Daily Archives: 2007/08/04

A Utopia de Agostinho da Silva e o “Eterno Retorno” ao reinado de Dom Dinis


(Dom Dinis in http://www.dec.ufcg.edu.br)

Sejamos claros: Agostinho da Silva é um utopista. Não no sentido estéril daqueles que tecem construções mentais com objectivos políticos transversais ou paralelos como Thomas Morus na sua “Utopia” ou como Platão na “República”, mas como alguém que constrói ou re-constrói um edificio mental que acredita poder ser aplicado no mundo concreto, corrigindo injustiças e alcançando para os homens um estado de maior felicidade e realização que o actual… Não se trata de conformismo (um pecado comum a muitos adoradores dos dogmas neoliberais), mas do reconhecimento de um sentimento de revolta perante o actual estado “natural” das coisas e um grito de rebeldia contra o status quo que nos querem impôr como irrecusável e incontornável: A Globalização.

Como todos os utopistas, Agostinho parte de um momento histórico que considera o modelo de “Eterno Retorno” (ver os trabalhos de Mircea Elíade sobre o mito do “Eterno Retorno”), e em Agostinho da Silva esse momento corresponde ao reinado medieval do rei português Dom Dinis, assim tornado em “Idade de Ouro” a que urge regressar… É a este ponto que Portugal deve regressar, para verdadeira e finalmente poder executar a missão pela qual veio ao mundo: a de libertar o Homem das cadeias da opressão que desde que fundaram a primeira cidade, algures na Ásia Menor, lhe tentaram impôr. Nesta concepção utópica do mundo, Agostinho procura encontrar formas de tornar generalizada a Inocência, pela liberdade de todo o Saber exterior e forçado pela Educação castradora e estatizante e pela libertação do Trabalho, uma imposição alienante determinada por sistemas desumanizantes e assassinos de toda a criatividade e logo, da mais importante e determinante característica humana: o Poder Criativo. Agostinho da Silva procura formas de substituir o Trabalho forçado, repetitivo e desprazenteiro por um “trabalho lúdico”, que se cumpre por prazer, paixão e vocação, amplicando os imensos poderes criativos imersos no indivíduo e que possa trazer a felicidade por intermédio da realização pessoal de cada um.

O professor Agostinho (como gostavam de lhe chamar no Brasil) acreditava que era possível viver em comunidade concedendo o primado ao Amor e ao Respeito pelo seu semelhante e pelo seu companheiro de bioesfera: todo o Planeta. Este ideal a uma vez ecológico e e a outra comunitário devia reger a vida desta nova polis, libertária e liberta, simbolizada na alegoria da “Ilha dos Amores” camoniana e pelo “Império do Espírito Santo” das comunidades portuguesas, brasileiras e açorianas, onde os Homens sem perderem as características que fazem deles Homens, somam também aquelas que se atribuem geralmente aos deuses…

Anúncios
Categories: Brasil, Economia, História, Movimento Internacional Lusófono, Portugal | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade