Lost “Perdidos”: S04E10 “Something Nice Back Home” [Spoilers]

O episódio não é particularmente rico no que respeita aos mistérios da Ilha, sendo um episódio centrado em Jack e Kate e que encontra o seu título numa frase de Bernard quando adormece Jack com clorofórmio e lhe pede para pensar em “algo bom em casa”.

1. Confirma-se que Jack está doente, como já parecia certo no anterior episódio e como arriscámos que fosse uma manifestação da “doença” da Ilha, a mesma que matou a expedição de Danielle Rousseau e que justificava os sinais de “Quarentena” no exterior da Estação Cisne. Afinal, a explicação é muito mais prosaica, limitando-se a um apêndice…

2. Bernard pergunta a Rose, a sua mulher porque está inquieta, e esta responde-lhe que estranhava a doença de Jack, já que na Ilha ninguém ficava doente… Referindo-se ao próprio facto de o seu próprio cancro ter aqui conhecido uma remissão total. Mas Jack adoece, mas não de um tumor, mas de uma simples apendicite. E algo na Ilha afecta o metabolismo humano, ativando de forma extraordinária o sistema imunitário de forma que até os fetos são destruídos – razão afinal da presença de Juliet na Ilha – e levando este sistema a combater e a destruir com sucesso os tumores malignos. A tese da “hiperativação” do sistema imunitário contra tumores não aliás absurda e é hoje uma das vias mais promissoras na investigação contra o Cancro. Ou seja… a apêndicte não é um tumor, logo Rose não estabelece corretamente a ligação.

Contudo…Ben adoece de um tumor na espinha, ao qual é operado com sucesso por Jack. Então há também a possibilidade de na Ilha apenas as pessoas “imperfeitas” (todas aquelas que não faziam parte da “lista” dos Outros poderem adoecer. E Jack faz claramente parte desse grupo de “imperfeitos”, de pessoas cármicamente maculadas, quer por atos (assassinatos, como o de Kate), quer por crimes (Sawyer), quer pela atitude para com o seu pai (o próprio Jack). Assim… Jack poderia mesmo adoecer, como parte dessa “punição” a que Rose estaria aparentemente isentada.

3. Charlotte é identificada por Daniel como sendo uma “cientista” (do começo da temporada sabe-se que seria uma arqueóloga), e acrescentando ainda que os “cientistas” do cargueiro nada tinham a ver com os propósitos dos demais tripulantes, mercenários, sabe-se agora. Isto parece ser uma introdução ao facto de ao longo desta temporada (e provavelmente das seguintes) o grupo de “cientistas” vir a ser integrado no grupo de sobreviventes do Oceanic 815.

4. Quando estão na Estação Dharma, Daniel pergunta-se “de onde virá toda a electricidade para isto?” Daquilo que vimos, e tendo em conta que a cidade dos Outros (as “Barracas”) estão no meio de uma cratera de vulcão extinto, já arriscámos ainda na Temporada 1 que a fonte de energia das Estações seria geotermal… Como a da central açoriana.

5. Jin confronta Charlotte com as evidências que indicam que ela falava coreano… após negar, esta acaba por reconhecer quando ele ameaça fazer mal a Daniel. Assim, parece certo que Charlotte passou algum tempo na Coreia do Sul, provavelmente em trabalho (não é propriamente um destino turístico muito visitado) e sendo a sua profissão a arqueologia, o que esteve lá a fazer? Apostaria que dentro em breve teremos um episódio dedicado a Charlotte, na Coreia do Sul e onde esta explora artefactos ligados a civilizações perdidas… A mesma Mu que deixou todos estes antigos vestígios na Ilha?

6. Ao passar sobre o local onde Danielle e Karl foram mortos pelos mercenários de Keaney, Miles revela mais uma vez a capacidade de ouvir os mortos ao ouvir as últimas palavras proferidas por estes antes de morrerem. Se ainda havia dúvidas, sabemos agora que o enredo de Lost envolve mesmo fantasmas e que na Ilha, os murmúrios na floresta que se ouvem desde a primeira temporada são mesmo os de… fantasmas. Aparentemente, os de outros sobreviventes de outros naufrágios e despenhamentos de aviões na Ilha. E assim fica resolvido um do mistérios da Ilha: os murmúrios na floresta. Ou não… De qualquer modo, fica também claro (“não me inscrevi para isto”) nesta cena que Miles se demarca destas acções dos mercenários de Keaney e que também ele – como Charlotte e Daniel – se vai juntar aos sobreviventes do 815.

7. A aparição súbita de Lapidus, o piloto do helicóptero e o aviso que este faz ao pequeno grupo de Sawyer para que se escondam indica que também ele tenciona desertar do grupo de mercenários e juntar-se aos sobreviventes. De facto, há cada vez mais indícios de que os “cientistas” (Daniel e Charlotte), o medium (Miles) e Lapidus (o piloto) se vão juntar aos sobreviventes depois de – previsivelmente – Michael ter destruído o cargueiro e nele, todos os mercenários de Keaney.

8. De noite, Claire desperta e vê que Aaron desapareceu. Olha para a mata e vê, Christian Shephard, o seu pai (e o de Jack)… Noutras ocasiões, noutros episódios, estas aparições pareciam ser formas do “Monstro de Fumo” (por exemplo, aquando da última aparição do irmão de Eko), tal poderá ser também o caso, nesta circunstância. Aaron é posteriormente encontrado, sózinho, junto à base de uma árvore. Aqui colocado pelo Monstro? E depois deste ter raptado (para onde?) Claire?

9. Jac lê, na cama a Aaron, partes da história de “Alice no País das Maravilhas”… História algo iniciática e esotérica que é mais uma alusão literária introduzida na narrativa de Lost pelos produtores e argumentistas… História passada num “mundo paralelo”, exactamente como parece suceder na Ilha, isolada do mundo exterior e alcançada a partir deste através de um percurso exacto desenhado por Daniel.

10. Depois de uma consulta Jack julga ver de relance, o seu pai, Christian Shepard a passar no hall de entrada do hospital… Uma das muitas aparições do seu pai – post-mortem – na série… Na Ilha, há pouco vimos Claire a ver também Shepard (mas noutra linha temporal: no passado), e agora vemos Shepard a ver o pai… mas no futuro e for a da Ilha. Logo, esta aparição não pode ser uma materialização do Monstro, como na Ilha, mas uma visão… Um sinal de delirium tremens alcóolico reforçado por auto-medicação?

11. Hurley nega a realidade do seu psiquiatra, o dr. Stillman… Hurley acredita que os “seis do Oceanic”, os seis sobreviventes que sairam da Ilha para o mundo exterior, estão mortos e que este mundo onde agora se encontram é o Além… Uma tese que muitos adoptaram para procurar explicar os acontecimentos de Lost, mas que não parece corresponder à verdade… já que há contactos com o mundo exterior, os Outram e saiem com relativa à vontade da Ilha e até Michael entrou, saiu e… tornou a entrar. Poderia ser assim se a Ilha fosse um “mundo dos mortos”? É certo que os hieroglifos egípcios da Estação Cisne e da porta sob a casa de Ben podem conceder a esta tese um novo vigor, mas não explicam estas “entradas” e “saídas” constantes… Hurley avisa Jack que este vai receber uma visita…

12. Jack ao retirar uma bateria de um detector de incêndios houve alguém a chamá-lo e reconhece o pai sentado no hall de entrada… Uma ilusão auditiva (embora raras, são clinicamente conhecidas) e depois visual, já que a médica que passa não vê ninguém sentado no sofá… Jack está muito claramente a viver num mundo de ilusões e mentalmente doente. Aliás, o medicamento que pede à médica (Erika) é clonazepam, cujos efeitos secundários são reforçados quando é tomado com alcool, exactamente como Jack faz.

13. Kate confrontada por Jack quando ao seu paradeiro de tarde, confessa estar a fazer algo por Sawyer… E Jack diz a seguir a interessante frase: “Sawyer fez a sua escolha em ficar para trás”… Então Sawyer não é o morto que está dentro do caixão cujo funeral vazio Jack visita no primeiro episódio desta temporada e está afinal – com outros sobreviventes – na Ilha?

Categories: LOST (Perdidos) | 19 comentários

Navegação de artigos

19 thoughts on “Lost “Perdidos”: S04E10 “Something Nice Back Home” [Spoilers]

  1. phokill

    po…mtoo bom, ajuda pacas a entende o seriado!

    tava meio perdido jah..sauhasuhashu

    continua fazendo esse resumao esclarecedor ai pra galera que ta sendo de grande ajuda ae!
    vlw

  2. obrigado!
    a série é muito densa e cheia de detalhes, mas é um imenso prazer segui-la e ir escrevendo estas notas…

  3. Ainda só vou no 6, não posso comentar as tuas descrições, sorry!

  4. M4Jor

    Viva Sr Clavis,

    Ainda n vi, mas já o tenho pronto! Meteu-se as pontes e altararam-se os horários. Tantos artigos interessantes e tb ainda n li nada! Enfim, totalmente atrasado ao mundo eh eh

    Acabei de receber uma petição, que já vai com mais de 6K assinaturas contra o novo acordo ortigráfico. Era só para saber q a outra barricada tb está a trabalhar ;); Os argumentos são diversos de ambos os lados, mas estes focam muito a questão económica, exemplificando com EUA/UK, Espanha/Amércia do Sul, etc etc

    Só lá para quarta deverei ter todas os posts actualizados mas já vi q temos novidades.

    Um abraço

  5. pois… tenho estado em casa e a escrever muito!…
    Sim, eu conheço essa petição (mais duas idênticas que já circulam há mais tempo…)
    E a posição contrária (a minha) também consegue listar argumentos económicos…
    O que eles não explicam é como é que Portugal poderia agora sair de um tratado que assinou em 1990, sem deixar que os PALOPs aderissem à norma brasileira e sem deixar de rastos o prestígio do país…

    cá espero os comentários!
    especialmente o sobre o post de Lost… 😉

  6. M4Jor

    5. Charlotte na CS poderá ter a ver com o sogro de Jin, que, como se sabe, está tb ele metido nisto até ao tutano. Poderoso magnata, talvez coleccionador.

    13.”Então Sawyer não é o morto que está dentro do caixão cujo funeral vazio Jack visita no primeiro episódio desta temporada e está afinal – com outros sobreviventes – na Ilha?” ??????? – De onde é e esta veio? 😉

  7. 5. O sogro de Jin metido no enredo da Dharma/Outros ou de Widmore?
    Não me lembro dessa ligação. Referes-te a quê, exactamente?

    13. Lembras-te que Jack vai visitar sozinho um funeral onde não está ninguém – depois de regressar da Ilha – e que nunca se diz quem é o morto, mas presume-se que seja alguém dos Oceanic 6? Na altura iria jurar que fosse Sawyer… Parece que estava enganado! Mas e então… Quem é esse que regressou e morreu no regresso tendo recuperado o seu cadáver???

  8. O morto deve ser Machael.

  9. Michael…
    Sim, não está mal pensado…
    Michael parece estar em rumo suicidário…
    E haverá ainda (aposto) de detonar o cargueiro e com ele o grupo de Widmore.
    Logo, não estará na Ilha…
    Logo, estará fora do alcance do “escudo” da Ilha e o seu cadáver poderá ser recuperado.

    Sim, está bem pensado, Claudia!

  10. Mário Ride

    5. Recordo-me do sogro de Jin ser um magnata e eles terem de fugir por causa disso; houve quem opiniasse q eles estarem nesse mesmo vôo ao irem fugor para os EUA n foi coincidência e ter a ver com o sogro de Jin. Lembro-me tb q ele coleccionava objectos como o ” the glass bailarina” etc..
    Aposto q está metido nisto tb, talvez com algum atraso.

    13. Em relação a ser Sawyer duvidei porque até pensei q qdo kate vai ter com jack no ultimo ep da S03, kate afirma q: ” ele está à minha espera” pensei q kate estivesse com sawyer. Penso q n poderia ser Sawyer uma vez q ele teria sempre visitas.
    Agora coloca-se a questão: We gotta go back kate foi antes ou depois deste ultimo ep em q eles estão juntos. Se foi antes eles voltaram à ilha para irem buscar alguém, se foi depois kate está com quem? Ben?

  11. 5. Sim. Um “aliado” ou concorrente de Widmore?… Interessante. Ao fim ao cabo todos os sobreviventes tinham algum tipo de ligação, antes do voo… Não é implausível.

    13. Ehehehe! Também eu! Afinal era o Aaron! No último essa questão de ela estar a criar o sobrinho de Jack fica bem clara.

  12. Mário Ride

    Off topic:

    07 Maio 2008 – 00h30
    Conferência: Desenvolvimento sustentado
    “Angola é gerida por criminosos”
    Bob Geldof, músico activista que organizou nos anos oitenta o Live Aid, veio ontem a Lisboa falar sobre desenvolvimento sustentado. Foi quando defendia o “papel muito importante que Portugal terá no século XXI” para mudar a relação entre o mundo desenvolvido e África que surgiu a frase que marcou a conferência: “Angola é gerida por criminosos.” Um representante de Angola que estava na sala levantou-se e saiu.

    Depois de se escusar a comentar o caso, a embaixada de Angola divulgou também um comunicado ‘de repúdio’, onde afirma mesmo que ‘não deixará de tomar as medidas legais que considere apropriadas para repor a verdade dos factos’.

    Uma polémica que passou ao lado de Bob Geldof. O irlandês, que desde os anos oitenta trocou a vida de estrela da música pop para se dedicar a combater a fome e as injustiças sociais, não se deteve. ‘As casas mais ricas do Mundo estão na baía de Luanda. São mais caras do que em Chelsea [bairro rico de Londres]’, criticou. O Mundo está a mudar e os países que antes não tinham economia podem hoje marcar a economia mundial, disse ainda o irlandês. Angola, referiu, é um deles. E Portugal também. ‘A ideia de que Portugal é um país pequeno, que não tem voz, não é verdade.’ Até porque, tal como Espanha, será o primeiro a sofrer com a crise alimentar em África.

    ‘Desenvolvimentosustentado quer dizer que nós gastamos mais do que aquilo que a natureza pode regenerar.’ Apesar de admitir que as pessoas tendem a não acreditar nos discursos sobre o tema, Bob Geldof foi claro: ‘O futuro não será o que nós imaginávamos. O Mundo é pobre. Estamos a ficar sem espaço, sem comida, sem água, sem ar. E sem tempo’. E, tal como no passado, ‘as guerras serão devido à falta de recursos’.

    PERFIL

    A mãe morreu cedo e o pai vendia toalhas pela Irlanda. Foi enquanto criança, quando passava os dias sozinho a ouvir rádio, que percebeu aquilo que é ainda um lema para si: ‘A língua franca de hoje não é o inglês, o espanhol ou o português, é a música pop.’ Depois de abandonar os Boom Town Rats tornou-se um músico de causas. De 1984 a 1986 conseguiu angariar 120 milhões para os pobres em África. O concerto Live Aid valeu-lhe o reconhecimento mundial. Depois disso criou a Band Aid Trust, aTV Planeta 24 e fez o Live 8.

  13. eu vi essas bombásticas declarações…
    nunca gostei muito dessa mediática personagem e não me esqueço de certa reportagem britânica que esclarecia muita coisa sobre as suas taras… mas…

    neste concreto…

  14. phokill

    cada vez melhor!

    vlw amigao!

  15. obrigado!
    e brevemente…
    vai sair o comentário ao
    S04E11
    !!!

  16. M4Jor

    Fonte segurissima assegura que:

    – A pessoa no caixão é o Michael.

    – O fato de apenas 6 pessoas terem saído da ilha é culpa/responsabilidade dele.

    – Ele também acaba saindo de lá novamente usando um pseudônimo mas não fica conhecido como um Oceanic 6.

    – É por isso que ninguém foi ao seu funeral. Se ele fosse um membro dos Oceanic 6 haveria um grande circo da mídia em torno do fato.

    – É por Michael ser o morto no caixão que Kate não foi ao funeral.

    egehehehhe

    Dps quando puder esclarecer a questão do Bob, pq ele até pode ser o pior escumalha, mas já enviou 120 milhoes para áfrica e quem envia 120 milhoes pode dizer o q quer sobre o assunto…digo eu lol

  17. O Michael é mesmo anti-herói de Lost…
    mas que bom enredo o é sem um bom vilão, contraditório e perturbado, como Michael?
    E sim. Muito plausível!

    Dou toda a razão a Geldorf nestas declarações, mas a figura está longe de ser um santo… VIve numa mansão luxuosa em Battersea (2 milhões de libras), e a reportagem da BBC que vi dava conta de uma pessoa arrogante, asocial e imensamente presumida… Humanas virtudes… Humanos defeitos, claro.

  18. Para quando o comentario ao S04E11?… A frase final de Locke neste episodio responde a muitas questoes! Nao sei se ja viu portanto nao vou revelar mais nada, mas espero um comentario a este episodio para breve. =)

  19. hehehe
    está escrito…
    há de sair!

    depois do so E01 que a rtp emitiu ontem!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

%d bloggers like this: