Daily Archives: 2007/08/26

Agostinho da Silva: “O facto de alguém se reconhecer, por noção própria ou alheia, como ser excepcional, é dos elementos mais corruptores que se podem imaginar para a natureza humana”

“O facto de alguém se reconhecer, por noção própria ou alheia, como ser excepcional, é dos elementos mais corruptores que se podem imaginar para a natureza humana; fatalmente se misturam às relações com os outros as tintas da piedade que, não se confundindo com a caridade, é igualmente dos piores presentes que se podem fazer ao semelhante, ou as barreiras daquela solene distância, que já nos habituámos a considerar perfeitamente normal, da parte do génio ou do simples talento.”

Agostinho da Silva

A democratização das Escolas, no seu acesso e na essência dos seu ensino, pela abertura generalizada das mesmas a todas as camadas sociais foi uma das maiores vitórias da democracia portuguesa, mas produziu também um certo de padrão de nivelamento por baixo, de crítica ao mérito e de facilismo muito sensíveis… Aqueles que se destacam nas suas performances escolares são tidos como “marrões” (nerds nas escolas anglo-saxónicas) e são considerados anti-sociais sendo apenas marginalmente tolerados pelos grupos de alunos menos bem sucedidos e enclausurados em ghettos culturais e sociais que as novelas de jovens da TVI retratam muito bem de forma absolutamente inconsciente e involuntária… Estas excepções são realçadas no seu estatuto excepcional devido a um sistema curricular pesado, rígido e complexo que favorece a memória em lugar da criatividade e da curiosidade naturais em todas as crianças, enquanto que as virtudes da memória só surgem naqueles a quem a natureza dotou com maior generosidade… Importa restaurar um certo “aristocratismo” na regência das escolas, estabelecendo mecanismos de prémio ao mérito (bolsas de estudo e apoios financeiros familiares directos em todos os níveis de Ensino) e reduzindo a carga curricular e reorientando-a para produzir um número crescente de indivíduos excepcionais e cada vez mais livres e criativos, exteriorizando pela via das artes e da criatividade técnica as pulsões negativas naturais a estas fases do desenvolvimento psicológico e social humano.

Categories: Educação, Movimento Internacional Lusófono | 1 Comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy