Daily Archives: 2007/11/05

Sobre as afirmações racistas de Tony Parsons sobre Portugal e os portugueses a propósito do caso “Madeleine McCann”


(Tony Parsons, um autor publicado em Portugal pela Presença…)

 

O companheiro de lides blogoesféricas Sá Morais do Ideias Fixas 2, chamou a atenção AQUI para um artigo publicado no jornal inglês “The Mirror” onde um colunista de serviço (um tal de Tony Parsons) a propósito do caso Madeleine McCann se dedicava a algumas expressões bem características do tipo de racismo somente possível de encontrar entre povos germânicos e muito especialmente entre saxões a propósito das populações mediterrânicas…

 

Num curto, mas virulento artigo o colunista do “The Mirror” apresentva o seu ponto de vista sobre a forma como o caso estava a ser tratado em Portugal, em especialmente sobre a nossa Polícia Judiciária, mas estendia-se para além disso até uma atitude de aberto racismo contra Portugal e os portugueses em geral.

 

Desde logo, o título do artigo – judiciosamente seleccionado – deixava antever o tipo de texto que se lhe seguia: “Oh, Up Yours Senor“… Sem esclarecer se alimenta esse tipo de desejos em relação ao nosso Embaixador desterrado na “Pérfida Albion” se em relação a toda a população lusa… De qualquer forma, neste texto o dito “Senor” utiliza um conjunto de expressões que denota um acentuado racismo, razão que motivou o envio de uma queixa à entidade britânica responsável pelo combate a este fenómeno, a saber, a “Equality and Humans Rights Commission” que – estranhamente, dado o conteúdo do artigo declarou não estar a queixa dentro do seu âmbito de acção… Não desistimos, contudo, e seguindo a sugestão da própria EHRC, enviámos uma reclamação formal à entidade responsável (SIC) pela recepção de queixas perante atitudes dos órgãos de informação britânicos, a “Press Complaints Commission” apresentando AQUI esta reclamação:

 

“Goof afternoon,In this article of the Mirror (http://www.mirror.co.uk/news/columnists/parsons/2007/10/29/oh-up-yours-senor-89520-20024112/ ), Mr Tony Parsons says:

 

“It is the fault of the spectacularly stupid, cruel Portuguese police. I have never much cared for the convention of calling cops “pigs” or “filth”, but I am happy to make an exception.”

 

(…)

 

“And the Portuguese public must also take their share of the blame. The sight of locals jeering at Kate McCann as she went in for questioning made me feel as though these leering bumpkins were not from another country, but another planet.”

 

(…)

 

“And I would respectfully suggest that in future, if you can’t say something constructive about the disappearance of little Madeleine, then you just keep your stupid, sardine-munching mouth shut.”

 

I do believe that these 3 sentences show an very strong racist opinion about all Portuguese, published on a British newspaper.
That fact gives a very sad picture of the United Kingdom to one of his most old and trust full allies and should be targeted to the intervention of the organism that in the UK is responsible for suppress all expression of racism.”

 

Perante este ultrajante artigo de Tony Parsons não podemos ficar impávisos e serenos… Reagir é imperativo, já que as nossas autoridades não parecem inclinadas a fazê-lo, temos que agir em nosso próprio nome :

 

1. Reclamar perante o jornal que publica tão torpe e racista artigo, enviando correio para feedback@mirror.co.uk como bem sugere o Sá Morais

 

2. Contra a editora Presença, portuguesa (!), que publica e tenta vender ESTE livro do personagem que embora julge todos os portugueses são uns “comedores de sardinhas” não enjeita as patacas que estes generosamente lhe dão ao comprar o “livrinho”. Reclame na caixa de comentários do livro: AQUI e contra a própria editora Presença pelo apoio dado a este saxão quando rejeita diáriamente tantas obras de tantos autores portugueses: AQUI

 

3. Contra a Embaixada Britânica, por um artigo que tanto faz para prejudicar as relações entre o Reino Unido e Portugal: AQUI

 

4. Contra o Ministério dos Negócios Estrangeiros português por nada ter feito em defesa do bom nome do seu Embaixador e de Portugal a propósito deste caso. AQUI

 

5. E sobretudo, reclame junto do “The Mirror” escrevendo para:feedback@mirror.co.uk

Anúncios
Categories: Madeleine McCann, Política Internacional, Portugal, Sociedade, Sociedade Portuguesa | 18 comentários

QuidSZ S3-4: Que carro é este?

aaaaa.jpg

Dificuldade: 2

Categories: QuidSZ S3 | 9 comentários

Sobre o atentado falhado à central nuclear de Palo Verde, nos EUA


(A Central Nuclar de “Palo Verde” nos EUA in http://www.chemistryland.com)

As notícias recentes sobre o encerramento da maior central nuclear dos EUA, em Palo Verde, decidido depois da descoberta de uma “Pipe Bomb” na carrinha de um engenheiro da Central deixa aberta a questão – já muito levantada por especialistas norte-americanos – de saber se as Centrais nucleares deste País estão devidamente protegidas contra atentados… O “bombista” em questão não é um índividuo desconhecido à Central mas um engenheiro que trabalhou na Central durante um ano (e que a conhece muito bem) que escondeu a bomba improvisada na traseira da sua pickup e que assim a tentava introduzir no interior da Central, mas sem que – segundo o “Maricopa County Sheriff’s Office” tivesse intenção de “a fazer detonar”… Pois claro… Pois se nem sequer se deu ao trabalho de a construir, porque haveria de a detonar? Ou será que segundo ele próprio afirma, “alguém a colocou na Pickup” com intenção de assim a fazer entrar na Central para depois a instalar algures, num ponto central?

De novo, neste caso assistimos ao desfilar de todo o cortejo de mecanismos e desculpas que visam apenas diminuir a ansiedade pública, alegando que “não tinha qualquer intenção de a detonar”, que “não houve nunca qualquer ameaça para a Central” (não… nem sequer a fecharam perdendo no acto uns belos milhões de dólares) e que o “Público nunca esteve em perigo” (não… uma bomba que destruísse as canalizações que levam arrefecimento ao reactor nem poderiam provocar nenhum desastre, nem nada…)

Estamos perante uma tentativa evidente de atentado a instalações nucleares, tenha sido ele tentada pelo próprio engenheiro numa qualquer tentativa de vingança privada ou por uma organização terrorista, mas esta questão levanta uma outra: Ainda que as Centrais Nucleares modernas sejam muito seguras (e não é o caso desta que foi inaugurada em 1986, como se vê AQUI) serão capazes de resistir a um ataque terrorista inteligente e bem planeado? É que os engenheiros que as desenham dedicaram a sua atenção em torná-las resistente a acidentes e a avarias… Mas terão realmente todas as capacidades de improviso e engenho humano para as destruirem e para tornar essa destruição num desastre de imensa gravidade? Recordemo-nos sempre que as consequências de Chernobyl não foram tão graves como poderiam ter sido apenas pelo corajoso sacrifício de algumas dezenas de técnicos, bombeiros e militares soviéticos…

Curiosamente, se acederam ao Site da central e clicarem “Aerial Photo” encontram esta mensagem:
Deleted due to security concerns” mas a mesma continua disponível (como tantas outras) com um extraordinário nível de detalhe no Google Maps, AQUI

Fontes:
http://www.kpho.com/news/14496385/detail.html
http://www.reuters.com/article/newsOne/idUSN0244258620071102

Defenda a construção de uma Central Nuclear em Portugal?
1) Sim
2) Não
3) Não tenho opinião

View Results

Categories: Ciência e Tecnologia, Ecologia, Economia, Sociedade | 8 comentários

Língua-hipótese: A Origem Anatólica

Segundo Caetano de Mello Beirão, Rodney Young teria afirmado que a escrita do Sudoeste teria uma origem anatólica. Não encontrámos, contudo, qualquer indício que permita substanciar esta tese, razão pela qual nos limitamos a mencioná-la sem a levar mais adiante.

Categories: A Escrita Cónia, História | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade