O “H-II Transfer Vehicle” (HTV)” japonês: mais um cargueiro pesado para a ISS

HTV

(O “H-II Transfer Vehicle” (HTV)” japonês: mais um cargueiro pesado para a ISS in http://www.spaceflight.esa.int)

A agência espacial japonesa (JAXA) mostrou à imprensa, em 17 de Abril um modelo à escala real do seu “H-II Transfer Vehicle” (HTV). O HTV é um veículo espacial não-tripulado que deverá servir a Estação Espacial Internacional (ISS) de uma forma muito semelhante aquela que já cumprem atualmente as ATVs europeias e as Progress russas.

Em exposição estiveram o módulo pressurizado de logística, concebido para o transporte de mantimentos e abastecimentos para a ISS, um módulo de carga despressurizado, o módulo de aviónica para controlo do veículo e ainda o terceiro módulo do HTV, o importante módulo de propulsão.

Quanto o primeiro HTV estiver terminado será a maior nave espacial jamais construída no Japão, com um comprimento total de dez metros e um peso de 16,5 toneladas. Depois de testado no vácuo, o HTV será colocado em órbita a partir do espaçoporto de Tanegashima no Verão de 2009 por um lançador H-IIB. Nesse seu primeiro lançamento, o HTV vai transportar seis toneladas de abastecimentos para a ISS. A atracagem do veículo será em tudo diversa daquelas realizadas pelas Progress (manualmente, por controlo remoto a partir da ISS) ou pelas ATVs (automaticamente, por GPS e laser), já que quando o veículo japonês estiver mais próximo da ISS, o braço robótico canadiano “Space Station Remote Manipulator System” (SSRMS) vai agarrar o HTV e conduzi-lo até ao ponto de atracagem com a Estação.

Como as Progress e ATVs, depois de atracado, o veículo será esvaziado da sua carga e começa a ser preenchido com desperdícios diversos da Estação, sendo libertado ao fim de cerca de seis meses e caindo sobre o Pacífico numa destruição controlada. O Japão espera lançar entre uma a duas HTVs por ano. Enquanto estiver ligado à ISS, o veículo fornecerá algum espaço útil à tripulação da Estação, algo que não é desprezível num local fisicamente tão limitado como a Estação Espacial Internacional…

Desta forma, o Japão assume-se como um dos parceiros principais da Estação Espacial Internacional ao conceder-lhe um meio essencial de manutenção em órbita e das condições de sobrevivência de uma tripulação que deverá subir brevemente de 3 para 6 astronautas permanentes. O “cavalo de batalha” da ISS, o Shuttle, deverá ser descontinuado em 2010, e existem suspeitas que a Rússia também deverá substituir por essa data as suas Progress por um outro veículo (pós-Kliper?). Assim, o grosso da tarefa essencial de abastecer a ISS caberá ao ATV europeu e ao HTV japonês, qualquer um deles, com mais capacidade de carga que as naves russas e disponíveis muito antes de qualquer cápsula americana da SpaceX (ou de um outro subcontratado da NASA) chegar à Estação.

Fontes:
http://www.jaxa.jp/projects/rockets/htv/index_e.html

http://iss.jaxa.jp/en/htv/index.html

Categories: Ciência e Tecnologia, SpaceNewsPt | Etiquetas: | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “O “H-II Transfer Vehicle” (HTV)” japonês: mais um cargueiro pesado para a ISS

  1. de atracado, o veículo será esvaziado da sua carga e começa a ser preenchido com desperdícios diversos da Estação, sendo libertado ao fim de cerca de seis meses e caindo sobre o Pacífico numa destruição controlada. ”

    Não percebo porque é que constroem essa capsula para mais tarde sair da ISS e ser destruida no pacifico.
    Geralmente as capsulsas da ISS ficam la de modo a aumentar aos poucos a ISS.
    Agora tanto trabalho e dinheiro a fazer uma capsula e ao fim de 6 meses deitam-na ao lixo??? Não percebo.

  2. É uma boa questão….
    1. Uma cápsula que se destrua na reentrada é mais barata que uma com escudo de reentrada e mais sistemas para tal…
    2. a ISS produz desperdícios que têm que ser evacuados…
    3. falta de… ambição. Porque de facto, teoricamente isso seria possível…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: