O Tesouro dos Templários nas… Hespérides (Portugal?)

Nostradamus
(Nostradamus in http://www.mabus.biz)

Nostradamus, nas suas “Centúrias” (texto original, com uma das interpretações possíveis, AQUI) escreveu uma passagem onde alguns julgaram encontrar uma alusão ao desvendamento do Tesouro dos Templários, aqui, naquele que poderá ser o território português:

“Posto tesouro templo citadinos Hespéricos
Neste retirado em secreto lugar:
o tempo abrir os laços famélicos Retomam, arrebatados, presa horrível no medo.”

Se o mítico “Jardim das Hespérides” se situava tradicionalmente nas margens do “Oceano” (Atlântico) estaremos então… sobre ele, aqui em Portugal? Manuel Gandra sugere mesmo que este mítico “Tesouro” possa já ter sido descoberto (e ocultado de novo) durante as “obras de reconstrução” que o regime salazarista levou a cabo na década de 1930 nos monumentos templários em Portugal, e sobretudo em Tomar e Almourol. Desde à muito que há rumores da presença de “técnicos” alemães nessas obras e o interesse de alguns nazis muito influentes como Otto Rahn pela busca do Graal, precisamente uma das partes que se supunha compôr o mítico “tesouro dos templários” que segundo o templário Jean de Châlons teria sido embarcado e levado para parte incerta… em Portugal?

Fonte: “O Projecto Templário e o Evangelho Português” de Manuel J. Gandra, Ésquilo

Categories: Mitos e Mistérios | 15 comentários

Navegação de artigos

15 thoughts on “O Tesouro dos Templários nas… Hespérides (Portugal?)

  1. sa morais

    São sempre rumores interessantes e espicaçadores da imaginação… E porque não?

  2. Reivindico o sagrado direito de escrever uma ´bobagem´…
    ´´O Velho do Restelo é o resultado da aplicação na Península Hibérica do conhecimento obtido no ´´tesouro dos templários´´ , onde ele (o Velho) vive até hoje…´´
    Saudações

  3. O Tesouro dos Templários nas… Hespérides (Portugal?)

    >>> Até pode! Não vejo nenhum impeditivo e também não contraria a lógica. Mas fica no ar uma pergunta? Qual Tesouro dos Templários? Mesmo possuindo conhecimento primário do assunto, perece-me que existem dois tesouros. Um deles era ou é (???) constituido pela enorme quantidade de ouro e outras riquezas, obtidos com os lucros dos financiamentos das viagens dos europeus que na época em que as Cruzadas liberaram parte da Terra Santa, visitavam o local. O outro tesouro, infinitamente mais importante, é o formado pelo material cultural, resultado de séculos de estudos e observações feitas por vários povos, dentre os quais se destacaram os egípcios antigos. Ao que consta, a escrita cuneiforme é usada em todos os originais (consta que em tábuas de pedra). Parece que ao retirar do Egito o povo de Israel, Moisés ´por mero engano´ levou também toda ou quase toda biblioteca hermética e sagrada do Egito. E mais, consta que o Templo de Salomão teria por principal objetivo, guardar essa obra literária (no Sancto Sanctorum), tida como a expressão máxima da divindade neste planeta. Se corresponde à verdade ´a coisa funcionou´, porque o Templo foi destruído e nada na ocasião foi achado…
    É o que dizem…
    Saudações

  4. Sá:
    Pois… Porque não? Há lá coisa mais chata que o cartesianismo? O que é da vida (e do futuro) das nações além de uma bela utopia para acarinhar? De facto, elas são até formativas para o espírito nacional e para a própria integridade de uma “pátria”, por isso as visões e as profecias são tão importanes no assentamento de uma Nação e enquanto permanecerem vivas nas mentes de todos, propulsam o Todo em direcção a algum lado. Coisa que manifestamente não tem sucedido com este nosso Portugal…
    Graxaim:
    Escreve! O que é que achas que eu faço aqui o tempo todo? 😉
    A sério… O velho do Restelo não estava totalmente destituído de razão, sabes?… Foi por ter descurado o seu interior que Portugal nunca deu o mesmo salto qualitativo de uma Holanda ou de uma Inglaterra. A riqueza que vinha das índas ou, depois, do Brasil, ía direita para a flandres e para outras partes do norte da Europa… E não enriqueceu nem os naturais (nas palavras de António Vieira) nem sequer (paradoxalmente) a própria metrópole, mas aqueles que na norte na Europa sem arriscar os seus “cabedais” (termo da época), investiam o seu capital nas expedições e depois lucravam a grossa parte delas…

  5. Graxaim

    Determinadas atitudes históricas, são difíceis de entender. Portugal foi extremamente ´duro´ para com suas colônias e por demais condescendente para com seus ´amigos´ europeus. Se conservadas responsavelmente, essas riquezas hoje fariam enorme diferença na realidade portuguesa. A Inglaterra jamais teria chegado ao desenvolvimento a que chegou, sem essa ´monumental ajuda´ de Portugal. Penso que sobreviveu aos tempos, a principal atitude que gerou esse estado de coisas. Estranhamente, o portugues e seus descendentes possuem uma inevitável tendência a nutrir verdadeiras paixões por outros países. Algo como o que devocional. O país objeto (EEUU, Inglaterra, Russia, etc.) dessa admiração pode até ter seus defeitos aceitos, mas continua sendo alvo desse estranho ´amor´. Esse sentimento, que se percebe em ambos os lados do Atlântico, provavelmente seja, ou tenha sido, um freio para o desenvolvimento. Mais do que isso, pode ter sido o responsável pelo desperdício das riquezas portuguesas.
    Infelizmente, esse sentimento leva a quem o possui, a nutrir outro (sentimento) de descrédito de seu próprio país e povo. Autêntica bola de ferro amarrada ao tornozelo dos povos. No Brasil chamamos essas pessoas de ´colonizados´.
    Isto não é uma tese, mas sim, uma realidade duríssima.
    Um fraterno abraço

  6. Gate Keeper

    todos nós sabemos que Nostredamus foi uma pessoa considerada estranhissima.Muitas previsoes do profeta foram reais, outras nem por isso…segundo algumas fontes literárias Nostredamus tambem era conhecido por ser um homem ambicioso e traiçoeiro, logo ja que dizia saber o verdadeiro paradeiro do tesouro porque haveria ele de o revelar e não entrar ele proprio em demanda pelo tesouro?é este facto que me faz desacreditar que o tesouro esteja escondido em portugal…

  7. anonimo eu sei de tudo

    eu sei de tudo sobre almorol lendas tesouros caminhos subeterrenios tudo sabem porque eque nao tirao o tesouro porque esta no meio do castelo se tirarem alguma pedra dessas o castelo pode ruir
    ou entam e os guardas que sabem tudo castistas

    arriacnahrado
    ao m t.

  8. Dã para sair umas barrinhas de ouro para os miseráveis do mundo… do mundo Brasuca, claro, lógico , certo, pode ser?

  9. Pegasus

    Na boa, esse tesouro é uma merreca comparado com que os espanhois levaram das americas em ouro, contam os entendidos que a europa dispunha de +- umas 20 toneladas de ouro , um pouco antes de vir para a america, 50 anos depois ja estava com mais 200 toneladas, para calculo da epoca, isso sem falar nas pedras preciosas e demais artefatos de outros metais valiosos, o que pode ser um valor quase incalculavel em dias de hoje. Sinceramente , o unico tesouro que os templarios poderiam ter que me impressiona-se seria conhecimentos antigos e reais sobre a historia da humanidade e seu desenvolvimento, mas nao lendas e sim fatos.

  10. correto.
    O dito “tesouro dos templários” não consiste essencialmente em ouro ou riquezas materiais. Elas existiam e desapareceram em grande parte aquando do assalto dos lacaios de Filipe, o Belo, em França tendo sido embarcado de noite em vários navios e levado para algures, talvez para a Escócia ou para Portugal (para o porto templário do Baleal).
    Mas mais importante, havia algo de pequena dimensão… que foi levado nos últimos dias da última praça templária na terra santa, e que cabia numa única arca e… documentos importantes, talvez essénios levantados nas caves do Templo ou, ainda mais importante… a arca da aliança recuperada deste local onde miticamente fora guardada pelos seus conservadores….

    enfim, lendas!
    ou…
    talvez não somente e com um fio de contacto com o mágico castelo de Almourol…

  11. Pegasus

    Caro Clavis, verdade é mais cabeluda que possamos imaginar(nós cristaos é claro), depois das cruzadas eles voltaram com um poder muito grande e pricipalmente sobre a igreja catolica, que se metia em tudo, menos com os templarios.
    Eu tenho para mim que o maior de todos os tesouros sempre sera o conhecimento, e o conhecimento sempre nos coloca de frente com a verdade, e a verdade as vezes esta na contra mão do que achamos ser a verdade absoluta e estabelecida.

  12. Obrigada pela religação, Rui.

  13. falando de tesouros em terras onde se fala português

    http://www.serqueira.com.br/mapas/tesou.htm

  14. prof. Cristiano Santos

    Caros colegas…
    Depois de consultar vários documentos e arquivos reparei em algo que despertou muito o meu interesse.
    Na região de Tomar, encontram-se três pontos que formam um triângulo, esses três pontos são: Convento de Cristo, Castelo de Almourol e Castelo de Bode.
    Na carta geográfica vi que Castelo de Bode se situa no centro de uma cruz formada pelo rio, o que faz lembrar a cruz dos Templários.
    Sendo este posto o centro de portugal( na carta geográfica)penso que seria um bom sitio para esconder o tão falado tesouro…
    Sinceramente penso que o tesouro se poderá encontrar no Castelo de Bode, visto que tem passagens subterrâneas e se situa numa pequena ilha, o que leva a pensar que exista algo debaixo do próprio.
    Se alguém quiser dar o seu comentário agradeço imenso.

    Os meus comprimentos e muito obrigado.

  15. daniel

    Adorava fazer uma caça ao tesouro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: