Agostinho da Silva: Instruir, Educar, Reformados, Camões e Fernando Pessoa

Conversas Vadias
CD1
Entrevista com Joaquim Letria – Parte 1

Instruir,Educar,Reformados,Camões e Pessoa

“Deve-se fazer uma grande diferença entre Instruir e Educar. Instruir é um parente do verbo construir. Nós vamos dando tijolo na medida em que é possível instruir alguma coisa de forma a que ele vá fazendo o edifício à sua vontade. E também não é por acaso que a palavra aluno é uma participação dum verbo que se deixou de empregar e que significa alimentar, o aluno é “aquele que nós alimentamos”. A origem da palavra “alimentar” e “aluno” é exactamente a mesma. E o outro é “instruir”, educar já tem um elemento que significa conduzir e até reduzir. Quando educamos não estamos a dar tudo para que ele possa construir um edifício a seu gosto, mas a reduzir o que ele era para ele viver na nossa Sociedade. A única é fazer uma outra. Estamos numa Sociedade que tem determinadas características, e evidentemente o que temos que fazer é fazer de tal maneira com que ele não fique um estranho nessa sociedade.

“Porque é que os reformados morrem tão fácilmente? Porque quando deixam de ser o trabalhador de um determinado sector, eles apenas têm para viver a recordação disso. Cai sobre eles o tempo livre que é a carga mais pesada que alguém pode ter na sua vida e definharem melacólicamente tomando um cafézinho triste.”

“É preciso que um menino que nasce hoje, cumprir uma determinada profissão, realizar uma determinada profissão. Por outro lado, temos que olhar para o Futuro, para que quando o menino ficar reformado, ou desempregado ou reformado antes de tempo, como agora há tanta pessoa. Se é um poeta, um músico deve ter a possibilidade de exprimir dessa maneira. (…) Deixar para nós a capacidade de criar uma coisa que ainda ninguém tinha criado no Mundo. Então temos que ser ao mesmo tempo, soldados e poetas. Camões andou nisso e vários portugueses andaram nisso e se deram muito bem: a Guerra ou a ocupação de algum local e a poesia.

“No Camões encontramos vestígios de Aristóteles e vestígios de Platão. Eu costumo dizer que quando ele estava seguro de si ía para Aristótles, quando não, lá se escapava para Platão.”

“A única carta importante de Fernando Pessoa a Ofélia é a do rompimento, quando ele viu que naquele jogo tinha atingido uma pessoa viva.

Anúncios
Categories: Educação, Movimento Internacional Lusófono | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “Agostinho da Silva: Instruir, Educar, Reformados, Camões e Fernando Pessoa

  1. Grande entrevista. É sempre bom ver os mestres em acção.

  2. publicar estes excertos (de facto, os programas completos) no YouTube dá um trabalho enorme… e ainda só passei dois CDs… Mas com o tempo, todos os programas emitidos na RTP lá estarão…
    E é um trabalho imensamente recompensador e relevante para Portugal e para a visão que os portugueses deviam ter do seu país mas que infelizmente… perderam…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: