Daily Archives: 2007/07/27

Esta civilização que “trabalha em vez de contemplar”

O professor Agostinho da Silva localizava nas civilizações pré-indoeuropeias da bacia do Mediterrâneo, a matriz cultural ainda hoje bem viva nos povos latinos do Sul que possibilitava a estes “homens morenos ou peles-vermelhas” uma atitude perante a Natureza perfeitamente distante daquela experimentada pelos povos “solares” de “faces pálidas e cabeleiras louras” que invadiram o Sul a partir das escuras e frias florestas do Norte, trazendo a morte e a destruição de sistemas mais naturalísticos como a religião pagã greco-romana e impondo uma religião que ainda que fosse inicialmente tão naturalística como a greco-romana já trazia os gérmens para uma religião solar e masculina que haveria de vencer e esmagar até à aniquilação as religiões naturalísticas e “femininas” das deusas-mãe bem toleradas e absorvidas pela religião oficial do império romano. Como escreveria Agostinho: “a homens instalados no mundo como uma realidade, e pouco preocupados com organização, acção, política, talvez moral, talvez saber, desceu a invasão dos que iriam criar teologia, filosofia e bancos, universidades e ascensores, ideias gerais e carteiras de identidade, eficiência e responsabilidade, o governo, e seu espanhol contra, o bravo espanhol que nunca se rendeu e considera toda essa civilização como o máximo de selvajaria, e é, mas desaparecerá”.

Seria esta civilização, que “trabalha em lugar de contemplar” que haveria de colapsar sendo substituída por um “Império do Espírito Santo”, mais humano e menos exigente em relação à Natureza. E contudo, o pensador luso-brasileiro não rejeita os benefícios materiais desta civilização… Mas em lugar de os considerar centrais, ou como meios e fins de toda a vida e acção humanas, julga que o tecnicismo vigente poderia servir para suprir a “Fome” que levou à Queda da Natureza do Homem primitivo e conceder-lhe os tempos de lazer e a “barriga farta” essenciais para recriar o “homem conversador” de antanho… Mas hoje, perante a multiplicação do poder das máquinas e das suas capacidades, embora assistamos a uma vida de lazer efectiva por parte de alguns segmentos muito limitados da população mundial, a esmagadora desta continua alheia a estes benefícios… As vantagens do maquinismo são usadas para aumentar ainda mais os níveis de consumo e de satisfação material de muito poucos, e cada vez são explorados de forma sub-humana em nome desses “accionistas invisiveis” e de multimilionários cada vez mais ricos, poderosos e influentes, merçê dos Media que se esforçam por controlar e silenciar, um por um… O Homem afasta-se assim do “paraíso terreal”, sempre possível e profetizado desde há muito, criando uma religião materialística e antropocêntrica que acabará por devorar o mundo, e nele, o próprio Homem.

Anúncios
Categories: Movimento Internacional Lusófono | 9 comentários

Um Senador do Utah proclama: “Destroy computers”

Um senador republicano do Utah e membro da comissão do Senado para os Direitos de Copyright declarou-se recentemente a favor de uma ordem judicial que permitisse aos fabricantes de software instalarem rotinas nos seus programas que destruíssem (“destroy computers”) os computadores onde estes fabricantes detectassem cópias ilegais dos seus produtos… Ou seja, se algures um erro de software ocorresse (eles não acontecem, pois não?…) o computador pessoal ou empresarial perderia todos os seus dados, mesmo aqueles que nada tinham a ver com a execução do dito software… E alguém acedesse remotamente ou directamente à máquina e instalasse um desses programas… Zás, seria inaugurada uma nova forma de ciberterrorismo, desta feita patrocinada pelas multinacionais da informática…

Curiosamente, pouco depois, soube-se que o site deste senador republicano tinha sido construído usando uma versão demo e não licenciada de um software de construção de menus HTML… Por isso, zás, devia ser eliminado e removido do ar. Mantendo-se a coerência do dito senador, claro…

Categories: Ciência e Tecnologia, Defesa Nacional, Informática | 2 comentários

Sobre as execuções por apedrejamento no Irão

O Irão de Mahmud Ahmadineyad endurece a sua política interna de combate aos direitos humanos mais básicos, cede aos seus fundamentalistas e integristas mais perigosos e executa pela forma de execução mais vil e bárbara um dos seus cidadãos: por apedrejamento.

A execução ocorreu a 5 de Julho de 2007 numa pequena localidade a oeste de Teerão e “castigou” o crime de… adultério. Ao que parece, há cerca de 11 anos Jafar Kiani teria cometido o dito “crime” com Mokarrameh Ebrahimi, também casada e encarcerada com os seus dois filhos menores e aguardando também ela idêntica forma de execução… Este não é primeiro caso reportado, seguindo-se a um outro idêntico ocorrido em 2006 que teve também ele trágicas consequências, já que os dois adulteros foram apedrejados até à morte…

Estas cedências à Sharia mais literal e ortodoxa decorrem num momento em que Ahmadineyad vê escorrer o seu poder interno, com a grande derrota sofrida nas últimas eleições municipais e no contexto de um acentuamento da repressão política contra opositores e contestatários, através da instauração de uma “campanha de moralidade” que procura determinar a forma de vestir dos iranianos ou de pentear-se e com uma política de repressão generalizada aos jornais e meios de informação com o envio às redacções de uma lista detalhada dos temas que não devem abordar nas suas publicações…

E assim vai o Irão, de permeio com uma crise enérgetica grave provocada pela falta de refinarias (paradoxal num dos maiores produtores de crude do Médio Oriente), pelas sanções económicas devido ao seu programa nuclear e por um isolamento internacional crescente provocado por decisões e políticas como esta que aqui abordamos… Em vez de aliviar o pendor fundamentalista e radical do seu regime, sob pressão, e em risco de perder as legislativas de 2008 e as presidenciais de 2009, Ahmadineyad endurece o seu regime e “talibaniza-o”, para prejuízo da sua própria população e da estabilidade do Médio Oriente.

Fonte: El Pais; 15 de Julho de 2007

Categories: Política Internacional, Sociedade | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade