SUVs e Pick-Ups: Uma questão de atitude?

Hummer
(http://www.imagerentacar.com)

Nos Estados Unidos cerca de 40% do consumo diário de petróleo é resultado da utilização de veículos particulares de transporte, consequentemente, 21% das emissões de gases de efeito de estufa, resultam também da mesma origem. É certo que um motor de gasolina moderno consome menos 91% da gasolina por litro que consumia um Ford T, mas hoje, com grandes consumidores de combustível como os SUVs e as Pick-ups a comporem metade do mercado automóvel americano, esses ganhos de eficiência diluem-se e ilustram que o problema do consumo de petróleo e das emissões de CO2 é antes do mais… um problema de atitude. Todas estas pessoas que nos EUA e aqui mesmo, em Portugal, se passeiam de SUVs, Pickpups e carros de sete e nove lugares… Precisarão mesmo deles ?

Anúncios
Categories: Ecologia | Etiquetas: | 5 comentários

Navegação de artigos

5 thoughts on “SUVs e Pick-Ups: Uma questão de atitude?

  1. sa morais

    No estados unidos os carros são quase uma questão cultural – grande, forte e vistoso. E admito que cobiço certas máquinas made in USA. Mas os sonhos não consomem gasolina, por isso… 🙂

    Por cá é mesmo a tal questão de atitude… O nosso novo-riquismo… Já nem falo dos carros de marcas de luxo. Lembram-se da moda dos jipes? Tudo tinha jipes! Depois era um fartote de risada ao ver essa gente a tentar estacionamentos… Agora é as moto 4 e a carrinhas pick-up todas artilhadas… As motos 4, surgiram para serem utilizadas pelos agricultores, na Inglaterra, por exemplo… Mas a malta logo achou que era boa ideia comprar uma ( ou pedir aos papás ) e trazê-la para a cidade, para fazer uma porra de um barulho insurdecedor. Andar com aquilo nos campos é uma coisa, andar com aquilo para ir tomar café com os amigos é outra… Manias… Com as pick-ups é a mesma coisa. Dantes eram usadas para trabalho, em especial de quem tinha propriedades agricolas, agora é moda dos “meninos bem”… O country style está na moda! Só gostava de saber é quando pega a moda de pegar numa enxada e trabalhar! Isso não, que faz calos!

  2. Os americanos têm de facto, Sá, uma relação muito emocional com os seus carros… e muito nacionalista até Há uns poucos anos… e tinha muita gasolina barata, o que favorecia também essa relação!
    Quanto às pick-ups… não imaginas a quantidade delas que se vê em Lisboa e todas reluzentes com o aspecto de nunca, jamais, em tempo algum, terem apanhado lama dos campos!
    Não pega a moda de “pegar numa enxada e trabalhar” porque o Portugal agrícola é para acabar e deixar abandonado, seguindo os ditames dos senhores do norte da Europa.

  3. M4Jor

    Não não precisamos de pick up´s e de facto o imposto deveria ser outro, rateado ao nível do luxo e por carga poluente.
    Mas h+a q qdmitir q um hummer é um “must” 😉

  4. sem dúvida. Mais do que o preço ou a cilindrada, a carga fiscal devia assentar sobre o impacto ecológico e de carbono de cada veículo.
    é claro que os muito ricos, comprariam na mesma os seus monstros, mas para resolver isso, há a via legislativa, que impeça os fabricantes de construir carros energéticamente ineficientes e que impeça os importadores de alimentar industrias ineficientes nesse ponto de vista (como a chinesa).
    O humer… é feio, caramba ! e nem tão bom como as séries americanas fazem crer!

  5. Andre modesto

    Ainda estou a espera que um carro eléctrico que vi passe dos 100000€ para uns 20000…
    :S

Deixe uma Resposta para M4Jor Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: