Daily Archives: 2007/10/31

A Bulgária moderniza a sua Marinha enquanto Portugal… Mais ou menos (menos?)


(Corveta “Gowind”, um modelo que será adquirido brevemente pela Bulgária)

No contexto desta notícia em que o chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Melo Gomes avisa que as nossas corvetas e patrulhas estão no limite e que o seu estado já está para além do “urgente”, já uns e outros acumulam a muito respeitável idade de quarenta anos de serviço e que a entrada em serviço dos patrulhões deve ocorrer apenas em 2008 e mesmo essa não vai cumprir todas as missões destes dois tipos de navios, não deixa de ser irónico ver um dos mais pobres e com menos tradições navais países europeus a modernizar a sua Marinha pela encomenda de 4 corvetas Gowind por um valor que deverá ascender a 900 milhões de euros.

As quatro novas corvetas búlgaras de 103 metros de comprimentos e 2150 toneladas são uma evolução a partir do conceito franco-italiano de fragatas FREMM e são do mais moderno que equipa actualmente uma marinha europeia… Capazes de lançar “Unmanned Surface Vehicles” (USVs) e “Underwater Unmanned Vehicles” (UUVs), podem operar helicópteros e estarão armadas com mísseis anti-aéros Aster 15 ou Mica-VL, assim como oito MM40 Exocet ou Harpoon enquanto mísseis anti-navio, acumulando ainda um canhão naval.

Enquanto um país cuja ambição marítima é apenas a de defender uma pequena costa de um mar interior como o Mar Negro reequipa a sua Marinha, Portugal contenta-se em ver perder a maioria da sua frota substituindo SEIS corvetas com 40 anos por DOIS patrulhões (“navios de patrulhamento oceânico” (NPO), eficazes em patrulhamento oceânico, mas nulos em combate naval e comprando DUAS fragatas Karel Doorman com quase 20 anos à Holanda, meios modernos, certamente, mas menos que estas quatro corvetas búlgaras…

Fonte: Defense Industry Daily

Categories: DefenseNewsPt, Defesa Nacional, Portugal | 9 comentários

QuidSZ S3-1: O que aconteceu a esta caixa do correio?

ki0jijii.jpg
Dificuldade: 5

Categories: QuidSZ S3 | 7 comentários

E lá se safaram outra vez…


(Mervyn King, governador do Banco de Inglaterra)

Mervyn King, governador do Banco de Inglaterra declarou que não queria tornar a safar os especuladores… Isto a propósito das consequências bolsistas do fenómeno do crédito malparado (“Subprime”) que começou nos EUA mas que se estendeu rápidamente – à velocidade da Luz – até todo o mundo… Este aviso, foi antecedido por outros emitidos pela Reserva Federal dos EUA, também na mesma direcção. Contudo, a pressão do sector financeiro e dos grandes especuladores soube vencer esta orientação (correcta) inicial dos bancos centrais, e estes, rapidamente, estavam a encher as impressoras de tinta e a emitir dólares e euros a toda a força para injectarem milhões no sistema.

O sector financeiro está sempre a apelar para disciplina orçamental, contenção de custos, mas quando se deixa imergir em maus e desavisados investimentos, vai logo a correr com as calças na mãos bater às portas dos Bancos Centrais clamando por salvação. O sector financeiro tem recolhido bastos benefícios de um sector bolsista onde os rendimentos têm alcançado paroximos de irracionalidade crescentes nos últimos anos. De facto, o rendimento de um investimento bolsista nos últimos anos tem sido tão elevado, que muito capital tem sido desviado de investimentos produtivos a caminho das Bolsas, recolhendo aqui rendimentos irracionais, que esta Crise poderia reparar, reintroduzindo alguma razão em que a perdeu. Agora com esta injecção de papel, e com a aparente recuperação de saúde dos índices bolsistas toda a irracionalide foi desculpada e voltámos à estaca zero. De novo.

É claro que com esta injecção de papel, aumentaram as pressões inflaccionistas, mas a taxa de desemprego nos EUA continua baixa, o que funciona em contracorrente a estas pressões… Já que aumenta a tendência para salários altos e altos níveis de consumo. Mas isto está na raíz do tradicional desiquilíbro da Balança Comercial dos EUA! Assim, o que fazer? Recorrer ao método aplicado no México e na Tailândia em finais de 90 e deixar que uma recessão se desenvolva e corrija estes desvios irracionais do Mercado? Usar uma “recessão controlada” (existe tal coisa?) e esperar que a euforia consumista se reduza e que se recomecem a aplicar poupanças, reduzir importações e que se desvie a Economia mundial desta tresloucada espiral consumista em que está imersa?

Fonte: Podcast de Doug Henwood

Categories: Economia | 6 comentários

Língua-hipótese: o Sardo

Alguns textos clássicos mencionam a existência de um parentesco étnico entre os indígenas da Sardenha e as populações da Península Ibérica. Esta pista, apontada por Raymon Bloch, parece indicar que as populações das ilhas do Mediterrâneo pertencem maioritariamente a um estrato étnico e linguístico muito antigo, anterior às invasões indo-europeias. É isto que se deduz quando observamos que os historiadores gregos afirmam que em tempos idos, toda a Sicília estava ocupada pelos Sicanos. Ora estes Sicanos, pelos topónimos que deixaram parecem ser de origem pré-indoeuropeia e provavelmente Mediterrânea. Por estas razões, o estudo do Sardo moderno é importante e será realizado por nós no âmbito deste estudo. Ainda assim, não será realmente o Sardo que se encontrará na base da língua dos Cónios, mas a existência de afinidades entre estas duas línguas do grupo Mediterrâneo é mais do que provável, embora não existam a um nível tão intenso como o de outras proximidades, como aquelas com as línguas do Norte de África.

Categories: A Escrita Cónia, História | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy