A PSP e a Claque do Benfica: Dualidade de Critérios

(http://www.rr.pt)

Porque é que quando alguns cidadãos se juntam e fazem uma manifestação de apoio à causa tibetana, de professores no Porto ou contra a política do governo Sócrates aparecem logo uns prestáveis agentes da PSP a identificarem todos os cidadãos e…

…porque é que quando um grupo de 40 energúmenos – apoiantes do Benfica – atiram pedras ao autocarro da equipa e verylights para dentro do campo de estágios a PSP não identifica nenhum destes arruaceiros alegando que “não agrediram ninguém“? E as pedras? E a tocha? Não existiram? A PSP não estava lá? Não viu?

Porque é que persiste esta escandalosa dualidade de critérios e esta isenção permanente da Lei para o turvo, corrupto e pérfido “mundo da Bola”?

Fontes:

http://www.tsf.pt/online/desporto/interior.asp?id_artigo=TSF191009

http://sic.aeiou.pt/online/noticias/desporto/20080419+Autocarro+do+Benfica+apedrejado.htm

http://www.tvnet.pt/noticias/detalhes.php?id=23547

http://www.esquerda.net/index.php?option=com_content&task=view&id=4211&Itemid=125

Categories: CurtasLinhas, Futebol e Corrupção, Portugal, Sociedade Portuguesa | Etiquetas: , | 9 comentários

Navegação de artigos

9 thoughts on “A PSP e a Claque do Benfica: Dualidade de Critérios

  1. Uma pergunta retórica, naturalmente. Talvez a polícia tenha “ordens” especiais para não mexer muito nos ditos adeptos – eu prefiro chamá-los fanáticos, grosseiros – desses clubes. Sabe-se lá se a polícia não seria depois acusada de discriminar determinado clube em detrimento de outro…
    Porque os clubes são máquinas tão poderosas como os partidos.
    Saudações cordiais

  2. também não compreendo. assim como vandalizam estações de serviço e nada lhes acontece. sinto-me um cidadão com menos direitos!!!

    ao contrário de Savonarola acho que os clubes não têm o poder que julgam ter.

  3. Savonarola: são ainda mais poderosas, savonarola… O presidente d Benfica só foi detido depois de deixar o clube… ou foi coincidência ou a PJ esperou pacientemente que ele saísse para não irar a massa de adeptos fanatizada e acéfala.

    Viriato: Os factos mostram o contrário… porque é que neste caso, houve um tratamento de excepção? A única diferença foi o uso de violência e… o facto de serem adeptos do Benfica. Aí de nós se formos agredidos por uma claque. Ao que parece estão isentos de qualquer mal. Valha-nos a Santa Bola, que a Lei neste domínio está de mãos atadas.

  4. Evidentemente que da mistura entre o poder politico e o futebol ( felizmente os tempos estão a mudar) resulta também a impunidade desses marginais.
    O futebol continua a ser um factor de distracção de massas e é utilizado como tal (e acusavam o Salazar!!!).

    No entanto, o que eu acho é que hoje em dia esse ‘poder’ é um mito. Os representantes do futebol já não valem votos, os clubes já começam a pagar impostos ou estão penhorados e as negociatas com as autarquias têm tendencia para acabar.

    O que não se compreende é que não se aproveite para limpar a casa.
    Não aceito sequer que se tenha que pagar à policia para levar uma claque a um estádio.
    Percebo se pensar que quem me governa esteja interessado em outras mudanças, que a justiça portuguesa não funciona, que a policia é uma instituição decandente.

  5. o poder será um mito, mas vale ainda muitos votos!
    Não estou tão otimista… mas gostaria de acreditar que tens razão, mas casos como estes apontam na direcção errada!
    E sim, é imoral que os nossos impostos sirvam para escoltar estes arruaceiros.
    assim como se aceite como “normal” que as cidades sejam esvaziadas de polícia, sempre que há um jogo dos “grandes”. Imoral e injusto.
    Se os clubes querem segurança, que a paguem, ou que expulsem ou proibam o regresso aos estádios dos desordeiros que todos conhecem.
    o problema é que os clubes compactuam com esta gente.
    todos nos lembramos que quando Pinto da Costa foi detido era escoltado por “superdragões”… e estes também parecem ter servido para certas “encomendas” patrocinados pelo presidente do clube…

  6. M4Jor

    O q é q os clubes têm q ver com isto?

    Como foi dito e bem, isto são bandos de gente q n respeitam quando estão em multidão, só que não misturemos as coisas. Não é por termos razão na dualidade de critérios q desatemos a disparar em tudo e todos.

    Despois já é futebol. O q é q o futebol tem a ver com isto?

    Assim sendo os politicos são culpados das manifs dos skins ( ideais politicos e raciais), a religião ( toda ela)é culpada dos ataques terroristas feitas em nome de Deus, aliás, o próprio Deus é culpado!

    Que mania existe de dispersarmos e misturármos tudo e todos como se fossemos donos e senhores da generalização.

    Para entenderem melhor, os brasileiros da costa da caparica comportam-se como sabemos. Assim sendo esta cambada de imigrantes deviam ser postos porta fora, todos sem excepção! Q bonito hã..

  7. Bem, peço desculpa por alguma palavra minha mais agreste, mas o certo é que o mundo do Futebol me irrita particularmente.
    Não confundo com o desporto, que aprecio e sigo moderamente, mas sendo uma paixão na Europa que mobiliza grandes verbas de dinheiro e centenas de milhões de eleitores tende a atrair negócios escuros e branqueamento de dinheiro.
    Como movimenta milhões de contos, em passes, contratos publicitários, etc, é o meio ideal para branquear capital.
    Como atrai paixões, é usada pelos grupos neo-nazis como plataforma de projecção social e pelos políticos (que correm a associar-se a cada vitória desportiva) para ganhar eleições, a troco de “isenções criminais” como esta em análise e de muitas outras (como a prisão de Vale e Azevedo assim que deixou o Benfica).
    E não esqueço os campeonatos viciados pelos Loureiros nem por Pinto da Costa, a linguagem arruaceira de Vale e Azevedo e do “rei dos pneus”, atual nem do “imperador do norte”: Pinto da Costa.
    Nem dos 13 clubes que têm salários em atraso porque Portugal tem um Futebol ao nível dos melhores do mundo, não sendo contudo um dos países mais ricos do mundo. É esta inconsistência que leva os clubes a pagarem a jogadores que de facto, não podem pagar.
    Nem dos estádios pagos com o meu bolso por Barroso que estão por este país fora (alguns abandonados, como o do Algarve), a troco de votos…

    Na verdade, o futebol é um desporto magnífico que está a ser estragado pela gente que manda nele e pela desesperada ambição de querer ombrear junto dos maiores sem poder pagar tal ombreamento.

    E não embarco em generalizações absolutas, sei que há gente séria no Futebol. Por ex, do Sporting não se vê as mesmas palhaçadas que se vê nos outros “grandes” e sei também que há muitos dirigentes e sócios honestos nos ditos grandes a quem muito repugna esta conduta das claques… mas se os clubes querem mesmo afastar-se desta gente deviam parar com o financiamento directo e indirecto às claques e vedar mesmo o seu acesso aos Estádios, e isso não têm feito!

  8. M4Jor

    Tou mesmo de saída Sr clavis ( o Sr provém de um poster q me chamava de sr major, deveria ser jovem, e sempre achei piada no bom sentido) portanto é um pouco a correr, mas amanhã cá vierei com mais calma ler e reler antes de começar a escrivanhar tudo e todos 😉

    Agora retive foi ” mas se os clubes querem mesmo afastar-se desta gente deviam parar com o financiamento directo e indirecto às claques e vedar mesmo o seu acesso aos Estádios, e isso não têm feito!” e o q me apraz dizer sobre isto é q os clubes não têm de querer ou deixar de querer; Esta questão é uma questão de segurança e pertence ao pelouro do MAI e mais ninguém. O que aqui quis dizer foi apenas, e dou a mão à palmatória, temos uma forte tendência, quando temos razão ainda mais, para a generalização e podíamos combater esse ” handicap português”.

    É óbvio que o futebol é uma área como outra qualquer, e se pensármos bem há muitissimas poucas áreas em que de facto temos um ” Portugal limpo”.
    O futebol não é excepção. Mas o post, a crónica reflecte problemas de segurança em multidão. O futebol começa e acaba com um apito do sr arbitro. O resto é ” fait-divers”

    1 abraço até amanhã

  9. “Tou mesmo de saída Sr clavis ( o Sr provém de um poster q me chamava de sr major, deveria ser jovem, e sempre achei piada no bom sentido) portanto é um”
    -> Chamava? Não me lembro…
    -> E provavelmente sou mesmo mais velho… tenho para aí uns 40 e picos. (não sei bem pq nunca decoro a idade, só o ano de nascimento)

    “Agora retive foi ” mas se os clubes querem mesmo afastar-se desta gente deviam parar com o financiamento directo e indirecto às claques e vedar mesmo o seu acesso aos Estádios, e isso não têm feito!” e o q me apraz dizer sobre isto é q os clubes não têm de querer ou deixar de querer; Esta questão é uma questão de ”
    -> Os clubes não são obrigados a financiar as claques, nem a darem-lhes instalações, nem sequer a deixar entrar os seus membros nos estádios… isso não é competência do MAI, embora fosse possível de facto legislar nesta matéria.

    “segurança e pertence ao pelouro do MAI e mais ninguém. O que aqui quis dizer foi apenas, e dou a mão à palmatória, temos uma forte tendência, quando temos razão ainda mais, para a generalização e podíamos combater esse ” handicap português”.”
    -> Uma tendência que é mais generalizada do que Portugal, receio bem!… Veja-se os excesso de generalização que deram origem aos racismos mais letais da História do Homem…

    “É óbvio que o futebol é uma área como outra qualquer, e se pensármos bem há muitissimas poucas áreas em que de facto temos um ” Portugal limpo”.
    O futebol não é excepção. Mas o post, a crónica reflecte problemas de segurança em multidão. O futebol começa e acaba com um apito do sr arbitro. O resto é ” fait-divers””
    -> Bem, no Crime e na Corrupção (extra-futebol) não estamos mal cotados entre os nossos pares europeus, especialmente no Crime onde estamos na metade inferior das listas de crimes reportados por mil habitantes. Em corrupção, a situação não é tão brilhante, mas ainda assim investiga-se e estamos bem acima de muitos países no mundo.
    -> O post reflete outra coisa… a incompreensão perante esta dualidade de critérios da PSP… Muito assanhada a identificar manifestantes pacíficos, muito tolerante para com estes meliantes. É isso que ainda não compreendi.

    “1 abraço até amanhã”
    -> Até amanhã M4jor (sem sr…) 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: