O Congresso dos EUA quer proibir as Redes P2P

Continuando a ceder às pressões das associações e dos poderosos lobbies das multinacionais de Media, o Congresso dos EUA prepara-se para emitir legislação que proíba as redes “peer to peer” (P2P) (como o eMule, o BitTorrent, etc.) por colocam um “risco para a Segurança Nacional” (!) ao permitirem que “empregados federais partilhem dados sensíveis ou documentos confidenciais acidentalmente a partir dos seus computadores“.

A iniciativa parece estar a ser liderada pelo congressista Henry Waxman (“homem de cera”!), que declarou recentemente e a este propósito que “governos estrangeiros” (como o Lichenstein), “terroristas” (como o puto da cave esquerda que tem sempre o eMule a correr), ou o “Crime Organizado” (um grupo de amigos do Messenger) poderiam usar as redes P2P para revelar “segredos de Estado” (tais como o número de congressistas dos EUA que efectivamente se preocupam com coisas importantes).

Neste contexto, o Congresso chamou o presidente da LimeWire, que fabrica software P2P e interrogou-o sobre a possibilidade de distribuir “dados confidenciais” usando a sua rede P2P, indicando que algo se prepara para daqui em breve… Um indício reforçado com a declaração conjunta de Waxman e do congressista republicano Paul Hodes: “Temos que fazer alguma coisa muito rapidamente.“, disse, mas pensando :”para tornar a encher dos lobbies que nos financiam as campanhas”.

Se o objectivo fosse mesmo a “Segurança Nacional” bem que podiam tomar medidas contra os empregados federais que instalam programas P2P nos seus computadores e contra a desleixadas políticas de Segurança informática que os deixam instalar e utilizar, não usar este laxismo como pretexto contra as redes P2P! Não é a tecnologia em si que é perigosa (aliás, a Microsoft está a ponderar criar uma rede P2P para distribuir os seus Windows Updates, como se vê AQUI), mas o seu uso ilegítimo para trocar software e conteúdos protegidos por Direitos de Autor.

Fonte: News.com

Categories: Informática, Política Internacional, Sociedade | 6 comentários

Navegação de artigos

6 thoughts on “O Congresso dos EUA quer proibir as Redes P2P

  1. Isso só pode ser uma piada, e de mau gosto

  2. e contudo é mesmo uma piada… Uma piada de culto ao servilismo e um hino involuntário de crítica ao sistema de lobbies em vigôr nos EUA. O que não quer dizer que estas pressões só ocorram quando o sistema de Lobbies está instucionalizado, como nos EUA… Basta ver o recente caso do btuga, p.ex…

  3. Pedro Tavares

    Os administradores de sistemas, seja qual for o sistema operativo das máquinas, podem sempre bloquear a instalação de software por parte de utilizadores comuns. Mesmo que o utilizador pudesse ultrapassar isto (existem clientes p2p em java que não necessitam de instalação bem como alguns plugins p2p para o Firefox), uma rede corporativa vai muito além das estações de trabalho, o normal seria bloquear o acesso a redes p2p numa firewall.

    Quero deixar claro que considero que a redes p2p não são o demónio que alguns querem fazer parecer, julgo contudo que a fazer uso delas, cada um deve faze-lo no computador pessoal e não no local de trabalho.

  4. Seria o normal e o correcto, Pedro, mas parece que não é isso que está a acontecer nalgumas redes do Governo dos EUA se não não falariam de “clientes P2P” instalados na suas redes… Isso é que é mesmo incrível! Quem instala e configura essas firewalls? Que policies de segurança (lassas) é que implementam?
    As redes P2P não são de facto nenhum “monstro”… São como uma caneta, que pode ser usada para escrever ou para… cravar no pescoço de alguém. E vamos também proibir as canetas ou o uso letal das mesmas?

  5. Prontos, é tão simples como:

    Quem é que aqui utiliza 20% do seu tráfego em redes P2P para fins legais?

    Se existir alguém nessas condições tem direito a estar revoltado, os outros…

  6. helder, o problema não está na tecnologia, mas no uso que dela é feito… e o que indigna mais aqui é a idiotia na argumentação do congressitas waxman, não a tentativa de proibição propriamente dita…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: