A Língua dos Tartéssicos

Em termos geográficos, a Turdetânia incluía praticamente todo o Sul da Península Ibérica. E neste extenso território, pontificava a mítica cidade de Tartessos. Contudo, não é correcto falar de “reino de Tartessos” ou de “Império Tartéssico” como já tentaram alguns. Com efeito, Tartessos era apenas a mais proeminente das cidades turdetanas e embora fosse certo que dominasse efectivamente algumas delas, nomeadamente aqueles que lhe estavam mais próximas, na maioria dos casos tratava-se de uma influência sobretudo económica e não político/militar.

Estrabão escrevia no século I que os Turdetanos eram os mais cultos dos iberos: “eles conheciam a escrita e tinham documentos devotados à sua história, poemas e leis escritas em verso, como diziam, antigas de 6000 anos”. Este “império” de Tartessos – se existia – era muito fluído e muito diferente do grau de dominação que Roma conseguiria mais tarde no mesmo Sul peninsular. É o mesmo Estrabão que nos diz que a maioria das tribos colocadas sob a tutela tartéssica e turdetana estavam em permanente revolta.

A claramente distinta escrita empregue pelos Tartéssicos não pode ser comparada morfologicamente com a dos cónios, sendo assim, e tendo em conta que a influência exterior (fenícia, grega e etrusca, principalmente) foi mais forte a leste que a ocidente e que essa terá sido a origem local da escrita cónia. Porque temos uma diferença tão notável entre as duas escritas? A única explicação plausível reside na existência de uma diferença tão notável entre as línguas desses povos que obrigou a uma “reinvenção” do sistema de escrita. Parece-nos assim muito provável que as línguas de Tartessos/turdetanos fossem de um grupo linguístico distinto, ainda que não totalmente, da língua dos cónios.

Categories: A Escrita Cónia, História | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: