas é um negócio multi-milionário que movimenta um valor anual que se estima rondar os dez biliões por ano, segundo uma estimativa da Interpol, sendo que destes dez biliões, uma parte de leão será repartida entre os EUA e a China.

Embora a medicina alternativa não tenha bases cientificas, para alem do conhecido efeito placebo e da existência de uma corrente empática entre o paciente o terapeuta que – infelizmente a medicina cientifica esqueceu – a verdade é que em épocas de crise moral, religiosa e até económica o interesse por este tipo de abordagens, assim como o retorno para aqueles que mais ganham com estas atividades paracientificas cresce.

Para além da medicina alternativa, o interesse a procura crescentes por animais de estimação exóticos também está a aumentar. Obviamente, o que se passa atualmente nos EUA repete-se também um pouco por todo o Ocidente, sempre em nome de uma pseudo-ciência médica e de um egoísmo amoral (há de outro tipo?) e é mais um sinal a somar a tantos outros que vivemos num período único ou mesmo “terminal” da História do Homem sobre a Terra.

Fonte:

http://ca.news.yahoo.com/s/afp/080610/usa/us_china_wildlife_2

Categories: China, Ecologia | 3 comentários

Quids S12-35: Que objeto é este?

Dificuldade: 2

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 10 comentários

Yanomanis… Nióbio… negócios escuros e garimpeiros ilegais

(Garimpeiros ilegais na reserva Yanomani in http://www.survival-international.org)

Por entre as numerosas riquezas naturais do subsolo brasileira, há uma que se destaca… A posse, na incrível escala de 98% de todas as reservas mundiais de Nióbio. As aplicações industriais deste metal são numerosas e crescentes, sendo utilizado em ligas onde se exige uma grande resistência dos materiais, sobretudo em tubos de transporte de água e petróleo a muito longas distâncias, em componentes de centrais nucleares, em soldas elétricas, em motores a reação, de foguetões e… piercings. Outra aplicação possível do Nióbio é o seu uso como supercondutor, em temperaturas muito baixas, um dos campos mais promissores da ciência aplicada nos últimos anos e que poderá ser aplicada em múltiplas áreas desde os transportes até ao transporte de energia com elevados padrões de eficiência e reduzidos níveis de perda.
Ora 98% das reservas mundiais deste precioso mineral estão no Brasil, já o dissemos. Mas não dissemos que estão em plena reserva dos índios yanomanis. Atualmente, a maioria da exploração deste mineral utiliza meios e mecanismos clandestinos e subterrâneos, do mais puro contrabando, dependendo de uma densa rede de cumplicidades entre oficiais do Governo e agentes índios locais. A percentagem do minério contrabandeado é tão elevada como o dobro daquele que é explorado e comercializado pelas vias oficiais e legais, o que dá uma boa medida da clandestinidade das explorações e do seu desregulamento e do inevitável desgaste selvático que tal tipo de exploração provoca no meio ambiente.
A turva rede de cumplicidades que permite esta escala de atividade ilegal desce até aos políticos locais, no município de Araxá (Mato Grosso) onde se encontra esta reserva e explica até a curiosa coligação entre 14 partidos, da mais extrema direita, à mais radical esquerda que o governam… Uma coligação que recentemente negociou com um consórcio brasileiro e norte-americano a exploração de 40 mil toneladas-ano de Nióbio. Precisamente a quantidade que o mundo consome atualmente…. oficialmente… e a um preço que é determinado pela mesma empresa, e não pelo mercado, como sucede com o petróleo, por exemplo e reflete um processo negocial que não foi muito transparente… E que se traduz numa gigantesca margem de lucro para esta multinacional e num baixo rendimento financeiro para o Brasil.

No entretanto, uma vaga de garimpeiros ilegais (há outro tipo?) está lentamente a penetrar no território destas minas, em plena reserva Yanomani. De forma a que os índios tolerem a sua presença, estes garimpeiros oferecem-lhes armas de fogo, mas também doenças, como malária, gripe e varias doenças sexualmente transmissíveis. A atividade selvagem destes mineiros esta também a poluir rios e ecosistemas muito delicados. A situação é tão grave que os representantes das tribos yanomani consideram que a invasão de garimpeiros esta totalmente “fora de controle” e apelam ao Governo que tome medidas urgentes.

A situação e os perigos daqui decorrentes, não são novos. Entre 1987 e 1990, também por causa de uma invasão de garimpeiros ilegais, mais de um quinto dos yanomanis morreram devido à eclosão das mesmas doenças introduzidas nas terras indígenas por mais de 40 mil garimpeiros. A mortalidade desta população indígena brasileira também esta a aumentar devido à presença de quantidades crescentes de armamento entre as tribos, o que potência a ocorrência de conflitos inter-tribais e multiplica a sua letalidade, especialmente porque estas novas armas são mais mortais do que as armas tradicionais e isso faz aumentar a gravidade das operações punitivas e de vingança, após cada ataque a uma tribo adversaria.

Os acontecimentos, a pressão e o inevitável desfecho daquilo que esta hoje a acontecer nas terras yanomani é a consequência da oposição entre as exigências da vida moderna e dos mercados globalizados contra os interesses locais das populações. Certamente que é possível encontrar formas eficazes de policiamento e vigilância que contenham e expulsem estes garimpeiros selvagens. E se tal for possível, será também possível estabelecer postos de mineração, descontínuos e de media escala, capazes de beneficiar as populações locais sem as descaracterizar e no interesse de empresas locais e não fazendo vergar o Brasil e os yanomani aos turvos interesses de mega-empresas multinacionais cujo único interesse é a maximização do lucro a qualquer custo e sem obstar ao emprego dos meios mais imorais, como aqueles que acima listados…

Fontes:
http://www.horadopovo.com.br/2004/maio/28-05-04/pag2a.htm
http://www.proyanomami.org.br/v0904/index.asp?pag=noticia&id=2340
http://www.anovademocracia.com.br/27/17.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ni%C3%B3bio
http://www.youtube.com/watch?v=7Y9Si-kmWvY
http://www.brasiloeste.com.br/noticia/1574/yanomami
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ni%C3%B3bio
http://minerals.usgs.gov/minerals/pubs/commodity/niobium/myb1-2006-niobi.pdf

(Obrigado ao comentador anónimo (?) que nos deixou o alerta para esta questão)

Categories: Brasil, Ecologia, Política Internacional | 17 comentários

Quids S12-34: Que projeto é este?

Dificuldade: 3

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 14 comentários

Uma forma revolucionária de Painéis Solares Fotovoltaicos: uma novo tipo de aço

(http://inhabitat.com)

Já não é assim raro encontrar painéis solares fotovoltaicos nos telhados dos edifícios em Portugal… Eu próprio já ponderei a opção, desistindo apenas porque… o telhado não é meu, mas sim da senhoria… Outros, terão sido dissuadidos pela modéstia dos apoios fiscais governamentais… Outros pela dificuldade técnica da instalação e outros ainda pela lentidão do retorno do investimento (de entre 5 a 9 anos)… Mas isso pode estar a mudar.

Os painéis solares poderão rapidamente ser parte integrante de qualquer produto de construção, como uma telha ou uma parede… Esse é objectivo de uma equipa de investigadores britânica que trabalha na Universidade de Swansea, no Reino Unido. O projecto, conduzido pelo professor Dave Worsley resulta de uma descoberta ocasional, produzida quando trabalhava em formas de aumentar a durabilidade do aço. Casualmente, a sua equipa descobriu que este fio de pesquisa poderia levar a novas formas de aproveitar a energia que o Sol nos oferece…

O conceito básico consiste em pintar cada peça de aço com várias camadas de uma “tinta solar” e o protótipo actual consegue não só produzir energia eléctrica, como consegue fazê-lo mesmo quando a intensidade da luz solar é bastante baixa, dispensando portanto o impacto directo da luz solar, um dos grandes problemas dos painéis solares e que a instalação de plataformas rotativa que seguem o curso do Sol no céu vieram colmatar.

O rendimento de um sistema destes ainda não é generosa, rondando os 5%, numa estimativa pessimista, segundo o investigador, mas se generalizada, poderia traduzir-se num produção total nada desprezível e sem os pesados custos de instalação e manutenção dos painéis solares convencionais.

Fonte:
http://www.inhabitat.com/2008/03/24/solar-power-without-a-solar-panel

Categories: Ciência e Tecnologia, Ecologia, Economia | 4 comentários

Percebe-se muito do crónico atraso de Portugal quando vemos uma reportagem…

…sobre uma vidente portuguesa na Suíça ser repetida três vezes na SIC Notícias e não encontrarmos neste canal noticioso nenhuma notícia sobre as muito mais importantes análises do solo marciano feitas pelo Phoenix Mars Lander.

Categories: CurtasLinhas | 4 comentários

A NASA pressiona a Europa para que esta tenha a sua própria cápsula espacial tripulada


(Provável aspecto do ACTS/CSTS russo-europeu in http://futurama.idoo.com)

A NASA está a procurar incentivar a Europa a desenvolver a sua própria nave espacial tripulada. A proposta tem dado origem a alguma turbulência nos gabinetes europeus, com a ESA a negociar com a Rússia a sua participação no ACTS/CSTS e a empresa privada EADS Astrium a pedir o financiamento europeu para uma versão tripulada do ATV. O sucesso do ATV “Jules Verne” demonstrou que a Europa tem a tecnologia para construir um tal engenho a um custo e numa data relativamente curtos e por essa razão o administrador da NASA, Michael Griffin apelou publicamente a que a Europa “desse esse pequeno passo”, esperando obter uma maior redundância através da existência desse sistema europeu, uma redundância que poderia salvar vidas no Espaço. Estas declarações foram proferidas no parlamento francês perante um grupo de pesquisadores espaciais europeus e de executivos da área aeroespacial.

Compreendem-se bem estas pressões por parte dos EUA… Devido a um espantoso erro de planeamento cometido durante a primeira administração Bush, os EUA não colmataram a lacuna temporal entre o fim da atividade do Shuttle e a entrada em serviço do seu sucessor, a cápsula Orion. Assim, entre 2010, ano do último voo do Shuttle e 2015, o ano do primeiro voo do Orion (uma data que pode ser adiada por algum problema técnico ou orçamental). Ou seja, durante cinco anos, a NASA vai estar totalmente dependente das cápsula Soyuz russas e isso favorece a posição negocial da Rússia durante as negociações que agora decorrem… O problema é que será impossível para os europeus desenvolverem um novo veículo antes de 2010… De qualquer forma, só o próprio facto deste estar em desenvolvimento poderia servir para aplacar a vantagem comercial do urso russo e logo… poupar alguns milhões aos exaustos cofres da agência espacial norte-americana.

Fonte:
http://www.physorg.com/news131904709.html

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Quids S12-33: Que avião é este?

Dificuldade: 1

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 13 comentários

Um português chamado António Vieira: A Revolta do Pernambuco do jugo holandês e a hesitação de Vieira

Quando os colonos portugueses se revoltam contra o ocupante holandês, coadjuvados por escravos negros e índios cristianizados, Vieira estava na Holanda, procurando negociar a paz desta com Portugal restaurado, quando recebe as notícias da revolta. A sua primeira reacção é escrever para o rei e queixar-se dos “valentões de Portugal”, que não satisfeitos de estarem já metidos com a maior potencia da época, Espanha, agora queriam também bater-se contra a Holanda, com quem ele procurava tão esforçadamente fazer a paz, de forma a garantir a vitória contra a primeira: “Em todo o passado Castela e Portugal não puderam prevalecer assim no mar como na terra contra a Holanda; e como poderá agora Portugal, só, permanecer e conservar-se contra a Holanda e contra Castela?” (Cartas). Posteriormente, haveria de ser menos crítico dos revoltosos, já que conhecera de perto e pessoalmente as agruras da “guerra holandesa” e haveria de ora defender revoltosos, ora aqueles que defendiam a paz com a Holanda. Alguns, em Portugal, e em particular na corte de Dom João IV, defendiam que a paz com a Holanda devia ser assegurada a todo o custo sacrificando inclusivamente os revoltosos que no Brasil no Pernambuco se batiam contra os holandeses e com eles, abandonando qualquer reclamação ao Pernambuco. Outros, menos influentes em Portugal, mas crescendo em número entre o Povo e a Burguesia, e sobretudo entre os colonos brasileiros acreditavam que era preciso enviar reforços para apoiar a revolta e promover a final expulsão dos holandeses do Brasil.

Menos hesitante estivera o rei, que logo que recebera novas da revolta mandara carta ordenando que a coluna que entrara no Pernambuco vinda dos territórios portugueses e que a pedido do governo local e enviada para ajudar a Holanda a suprimir a revolta e que se virara muito compreensivelmente a seu favor voltasse à Baía. A coluna militar violara as suas ordens absurdas e maquiavélicamente calculistas emanadas a partir de Lisboa e batíasse agora com os revoltosos e contra a Holanda no interior do Pernambuco. Já então o Brasil, pela composição das suas forças e pelo espírito de autonomia e de liberdade das suas gentes, começava a agir de forma autónoma e independente, animado pela distância da metrópole e do relativo desinteresse a que esta vota a sua distante colónia… Na revolta contra os europeus do norte estavam todos aqueles que os portugueses tinham trazido e encontrado na terra brasílica: aos portugueses, colonos e militares vindos da metrópole, juntavam-se e batiam-se lado a lado os índios comandados por Filipe Camarão, um índio tupi e os negros do liberto Henrique Dias. A esta congregação de gentes e raças, unidas pelo espírito da liberdade brasílica contra o opressor estrangeiro se juntava o coração de Vieira, criado desde os sete anos na Baía, mas se separava a inteligência do Jesuíta, mais prudente e avisadamente receosa da divisão dos escassos meios entre duas guerras contra duas das maiores potencias militares da época: Espanha e Holanda.

Categories: Brasil, História, Padre António Vieira, Portugal | 2 comentários

A disputa pelo Pólo Norte e o… busto de Lenine


(O busto de Lenine no Pólo Norte in http://www.leftspot.com)

Uma das consequências do cruzamento dos fenómenos do Aquecimento Global e do esgotamento das principais reservas de petróleo será a disputa pelo Ártico. Existe atualmente uma disputa territorial mais ou menos silenciosa entre o Canadá, a Dinamarca, a Noruega, a Rússia e os Estados Unidos por uma região de mais de um milhão de quilómetros quadrados de mar ártico, uma região que alguns estimam conter mais de um quarto de todas as reservas mundiais de gás natural e de petróleo. Este valor tem sido, contudo, muito exagerado e resulta de uma interpretação errónea de uma avaliação geológica do “Geological Survey” dos EUA, entretanto desmentida pelo seus responsáveis. O erro resultava da avaliação das reservas de sete bacias do Ártico num relatório governamental, mas que afinal, incluía largas faixas de terra que não se encontravam no Ártico, mas nas regiões adjacentes. A correção coloca assim no Ártico não 25% mas 14% de todas as reservas mundiais. Um valor ainda muito importante, mas já não tão elevado.

O fenómeno do Aquecimento Global tem facilitado o acesso a estas regiões extremas do globo terrestre, este novo facto, aliado do desenvolvimento tecnológico, assim como do aumento do preço do barril de crude, têm aumentado de forma exponencial o interesse dos países limítrofes do Ártico em explorarem as riquezas do seu subsolo, algo que só poderão fazer depois de reclamar a posse da sua superfície… Paralelamente, os mares de gelo do Extremo Norte estão – segundo alguns peritos – à beira do colapso total e irreversível e isso vai facilitar o acesso destas potencias às riquezas submersas e até à própria “passagem do noroeste” que se estima que deverá estar aberta durante todo ano em 2050, reforçando assim o interesse estratégico na posse desses mares, já que será uma forma mais barata de trazer os artigos manufacturados no Oriente até à Europa e à costa oriental dos EUA do que seguir a via do Canal do Panamá ou do Estreito de Magalhães…

Existe uma já longa disputa territorial entre a Dinamarca e o Canadá sobre a ilha “Hans“, ao largo da Groenlândia, e os EUA e o Canadá têm também as suas disputas sobre a sua fronteira marítima, precisamente na área da supracitada “passagem do noroeste”. Os russos estão muito ativos nesta questão, tendo dado grande destaque a uma expedição submarina enviada no ano passado (ver AQUI) quando dois submarinos seus colocaram uma bandeira de titânio a duas milhas e meio do Pólo Norte, reclamando para si uma área que o Canadá também reclama como sua e que se estima que tenha mais de 10 biliões de toneladas de hidrocarbonetos…

Segundo as convenções das Nações Unidas atualmente em vigor, os países do extremo norte têm o direito de reclamar 200 milhas marítimas a norte dos seus territórios. Mas as própria convenções admitem a figura do “apelo”, daí a ocorrência destas disputas, acirradas pelo Aquecimento Global e pela crescente escassez de petróleo no mundo. A Rússia já reclamou aquela região em 2001, sem sucesso. E a sua expedição de 2007, pretende reforçar nova reclamação que deverá submeter à ONU em 2009, com a base de que existe uma ligação geológica entre o seu território no extremo norte e essa região subaquática.

Se a Rússia envia os seus submarinos, o Canadá não está parado… Em Janeiro de 2007, um grupo de exploradores canadianos, viajando sobre o gelo polar durante 47 dias alcançou a mesma região encontrando ao fim de 250 Km… um busto de Lenine com dois metros de altura! Deixada ali, como “bandeira” por uma expedição russa em 1958.

Fontes:
http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2008/05/arctic-superpow.html
http://www.petroleumnews.com/pntruncate/347702651.shtml

Categories: DefenseNewsPt, Política Internacional | Etiquetas: , , , | 3 comentários

Quids S12-32: Que filme é este?

Dificuldade: 2

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 14 comentários

A Playstation 3 ou a X-Box da Microsoft consomem até cinco vezes mais energia que um frigorífico de médias dimensões

Segundo um estudo realizado na Austrália pela associação de consumidores “Choice” (e aplicável a qualquer país do mundo) uma consola de jogos como a Playstation 3 ou a X-Box da Microsoft consomem até cinco vezes mais energia que um frigorífico de médias dimensões. A associação descobriu que uma PS3, ligada, mas sem estar a ser usada, poderia consumir até 130 euros por ano em eletricidade, um valor espantoso tendo em conta que a consola não tem que estar a ser usada e que… um frigorífico – ligado também ele durante todo um ano – não consumia mais do que 20 euros.

O mesmo estudo revelou que as novas televisões de plasma eram outro grande consumidor doméstico de eletricidade, com padrões de consumo quatro vezes superiores aos de uma televisão normal, sendo por essa razão o segundo maior consumidor de energia desta lista. Especialmente bem colocado, estava também o PC de secretária comum… mas nem todas as consolas são tão devoradoras de energia… a consola Wii, da Nintendo consume menos dez vezes que a PS3 e um iMac da Apple realiza aproximadamente as mesmas tarefas de um pc equivalente, consumindo apenas 2/3 da sua energia…

O mais irónico é que estes equipamentos não estão sujeitos aos regulamentos de eficiência energética de muitos electrodomésticos, mas estes números indicam que ao contrario do que se poderia pensar computadores e televisores estão entre os equipamentos mais vorazes das nossas casas. Estes números indicam também uma notável desatenção dos fabricantes destes equipamentos quanto ao consumo energético dos seus aparelhos e ate das entidades reguladoras. Com efeito, os governos do mundo, em plena época de alta do preço da energia e da necessidade de redução das emissões de CO2, deviam estar a aplicar – por forca de Lei – a computadores, consolas e televisores as mesmas classes de eficiência energética dos demais electrodomésticos e ponderar ate medidas mais radicais e que poderiam passar ate pela instituição de taxas pesadas e especificas para os equipamentos menos eficientes, motivando assim os fabricantes a alterarem esta situação.

O método da etiquetagem de eficiência energética, mesmo sem esta taxa especial, pode contudo bastar para começar a resolver este problema já que segundo a CHOICE, os frigoríficos desde 1993 aumentaram a sua eficiência energética em 4,6 por cento todos os anos, precisamente à pressão criada sobre os fabricantes por este sistema de etiquetagem também em vigor nos EUA e na Europa.

Fontes:

http://www.belfasttelegraph.co.uk/news/environment/article3760843.ece
http://www.choice.com.au/viewArticle.aspx?id=106346&catId=100245&tid=100008

Categories: Ciência e Tecnologia, Ecologia, Informática | 16 comentários

A China aumenta em 18% os preços de combustível mas… ainda os subsidia fortemente


(http://www.asianews.it)

O governo chinês num movimento de preparação das Olimpíadas e procurando evitar que ocorram falhas de abastecimento durante a realização dos Jogos decretou o aumento nacional dos preços de combustíveis. Este aumento, de 18% é possível porque o Governo chinês subsidia fortemente os combustíveis e esta subsidiação é aliás alvo de críticas que acusam a China de recorrer a este artifício para fazer baixar artificialmente os custos de produção no seu país, e assim, garantir exportações, já que a maioria dos países ocidentais em vez de subsidiarem os combustíveis, fazem exatamente o oposto, sobrecarregando-os com impostos que podem chegar a 60% do preço final ao consumidor. Pelo contrário, na China, os preços dos combustíveis subiram apenas 9% desde finais de 2006, quando o barril de crude custava 77 dólares… hoje, o seu preço é de 140, mais de o dobro, portanto… Não que esta seja a única vantagem competitiva desleal que as empresas do “Império do Meio” beneficiam… a ausência de custos com terrenos e, sobretudo, a desregulação e falta de aplicação da lei nas áreas laboral e ambiental são vantagens provavelmente ainda mais importantes. Mas a vantagem energética é substancial, especialmente no contexto atual de explosão dos preços de combustíveis no Ocidente e não deve ser afastada da equação que pretenda explicar o sucesso das exportações chinesas.

O aumento de preços decretado pelo Governo chinês pretende fazer reduzir o crescimento do consumo de hidrocarbonetos de forma a constituir stocks e a prevenir rupturas e a má imagem internacional que resultaria da ocorrência das mesmas e, sobretudo, a manter contida a inflação que tem dado sinais recentemente de poder estar a aproximar-se de valores preocupantes, tendo chegado aos 8,7% em Fevereiro.

Este aumento – ainda que considerável – não deixará de continuar a oferecer às empresas chinesas que devoram Emprego em todo o planeta as mesmas condições injustas de concorrência de que usufruem atualmente e que explicam boa parte do sucesso das suas exportações… E são especialmente imorais num mundo onde a produção de petróleo é cada vez menor e onde, em 2007, pela primeira vez o consumo ultrapassou a produção… Num planeta que começa a sentir as consequências da explosão de emissões de CO2 e onde a China é já hoje o maior poluidor e emissor mundial, esta subsidiação – além de distorcer as leis do Mercado – é particularmente chocante e imoral… Devia cessar, imediatamente, e se não parasse, as exportações chinesas deviam ser taxadas de forma a repôr a justiça competitiva e a financiar projetos de investigação e desenvolvimento de tecnologias limpas e ecológicas nos países que são alvo deste dumping. Mas falta visão… determinação e… capacidade para enfrentar o gigante chinês, no Ocidente e, sobretudo na União Europeia…

Fonte:
http://www.ft.com/cms/s/0/c9f469b4-3e0b-11dd-b16d-0000779fd2ac.html

Categories: China, Ecologia, Economia, Política Internacional | Deixe um comentário

Quids S12-31: Como se chama este monstro?

Dificuldade: 3

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 18 comentários

A NASA desvenda o mistério das “luzes lunares”

Ainda não há muito tempo, quem quer que declarasse ter vistos “luzes” na Lua era considerado um… lunático. Contudo, dados recentes, recolhidos pela NASA nos últimos dois anos provam que esses fenómenos ou “anomalias lunares” longe de serem o simples produto da imaginação fértil de alguns astrónomos ou dos estudos étereos de algum ovnilogista mais alucinado eram, de facto, bem reais… Com efeito, nesses dois anos, as observações da NASA registaram mais de uma centena de “luzes lunares”, ou melhor dizendo… explosões de meteoros ao tocarem no solo da Lua. Na Lua, a ausência de atmosfera faz com que até os mais pequenos meteoros cheguem intactos ao solo e uma pequena explosão correspondente à detonação de algumas centenas de quilos que TNT pode ser vista na Terra, por um telescópio amador de pequena potencia. Isso aliás, explica a numersa lista de “luzes lunares” registada ao longos dos séculos e onde alguns quiseram reconhecer a atividade de naves extraterrestres, bases alienígenas ou… bases militares secretas, havendo até quem sugerisse que eram a prova da existência na Lua de bases subterrâneas.. nazis.

A explicação é – sabemos hoje – bem mais prosaica e é ilustrada por esta fotografia recente, captada a 4 de janeiro de 2008, junto da cratera Gauss:

Este projeto tem como objetivo preparar o regresso do Homem à Lua, algo que a NASA espera conseguir antes de 2020 (ver AQUI) já que a queda de meteoritos sobre a expedição, sobre os engenhos espaciais que alunarem ou sobre qualquer outro tipo de instalações permanentes ou semi-permanentes que aqui se venham a construir pode colocar em risco todo o projeto e ameaçar a vida dos astronautas no local. É assim imperativo avaliar o risco, identificar a frequência destes fenómenos e planear respostas para estes riscos. Esse foi o propósito deste programa de observação lunar começado em 2005, logo que a Administração anunciou a decisão de regressar à Lua.

No passado, acreditava-se que estas explosões não poderiam ser o fruto de impactos meteóricos porque na Lua não havia oxigénio para as alimentar e isso apontava para a possibilidade de se tratar de atividade alienígena, mas na verdade, a energia cinética dos asteróides que tocam a superfície lunar é tão alta que estes normalmente colidem com a Lua a mais de 48 mil Km/h e a velocidades desta escala mesmo a colisão de um meteorito do tamanho de um seixo pode ser visto na terra e deixar uma cratera com várias dezenas de metros… a luminosidade resultante é assim produzida pelo aquecimento súbito do solo lunar e pelo derretimento do solo afectado.

Uma das conclusões inesperadas deste estudo foi que a maioria dos asteróides que colidem com a Lua o fazem fora das tradicionais “chuvas de meteoritos”, sendo estas responsáveis por menos de 1/3 de todos os impactos. Isto implica que é inútil planear a presença dos astronautas para uma época do ano onde não ocorram estas “chuvas” já que o risco é distribuído uniformemente ao longo de todo o ano. Outra conclusão é de que ainda os impactos sejam comuns, as probabilidades destes ocorrerem sobre um astronauta ou uma nave espacial são probalísticamente muito baixas. Poderão aumentar se se construirem bases lunares muitas extensas, caso em que estas deverão ser construídas no subsolo, como defesa destes acidentes. Restam ainda por esclarecer dúvidas quanto às chamadas “partículas secundárias”, resultantes do primeiro impacto meteorítico e que como a Lua não tem atmosfera e possui uma baixa gravidade, podem percorrer centena de quilómetros a partir do ponto de impacto e terem ainda a energia suficientes para atravessar um fato de astronauta.

Fontes:

http://science.nasa.gov/headlines/y2008/21may_100explosions.htm?=rss

http://www.nasa.gov/mission_pages/constellation/main/index.html

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: , | 5 comentários

As espécies comerciais de peixe estão à beira da extinção

(Pesca ao atum, conduzida por pescadores chineses no Pacífico in http://www.greenpeace.org)

As últimas décadas de pesca industrial colocaram os estoques de peixe à beira da ruptura e da extinção em massa de algumas das espécies mais consumidas no mundo… Uma catástrofe que poderá ter impactos tão grandes como a redução da área cultiva em virtude da sua conversão para a produção de biocombustível e quase tão grandes como as consequências do Aquecimento Global.

Cerca de 3/4 das espécies pescadas para fins comerciais estão a ser exploradas para além dos limites da sustentabilidade e o problema do desperdício provocado pelos métodos de pesca industrial, o qual se estima ser superior a 7,3 milhões de toneladas de peixe por ano (dados de 2004) e por cada peixe que chega aos consumidores, entre 10 a 20 vezes o peixe equivalente é deitado para o lixo! Esta insultuosa escala de ineficiência e desperdício. O professor Callum Roberts da Universidade britânica de York, prevê que em 2050 só seja possível alimentar cumprir metade das necessidades da população mundial em proteínas de peixe. E a estimativa pode ser até demasiado optimista, porque a simples extinção de uma só espécie importante pode provocar, em cascata a extinção de várias centenas de outras, dado o delicado intrincado que define qualquer pirâmide ecológica na Natureza…

A União Europeia tem tentado combater estas extinções em massa proibindo a pesca de algumas espécies nas suas costas e financiando países africanos, onde teoricamente essa espécies estariam em melhores condições, para acolher as suas frotas de pesca. Contudo, a corrupção galopante nestes países tem feito com que estes tenham nos últimos quinze anos, sido demasiado tolerantes com as frotas europeias, e em resultado destes abusos, agora, até estes estoque se encontram perigosamente baixos, no Senegal, por exemplo, estima-se hoje que exista menos de 25% da biomassa marinha que existia nos seus mares há apenas 15 atrás…

A Europa é, assim, a maior ameaça para espécies marinhas do globo… Mas, o Japão, onde cada cidadão consome por ano uma média de 66 Kg peixe é outra grande ameaça, e a China, com a sua imensa população e um crescente poder de compra, consome hoje já um 1/3 de todo o pescado mundial. A Greenpeace tem alertado em particular para a falta de escrúpulos das empresas de pesca chinesas, que estão a devastar impunemente as reservas de peixe de muitos pequenos países do Pacífico, valendo-se de “acordos comerciais” negociados em posição vantajosa e incapacidade destas nações do Pacífico se defenderem militarmente contra as intrusões da numerosa frota de pesca chinesa.

Categories: China, Ecologia, Política Internacional | 11 comentários

Lost (“Perdidos”) S04E02 “Confirmed Dead”

Este episódio é aquele em que as suspeitas quanto às boas intenções da expedição do cargueiro começam a ser genericamente questionadas pelo grupo dos sobreviventes do Oceanic 815.

1. Quando os dois ROVs são mostrados sob água, procurando os restos do voo Oceanic 815, um dos técnicos comenta para o outro sobre “as coordenadas que tirámos do mapa daquele tipo”. Por isso, seguem um dado mapa, fornecido por alguém… Uma vez que esse alguém não foi ninguém dos Outros (que tudo fazem para ocultar a existência da Ilha ao mundo exterior) e que nenhum sobrevivente do voo Oceanic 815 conseguiu deixar a Ilha, com excepção de Michael, que será o último interessado em revelar o local dos seus crimes… Resta Widmore, o pai de Penelope como o potencial fornecedor do dito mapa com as ditas coordenadas.

2. Um dos operadores dos ROVs menciona também a existência de “anomalias magnéticas” ao dizer que o “magnetometro está a detectar uma série de anomalias” e sugere que este terá que ser recalibrado. Sabemos que na Ilha, este tipo de anomalias são comuns, como a parede de cimento da Estação Cisne, o Incidente da Cisne, a bússola de Sayid, etc., e se estas ocorrem nas proximidades dos destroços do 815, significa isto que estes se encontram perto da Ilha ou que a Ilha, se consegue deslocar no Espaço-Tempo (como sugerido pelo despenhamento do avião de Eko na Temporada 2) e que já esteve perto deste local?

3. Os ROVs encontram por fim, os restos do voo 815 da Oceanic. Com cadáveres no seu interior, nomeadamente o piloto que morre na praia logo no primeiro episódio da Temporada 1 da série… Logo… Que piloto é aquele? Fica imediatamente claro que este “voo 815” é montagem feita por alguém, no cumprimento de propósitos ainda desconhecidos. Os destroços teriam sido encontrados perto de Bali, na Indonésia, e haveria a confirmação de que “todos os passageiros teriam falecido”. Estas imagens televisivas são vistas por Daniel Faraday que fica muito perturbado ao vê-las, ainda que admita “não saber porquê”. Faraday é talvez um dos nomes de personagens mais interessantes de toda a série… É que houve efetivamente um físico e químico inglês, de nome Michael Faraday que se dedicou a estudar o… electromagnetismo, um dos fenómenos dominantes no enredo de Lost, sendo a Ilha abundante em diversas manifestações de “anomalias magnéticas”, indicadas no ponto anterior.

4. Outro dos novos personagens introduzidos pela 4ª Temporada é aqui introduzido: Miles, o medium. Este, com o auxílio aparente de uma máquina, contacta com o espírito do neto da locatária da habitação. A veracidade deste contacto é evidente, e isto introduz na série um novo e muito relevante elemento: o sobrenatural, ou melhor dizendo a capacidade dos vivos contactarem com os mortos. Será que teremos daqui em diante mais exemplos de contactos com os mortos? Na Ilha, por exemplo? Será que alguns dos fenómenos ainda não completamente explicados poderão ter a sua explicação neste domínio, ou seja, serão os “murmúrios”, vozes de fantasmas de antigos sobreviventes? (apostaria que sim, que eram), esperemos é que o “monstro de fumo” não vá pela mesma explicação, confesso que seria uma explicação demasiado fácil e uma grande desilusão…

5. Outro novo personagem, Charlotte, aparece em Medenine, na Tunísia, o local de uma famosa batalha da Segunda Grande Guerra onde pela primeira vez forças americanas “verdes” enfrentaram os experimentados soldados alemães do Afrika Korps. Charlotte participa de trabalhos arqueológicos no Saara que expõem os ossos de um urso polar com um colar com o logotipo da Estação Hydra. Há então um “wormhole” entre o deserto tunisino e a Ilha, ou… Será que esta se consegue materializar em pleno deserto do Saara?

6. Aparece mais um novo personagem, Lapidus, que vê na televisão a reportagem da descoberta dos supostos restos do 815. Lapidus que conhecia o piloto, telefona para a televisão e declara que aquele cadáver não podia ser o do piloto, porque este usava um anel de noivado e este não aparece nas imagens. Se havia ainda dúvidas quanto a este não ser o verdadeiro 815… estas ficam aqui desfeitas. A hipótese não seria assim tão absurda, porque desde a primeira temporada que alguns lançavam a hipótese de que tudo na Ilha se passava de facto no Purgatório, e que tudo aqui seria uma “prova” a que os Sobreviventes, mortos, teriam que vencer para ganhar o Paraíso ou merecer o Inferno. Contudo, esta aparição de um falso voo 815 vem resolver essa dúvida, dando a certeza (indiretamente) que os sobreviventes do voo, na Ilha, estão de facto, vivos…

7. Após Lapidus , surge mais um novo personagem, Naomi. Esta confronta o seu recrutador, Abaddon, que parece trabalhar para Charles Widmore, com o perigo da expedição para a Ilha. Naomi revela neste episódio o carácter essencialmente “militar” da operação, já que critica Abaddon por este não ter seleccionado pessoas “com experiência militar”. Algo que ela, aparentemente, tinha. Naomi passa então em lista as características daqueles que – não sendo “militares” – mais a preocupam: Miles, um “caçador de fantasmas”, Charlotte, uma antropóloga, Daniel, um intelectual e Frank Lapidus, um bêbado. Não é certa a nacionalidade de Naomi, mas num dado momento, ela parece exprimir-se em português do Brasil… Será então uma mercenária brasileira trabalhando nos EUA…

8. Quando o pequeno grupo de Daniel, Jack e Kate seguem o sinal do telemóvel, encontram uma caixa de metal e, dentro dela máscaras de gás e logotipos de “perigo biológico”, uma reminiscência dos sinais de “quarentena” que existiam nas escotilhas interiores da Estação Cisne (1ª Temporada)… A ideia que ficou é que se trataria de um embuste, criado para afastar as pessoas da Ilha, mas não nos esqueçamos que a expedição francesa de Danielle parece ter perecido precisamente por um qualquer tipo de “loucura colectiva” induzida por um elemento biológico, entretanto adormecido, pelo que a hipótese de haver alguma atividade deste teor na Ilha, permanece e logo, as precauções reveladas pelo grupo do cargueiro são perfeitamente razoáveis. De qualquer forma, note-se que nenhum deles usa máscara enquanto permanece na Ilha e a própria expressão de Daniel Faraday indica que não dá grande crédito a essa possibilidade de haver na Ilha um “perigo biológico” indeterminado.

9. Locke e Hurley parecem procurar a cabana de Jacob em diferentes locais… Locke tinha encontrado a dita, quando até ela fora guiado por Walt, numa claríssima materialiação do “monstro de fumo”, mas agora, que a procura de novo, não a consegue encontrar… Sinal de que o local da cabana se moveu e que existem no interior da própria Ilha os fenómenos de “deslocação espácio-temporal” indicados em comentário anterior. Neste caso, parece ser uma forma de camuflagem para um local que parece ser muito importante para o enredo, neste caso, o local de “residência” de Jacob, um personagem muito furtivo que comanda Ben e que parece agir como uma espécie de “defensor supremo” da Ilha e da sua integridade e recolhimento do mundo exterior.

Categories: LOST (Perdidos) | Etiquetas: | 7 comentários

A BAE Systems está a desenvolver uma geração de micro-robots insectóides de vigilância

(Desenho de um micro-robot de vigilância in http://www.gizmag.com)

A empresa britânica “BAE Systems” está a desenvolver uma geração de micro-robots, em forma de insectos e de cobras que deverão ser utilizados por soldados de infantaria como unidades de reconhecimento e que deverão produzir os primeiros protótipos ainda no final deste ano de 2008. O conceito é entregar alguns destes minúsculos robots a pelotões e unidades em patrulha e usá-las para fazer reconhecimento avançado do terreno, de edifícios e de obstáculos no terreno, avisando assim os militares sobre eventuais emboscadas e reduzindo o número de “baixas colaterais” resultantes de identicações erróneas de civis como inimigos armados.

Os robors irão assim capturar imagens e enviá-las para a unidade que os opera sendo lançados por um pequeno veículo rebocado que contêm também os seus sistemas de comunicação e controlo, mas que será capaz de enviar as imagens captadas para computadores de mão ou até para pequenos écrans montados nos capacetes dos militares. A empresa espera colocar também nestes micro-robots sensores de calor, de perigos químicos e radioactivos, assim como alertas para a presença de perigos biológicos.

Os robots serão desenvolvidos para o exército americano por 23 milhões de euros e os primeiros modelos terão a forma de aranhas, sendo os seguintes libélulas e, talvez, a forma de cobras. E o que é curioso é que… o responsável pelo programa, o engenheiro Steve Scalera admite ter-se inspirado no filme “O Quinto Elemento” onde apareciam tais engenhos, prova que tantas vezes a Ficção Científica está mais adiantada que a própria Ciência e que a inspira tantas vezes… Por isso… Talvez o próximo insecto que pisar, não seja realmente um insecto.

Fontes:

http://www.dailymail.co.uk/pages/live/arti…in_page_id=1965
http://www.theregister.co.uk/2008/04/29/bae_us_minidroids/

Categories: Ciência e Tecnologia, DefenseNewsPt | Deixe um comentário

Confirmado: Gelo de água em Marte!

(http://www.blogsmithmedia.com)

A NASA confirmou no seu site Twitter:

Whoohoo! Was keeping my eye on some chunks of bright stuff & they disappeared! Sublimated! So it can’t be salt, it’s ice: http://is.gd/lFa
Icon_star_empty
Are you ready to celebrate? Well, get ready: We have ICE!!!!! Yes, ICE, *WATER ICE* on Mars! w00t!!! Best day ever!!
Icon_star_empty

Ou seja, já se sabia que aquelas manchas brancas expostas pelo braço robótico da Mars Phoenix podiam ser gelo de dióxido de carbono, sal ou gelo de água. Mas estas imagens, captadas a 15 e a 17 de Junho, respectivamente mostram claramente a sublimação de gelo de água na trincheira que os cientistas designaram de “Dodo”, conforme se pode ver AQUI

Note-se ainda que desde 2002 que a sonda “Mars Odyssey”, havia identificado como muito elevada a probabilidade haver em Marte gelo de água… Algo que agora foi confirmado e que deverá ser novamente comprovado dentro de dias quando forem conhecidos os resultados das análises químicas que a Phoenix está a realizar às amostras recolhidas esta semana.

Fonte:

http://twitter.com/MarsPhoenix

http://science.nasa.gov/headlines/y2002/28may_marsice.htm

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: , | 11 comentários

A NASA vai lançar uma sonda que se vai aproximar mais do Sol do que o planeta Mercúrio

A NASA pediu ao “Applied Physics Laboratory” (APL) da “The Johns Hopkins University” que conceba uma sonda espacial capaz de se aproximar mais do Sol, do que qualquer outro engenho jamais criado pelo Homem. Esta missão solar vai estudar as partículas electricamente carregadas emitidas pelo Sol mesmo do interior da sua atmosfera, a coroa solar, aproximando-se do Sol, mais do que o próprio planeta Mercúrio. Para que possa resistir a esta aproximação (a maior jamais tentada por qualquer engenho fabricado pelo Homem), a sonda será revestida por um escudo de calor de compósitos de carbono capazes de resistir a temperaturas superiores às muitas altas temperaturas da coroa solar, assim como a intensidades de radiação nunca antes suportadas por nenhum outro engenho construído pelo Homem, tendo sido desenhada para sustentar doses de radiação até 500 vezes superiores às que um satélite terrestre normal tem que suportar.

A missão solar deverá custar perto de 750 milhões de dólares e o lançamento deverá ocorrer entre 2010 e 2015.

Fontes:
http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/3916703.stm http://www.jhuapl.edu/newscenter/pressreleases/2008/080501.asp

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Deixe um comentário

Quids S12-30: Em que fronteira (local exato) foi captada esta fotografia?

Dificuldade: 3

Regras:

1. Cada Quid valerá entre 1 a 3 pontos.
2. Cada pista fornecida deduzirá um ponto aos pontos correntes ao Quid, parando esta descida em 1 ponto.
3. Não serão dadas pistas no próprio dia do lançamento do mesmo, mas apenas no período seguinte (12:30-14:30 do dia seguinte, juntamente com o lançamento do Quid seguinte). Contudo, nesse período do dia seguinte podem ser dadas várias pistas, se pedidas.
4. Os Quids terminam quando um concorrente chegar aos 50 pontos.

Categories: Quids S12 | 15 comentários

Um milhão de visitas…

Total 1,000,633
Average Per Day 2,664
Average Visit Length 1:02
Last Hour 172
Today 2,407
This Week 18,645

Hoje, dia 19 de Junho de 2008, o Quintus passou a barreira simbólica do milhão de visitantes…
Não quero deixar aqui palavras que inflamem o meu ego… mas encontro satisfação ao ver que ao fim de quatro anos de atividade, em 3 plataformas de blogging distintas (weblog, blogger e agora wordpress) consegui chegar a uma média de perto de 200 visitas por hora e manter no Blogómetro (o barómetro da blogoesfera portuguesa) uma posição oscilante entre o 15º e o 20º.

Manter este espaço vivo e dinâmico nunca foi fácil e seria impossível sem o apoio de amigos como o:
Bokaido

cartão brumelho

Catatau
cravo
dissidentex
Fly
Fred
gaitero
HSMW
Jagunço
José Miguel Marques
M4Jor
Mascarilha
Nito
Sa Morais
Ultramar
Odysseus

Outsider
vic
Viriato Luz

ainda que sabendo que alguns dos presentes vêm do mesmo IP ;-)…

Obrigado pela vossa paciência, preferência e “fidelidade”!

Bem Hajam!

Sem vocês -assim como todos aqueles que visitam este espaço e aqui deixam os seus comentários – o Quintus deixaria de viver.

De novo:
Obrigado!

Categories: Blogging, Blogs | 20 comentários

A Unasul: A “União Europeia” da América do Sul e de um certo “amargo de boca”…

(http://www.coral.al.ms.gov.br)

Os representantes de doze países da América do Sul assinaram em Brasília o tratado fundador da “União das Nações Sul-Americanas”, a Unasul no passado dia 23 de Abril. A Unasul pretendia inicialmente aprofundar os laços políticos, económicos e militares entre os países da região, potenciando o aproveitamento e a gestão dos recursos do subcontinente, quer no campo petrolífero, onde a Venezuela e o Brasil são hoje dos maiores produtores mundiais, quer no campo alimentar, onde a Argentina e o Brasil são duas potencias exportadoras muito importantes, quer até no campo da exploração de minério, onde Brasil, Peru e Chile possuem das mais importantes reservas mundiais.

Os primeiros passos para a criação da Unasul foram dados em 2004, no Peru, tendo então o projeto recebido a designação de “CASA” (Comunidade Sul Americana das Nações), alterado em 2007 para o atual “Unasul”. Nesta fase, o organismo terá apenas funções de coordenação comum nas áreas da diplomacia, economia e sociais, mas existem planos para estender estas responsabilidades até a uma integração energética, da área de telecomunicações e energia, sem esquecer a investigação científica e a Educação, decalcando muito de perto o modelo da União Europeia, mas adaptando à realidade sul-americana.

Paralelamente, avança nos bastidores da diplomacia sul-americana o projeto, proposto por Lula da Silva, de formar um “Conselho de Defesa da América do Sul”. O projeto foi bem recebido pelos demais parceiros da Unasul, mas com muitas reservas por parte da Colômbia, que está muito dependente dos EUA e do seu “Plano Colômbia” de combate à guerrilha das FARC e decorre do receio que estes têm de perderem ainda mais influência na região se esta formasse uma tal união no plano militar… Se esta se consolidasse, a tutela “parternalista” dos EUA sobre a região em matérias de Defesa perderia influência, e como tal, a Colômbia tudo fará para bloquear o seu estabelecimento, já que tem muito mais a temer dos seus vizinhos com governos de Esquerda do que dos EUA, cuja ajuda tem sido essencial para inverter o rumo da guerra contra as FARC. Além do mais, o “Conselho de Defesa” decorre também de um incidente fronteiriço entre a Colômbia, a Venezuela e o Equador, aquando da penetração opor forças colombianas do território equatoriano e das críticas veementes que a Venezuela de Chavez então lançou contra a Colômbia e que deixaram os três países à beira de uma guerra… Deixar frutificar um tal “Conselho” iria dar argumentos a que toda a América do Sul se reunisse contra futuras ações idênticas do exército colombiano e isso é algo que não interessa à continuação da guerra contra a guerrilha colombiana…

A Unasul nasceu da resolução dos problemas entre Equador, Venezuela e Colômbia e de facto, pode cumprir um importante papel na redução da conflitualidade entre os Estados latino-americanos… É que a América do Sul não é isenta de problemas fronteiriços como aqueles que opõem o Chile e o Peru, desde a Guerra do Pacífico que entre 1879 e 1881 opôs o Chile contra a aliança entre o Peru e a Bolívia, e que resultou na anexação de regiões muito ricas aos seus dois adversários e, sobretudo, ocupando a única ligação da Bolívia ao mar, algo que ainda hoje está bem vivo na memória dos bolivianos (aliás, é ainda hoje um dos artigos da constituição boliviana).

A presidência da Unasul é rotativa, e teoricamente caberia agora à Colômia, mas esta prescindiu desse papel – e bem – precisamente por causa das tensões entre este país e a Venezuela e o Equador, pelo que, alfabeticamente passou ao Chile.

Não podemos deixar de sentir um certo “amargo de boca” com esta notícia… A notícia de uma formação de uma união de países sul-americanos que potencia o desenvolvimento sustentado e partilhado, assim como a redução dos conflitos entre países e assim limitar a possibilidade de eclosão de guerras neste sub-continente é sem dúvida muito positiva. Mas a noticia indica também que existe uma grande disponibilidade por parte do Brasil para integrar associações multi-nacionais ambiciosas e de grande escala… O Mercosul surgiu em grande medida devido ao impulso brasileiro e a Unisul encontra novamente no Brasil, o seu fundador mais participado e ativo. O papel pacifista que tradicionalmente é aquele cumprido pelo país na cena internacional (e que infelizmente o tem mantido afastado também das missões de paz da ONU) implica que qualquer associação multi-nacional onde encontremos o Brasil será associada à paz e à aplacação de conflitos interiores e exteriores. E de onde vem o nosso “amargo de boca”?… Vem do facto de não vermos a mesma energia a ser aplicada no sentido de um re-aproximação entre Portugal e o Brasil que possa servir de âncora fundadora a uma União Lusófona que é dos projectos do MIL que mais acarinhamos…

Fonte:

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/05/23/entenda_que_a_unasul-440552105.asp

Categories: Brasil, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional | Etiquetas: , , , | 12 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade