O “Bank of America” dos EUA cobra… 3 dólares por cada levantamento no Multibanco


(http://blogs.guardian.co.uk)

Enquanto que em Portugal a Petição CONTRA as comissões sobre Levantamentos em ATMs (Multibanco) ultrapassa as 148 mil assinaturas, nos EUA, um dos maiores bancos do país aumentou no final de 2007 a taxa que cobrava por cada levantamento em ATMs de 2 dólares, para 3, e isto apenas alguns meses depois de ter lançado esta taxa, em Agosto. Actualmente, o Bank of America cobra a mais alta taxa da indústria e isso quer dizer que os demais concorrentes lhe irão seguir os passos… E uma vez que se trata do banco americano com a maior rede de ATMs dos EUA com mais de 16 mil localizações isso implicará que se em cada ATMs foram realizados, digamos… 30 levantamentos por dia = 30 * 3 = 90 dólares * 16000 = 1 440 000 dólares diários!… O que explica muito da insistência dos bancos deste mundo em implementarem taxas deste género…

O Banco declarou que o aumento iria compensar o Banco pelo “investimento” realizado na actualização e expansão da rede de ATMs.

O USA Today apresenta aqui uma interessante lista do valor destas taxas: todas oscilam entre os 2 e os 2,5 dólares… Um valor muito semelhante aos 1,5 euros que se tem falado como sendo o possivel valor que a banca portuguesa se estaria a preparar para cobrar em cada levantamento… De modo semelhante a estes rumores, também, o banco declarou que a taxa de aplicaria apenas a pessoas que não fossem clientes do Banco como forma de “reduzir o tempo de espera em fila para os seus clientes”, declarou Betty Riess, a sua porta-voz. (espera! não era para “compensar pelo investimento”?!)

Fonte:
USA Today

Anúncios
Categories: Economia, Política Internacional, Portugal | Etiquetas: , | 19 comentários

Navegação de artigos

19 thoughts on “O “Bank of America” dos EUA cobra… 3 dólares por cada levantamento no Multibanco

  1. Golani

    a maioria dos outros países têm um sistema de multibanco diferente de Portugal

    em Portugal, pq se implementou o multibanco anos mais tarde que nos outros países, os bancos procuraram melhorar o sistema e criam uma empresa, a SIBS, que gere uma rede universal para todos os bancos

    na América, e noutros países, cada banco tem a sua própria rede de multibanco e cobram uma taxa a não-clientes que usem a sua rede

  2. Golani:
    Com ou seu SIBS, o valor é pago em cada levantamento… E há muitos americanos danados com a dita taxa pelas mesmas (os bancos poupam muito dinheiro com as ATMs) e com o preço delas… E sim… Pagar 3 dólares para levantar cinco… é tramado.

  3. Golani

    Com ou seu SIBS, o valor é pago em cada levantamento

    mas tu pagas alguma coisa ao usar o multibanco ? eu não

    não percebo o q pagas ….

    E há muitos americanos danados com a dita taxa pelas mesmas (os bancos poupam muito dinheiro com as ATMs) e com o preço delas… E sim… Pagar 3 dólares para levantar cinco… é tramado..

    essas comissões são para clientes que levantam dinheiro em redes de outros bancos de q não são clientes

    isso não se passa em Portugal

  4. 1. Pagas pois… Repara bem no teu extracto bancário ao fim do ano…

    2. Claro. Por cá, também queriam implementar exactamente o mesmo modelo. Para começar… Ou alguém duvida que uma vez aberta a porta da barragem não viria depois a enxurrada? Especialmente neste contexto de dificuldades bancárias… É que 1,5 euros por cada levantamento numa ATM que não é do Banco… São muitos euros!

    3. Não se passa ainda. E por enquanto. Vai uma aposta em como teremos novidades sobre este tema ainda em 2008?

  5. Sauridio

    Confesso que nuca reparei que se pagava alguma coisa por levantar dinheiro nas ATM

    Sauridio

  6. Os cartões… custam uma anuidade. É um pagamento directo do serviço multibanco e que de per si já devia financiar o sistema (sem contar com todos os benefícios que a Banca já tirou da entrada em funcionamento do sistema, claro).

  7. Golani

    1. Pagas pois… Repara bem no teu extracto bancário ao fim do ano…

    eu não pago nada por levantamento
    o comissão do meu multibanco são 7,5 Euros ano…o q dá 0,02 por dia

    2. Claro. Por cá, também queriam implementar exactamente o mesmo modelo.

    como já expliquei em cima, o sistema em Portugal é diferente dos outros países

    3. Não se passa ainda. E por enquanto. Vai uma aposta em como teremos novidades sobre este tema ainda em 2008?

    já passaram uns 2 anos desde que se falou nisso….e foi falado a nível europeu…os bancos portugueses disseram que não estavam a pensar em cobrar nada

    em 2008 não acredito q nada mude…o Governo actualmente controla uns 50% do sector bancário nacional ( a GCD directamente e o BCP indirectamente)…num ano de q se espera de abrandamento económico, possivel recessão, tal medida seria bastante impopular e imprudente

  8. “eu não pago nada por levantamento
    o comissão do meu multibanco são 7,5 Euros ano…o q dá 0,02 por dia”
    -> Eu sei que não. Mas a questão é essa: querem que pagues.
    -> Não uma anuidade, como acho justo e razoável e ocorre actualmente.

    “como já expliquei em cima, o sistema em Portugal é diferente dos outros países”
    -> E o problema é que o querem mudar. “Bitolando” pelos piores, aparentemente.

    “já passaram uns 2 anos desde que se falou nisso….e foi falado a nível europeu…os bancos portugueses disseram que não estavam a pensar em cobrar nada”
    -> Uns queriam… Mas a CGD não avançou e bloqueou o processo de cartelização que estava em curso.

    “em 2008 não acredito q nada mude…o Governo actualmente controla uns 50% do sector bancário nacional ( a GCD directamente e o BCP indirectamente)…num ano de q se espera de abrandamento económico, possivel recessão, tal medida seria bastante impopular e imprudente”
    -> Pois… Mete muito “indirectamente” nisso…
    -> Seria imprudente, certo, mas imaginas a escala de rendimentos que a Banca recolheria fácilmente? É esse tamanho do “peixe” que me leva a essa previsão de pescaria.

  9. Golani

    em Portugal, o maior banco é do Estado

    o 2º maior passou a ser “controlado” pelo Estado ( é presidido pelo ex-Presidente da CGD e tem lá metido o Armando Vara, como comissário politico)

    estes 2 bancos, juntos, tem quase 50% do mercado bancário nacional

    mais uma vez repito, isto foi ideia lançada a nível europeus há uns anos…e a banca portuguesa disse ligo que não tinha interesse

    não sei pq q se continua a marrar em algo que já foi ultrapassado

    passam-se coisas mais interessantes no mundo todos os dias….

  10. Nito

    voto no Golani !
    🙂
    Tens o meu apoio

  11. Golani: O que mais facilitaria também o lançamento de uma acção concertada para implementar estas taxas, diga-se…
    Disse mesmo? Tens a certeza? Não era isso que diziam os presidentes do BES e do Santander em começos de 2006…

    Nito: Está bem! Voto também no Golani! Tipo sabedor, está aí… Mas… discordo dele!

  12. Cada “caixa de ferro” poupa aos bancos 4 empregados.

    O fornecimento de serviços de manutenção das caixas de ferro, os rolos de papel dos extractos e demais operações relacionadas com esse material são assegurados por 4 empresas diferentes.

    O que não dá origem a monopólio, logo não dá origem a elevação dos custos de manutenção.

    Os bancos deveriam “pagar” aos seus clientes por estes lhes fazerem o amável favor de usarem as caixas multibanco e os cartões em vez de cheques e dinheiro.
    Cartões que são pagos, aliás.

  13. É isso. Estamos de acordo neste tema, DissidenteX.

  14. Von Velasco

    Golani, pelas tuas opiniões deves trabalhar na banca. Eu trabalho com a banca, mas não directamente. E que eu acho é que se analisarmos detalhadamente os extractos bancários (inclusivé em HomeBanking) verificamos que os bancos cobram por tudo e mais alguma coisa. Pelo que não admira os resultados que apresentam anoa após ano. Assim com os sucessivos investimentos imobiliários que fazem com o único intuito de “minimizarem” os lucros na hora de pagar impostos. Por acaso sabem que é o proprietário de todo quarteirão do Quartel da Artilharia 1 (Amoreiras – Lisboa), ou do Edificio do Batista Russo (Olivais – Lisboa), para vossa informação há insituições bancárias (ou grupos de Administradores) que são proprietários de Vilas no nosso pais (é para isso que querem que paguemos mais).
    Lembrem-se disso quando quiseres ir para a praia em Tróia, porque para além da Sonae (que está a construir o complexo turistico), toda a faixa litoral desde Tróia quase até Pinheiro da Cruz é de uma instuição bancária (e não tarda nada está fechado ao “público” e transformado em propriedade privada e condominio de luxo)
    E, se calhar, até é dos patrões do Golani.
    V V

  15. Golani

    Golani, pelas tuas opiniões deves trabalhar na banca.

    não, não trabalho….sou é um cliente bancário informado
    comparo as diferentes ofertas, e depois faço as minhas escolhas….tal como no supermercado

    desde algum tempo que os bancos q uso são o BEST e o BIG..têm contas ordem remuneradas, tx mais altas para DP, sem comissão de gestão

    o q me parece é q a maioria das pessoas não se informa, não se mexe….

  16. Velasco: o escândalo dos vencimentos e administradores da Banca é dos maiores dos tempos contemporâneos… Nem tenho palavras para isto:
    “Números do “Relatório e Contas” de 2006 do Banco Comercial Português (BCP) (ver aqui)

    • Vencimentos dos membros do Conselho de Administração do BCP em 2005 = 31.339.000€ + 9.077.000€ para o Fundo de Pensões

    • Vencimentos dos membros do Conselho de Administração do BCP em 2006 = 26.955.000€ + 5.706.000€ para o Fundo de Pensões. De sublinhar que 5.460.000€ corresponderam à parte fixa do vencimento e 21.495000€ à parte variável.

    Atendendo a que são 9 administradores (embora como é óbvio os vencimentos sejam diferentes – ver págª 148), dá a linda média de:

    • Em 2005: 320.762€ mês, vezes 14 meses, por administrador!!!
    • Em 2006: 259.214€ mês, vezes 14 meses, por administrador!!!

    Trezentos e vinte mil euros por mês de ordenado em 2005? 260 mil euros por mês de ordenado em 2006!!! É obra. Longe de mim pôr em dúvida a excepcional capacidade de gestores dos referidos senhores. Basta ver os seus C.V. (págª 151 e seguintes). Mas 260 mil euros mês??? Mas 650 ordenados mínimos??? ”
    in http://ocastendo.blogs.sapo.pt/tag/vencimento

    Golani:
    “não, não trabalho….sou é um cliente bancário informado
    comparo as diferentes ofertas, e depois faço as minhas escolhas….tal como no supermercado
    desde algum tempo que os bancos q uso são o BEST e o BIG..têm contas ordem remuneradas, tx mais altas para DP, sem comissão de gestão”
    -> Concordo. Também uso esse tipo de banca. Pelas mesmas razões que fugi já vai tempo (antes dos desvairos) do BCP…

    “o q me parece é q a maioria das pessoas não se informa, não se mexe….”
    -> Estou de acordo. Infelizmente…

  17. Von Velasco

    Golani

    Gostaria de esclarecer que o meu post não foi a defender a banca, muito pelo contrário. Inclusivamente, acho vergonhoso a pompa com que os bancos vêm para a imprensa apresentar os resultados anuais ano após ano.

    Em relação a comparar “as diferentes ofertas”, eu próprio sou funcionário de uma empresa detido por dois grupos bancários, e os meus empréstimos não são em nenhum deles (fruto de comparar as diferentes ofertas e ter feito uma escolha).
    NOTA: as regalias oferecidas pelo grupos que detêm a minha empresa ficaram aquém das oferecidas por um banco do qual sou um simples cliente.

    Clavis Prophetarum

    Estou de acordo que a maioria das pessoas não se informa, nem se mexe, mas também estou convencido que essa mentalidade está a mudar (fruto, talvez de uma maior oferta).
    Hoje em dia, é possivel verificar cliente a mudar os seus empréstimos de banco para banco com mais frequência e facilidade que à uns 15/20 anos atrás.

    Concordo igualmente, que é escandaloso o vencimento dos administradores bancários, bem com o nº de administradores “fantasma” que a banca tem.

    Para finalizar gostaria igualmente de salientar o nº de empresas quase fantasma que gravitam nos grandes grupos bancários em torno do pilar central (o próprio banco), que mais não servem senão para camuflar os capitais com vista à fuga aos impostos. (ex.: Portucale, Ribagolfe, Multipessoal, Locarent, Oblog, etc, etc)

    CPTS
    VV

  18. Velasco:

    “Estou de acordo que a maioria das pessoas não se informa, nem se mexe, mas também estou convencido que essa mentalidade está a mudar (fruto, talvez de uma maior oferta).”
    -> E de uma crescente capacidade crítica que não existia e que era cultivada pelo Antigo regime… Hoje em dias os jovens são muito mais inquisitivos e exigentes que nós, e que os nossos pais… Fruto da libertação das últimas peias do Estado Novo.

    “Hoje em dia, é possivel verificar cliente a mudar os seus empréstimos de banco para banco com mais frequência e facilidade que à uns 15/20 anos atrás.”
    -> Algo que agora os Bancos começam a tentar travar, para cativar os seus clientes e manter altas as suas taxas de lucro…

    “Concordo igualmente, que é escandaloso o vencimento dos administradores bancários, bem com o nº de administradores “fantasma” que a banca tem.”
    -> E em que o recente caso do BCP foi apenas a ponta do iceberg, receio bem…

    “Para finalizar gostaria igualmente de salientar o nº de empresas quase fantasma que gravitam nos grandes grupos bancários em torno do pilar central (o próprio banco), que mais não servem senão para camuflar os capitais com vista à fuga aos impostos. (ex.: Portucale, Ribagolfe, Multipessoal, Locarent, Oblog, etc, etc)”
    -> E que o Estado devia começar a travar pela via legislativa e fiscal. Se são artifícios fiscais, são imorais e se não são legais… então deviam ser, já que são empresas ficção, sem existência nem objectivos concretos que não seja o puro e simples fuga ao fisco.

  19. Pago como toda a gente que utiliza dinheiro plástico, uma anuidade por cada cartão e não é tão barato como isso. Depois e continuadamente fazem descontos nas minhas contas com alegações diversas de gestão da conta, e os mais incriveis argumentos. No fim de cada ano vejo os lucros astronómicos da banca e compreendo pq é que cada vez estou mais pobre>>400 milhões de euro…é obra! Mas nós poderiamos fazer uma contra proposta, pagavamos os 1,5 euros por lavantamento, mas o serviço MB, comparticipava com os nossos seguros TODOS, fazia um fundo de invalidez e de morte para cada utilizador, e ainda ganhava dinheiro…ora façam lá o favor de ter vergonha, a não ser que queiram outro 25 e a banca nacionalizada outra vez, para acabar com os desmandos e a cobiça desmedida que põe este desgraçado país na cauda da europa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: