Porque é que os países de língua portuguesa podem ser o pólo de um novo tipo de ordem mundial, fraterna, comunitária e multicultural

Profetizava Agostinho que ao debate e ao conflito ideológico entre Oeste (Capitalismo) e o Leste (Comunismo) haveria de seguir o conflito material entre Norte (Ricos) e Sul (Pobres) e que deste conflito por verdadeiro silogismo aristotélico haveria se surgir uma nova visão do mundo e do Homem, novamente centradas no mundo natural e no Homem, como ainda hoje se pode encontrar nas sociedades primitivas e como se encontrava comumente nos municípios portugueses do reinado de Dom Dinis… Essa nova visão do mundo, enfim capaz de lidar com as exigências impostas pelo Aquecimento Global, consequência máxima de uma industralização e de um consumismo-produtivismo que procurar aumentar sempre os rácios de produção e consumo sem ter em conta que as matérias-primas são finitas e que o mundo em que vivemos é uno e fisicamente limitados, julgava encontrar Agostinho escapatória numa coligação dos países de língua portuguesa…

Esta seria essencialmente a missão de Portugal na História: lançar no mundo a semente cultura e linguística (afinal apenas aspectos diferentes da mesma realidade psicológica) que fundaria pelo mundo fora, mas sempre a Sul, novas nações e Estados capazes de depois, numa fase posterior, consigo ou sem si, se pudessem coligar e re-unir formando e re-formando um novo epicentro de Paz, Estabilidade e Comunhão, não mais obcecada com Produtividades ou Prosperidades Económicas ou Estatísticas mas preocupada com o recentramento no Homem dos ciclos económicos e das sociedades. Neste contexto, os povos mediterrâneos e, no seu seio, os portugueses, galegos e todos os países que estes espalharam pelo mundo do Brasil a Timor assumirão um papel central na criação de um novo centro que reunirá os povos oprimidos pelo materialismo desumanizante do Norte… Não mais reunindo estes povos sob o ceptro de uma superpotencia económica ou militar, já que nem Angola, nem o Brasil, nem Portugal, têm de per si esse tipo de força para imporem um tal fardo ao mundo e logo não podem gerar os receios de imperialismo conquistador que outros povos de assírios a norte-americanos criam e criaram no mundo deste sempre.

Anúncios
Categories: Movimento Internacional Lusófono | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on “Porque é que os países de língua portuguesa podem ser o pólo de um novo tipo de ordem mundial, fraterna, comunitária e multicultural

  1. Pingback: Todo Jogos - Blog de Jogos » Blog Archive » Porque é que os países de língua portuguesa podem ser o pólo de…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: