Daily Archives: 2007/09/12

Gerry McCann, pai de Madeleine McCann, Peter McCann e algumas ligações e possibilidades curiosas…

Parece evidente que existem contactos muito próximos entre o governo britânico e os McCann… As motivações desta proximidade pode ser apenas mediática, isto é, resultar da vontade do Labor de embarcar numa causa popular e muito mediática… Mas, pode haver outras motivações por parte deste apoio mais ou menos expresso do Governo de Gordon Brown ao casal McCann…

Corre em Inglaterra o rumor que esta cobertura governamental existe porque alguns elementos do actual governo do Labour ou familiares seus foram tratados na clínica de reabilitação pertencente a um membro da numerosa família McCann… E falamos da CastleCraig: “Castle Craig, with its 50 secluded acres of private land, is located in the rolling hillsides of the Scottish Borders, and only 30 minutes from Edinburgh. The hospital provides inpatient treatment for those suffering from alcohol and drug dependence and other addictive disorders

É verdade que entre os directores do “Castle Craig” se encontram:

Peter McCann MA, ICADC Chairman
Dr Margaret Ann McCann, MB Bch BAO Medical Director
Dr. Michael G. McCann , MD , MA , DIH, MFOM Director
John L McCann BA ACIS Financial Director/Administrator”

O site do hospital menciona também que “The hospital is a Preferred Provider to the U.S. Government under the Tricare programme and it is also recognised by the Dutch insurance companies.” Ora bem… Não foi na Holanda que viveu o casal McCann antes de regressar ao Reino Unido? Não é na Holanda também que este hospital particular tem também a sua única delegação no estrangeiro? O email que enviei ao endereço deste Peter McCann não teve resposta… Mas tentem vocês: pjm@castlecraig.co.uk… Segundo alguns, que dariam a informação como “confirmada” Peter McCann seria tio de Gerry e a sua clínica seria local de tratamento habitual para militares americanos e para membros do Governo britânico com problemas desde a dependência do alcóol até drogas mais pesadas… Agora que é uma grande clínica/hospital, isso não oferece dúvidas: “Peter McCann, director of Castle Craig hospital in the Borders, the UK’s largest treatment centre for adult dependency on drink and drugs, said a network must be established because the number of children becoming hooked on alcohol and drugs was spiralling out of control.

in http://www.guardian.co.uk/uk_news/story/0,,1635897,00.html

Curiosamente, um dos vários supostos avistamentos de Madeleine, ocorreu em Gozo, na ilha de Malta e no terminal de autocarros de La Valleta (ver AQUI). Ora este Peter McCann tem uma propriedade em Gozo (segundo um Forum do jornal britânico Mirror)

É certo que McCann´s… Há muitos. Só na lista telefónica de Londres há perto de 50, pelo que pode nem haver ligação familiar directa.

Não se sabendo exactamente qual a ligação entre este Peter McCann e Gerry McCann sabe-se contudo que o pai de Gerry, foi um deputado (MP) do parlamento britânico pelo… Labour… O mesmo partido de Gordon Brown. Com efeito, o seu pai, Jack McCann (1910-1972) foi eleito em 1958 e cumpriu mandato até 1964, sendo depois nomeado para o Tesouro e em 1966 “Chamberlain of the Household” (seja lá isso o que fôr…) e regressando ao Tesouro em 1967.

Esta ligação confirmada, mais a não confirmada ligação entre Peter McCann explicam a facilidade com que o casal movimentou meios diplomáticos e governamentais e até, como conseguiu chegar ao Papa.

Outro rumor não confirmado diz que uma das irmãs de Gerry foi assassinada há alguns anos e que esse assassinato estaria ligado a Drogas… Precisamente a área de actividade do CastleCraig de Peter McCann… Coincidência?

O que acha que aconteceu a Madeleine McCann?

1) Foi raptada por uma rede de pedofilia
2) Foi raptada por uma rede de adopção ilegal
3) Foi morta acidentalmente por um dos pais
4) Foi morta intencionalmente por um dos pais
5) Fugiu sozinha e sofreu um acidente

View Results

Categories: A Escrita Cónia, Madeleine McCann, Portugal, Sociedade, Sociedade Portuguesa, Wikipedia | 15 comentários

Diálogo com Rodrigo Borges sobre o Movimento Quintano

Este é o diálogo mantido com Rodrigo Borges e aqui reproduzido com a sua autorização sobre a essência, natureza e objectivos do Movimento Quintano. Fica aqui publicado o artigo de forma a aproveitar o enriquecimento de ideias que este interessante diálogo produziu e a divulgar os conceitos radicais e inovadores que estão por detrás daquilo a que temos chamado de “Movimento Quintano”, e que pretende tornar reais os conceitos políticos e sociais advogados pelo professor Agostinho da Silva e pelo economista E. F. Schumacher:

Rodrigo:

“No que consiste aderir ao Movimento Quintano? Ao meu ver uma união entre Portugal e Brasil, obrigaria Portugal a deixar a União Européia para não desestabilizá-la!”

MovV:

“Bom Dia,
Mais do que destabilizar, a União Brasil-Portugal iria Quebrar a União Europeia, fazendo sair dela Portugal (que nunca nela teve de facto lugar, económica e culturalmente) e procurando depois cativar os demais países mediterrânicos e latinos, Galiza numa primeira fase e Catalunha, Itália e as demais “Espanhas” (porque as há várias) depois…”

Rodrigo:

“Infelizmente não creio que Portugal faça alguma falta significativa à UE, uma União Latina, seria excelente, mas tremendamente difícil, creio que primeiro seja necessário haver a união da América Latina como um todo e outra União independente entre os Latinos Europeus, falando como Latino Americano que sou, jamais aceitaremos uma neocolonização européia, não preciso dizer os enormes estragos que vocês fizeram neste continente, portanto é razoável e compreensível de se esperar que nós também estejamos totalmente dispostos a desprezá-los ou explorá-los com o mesmo afinco com que nos fizeram no passado.”

MovV:

“Não fazemos… Como mercado, somos poucos (apenas 10 milhões). A “União Latina” seria apenas a última fase do projecto gisado na década de 60 pelo professor Agostinho da Silva quando vivia em Brasília. A primeira fase começaria por uma União Brasil-Portugal ou Portugal-Galiza, bem mais possíveis de cumprir que a muito ambiciosa e irrealizável a curto prazo “União Latina”. Fizemos estragos, claro… Como os romanos fizeram a nós no seu devido tempo, os invasores almorávidas de Marrocos, ou… Mas isso é restringirmo-nos ao aspecto negativo das relações entre os povos. Os portugueses nunca fizeram genocídios massivos como os castelhanos e conseguiram esse grande milagre de dar ao Brasil as condições para se manter uno e de ser hoje em potencia uma das maiores potencias mundiais… O grande exemplo que esta união poderia dar ao mundo seria a de uma união paritária, sem centralismos e com todas as partes vivendo em sã harmonia. O Portugal de hoje não é colonialista nem é temido por ninguém. E o Brasil é (apesar de tudo) um exemplo mundial de integração racial (o que se deve em boa parte tb à herança portuguesa e à sua tradição de tolerância racial).”

Rodrigo:

“Imagine o Brasil gigantescamente maior que todos os 27 países da UE em população, extensão e riquezas/recursos naturais, minerais etc., passar da noite para o dia a ter o EURO como moeda!”

MovV:

“O Euro só interessa às multinacionais e às economias do norte da Europa. Não a países como Portugal… Aliás, acreditamos nas virtudes das moedas locais (municipais) embora deva existir uma moeda transnacional, como o Euro ou o Dólar… Uma União Brasil-Portugal poderia adoptar uma ou outra para as suas relações comerciais com o exterior, mas a economia “real” e interior seria erigida em torno de moedas locais, como a “vossa” Palmas.”

Rodrigo:

“A questão é se Portugal está disposto a abrir mão do seu orgulho para virar apenas um apêndice do Brasil, mesmo que Angola e Moçambique também venham a fazer parte do reino, Brasil continuará sendo seu centro, na verdade mesmo que todas as nações Latinas se unam, pois somos a maior nação Latina do Mundo. Se um dos objetivos do Movimento Quintano é propor uma união Política, Militar e Econômica entre todos os povos Latinos, acredito que seja mas fácil começar pela econômica, com uma UL rival da UE. Podemos aprender muito com o exemplo da UE. Mas acredito que o futuro da Europa é a própria Europa completamente unida para rivalizar com China e EUA, e portanto acredito que o futuro da América Latina é a própria América Latina, uma ULA (União Latino Americana), isso não impede de ambas as organizações se apoiarem mutuamente principalmente na ciência, cultura e desenvolvimento econômico.”

MovV:

“Que orgulho?… Os portugueses são dos povos menos orgulhosos do mundo… e ainda bem! Admito que possa haver alguns portugueses com o dito, mas da nossa parte não o temos… Não nos choca (e a mim particularmente que escrevo estas linhas) ver Portugal integrado numa federação paritária com o Brasil, mas preservando a matriz essencial, que é a da federação de municípios e diluindo fortemente as competências dos Estados e, sobretudo, de Brasília e Lisboa, na soberania democrática representada pelos Municípios, na boa tradição medieval (Dom Dinis) portuguesa. A Federação Europeia é uma ideia defunta… Não existe uma noção de “nação” nem a coesão bastante… Existem apenas “interesses” por vezes em colisão… Não auguro nenhum futuro a esse projecto.”

Rodrigo:

“Jamais UE aprovaria uma coisa destas, abrir as fronteiras e ter uma cidadania completa como os Portugueses dentro da UE pior ainda, liberdade de locomoção e residência dentro da UE, uma piada.

Sendo assim, creio que as vantagens para Portugal numa eventual união com o Brasil são excelentes, em quase todos os sentidos, a única maneira ao meu ver de Portugal aparecer no cenário mundial, mas não dá para negar que o Brasil seria o centro do Reino, Portugal teria que se contentar em ser apenas um território de Ultramar do Brasil, somos quase 200 vezes o tamanho da população de Portugal, mas apesar de tudo ainda acho melhor para Portugal se unir conosco do que com a Espanha, em termos de cultura, língua e etc… Se é para ser engolido por outra nação que seja pelo menos numa de mesma língua.”

MovV:

“De facto. Projectaria mais do que Portugal, a própria lusofonia, daria ao mundo um exemplo de como dois países tão distantes podem formar uma entidade estável, pacífica e pólo de desenvolvimento humano e económico. A integração segundo o modelo simples Brasil-Portugal daria ao primeiro um peso esmagador, é certo, dada a sua dimensão comparativa demográfica e economicamente falando. Aliás, outra coisa seria puro colonialismo… Mas esta União seria apenas o primeiro passo de outras uniões lusófonas e depois de outras União latinas… Este é o essencial do projecto de Agostinho da Silva, aliás. Uma entre várias… E o peso do Brasil seria diluído porque a União regressaria ao Povo, as entidades municipais seriam o principal centro de poder e administração e os Estados centrais (ou federais) perderiam competências e poderes para os municípios… Assim se diluiria o peso de uma parte frente às demais… É que não haveria nem “Brasil”, nem “Portugal”, mas federações de municípios livres e semi-independentes, portugueses e brasileiros…

Rodrigo:

“Já pensaram aonde seria a eventual Capital? São Paulo a maior cidade talvez, não creio que portugal esteja disposto a ser absorvido pelo Brasil, mas por outro lado milhões de Brasileiros mudariam a face de Portugal, pelo menos estaria resolvido o problema da baixa taxa de natalidade e a reposição da população.”

MovV:

“Provavelmente a melhor opção seria estabelecer uma capital rotativa, ou como sugeriu em tempos Agostinho, fundar a capital em Cabo Verde…. E sim, consideramos que a emigração pode ser uma solução válida para o problema do decréscimo demográfico português. Mas não uma solução definitiva, mas apenas provisória… É que acreditamos que cada povo deve poder crescer e desenvolver-se no seu próprio território, e por território quero dizer, a sua cidade, não o seu país, já que defendemos a primazia das Economias Regionais sobre as Nacionais ou Estatais.”

Rodrigo:

“Quais as vantagens para o Brasil? Tirando a nossa moeda passar a ser o Euro também como em Portugal, o que duvido muito que algum dia aconteça. Particularmente não vejo mais nenhuma. Passaporte para a Europa duvido.”

MovV:

“O Brasil teria um pé na Europa, dar-lhe-ia um papel renovado de importância no mundo, abrir-lhe-ia os mercados ricos do norte da Europa e enfim… tornaria o Brasil (de facto a União) numa das maiores potencias económicas, políticas e militares do mundo…”

Rodrigo:

“Infelizmente há um exagero aqui, Portugal e Brasil juntos não aumentariam significativamente o PIB do Brasil, pelo contrário o Brasil é que aumentaria do PIB de Portugal como este jamais sonhou desde a nossa Independência! Militarmente falando a mesma coisa! Agora em termos de cultura, educação, universidades, ensino e pesquisa, tecnologia e política, aí sim creio que seria enriquecedor para ambos, é por isso que estou disposto a aderir ao Movimento! Mas actualmente o Brasil está mais interessado em se unificar com o nosso próprio continente Sul americano. Necessitamos investir muito ainda em infraestrutura para integrar todo o continente, mas o Mercosul, está preste a englobar a União Andina e futuramente o México, será o protótipo para a união Latino americana, este é o nosso principal foco, primeiro econômico, depois político e militar, creio que o de Portugal também deva ser a UE.”

MovV:

“Haveria um aumento do PIB, mas este seria diluído dada a imensa massa demográfica constituída pela população brasileira, é verdade… Militarmente já não seria assim… A FAP alinha com meios superiores aos da FAB (infelizmente esta deixou-se ficar para trás nos últimos anos), os F-16 MLU, no mar, a nossa Marinha não sendo das melhores e maiores da Europa é muito significativa e em terra a experiência do Ultramar e em missões humanitárias (onde o Brasil está mais ausente do que devia, excepção feita ao Haiti) e a renovação de equipamento em curso também é significativa. A potencia militar resultante seria apreciável, parece-me a mim. E sim, concordo… A grande potenciação de uma União destas seria precisamente no aspecto Cultural. Aqui, no domínio da Investigação, da Educação haveria certamente um beneficio quase imediato nesta União… O Mercosul tem um enfoque demasiado economicista, parece-me, sendo como é uma espécie de “União Europeia” da América do Sul… mas é um projecto virtuoso, com pernas para andar… Mas a ideia que tenho é que está meio encravado ou bloqueado. Não é assim?”

Categories: Brasil, Movimento Internacional Lusófono, Portugal | 23 comentários

QuidSZ S2-23: Quem pintou este quadro?

asaaasl.gif

Pontos: 4

Categories: Quids S6, sQuids S2 | 8 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade