Uma nova subespécie de Chimpanzés: Os “Chimpanzés Bili” do Congo… Um supermacaco perdido no interior da África Central?


(Fotografia recolhida por uma câmara remota de um “Macaco Bili” por Karl Ammann)

Existe uma lenda, no coração da África Central que fala de um tipo de macacos capazes de matar leões, apanhar peixes e que… durante noites de Lua Cheia, uivam para a Lua… A lenda – propagada pelos habitantes do interior da República do Congo – fala de uma espécie de chimpanzé, talvez uma espécie de híbrido chimpazé-gorila que estaria por detrás destes estranhos relatos. Especialmente estranhos nesta época de GPS, satélites e onde se julga que tudo já está descoberto e identificado… Aliás, as notícias de que demos eco por AQUI e a descoberta no Bórneu (Indonésia) de uma nova espécie de mamífero (ver AQUI) indicam que o nosso planeta afinal não está assim tão reconhecido como podemos acreditar… De facto, podemos mesmo extinguir muitas espécies, mesmo antes de as termos conhecido, algo especialmente verdadeiro em relação a espécies de insectos tropicais…. (ver AQUI, por exemplo).

O mais intrigante é que uma lenda tão espantosa como esta continua viva num dos países mais turbulentos e ingovernáveis de África: a República Democrática do Congo. Ou talvez por isso mesmo… Sendo um Estado e um Governo tão débil e longínquo, talvez isso explique estes relatos produzidos no interior da floresta do extremo oriental do Congo e tão consistentes que acabaram por chamar a atenção a vários biólogos e zoológos ocidentais. O rumor de que seriam uma espécie completamente nova, ou um híbrido chimpanzé-gorila continua a não ter fundamento, mas parece haver mesmo uma espécie de “supermacaco” com uma Cultura (!) e com a capacidade de atacar e comer leões, como relata a lenda!

Os primeiros relatos sobre estes chimpanzés datam de 1908, quando um oficial do exército colonial belga regressou a casa com vários crâneos de gorila e os entregou ao museu real em Tervuren. Em 1927, o curador do museu classificou-os como uma nova espécie, ou melhor, como uma nova subespécie de gorilas, dando-lhes a designação Gorilla gorilla uellensis.

Isto mesmo relata Cleve Hicks, da Universidade de Amsterdão que passou os últimos 18 meses, no Congo, estudante estes misteriosos primatas conhecidos como “Macacos Bili” (ver AQUI). Recentemente, a sua equipa deparou-se com um chimpanzé que se refastelava sobre a carcaça de um leopardo. O zoólogo não pôde concluir se teria morto ou não o felino, mas o encontro parece confirmar a lenda local sobre a existência de “macacos devoradores de leões”…

Depois deste encontro, a equipa de Hicks concentrou os seus esforços nestes animais e identificou aquilo que descreve como “uma nova Cultura chimpanzé”, aproximando-se como nunca ninguém antes o fez destes animais e recolhendo abundante material fotográfico e documental. A equipa teve que atravessar um território selvagem e raramente visitado pelo homem, acabando por encontrar grupos de chimpanzés que não mostravam qualquer receio do Homem (um sinal evidente de que nunca tinham contactado com o dito predador…). O que é mais curioso quanto a estes chimpanzés é que parecem ter uma “Cultura”… Ao contrário do seus pares noutras paragens de África, fazem os ninhos no solo, não sempre, mas em pelo menos 1/5 dos casos. O facto de o fazerem indicam que têm técnicas para lidar com os predadores que podem atacar estes ninhos, como leopardos e leões, algo que não é comum nos chimpanzés normais… Colin Groves, um perito em morfologia primata da Universidade de Canberra declarou que “Os ninhos terrestres são muito grandes e há aqui obviamente algo muito raro a acontecer. Este tipo de ninhos não são conhecidos em mais lado nenhum.”. Este zoólogo acredita que estamos perante uma nova família de chimpanzés, completamente nova no comportamento e revelando ter um nível de organização cultural radicalmente diferente dos grupos conhecidos. O cientista identificou locais onde os Bili processavam conchas de caracóis e fruta. Noutro local, identificou montes de térmitas quebradas pelos Bili, e noutro ainda uma carapaça de tartaruga aberta pelos chimpanzés.

Como outros chimpanzés, os Bili usam paus para retirarem formigas dos seus túneis, mas mais longos do que em qualquer outro lugar, tendo quase 2,5 metros de comprimento.

Decorrem actualmente várias expedições nas florestas Bili procurando por vestígios mais concretos destes misteriosos animais e já foram recolhidos vários crâneos idênticos aos recolhidos no começo do século XX. Fisiológicamente são distintos dos dos chimpanzés “normais”, tendo uma arcada supraciliar muito pronunciada como se encontra nos gorilas, mas o resto do crâneo é idêntica à de outros chimpanzés… Ou seja, estamos perante criaturas que parecem ter uma cultura material… Uma atitude cultural com técnicas muito específicas lidar e enfrentar o mundo exterior e até – segundo alguns relatos – um comportamento parareligioso para com a Lua… Estaremos perante um fenómeno tão importante como o caminhar do chimpanzé para um novo estádio evolucionário… Tipo o… “Planeta dos Macacos”?…

Fontes:
National Geographic
The Guardian

 

Se gostou deste artigo, adicione-o nas redes de notícias colaborativas:
DoMelhor
(Portugal) ou
Chuza
(Galiza) ou ainda em
Linkk (Brasil)

Categories: Ciência e Tecnologia, Defesa Nacional | 4 comentários

Navegação de artigos

4 thoughts on “Uma nova subespécie de Chimpanzés: Os “Chimpanzés Bili” do Congo… Um supermacaco perdido no interior da África Central?

  1. Não me recordo em que programa foi do Odisseia, mas eu vi um sobre macacos do Congo, praticamente bibedes, com feições e expressões quase humanas. Mostraram um chimpazé dessa espécie que nos anos 70 e 80 fazia furor nos EUA. Mas a espécie não era essa… infelizmente não me recordo mesmo qual era.

  2. Eh pá! Esse não vi!
    Lembro-me é daquele filme do “Congo”, onde a lenda era referida lateralmente…

  3. sa morais

    No dia 10 de Agosto de 2007, entre as 19h55 e as 20h00, propomo-nos apagar
    todas as luzes para dar um alívio ao planeta.

    A proposta partiu de França. Se a resposta for massiva, a poupança
    energética pode ser brutal. Só 5 minutos, a ver o que acontece.

    .

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: