Sobre a ascensão do poder aéreo chinês e algumas preocupações decorrentes do comando americano no Japão…

 

(Caça Sukhoi Su-27 chinês in http://www.chinatoday.com)

Enquanto o orçamento de Defesa dos EUA luta por manter as forças americanas no Iraque e consome aqui uma parcela essencial das suas despesas, a China moderniza sem parar as suas forças armadas e segundo o responsável máximo das forças americanas no Japão, o Lt. General Bruce Wright, as suas defesas são agora impenetráveis a todos, menos aos mais modernos aviões norte-americanos.

O comandante americano revelou que acredita que é a manutenção do esforço de guerra no Iraque que está a reduzir perigosamente a disponibilidade de tropas e equipamentos para outras contingências que possam surgir algures no mundo. Mas, sobretudo, não estão a ficar disponíveis fundos para substituir ou reequipar a força aérea… Enquanto a força área americana envelhece a olhos vistos, a China moderniza-se sem parar (segundo as palavras do próprio general) reequipando-se com Su-27 e Su-30MKK de origem russa e produz um número crescente do seu próprio caça de 4ª geração, o J-10. Embora o orçamento militar chinês seja muito inferior ao dos EUA, os seus 45 biliões de dólares são muito inferior ao valor real, já que não conta com alguns dos sistemas de armas mais caros, com todos os custos de desenvolvimento e com uma série de itens que estão alocados a outros orçamentos, de outros ministérios. O desfasamento é particularmente flagrante no domínio do Ar.

AQUI abordámos antes este problema e torna-se particularmente evidente na presença aérea americana no Japão onde os seus F-15 têm uma idade média de 24 anos e os KC-135 Stratotanker abastecedores em vôo, 46 anos!… Segundo o general Wright as defesas aéreas chinesas são já impermeáveis aos caças F-15 e F-16 ao seu dispôr no Japão e somente o F-22 ou o JSF é que seria capazes de assegurar localmente a vantagem da USAF…Segundo o general: “Os nossos aviões são muito mais antigos que os aparelhos que teriam que enfrentar. Pela primeira na História, estamos a ver uma outra nação, neste caso a China, com caças mais recentes que os nossos. Sabemos que eles continuam a investir a um nível sem precedentes.”

Fonte: CBS News

Categories: China, DefenseNewsPt | 10 comentários

Navegação de artigos

10 thoughts on “Sobre a ascensão do poder aéreo chinês e algumas preocupações decorrentes do comando americano no Japão…

  1. Quintus: eles( China) estão a jogar na assimetria de meios. A ideia é – também – obrigar os EUA a estourar dinheiro para garantir supremacia. E a China está apenas e por enquanto a condicionar a capacidade de movimentação total dos EUA nos pacifico e na sua capacidade de defender Taiwan.

    É contudo extremamente irónico para não dizer um gozo pegado, que os EUA tenham patrocinado a globalização económica junto e dentro de um país estrategicamente hostil aos EUA , ou seja, na prática, estejam a alimentar a economia chinesa que – responde – aumentando a capacidade de dissuasão das forças americanas.

    Não é só os aviões; são os submarinos de ataque russos que já foram comprados para condicionar os movimentos das esquadras americanas, são as ideias de atacar os satélites americanos para ” cegar ” a capacidade de reacção da frota americana relativamente a Taiwan, são as constantes pressões económicas sobre os títulos do tesouro americano coma compra dos mesmos deixando implícita a ameaça de despejar esse dinheiro no mercado e deixar a economia americana em estado de hiperinflação…

    Não gosto das ideias da China, mas por outro lado os americanos estão a merecer serem apertados assim dado que a estupidez deles e o messianismo estúpido são atrozes.

    Em termos racionais a lógica chinesa é melhor que a americana. E estão a conseguir criar queimando etapas material e tecnologias, fazendo dessamblação.
    Enfim… palavras para quê? Era preciso era ir invadir o Iraque para ” espalhar a democracia”…

  2. a concentração de atenção e foco estratégico dos EUA no Médio Oriente e no seu petróleo, está a fazê-lo perder aliados por todo o lado, desde a América Latina, onde o Equador se afastou agora um pouco mais da sua esfera de influência (modelo Monroe), ao oriente, onde a Austrália e o Japão estão furiosos com a recusa dos EUA em lhes vender o excelente F-22… E de permeio a China adquire e desenvolve a tecnologia que ainda lhe falta para equivaler o melhor que se faz na Europa, Rússia e EUA, comprando e fazendo engenheria inversa… Sim, concordo. A invasão e ocupação do Iraque estão a enfraquecer as forças dos EUA (e com elas as do Ocidente) até um nível perigosamente baixo e que as expõe em demasia… Especialmente a uma aventura chinesa em Taiwan. Sempre provável, especialmente se esta acreditar que é possível travar uma “guerra relampâgo”. Como muitos outros acreditaram antes…

  3. Clavis: não acredito em guerra relâmpago, pelo menos para já. Penso que os chineses vão esticar a corda de uma forma nunca antes vista e vão colocar uma tremenda pressão sobre os Estados Unidos para verem se ganham sem disparar um tiro.
    Além disso primeiro precisam de saber construir na totalidade um porta aviões, treinar com ele para terem a componente que lhes falta para poderem pôr um desafio sério e consistente aos EUA.
    Antes disso não acontecerá nada, e vou ficar muito admirado se alguma vez isso suceder nos próximos 10 anos.

    Agora uma coisa estas imbecilidades americanas e especialmente desta administração de cretinos vai fazer: o Japão avançará para bloquear a China, até porque não o pode deixar de fazer , e deixará de considerar os EUA, o número 1 na região, se perceber que estes cedem, coisa que julgo virem a fazer. E a Coreia do Sul, duplicará ou triplicará forças militares e entrará na área atómica por causa das coisas. Toda a gente irá retesar os músculos por causa da China.E da incompetência estratégica do EUA. Que não podem sair do Iraque contrariamente às bazófias da actual ADM e dos candidatos democratas.
    Aliás daqui a 5 anos veremos os EUA a tornarem-se o maior defensor da ecologia e a exigirem restrições A poluição, especialmente porque a China, está previsto em 2010, ir ultrapassá-los em produção de poluição.

    Os americanos, apenas neste momento , só conseguem criar confusão e colocarem-se a si próprios em perigo e de caminho os seus aliados.
    Quer dizer, é uma coisa incrível. Nem planeado conseguiriam fazer tanta asneira.
    É que não há paciência para tanto disparate estratégico e de outro tipo …

    Quanto ao Modelo Monroe o que toda agente da área deveria fazer era isso.
    E a história da não venda dos f22 é normal.
    Há uns anos à propósito do caso dos submarinos portugueses, fizeram a mesma sacanice ao canada, recusando vender-lhes 4 submarinos. OS canadianos depois foram comprar aos ingleses, 4 usados( já não recordo a “marca”) e foi isso que originou depois o concurso no caso português do entre os sub´s franceses e alemães. Os sub´s ingleses vendidos ao Canada eram para ser originalmente par Portugal.
    Depois os canadianos levaram um banho com aquilo, porque tiveram que gastar imenso dinheiro em reparações… é assim, os aliados do EUA são sempre muito bem tratados…

  4. Pedro:

    “não acredito em guerra relâmpago, pelo menos para já. Penso que os chineses vão esticar a corda de uma forma nunca antes vista e vão colocar uma tremenda pressão sobre os Estados Unidos para verem se ganham sem disparar um tiro.”
    -> Nem eu. Mas os líderes chineses podem acreditar como muitos outros na História antes deles… Actualmente falta-lhes o poder naval correcto, mas é precisamente nessa área que a China afirmou concentrar os seus esforços de modernização… a bom entendedor… Não digo que haja planos para uma invasão numa dada data, digo apenas que existem planos a activar no caso de Taiwan der um passo decisivo e público para a Independência. Isso a China nunca tolerará, tenha o travão da Esquadra americana e as suas sacrossantas exportações em risco ou não.

    “Além disso primeiro precisam de saber construir na totalidade um porta aviões, treinar com ele para terem a componente que lhes falta para poderem pôr um desafio sério e consistente aos EUA.”
    -> A este propósito este artigo é absolutamente e excelente e mostra bem a continuidade e preserverança do esforço chinês de aprender com os russos tudo da arte de bem construir um porta-aviões…
    http://www.globalsecurity.org/military/world/china/cv.htm

    “Antes disso não acontecerá nada, e vou ficar muito admirado se alguma vez isso suceder nos próximos 10 anos.”
    -> Depende de Taiwan e do que esta fizer…

    “Agora uma coisa estas imbecilidades americanas e especialmente desta administração de cretinos vai fazer: o Japão avançará para bloquear a China, até porque não o pode deixar de fazer , e deixará de considerar os EUA, o número 1 na região, se perceber que estes cedem, coisa que julgo virem a fazer. E a Coreia do Sul, duplicará ou triplicará forças militares e entrará na área atómica por causa das coisas. Toda a gente irá retesar os músculos por causa da China.E da incompetência estratégica do EUA. Que não podem sair do Iraque contrariamente às bazófias da actual ADM e dos candidatos democratas.”
    -> A autoridade moral dos EUA na região sai deste reforço do poder chinês na região muito chamuscada… E o pior é que não é só imagem, mas também a sua capacidade operacional que está em causa! Esta entrevista faz revelações espantosas, e por si própria, indica que os EUA vivem ainda em regime de plena liberdade de expressão (onde estaria o general chinês que dissesse algo de semelhante?), e essa é – apesar de todas as reduções de direitos cívicos – ainda a grande força aglutinadora dos EUA na região: a sua autoridade moral. Muito erodida infelizmente pelos erros sucessivos cometidos no Iraque…

    “Aliás daqui a 5 anos veremos os EUA a tornarem-se o maior defensor da ecologia e a exigirem restrições A poluição, especialmente porque a China, está previsto em 2010, ir ultrapassá-los em produção de poluição.”
    -> Acho que já ultrapassou há uns meses atrás…

    “Os americanos, apenas neste momento , só conseguem criar confusão e colocarem-se a si próprios em perigo e de caminho os seus aliados.
    Quer dizer, é uma coisa incrível. Nem planeado conseguiriam fazer tanta asneira.
    É que não há paciência para tanto disparate estratégico e de outro tipo …”
    -> Ninguém pensou no PósGuerra! Planearam e executaram a campanha com genialidade e eficiência prussiana, mas esqueceram-se completamente de que a seguir tinham que fazer alguma coisa! Não foi culpa dos comandos, nem dos militares, mas dos políticos que não cumpriram a sua parte do papel, e que se portaram como os imbecis que hoje todos sabem que são.

    “E a história da não venda dos f22 é normal.
    Há uns anos à propósito do caso dos submarinos portugueses, fizeram a mesma sacanice ao canada, recusando vender-lhes 4 submarinos. OS canadianos depois foram comprar aos ingleses, 4 usados( já não recordo a “marca”) e foi isso que originou depois o concurso no caso português do entre os sub´s franceses e alemães. Os sub´s ingleses vendidos ao Canada eram para ser originalmente par Portugal.”
    -> Eu até percebo alguns receios dos EUA… Os F-22 são aparelhos extraordinários, e se agora, a China consegue quase colocar no ar tantos aviões comos os EUA (mais, se fôr uma operação no seu território ou nas suas imediações), então só lhe resta mesmo a opção da Qualidade… E se os planos do F-22 cairem em mãos chineses, por erros de Segurança na Austrália ou no Japão, então os EUA ficam mesmo em maus lençóis… Mas são os seus aliados mais fiéis, caramba! E é vital que estejam bem preparados e defendidos! O custo de lhes recusar estas armas é maior do que o de arriscar que elas caiam em mãos erradas, acredito.

    “Depois os canadianos levaram um banho com aquilo, porque tiveram que gastar imenso dinheiro em reparações… é assim, os aliados do EUA são sempre muito bem tratados…”
    -> Não sabia dessa… E dito isso ainda bem que os planos de Portas para comprar fragatas americanas usadas não foram para a frente!
    http://bloguenaval.blogspot.com/2007/02/dutch-frigates-for-portuguese-navy.html#links

  5. Quintus: olha, a fonte que ti indicaste- global security org era precisamente aquela que eu estava a pensar. Ou seja, tinha-me lembrado disso, dessa página, precisamente por ter lido a história de como, pacientemente os Chineses estão a tentar adquirir tecnologia que lhes permita construir um porta aviões.

    A história dos submarinos canadianos ,se estou a lembrar-me melhor era mais ou menos a seguinte: o Canadá queria 4 sub´s do USA. Estes recusaram por questões políticas, ou seja, queriam que o Canadá ficasse na dependência total na area submarina da marinha americana.
    Os canadianos começaram a procurar alternativas. Os ingleses tinha uns submarinos – 4- já com uns 25 anos. Queriam vender. Portugal também queria comprar mas só 3. Os canadianos estavam com mais pressa e apressaram-se para o negócio. Depois tiveram alguns problemas porque tiveram que fazer reparações que lhes custara bastante -creio que duplicaram o preço real dos submarinos. Na altura creio que o senhor Porta na oposição fez enorme guerra com isto por causa do preço dos submarinos e porque queria comprar aos ingleses para lhes fazer o favor. Daí depois ter inventado a história de ir comprar não 3, mas dois submarinos e ter feito a rábula de ter poupado dinheiro etc.
    Na realidade como imbecil que é , apenas deu cabo da capacidade real de combate da esquadra submarina, com as politiquices.
    Deviam ter sido 3 sub´s e não dois,porque tanto quanto sei, para treinar é necessário dois sempre, e o 3º ou estará na base de prontidão ou estará em reparações licenças ,etc; daí serem precisamente necessários 3.
    Apesar de eu não ser propriamente um grande adepto de compras militares, até porque são coisas que custam caro, há MESMO coisas que necessitam de existir e ser compradas e submarinos é uma delas.
    Mas no meio disto tudo teve-se sorte porque o negócio da copra dos dois submarinos , (mesmo que fossem 3) sairia sempre mais barato do que enfiar o barrete dos 4 sub´s ingleses que depois teriam obrigatoriamente que serem reparados e custariam ainda mais…

  6. Pedro:

    “Na realidade como imbecil que é , apenas deu cabo da capacidade real de combate da esquadra submarina, com as politiquices.
    Deviam ter sido 3 sub´s e não dois,porque tanto quanto sei, para treinar é necessário dois sempre, e o 3º ou estará na base de prontidão ou estará em reparações licenças ,etc; daí serem precisamente necessários 3.”
    -> Sim, penso que essa é posição dos peritos da arma.

    “Apesar de eu não ser propriamente um grande adepto de compras militares, até porque são coisas que custam caro, há MESMO coisas que necessitam de existir e ser compradas e submarinos é uma delas.”
    -> Aqui discordo. Não acho que Portugal deva ter uma arma submarina, especialmente sem frota de superfície, como praticamente acontece hoje, onde apenas temos as vasco da gama e um acervo restante mais ou menos obsoleto… O dinheiro dos submarinos devia ser gasto na frota de superfície, não em submarinos. Para que servem os submarinos? Como arma de ataque? Contra quem? É que os submarinos são uma arma essencialmente ofensiva…

  7. Eu contínuo na minha e acho que o poder militar da china é apenas numérico, já que as armas de produção local são pouco fiáveis e tecnologicamente atrasadas (más cópias das russas).
    Mas não me admirava que a industria militar americana, quando se acabar o filão de escoamento iraquiano, invente um novo monstro militar, vulgo china, para continuar a vender cada vez mais armas ao us army.É tipico…

  8. Alfred Rundstedt

    Uma saida ao governo estadunidense é torcer para os democratas assumirem a casa branca e começarem a fazer uma politica d paz mundial e preservaçao do meio ambiente, senao todo o planeta estara em risco, ai nao escapara pobre ou rico branco ou amarelos, (ocidente ou Oriente), com isso, se a China e Russia forem as primeiras potencias militares, é uma desculpa para os US nao serem atacados. “Olha vamos ficar em paz e cuidar do Planeta” é melhor para todos.

  9. Marco

    Nessa “matéria jornalística” pra lá de maniqueísta, pergunto: quem é o “mocinho” e quem é o “vilão” no texto? As idéias do mocinho são realmente boas pro mundo todo?

  10. Com desperdiço de somas tão elevadas no front assímetrico do irak , os invasores ianks estão perdendo a hegemônia e espalhando o poder,os sinos estão certos em querer formosa de volta..a rterão , via econômia.É bom p/ o mundo o sumiço dos ianks do poder, sempre foram uma potencia do mal, nada herbivora.´Já vão tarde e fora de hora…é com atraso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: