Notícia do lançamento da Nova Águia de 19 de Maio de 2008: Diário Digital

O despertar da consciência dos portugueses para um debate sobre a identidade nacional é o objectivo central do primeiro número da revista Nova Águia, à venda a partir desta segunda-feira.

«Queremos contribuir para despertar as consciências sobre a identidade nacional», afirmou Paulo Borges, um dos directores da revista, que pretende retomar o espírito da Águia, uma das mais importantes publicações portuguesas do início do século XX. Segundo o responsável, existe uma relação entre a situação em que o país se encontrava no início do século XX e aquela em que se encontra actualmente, no princípio do século XXI.

«Na altura, como agora, existia alguma indefinição quanto ao rumo da Nação, um certo sentimento de desalento. A Nova Águia pretende apontar algumas respostas nesse sentido, contribuindo para repensar a ideia de Pátria», afirmou, acrescentando que esse será o tema central do primeiro número, que conta com dezenas de textos e poemas sobre o assunto.

Ao longo das mais de 150 páginas da revista, podem ser lidos também outros textos e poemas de autores variados, além de um inédito de Agustina Bessa-Luís, intitulado «O Fantasma Que Anda no Meu Jardim».

De acordo com outro director da revista, Renato Epifânio, o segundo número, que será publicado antes do final do ano, será dedicado ao futuro da lusofonia.

A capa do primeiro número é da autoria do escultor José Rodrigues, um dos mais de 500 nomes da cultura lusófona que já aderiram a este projecto, tornando-se assinantes da revista.

Diário Digital

E ainda em:
Fábrica de Conteúdos
Jornal O Correio
Agência Ecclesia

Categories: Blogs, Movimento Internacional Lusófono, Nova Águia, Portugal | 17 comentários

Navegação de artigos

17 thoughts on “Notícia do lançamento da Nova Águia de 19 de Maio de 2008: Diário Digital

  1. Caro Clavis Prophetarum, visito-o com bom grado esperando que não se importe. Já cá havia estado, mas muito de passagem. Belo Quintus! A Seiva estará aberta para si, espaço universal. Mas não se assuste se visitar a minha segunda casa, pois sendo minha por vezes ando lá despudorado!

  2. Pois é amigo, eu já recebi a revista e estou embrenhado na leitura. Acho que o formato é excelente e convida à estante, coisa que não acontece com o tradicional formato das revistas.

    A Nova Águia, até nisso, se mostra diferente para melhor.

    Abraço.

  3. PS: aquelas desavenças lá no blog, são naturais pela dinâmica dos seus membros. O problema está, em haver quem post, contra a declaração de princípios da NA, esses sim, deviam ser remetidos para as caixas de comentários.

  4. Miguel:
    Será sempre bem vindo! Não me assusto facilmente… garanto… já ando nisto da blogoesfera há demasiado tempo para isso!…
    Pires:
    Recebeu? Tipo correio? Eu nem correio, nem livrarias… zap de nada.
    Serão. Mas também acredito que houve demasiada liberalidade na selecção dos publicadores… Os factos estão à vista. E faz falta moderação, o que deverá ser corrigido nos próximos dias.
    Removi o meu post sobre o código de conduta, já que em vez de acalmar ânimos, estava a acirrá-los e para isso já lá estão outros contribuintes…

  5. Caro Clavis, permita discordar sobre a remoção do seu post, opinando e não julgando; Toda e qualquer tentativa de melhoramento da sociabilidade do blog é digna de aplauso. A consequência, quando se posta, é que haja também discórida, o que é salutar. Eu achei uma boa iniciativa, ainda que não concorde inteiramente com tudo. Permita-me concordar com o PiresF quando refere que o cerne da questão foi o inusitado post contra a declaração de princípios.

  6. Caso queira e tenha algum interesse, e se ainda não o fez, leia o meu post no euserimperfeito.

  7. Registo a sua discórdia, Miguel, mas perante o acolhimento agressivo do Klatuu e como o “Código de Conduta” visava serenar e estabelecer regras consensuais e afinal, pelos comentários do dito comentador estava a contribuir ainda mais para acirrar os ânimos, retirei-o.
    E, sim, vou lê-lo agora, Miguel.

  8. Rui,

    Eu fiz a assinatura no dia 9 e fiz também a transferência bancária. Será por isso? Fizeste diferente?

    Quanto a isto: “Serão. Mas também acredito que houve demasiada liberalidade na selecção dos publicadores… Os factos estão à vista. E faz falta moderação, o que deverá ser corrigido nos próximos dias.”

    – 100 por cento de acordo. Há que não ter receio de tomar uma atitude, com quem não respeita a declaração de princípios. Muita coisa se evitará.

    Sobre o resto, não entendas mal o klatuu, nem confundas a assertividade com falta de educação.

    Grande abraço.

    PS: Hoje almocei na Ericeira, com muitos amigos comuns. Foi a tarde toda de repasto em boa conversa.

  9. não.. fiz por volta desse dia também…
    nas livrarias (já bati várias) ainda nada…
    não, Pires. É falta de educação e de civismo, mesmo. Basta ver a forma como ela trata a Ana, mesmo sem a conhecer. Inadmissível. Por aqui, já teria sido banido há muito.
    Boa cavaqueira… ontem também de me diverti muito, em certa RGT…

  10. O assunto A vs. K não é meu e não tenho de me meter, mas para além de saber que A, andou muito pelo blog do K, conhece-o, portanto, admira-me que o pique tanto.
    E não, não é falta de civismo, é o mesmo tratamento que teria comigo ou contigo em matérias de discordância, sem diferenciações de género. Assertivo por vezes? Sem dúvida.

    RGT? Até senti saudades… espero que o “MEO” venha ajudar.

    Abraço.

  11. Pires: Discordo. Os ataques verbais, o recurso à asneira rasteira e à agressividade gratuita são o traço do Klatuu, nesta “flamewar”. Pessoalmente, pode ser uma pessoa muito cordata e civilizada. Ciberneticamente, é um autêntico bárbaro.
    E eu “meto-me”, Pires, porque foi alvo da mesma “ira desfocada” quando me atrevi a publicar na NA o “código de conduta” que está em vigor no Quintus…

  12. Pois bem, assim o entendes e acho que entendes mal, mas esse já é problema que me ultrapassa. O meu pensamento, não tomando partido por A ou B é diferente e não encontro nos textos essa agressividade.

    Abraço, Rui!

  13. bem… será uma questão de perspectiva… e não sou o único a ter esta interpretação, Pires…

  14. Rui, não. Tenho combinado para 31 de Maio – 17h00: Palácio Quintela/ Pombal (Lisboa).

  15. Não faz mal.
    Também conto estar aí nesse dia. Encontramo-nos lá, então!

  16. Ok, lá nos encontramos.

    Abraço, Rui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: