Daily Archives: 2008/02/28

Max Cornelisse: Um grande hacker ou… um grande patranheiro? [editado]

Um dos mais interessante fenómenos da Internet actual são os videos de um tal de Max Cornelisse, um jovem holandês de 26 anos que mantem neste canal uma série de espantosos (sic) feitos de hacker e para cuja existência fui alertado pelo sempre atento Nito. Eis alguns dos mais impressionantes:


(alterando sinais de autoestrada)
1. Porque é haveria possibilidade de o painel ter velocidades variáveis, isto é, além de 50?
2. O painel informativo teria resolução em pixel suficiente para formar um smiley? São concebidos para desenhar números, não gráficos…
3. O MacBook não apresenta no fundo de écran nenhum sessão telnet, nenhuma aplicação de hacking, nada… mostra apenas um mapa e uma imagem que pretende replicar o sinal da estrada. Desnecessário, claro, porque bastaria aceder aos dados no servidor, sem replicar também o mesmo aspecto gráfico do sinal.
4. Porque estaria um painel informativo de uma autoestrada ligado à Internet?
5. Porque daria este Max a cara (ainda que o nome possa ser falso – não é – numa actividade que muito obviamente poderia ter provocado acidentes e logo uma condenação e prisão certas?
6. O painel informativo, feito para mostrar letras e números, nunca poderia ter sido feito para mostrar fotografias… não tem a resolução nem o número de cores apresentado.
7. No final aparece um link para uma escola holandesa de informática: a Afstuderen – Info Support, o verdadeiro móbil destes filmes: publicitar a existência e os cursos da escola… Curiosamente, o web site desta escola não suporta o “blank hostname”, tipo “http://infosupport.nl” e apenas o “http://www.infosupport.nl” uma configuração básica que aparentemente, Max ainda não aprendeu… Pelo menos, ainda não no Windows Server 2003 onde corre o site:

Windows Server 2003 Microsoft-IIS/6.0 27-Feb-2008 81.58.240.140 Versatel Corporate Internet customer
Windows Server 2003 Microsoft-IIS/6.0 1-Oct-2007 81.58.240.140 Versatel Corporate Internet customer

Palpite de Veracidade: 2 em 10


(mudando o écran de um computador de um colega)
1. Max envia para o écran do colega a imagem do jogo, mas nunca mostra o seu próprio écran, que aliás, parece estar no caixa de logon do XP?
2. É contudo, possível simular o feito, instalando sobre a secretária da vítima um swith de monitor e pedindo ao colega em frente para o activar…
3. Via remote desktop, diz o video… essa é outra possibilidade, mas teria que ser aberto primeiro e depois activado ao passar para foreground… Possível, este video, pelo menos. Ainda que seja estranho que aquele tipo em frente ao Max não estivesse virado a ver a cena…
Palpite de Veracidade: 7 em 10


(Enviando um SMS para todas as raparigas num bar)
1. Porque é que neste bar quase não há homens, tirando Max e um tipo no balcão?…
2. Existem várias formas que piratear nos sistemas de SMS das operadoras… Mas todos implicam o envio de SMS de forma mais ou menos gratuita. Não conheço, nem encontrei nenhuma forma de aceder a uma determinada antena de GSM e de, a partir daqui, enviar uma mensagem para todos os telemóveis que estivessem sob a sua alçada. E mesmo se Max o tivesse feito, teria que o ter feito em todas as antenas de todas as operadoras móveis que dão cobertura ao bar… improvável… E sim, todos os telemóveis seriam afectados, mesmo os que se encontravam em centenas de metros em redor, não apenas o no bar, como afirma o video… E aliás, aquele gandulo no balcão… também teria recebido a mensagem a convidar as raparigas no bar a procurar o “hacker” de boina… o que teria um impacto imprevisível. 😉
Palpite de Veracidade: 1 em 10


(Holograma)
1. Há várias formas de projectar hologramas. Mas sem que haja uma superfície sólida ou gasosa? E as luzes RGB aqui usadas não parecem ser lasers, mas apenas simples luzes de projectores.
Palpite de Veracidade: 1 em 10


(iPhone apagando as luzes de um arranha-céus)
1. Este edifício é claramente um edifício de escritórios. Então, nesse caso em nenhum destes andares há uma UPS capaz de manter a energia num centro de dados informático em caso de quebra de energia? E se a energia é cortada a partir de um ponto único (atacado pelo comando dado no iPhone) então porque é que os andares e salas não se desligam todos ao mesmo tempo, mas em vagas sucessivas? Não faz sentido…
2. E ligar as luzes? Estas não se ligavam todas no mesmo segundo?… Pois…
Palpite de Veracidade: 2 em 10


(Legendas de um programa de televisão)
1. O programa supostamente “hackeado” é este e parece que colaborou nesta campanha de marketing viral em que Max e a sua escola estão empenhados… Trata-se de um novo programa informativo da RTL4 e o facto deste não ser um dos primeiros videos do “hacker” pode indicar que tentam embarcar na cavalgada de sucesso que é este fenómeno Max e que já acolheu mais de nove milhões de views no YouTube…
2. Perante a aceleração dos texto os comentadores, limitar-se-iam a trocar olhares e admitir o problema em tempo real?
3. E diz o apresentador: “não é a primeira vez que alguém lá em baixo brinca com o teleponto”. “Não é a primeira vez”? Duvido muito… Muito mesmo, numa televisão tão profissional como a RTL.
Palpite de Veracidade: 1 em 10


(Legendas de um comboio para Alicante)
1. Quando Max muda a linha. fá-lo no Safari do seu MacOSX, supõe-se então que tenha tido acesso à Intranet da estação/operadora de comboios… É possível…
2. O amigo de Max passeia-se ao seu lado com uma câmara de video e a única pessoa que olha para a câmara é o próprio Max? Nem o revisor, nem nenhum dos transeuntes olham para a câmara uma única vez? Qual é a probabilidade disto?
Palpite de Veracidade: 1 em 10


(Abrindo o tecto de um Porsche 911)
1. O 911 anda sózinho?… Não é demais? A abertura do tecto… O colocar em andamento do carro poderiam ser activados via Internet? Aliás, o 911 está ligado à Internet?
2. Abrir a capota… O comando do 911 não faz isto? Colocar o carro em andamento… A imagem não é clara, mas não poderia estar alguém deitado junto aos bancos dianteiros?
Palpite de Veracidade: 1 em 10

Conclusão:

Em suma, este Max Cornelisse parece não ser mais do que o produto-produtor de uma campanha de Marketing Viral como esta, da Subservient Chicken de que já falei aqui no Quintus. Uma entrevista ao dito Max, feita pelo site www.uithaal.com (a tradução é minha):

Obrigado por tomar o seu tempo em responder a algumas perguntas para Uithaal.nl! Desde logo, esperava obter um sucesso tão grande com os seus filmes?
Para ser honesto, não tinha ideia daquilo que podia acontecer. Eu sabia que os filmes eram bons, mas não tão bons como parecem acreditar os espectadores. Aparentemente, porém, haha! O sucesso é realmente muito bonito.

Quem é o criador destes filmes?
Os filmes foram filmados por dois meus bons amigos, Roel e Bas Welling. Eles têm a sua própria produtora WeFilm e que sabiam das minhas capacidades como hacker. E queriam, com estas ideias, fazer um filme sobre mim!

Na rua já é reconhecido pela população?
Sim, sou reconhecido aqui e acolá. O que é muito estranho, mas muito agradável. As reações são todas top! As pessoas estão muito interessados em saber como eu fiz isso tudo e se existem mais videos.

Tem mais acrobacias planeadas e o que pode dizer a esse respeito?
Haha, você também quer saber! Estamos sempre trabalhando em coisas novas, lembre-se, infelizmente, há pouco tempo e, portanto, quando e como farei uma nova proeza, não posso dizer.

Os filmes são vistos milhões de vezes, toda a gente está deixando aqui elogios. Mas por que razão não são os filmes apresentados na televisão?
Os filmes eram destinadas a correr só no YouTube. No YouTube você pode com criar um verdadeiro fenómeno de massas, o que é bem! Mas estes já passaram por duas vezes no programa EditieNL.
Tem alguma dica para os nossos leitores?
Pense bem antes sobre as consequências de seu golpe. Se estes forem negativos ou prejudiciais, não o faça.


Ou seja, na entrevista, Max mantêm a máscara… Hacker… Mas algumas das coisas que supostamente fez, como desligar todas as luzes de dois arranha-céus, levantar uma levadiça, mudar os textos de sinalética numa auto-estrada, são certamente punidas pela Lei e poderiam ter provocado problemas ou acidentes sérios, em flagrante contradição com aquilo que diz nesta entrevista: “Tem alguma dica para os nossos leitores? Pense bem antes sobre as consequências de seu golpe. Se estes forem negativos ou prejudiciais, não o faça. ”

Tendo dado a cara e – aparentemente – o seu próprio nome (um destes, presumivelmente…) e local de trabalho (a Afstuderen – Info Support) não deveria já estar preso se aquilo não fosse mesmo “actividade hacker” e não apenas uma campanha de marketing viral, aliás muito claramente expressa na declaração que no seu emprego ele deixa desta forma:

I am working for Info Support where I obviously not only fill my days with people in the leg, I am a software developer. NET. I did mystudies in IT Support Info ends with a very fun and challenging project. If you are looking for a job, you should definitely have alook at our graduation. Want to volunteer for graduation, mail your CV with short motivation to recruiter.nl @ infosupport.com.Voor moreinformation, please contact Marieke Keurntjes afstudeercoördinator can be reached by phone No 06-26872760 or Pascalle Hijl,afstudeercoördinator can be reached by phone No. 06-45378507. Greetings Max

Edição de 16 de Abril de 2008:

Bem, confirma-se que se trata tudo de um embuste, como já parecia certo daquilo que escrevia mais acima, em Fevereiro… O próprio “hacker” confirma isso mesmo neste video:

Anúncios
Categories: Hoaxes e Mitos Urbanos, Informática | Etiquetas: | 40 comentários

Quids S11-10: Que unidade militar era esta?

hye.jpg

Dificuldade: 3

Categories: Quids S11 | 14 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade