Sobre a Professora Brutalizada na Escola Carolina Michaelis

Este vídeo (retirado e recolocado no Youtube vezes sem conta) tem lançado a polémica sobre o tema da insegurança nas Escolas, e sobretudo, do bullying. Na verdade, o episódio em si, nada tem de único ou de exemplar, repetindo-se até à exaustão em praticamente todas as escolas deste país, de norte a sul, passando pelas zonas mais abastadas e atravessando as mais carenciadas. O fenómeno não é novo… Nova é apenas a exposição mediática trazida pela paradoxal utilização de um telemóvel para filmar um episódio que decorre em torno do uso abusivo de um outro telemóvel. Mais paradoxal seria ainda se houvesse um segundo vídeo, de um segundo telemóvel que filma o primeiro telemóvel que filma o triste episódio…  Adiante.

Curiosamente, o episódio não conforma com os habituais padrões: o agressor não é um adolescente do sexo masculino, não pertence a nenhuma minoria  étnica e, sobretudo, o episódio não decorre em nenhum bairro problemático dos subúrbios de Lisboa, mas decorre com uma rapariga de 15 anos, caucasiana e, na cidade do Porto. Por este desfasamento, indica que o fenómeno do desrespeito pelo estatuto do Professor, que a cultura de impunidade e de laxismo dos pais e da própria Escola é mais alargada e generalizada do que gostaríamos de crer.

O que fazer? Aqui, como em todas as questões importantes, não haverá uma resposta única… Importa desde logo – no curto prazo – agilizar os mecanismos de reacção disciplinar e aplicá-los com exemplar rigôr. É que as Regras existem para ser aplicadas e o Exemplo da sua aplicação é sempre a melhor forma de pedagogia para as mesmas e para a própria vida futura destes e de outros adolescente… A habitual permissividade invocada por alguma Esquerda não pode ser aqui aplicada, sob pena de incentivar mais e mais fenómenos semelhantes… A dureza “policial” alegada pela Direita como a melhor solução é também ela uma forma parcelar e redutora de abordar um problema que antes do mais começa na Família e, antes dela, na própria Empresa que exige aos pais uma dedicação horária crescente e claramente antagónica da estabilidade familiar e da sua própria competência como pais…

A Escola não é o lugar onde se deve ensinar Disciplina e Respeito pelos Outros às crianças e adolescentes. Esse lugar e essa missão é a das Famílias. Mas não deve ser também o lugar onde reina a impunidade e o laxismo.

Anúncios
Categories: Educação, Portugal, Sociedade Portuguesa | 32 comentários

Navegação de artigos

32 thoughts on “Sobre a Professora Brutalizada na Escola Carolina Michaelis

  1. sa morais

    Aquela cena é apenas o espelho da palhaçada que é a nossa educação e da palhaçada de pais que só se interessam com porcarias de materialismos e se estão nas tintas para incutir valores nos filhos!

    Sim, tenho curso de professor… O que eu faria se entrasse naquela cena com que por magia? Um valente par de lambadas na moça e depois chamava os pais dela à escola e aplicava-lhes o mesmo remédio.

    Agora cai-me o Carmo e a Trindade em cima! Bater?! Que bruto! Bruto?! Pois… Fiquem com as bonitas teorias e continuem a levar porrada dos alunos! Estou-me nas tintas…

    Sim, Rui… Fico lixado com estas situações!

    Outra coisa que me deixou muito lixado ( e que julgo que merecerá a tua sábia reflexão ) foi o chorrilho de disparates do Jerónimo. Eu até ia com a cara do homem… Mas ele acabou por revelar que… Enfim!

  2. Infelizmente é assim… o PCP não cessa de nos desiludir com todas as suas contradições… veja-se o seu apoio ao PC chinês, o caso dos sobreiros de Setúbal e tantos outros mais…

  3. sa morais

    “veja-se o seu apoio ao PC chinês”

    Foi exactamente isso que me chateou!

  4. Clavis: bom texto.
    Agilizar mecanismos e impô-los com rigor.
    Exactamente.
    O problema é que não há mecanismos para impor. Os técnicos do eduquês criaram o bloqueio.

    E a análise esquerda vs direita está bem aplicada.
    Não pode se nem uma coisa nem outra mas um equilíbrio de ambas.
    Ontem apareceu uma socióloga na SIC, a dizer que temos que compreender…Porquê?

  5. O PCP já não é um Partido para ser levado a sério. Continua estalinista e usa palas como os burros, só vê o que lhe convém. Se a China ou a Coreia do Norte invadissem Portugal, estaria na linha da frente para estender o “tapete vermelho” e dar as boas-vindas.

  6. o que essa miuda mercia,era um bom par de estalos e pôla a fazer limpeza nas casas de banho publicas era isso que ele mercia. Se nao tem educação ela que venha para a minha casa um mês, que eu

  7. Devo lembrar que os meninos e meninas nao podem ser castigados. Se o fizerem
    estao a traumatizá-los para sempre.
    Deixem-nos prosseguir rumo ao futuro eles sabem o que estao a fazer. Os seus
    próprios filhos vao conhecer um Portugal maravilhoso habitado por gente que
    até consegue alguns prémios Nobel (por ex. o da estupidez).
    Portugal será conhecido por “a fossa da Europa à beira mar plantada”
    Tudo maravilhoso!!! Que futuro!!!
    Nao os castiguem, por favor!!!

  8. Nossa!!!
    Fiquei pasma com o vídeo!
    Estou muito longe, aqui no sul do Brasil e nunca poderia pensar que em países de primeiro mundo acontecesse tal barbárie.
    Acredito que a moça em questão deva ter severo desequilíbrio e mereça ser tratada.
    Quanto à mestra, acho que ela merece uma boa licença para se recuperar do fato.
    E que em todas as escolas possa haver uma câmera escondida para registrar essas ocorrências. Seria por si, um fator de moderação dentro da sala de aula.

  9. Anónimo

    >Estou muito longe, aqui no sul do Brasil e nunca poderia pensar que em países >de primeiro mundo acontecesse tal barbárie.

    contordo totalmente, num país do primeiro mundo os alunos pegam numa arma e matam toda a gente na sala de aula.

  10. Boas

    Caros amigos, é de condenar a atitude desta aluna e desta professora, a aluna que é mal educada, que não respaita a sala de aulas e a professora, e a professora que é uma má profissional, veja-se a modo como geriu o conflicto.

    Penso quem tem o papel de educar é a professora, neste caso educar a aluna mal educada e sendo assim a educadora não pode, ou não devia descer ao nivel con confronto fisico com a aluna. Deveria sim expulsar a aluna e caso necessario solicitar ao pessoal auxiliar ajuda.

    Na minha opinião quem esteve pior foi a aprofessora, pois a aluna não tem consciência do que esta a fazer, precisa de umas conversas com alguem que se aproxime dela e lhe abra os olhos para a vida.

    Cumprimentos

  11. … desculpe, vitor mas discordo TOTALMENTE das suas convicções.
    na sua opinião, QUEM ESTEVE PIOR FOI A PROFESSORA??!!
    na sua opinião, QUEM TEM O PAPEL DE EDUCAR É A PROFESSORA???!!!
    na sua opiniao, A ALUNA NÃO TEM CONSCIÊNCIA DO QUE ESTÁ A FAZER???????????!!!!!!!!!!!!!!!!!
    permita-me discordar. –‘

  12. José Silva

    Quem esteve mal foi a professora!… Realmente estes comentários só mesmo num país de pessoas de ficção. Não sou nada apologista de ideias retrógradas e antiquadas mas o facto é QUE UMA PARTE DOS PAIS DESTE PAIS DEMITIU-SE DA EDUCAÇÃO DOS FILHOS e acha que esse papel cabe à Escola. A minha avó diz que a educação é ensinada na pedra do lar (antigamente era a zona das cozinhas onde as famílias se reuniam para conviver, por ser a mais confortáveis). Muitas famílias não educam e é nisto que dá. Se as famílias dialogassem e determinados valores (INTEMPORAIS – respeito pelos outros) fossem incutidos com naturalidade estes problemas não surgiriam. Acho que a aluna devia ser punida exemplarmente porque com a mediatização deste caso abrir-se-á, certamente, um precedente de contornos imprevisíveis.

  13. Ana

    É de lamentar o sucedido!
    è de lamentar algumas opiniões sinceramente!
    Isto resume-se simpesmente: Educação em casa!!!!!!!!!
    A culpa não é do governo ou dos professores!
    É dos pais!!! Simplsmente!! E apesar de ter uma filha com dois anos, estou a arriscar demasiado, mas é a minha opinião!
    Tenho 30 anos e apesar de ter sido sempre boa aluna também me portava mal de vez em quando! Mas a minha professora ainda usava régua de madeira, que doía que se fartava!!
    Penso que não houve uma vez que vim fazer queixa para casa! Os meus pais não sabiam, porque se soubessem ainda era repreendida por me ter portado mal!
    Agradeço aos meus pais do fundo do coração a educação que me deram e só peço para ter a capacidade e inteligência de dar a mesma educação à minha filha. Tenho pena dos professores porque, coitados têm uma tarefa árdua pela frente!

  14. leonor

    isto não é caso unico!!!
    A prefessora tem de apresentar queixa contra esta aluna no Ministerio Publico, para que seja exemplo!
    E os paizinhos desta aluna, não deveriam ser responsabilizados??? Dado que ela é menor?
    E o resto dos alunos que se riem a bom rir da situação? Não deveriam ser chamados atenção?

    A lei tutelar educativa deve a meu ver ser aplicada a esta aluna, mas em regime de internamento em centro educacional.
    Alguma coisa tem de ser feito!

  15. leonor

    o sr Vitor Leal também deve ser do mesmo tipo de educação da aluna agressora, ou será um exemplo a seguir? então mostre-se ao mundo, estamos a perder um génio em ética e disciplina!
    Ou então em época de estudante tinha atitudes semelhantes, e agora se não é um marginalzinho para lá caminha!
    Cresça senhor VITOR LEAL e encare a realidade se conseguir!

  16. Anónimo

    eu acho que num país onde há qquase 2 telemoveis por pessoa não faz sentido andarem à bulha por causa de um.

  17. Anónimo

    Vejamos a cidade do Porto e os exemplos que têm, um bando de mafiosos que se matam uns aos outros, jovens que matam travestis, só porque sim. E agora isto?

  18. Anónimo

    É verdade, no Porto mata-se e esfola-se tudo. Mas não é por acaso, estão a treinar para a solução final. E vejam o que acontece quando aquele pessoal chegar a Lisboa:
    http://nocturno.nsk.pt/otherpages/funny/flash/MataOMouroV2.swf

  19. Atonito

    Simplesmente atónito. Isto só demonstra a educação que esta menina tem. Há um ditadi antigo que diz ” O que o berço não dá, a escola não empresta”.
    Temos de ter educação claro que a menina em causa quiz afirmar-se perante os colegas. Os palhaços dos colegas ainda acharam graça ao sucedido, só foi pena a professora não ser mãe de algium daqueles palhaços, pois eu gostava de ver a reacção deles. Só agem assim porque estão em grupos porque sozinhos, até se borram todos. Uns valentões.

  20. Antes de mais devemos agradecer ao jovem que filmou toda a cena na escola do Porto. Pelo discurso, este jovem não deverá ser grande exemplo, mas, sem querer, prestou um grande serviço ao País, mostrando a tristeza que é o nosso sistema escolar. Respostas para o problema? Não tenho! Mas tenho duas perguntas.

    Primeira pergunta: os pais não são responsáveis pelos actos dos filhos? Se não são, é tempo de começarem a ser!

    Segunda pergunta: Porque razão toda a gente poupa esta professora? Não houve uma atitude de desrespeito da aluna? Porquê o confronto? Porque não se limitou a professora a solicitar à aluna que colocasse o telemóvel em cima da secretária (da professora) até final da aula?

    PS: Quero agradecer aos professores e professoras que tive pelo profissionalismo, rigor e exigência que impunham no meu tempo. Embora digam que o antigo sistema era muito mau, acho que os jovens de hoje teriam muito a ganhar com a escola à moda antiga, a escola de antes do 25 de Abril.

  21. O QUE SE VÊ AQUI É PURA FALTA DE PROFISSIONALISMO POR PARTE DA PROFESSORA. MAS ISSO NINGUÉM QUER VER!
    NÃO SEI PORQUE É QUE UMA PESSOA ADULTA TEM DE “DAR TRELA” A UMA ADOLESCENTE DE 15 ANOS. PORQUE É QUE A PROFESSORA NÃO LARGOU DE IMEDIATO O TELEMÓVEL (EVITANDO A CONFRONTAÇÃO FÍSICA), DEIXANDO-O COM A PROPRIETÁRIA, PODENDO TOMAR POSTERIORMENTE AS DEVIDAS MEDIDAS DESCIPLINARES? AFINAL NÃO SE TRATAVA DE NUNHUM OBJECTO PERIGOSO QUE TIVESSE DE SER RETIRADO PARA NÃO POR EM PERIGO TERCEIROS. QUEM É QUE FOI MAIS CRIANÇA?
    AGORA EM RELAÇÃO AOS MORALISTAS QUE TENDEM TER MAIS MORAL DO QUE A PRÓPRIA MORAL EM SI: SERÁ QUE TODOS JÁ SE ESQUECERAM DAS ASNEIRAS QUE FIZERAM QUANDO ERAM JOVEIS? SERÁ QUE POR CAUSA DISSO MERECIAM IR RESPONDER A TRIBUNAL? SERÁ QUE AS SUAS VIDAS DEPOIS DISSO SERIAM AS MESMAS, POR CAUSA DE BACATELAS? SIM BACATELAS! OU SERÁ MESMO QUE ALGUÉM ACHA QUE A ALUNA QUERIA MAGOAR A PROFESSORA? É QUE SE ACHAM MESMO ISSO PARA ALÉM DAS INFLUÊNCIA DOS MÉDIA, FICO SERIAMENTE PREOCUPADO COM A CAPACIDADE DE AVALIAÇÃO DA NOSSA SOCIEDADE. ISTO PORQUE O QUE ME PARCEU A MIM FOI QUE UMA RAPARIGA MIMADA/MAL EDUCADA QUIS REAVER O SEU TELEMÓVEL; PONTO FINAL. TAL COMO O CRIENÇOLAS QUE PÔS ESTE FILME NA NET NÃO TEVE NOÇÃO DA BOSTA QUE DESEMCADEOU E QUE AGORA TODOS SE PINTAM PARA PODER REMEXER. É INCRIVEL QUANTO A NOSSA SOCIEDADE SE SATISFAZ COM OS ERROS DOS OUTROS E A CAPACIDADE DE CRIAR AUTENTICAS TEMPESTADES EM COPOS DE ÁGUA. NINGUÉM ESTÁ PREOCUPADO EM ANALISAR DE ONDE VEM O PROBLEMA E O QUE SE DEVE FAZER PARA O CORRIGIR. TODOS ESTÃO É DESERTOS EM SACRIFICAR ESTA “MALVADA ALUNA” QUE SE PORTOU TÃO MAL, REALMENTE!
    AH, JÁ AGORA, EM RELAÇÃO À VIOLENCIA… NÃO SE PODE BATER, NÃO É VERDADE? TAMBÉM JÁ NÃO SE PODE RALHAR PORQUE ISSO É VIOLENTAÇÃO PSICOLÓGICA, CERTO? O CASTIGO DE OS TRACAR NO QUARTO TAMBÉM JÁ É UMA TRÁGICA ILEGALIDADE, OU ESTOU ENGANADO? COMO É QUE RAIO QUER ESTA SOCIEDADE DE SANTINHOS QUE PAIS EDUQUEM SEUS FILHOS QUANDO ESTES NÃO SE REVELAM ANJINHOS?

  22. E EM RELAÇÃO AO TÍTULO “…PROFESSORA BRUTALIZADA…”: SERÁ QUE NÃO DAVA PARA EXAGERAR MAIS?
    SEMPRE A METER LENHA PARA A FOGUEIRA, À BOA MANEIRA PORTUGUESA.

  23. Pois bem , eu acho isto tudo uma infantilidade desde a jovem de 15 anos até aos SRS DOUTORES . Para que é que serve os concelhos Directivos das escolas?
    A atitude da professora a meu ver foi igual a da jovem ,uma porque queria o seu telemovel e a outra porque não queria dar! ^Porquê a jovem ir a tribunal, e o que está a filmar não ir?

  24. Diz-se que a aluna agrediu a professora , por favor mostrem esse video porque este não tem nada de agressão!!!!!!!!!

  25. c#

    NÃO TENHO NADA A DIZER MAS APETECEU-ME ESCREVER ALGO EM CAPS TAMBÉM

  26. Pois. Escrever em caps é sinal de má educação.
    E sim é agressão, sim. Houve empurrões e violência verbal.
    Chamo a isso agressão.

  27. Coitadinhos os que acham uns impurrões agressão , violência verbal não houvi ofender ninguém. Em Portugal hoje em dia abrir a boca já é agressão verbal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  28. impurrões…
    houvi…
    isso sim, é que são agressões… à língua portuguesa.
    Concordo.

  29. maria teresa

    Porque ha tanta defesa em relação a atitude da aluna?
    Creio que, como nao vimos o inicio da discussao, fica dificil avaliar a postura da professora.
    o q levou a professora tomar o celular da aluna?
    quantas vezes a professora pediu para a aluna guardar o celular?
    como conheço ” alunos ” muito bem,acho q a professora chegou ao seu limite, ate retitar o cel da aluna.
    e a aluna… muito desequilibrada, merece ser punida exemplarmente.
    nada justifica essa atitude em sala de aula!

  30. nada, certamente, assim como muitas outras bárbaries que se passam diariamente pelo país fora…
    sinais de um laxismo disciplinar que não credibiliza a Escola Pública, esse pilar fundamental da República e do Estado Democrático.

  31. Anonimo

    é bem feita pá professora! el é que deixou que os alunos usassem os telemoveis, enfim 😮
    adeusinho!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: