Daily Archives: 2008/03/23

Lost S0408 “Meet Kevin Johnson”: Comentários [Spoilers!]

(“Sneak Peak 1” de Lost S0408)


(Sneak Peak 2 de Lost S0408)

O oitavo episódio da temporada 4 de Lost (“Perdidos”) decorre em torno de Michael, que fora exposto no final do episódio anterior como sendo o espião de Ben no cargueiro de Charles Widmore. Este é assim, um episódio centrado numa das personagens menos simpáticas do elenco, alguém qur foi capaz de assassinar a sangue frio duas mulheres para conseguir sair da Ilha, juntamente com o seu filho, Walt… Que entretanto parece estar na Ilha, e mais crescido do que surge na Ilha. Não é um episódio tão “sumarento” como alguns dos anteriores no que concerne a trazer respostas às numerosas perguntas deixadas no enredo por responder desde a primeira Temporada… Mas ainda assim é bom episódio, não só porque explica de forma consistente o regresso de Michael, mas também porque o regresso de uma personagem tão negativa como ele só trará mais riqueza e interesse ao enredo. Eis as notas sobre o episódio S0408 “Meet Kevin Johnson”.


(Charles Widmore in http://www.liquidmindproduction.com)

1. O episódio começa com uma cena em que Michael está num apartamento decrépito em Manhattan, ou seja, depois de ter seguido o tal rumo indicado por Ben, e fornecendo assim uma clara indicação de que seguido uma recta, numa determinada coordenadas (325) é possível ultrapassar o “campo de forças” que isola a Ilha do mundo exterior… Ou… Talvez esse campo já não exista, de todo… O helicóptero, os mísseis de Faraday, os aviões de abastecimento, parecem conseguir chegar e partir da Ilha, seguindo um rumo sinuoso, é certo. Ou seguindo apenas uma determinada recta, a mesma seguida por Michael para sair? Esta segunda hipótese é a mais provável, já que quando Minkowski e o seu camarada tentaram partir no barco de borracha a caminho da Ilha, um haveria de enlouquecer e suicidar-se e o outro ficaria vítima do fenómeno de “desvio temporal” de Desmond. Há assim um caminho, uma determinada recta para deixar a Ilha… Será que Faraday já a conhece? Mas agora sem o barco (levado por Michael), sem o submarino Galaga (aparentemente destruído por Locke), sem o iate de Desmond… Não há mais barcos na Ilha.


(O submarino Galaga dos Outros in http://www.kraisoft.com)

2. Quando após a tentativa fustrada de suicídio, Michael desperta numa cama de hospital a enfermeira que entra no quarto é… Libby, uma das suas vítimas, juntamente como Ana-Lucia…A imagem desaparece subitamente… Mas será uma visão de Michael, motivada pela sua consciência atormentada ou… um fantasma? Estamos em Nova Iorque e a tese do “Monstro” que toma a forma de mortos, como o pai de Jake ou o irmão de Eko, já não colhe… Será que Lost está a entrar pelo caminho do sobrenatural, como já parecia indiciar o jogo online www.find815.com em que a irmã desaparecida do personagem lhe aparecia no quarto e lhe dava pistas sobre o seu paradeiro? E a tese “Libby-fantasma” ganha mais tarde um ponto favorável… Quando Miles, que é capaz de ouvir os mortos – recordemo-nos dos episódios anteriores – diz que sabe que Michael está a mentir quanto ao seu nome verdadeiro!… É que Miles no momento da morte de Naomi não parece capaz de ler as mentes de Jake e Kate a propósito das condições da morte de Naomi, mas interpreta-as correctamente quando se debruça sobre o seu corpo, lendo-as da sua “alma”… logo, Libby acompanhará Michael em espírito e é assim que Miles obtêm a sua informação…


(Miles com Sayid e a sempre bela Kate in http://nymag.com)

3. Na discussão com a sua mãe, esta revela que Michael e Walt estiveram desaparecidos durante dois meses… Como não foi esse o tempo real na Ilha vivido pelos sobreviventes, temos mais uma confirmação de que existe um desfasamento entre o tempo-Ilha e o tempo-exterior, uma deformação na estrutura do Espaço-Tempo provocada pelo Buraco Negro que supomos ser o centro da acção e a razão maior pelas várias anomalias registadas na Ilha?

4. Quando Tom, um “Outro”, impede Michael de se suicidar, declara que “a Ilha não o deixará morrer porque tem ainda um trabalho a cumprir”. A Ilha aparece aqui de forma quase humanizada, replicando um idêntico tratamento que Locke também utilizara na primeira temporada de Lost… Será por esta “humanização” da Ilha que Ben considera na Temporada 3 que Locke é “especial” e que merece ser acolhido como mais um “Outro”? Será que a Ilha fala pela boca de Jacob, o aparente superior hierárquico de Benjamin Linus? Será que Jacob é afinal… a Ilha? Ou uma sua manifestação, isto é… o Monstro? Então… Seria o Monstro quem estaria a impedir o suicídio de Michael… E como é possível deixar e regressar à Ilha, a tese implica que o Monstro estaria a seguir Michael, impedindo a sua morte graças às espantosas capacidades que já demonstrou ter.


(A única imagem de Jacob… Vestido como um homem do século XVIII… Ou… O Monstro vestido como um homem do século XVIII? in http://philipstraatsma.com)

5. Quando Michael encontra Tom numa penthouse de um hotel de luxo em Nova Iorque a razão pela qual Tom dissera à bela Kate (Evangeline Lilly) que ela “não era do seu tipo”, fica confirmada… E verifica-se a única tese plausível remanescente: ele é Gay.


(É claro que Tom é Gay. Certo? in http://www.evangelinefan.com)

6. Tom expõe a Michael a origem da maquinação para falsificar o desaparecimento do voo 815: Widmore. Explica que tal fabricação só estaria ao alcance de alguém muito rico e poderoso com o supremo objectivo de impedir a descoberta do verdadeiro local onde estaria o avião e os seus sobreviventes: a Ilha.

7. Quando Michael, já a bordo do Kahana pressiona o botão de “Execute” da bomba na sua bagagem ouve a mesma música que corria no carro quando se tentou suicidar (ponto 2) e vê novamente Libby… Ora se a música estava no rádio do carro e ressurge agora, ou a visão de Libby é uma alucinação e a música uma alucinação sonora ou… é Monstro. Já que só o próprio Michael poderia saber da música e Ben não teria acesso a essa informação, a menos que ele e o Monstro estejam de alguma forma, de conluio.

8. Ben contacta por rádio, Michael no Kahana e diz-lhe que a bomba não detonara porque ele “não é do mesmo tipo de Widmore” e que nunca mataria gente inocente… Ben parece estar numa espécie de cruzada moral. Não é a primeira vez que em Lost se alude à existência de um tipo especial de pessoas, que Ben procura (e que os Outros raptam logo na primeira Temporada) e que estariam num patamar ético superior ao dos restantes Sobreviventes, todos eles imersos nalgum tipo de culpabilidade ou “mau karma” pessoal (Dharma, é um termo budista, recordemo-nos). Ben, aliás, parece ainda empenhado em encontrar mais pessoas desse tal “tipo”, já que pede a Michael uma lista dos tripulantes do navio, provavelmente para os seleccionar e para raptar também aqueles que conformem com o tal “tipo” de pessoas que procura.

9. Um dos pontos mais interessantes da anterior temporada, regressa aqui, neste episódio… O “templo”. Como saberão os que me acompanham aqui à mais tempo, a minha tese favorita é de que na Ilha houve em tempos uma civilização pré-histórica, que deixou o resto da estátua de quatro dedos, a casa arruinada da falsa cidade dos Outros, a coluna os Outros onde amarraram Locke e este “templo”, onde se terá refugiado o grupo dos Outros (excepto Ben) no final da temporada 3 e antes da chegada do Kahana. Aparentemente este é, agora, o local mais seguro da Ilha e segundo o mapa que Ben desenha de memória e dá a Danielle, a mãe de Alex.


(As ruínas junto à falsa cidade dos Outros in http://www.gitsiegirl.com)


(Os restos da estátua in http://www.stomptokyo.com)


(Locke olhando a coluna “micénica” (Atlante->Mu?) onde mais tarde seria preso Cooper, o seu pai in http://www.losthatch.com)

10. Neste episódio, Danielle que era juntamente com os já falecidos Ana-Lucia, Eko um dos personagens mais fortes da série… Morre, aparentemente vítima de um atirador furtivo equipado com uma arma com silenciador (ainda não se tinha visto tal na Ilha… Será um membro do grupo de Widmore, do cargueiro? Recordemo-nos que o helicóptero tinha saído em missão, segundo as palavras do comandante do navio).

Categories: LOST (Perdidos) | 7 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade