A “União Mediterrânea” de Nicolas Sarkozy

Numa das suas primeiras declarações públicas, depois da sua eleição para a presidência francesa, Nicolas Sarkozy anunciou sua intenção de lançar os alicerces para uma União Mediterrânea, decalcada a partir do modelo da União Europeia, mas que agruparia os estados do Mar Mediterrâneo, europeus, asiáticos e africanos… O modelo tem a vantagem de devolver a Turquia “à Europa” e seria erguido em torno de duas novas instituições: um “Conselho do Mediterrâneo” e um “Banco do Mediterrâneo”. Sarkozy advoga para a UM um modelo de desenvolvimento comum, uma política de imigração e trabalho comuns, um espaço judicial comum para combater um dos flagelos da região que é a corrupção endémica, o crime organizado e o terrorismo internacional.

O modelo é interessante, já que alguns países do Mediterrâneo têm mais traços culturais e económicos do que alguns dos que compõem actualmente a União Europeia… E a UM teria suficientes “países ricos” (Espanha, França e Itália) no seu seio para poder alimentar transferências financeiras suficientes para promover o desenvolvimento dos países do Médio Oriente e do Norte de África e assim, atacar na fonte, as origens das correntes migratórias que ameaçam esvaziar estas regiões dos seus jovens e sobrecarregar os tecidos socio-económicos europeus… O estabelecimento de uma política comum de Defesa e de Justiça apresentaria também muitas vantagens, permitindo retirar argumentos e coordenar esforços na luta contra o fundamentalismo islâmico, particularmente perigoso no Marrocos, Argélia e na Turquia… E o renovado sentimento de união e comunhão comunitária poderia adormecer esse monstro do racismo que está sempre pronto a despertar entre os povos vizinhos…

É claro que não podemos descartar aqui alguma ânsia de protagonismo francesa e um desejo de regresso ao perdido estatuto de “grande potencia” gaulês… Dos países do Mediterrâneo, a França é o mais forte, sob todos os aspectos, desde o económico ao militar, e as características económicas de países como a Argélia e a Líbia (petróleo e gás natural) ou como a Turquia (indústria de mão-de-obra extensiva e barata) complementariam as ofertas industriais e de serviços francesas… E sobretudo, a fundação de uma União Mediterrânea poderia aplacar os desejos e as frustações turcas de adesão a uma U.E. que Sarkozy já disse não desejar… De facto, a negação da entrada turca pode ser o factor motivacional desta União Mediterrânea…

Ainda que possa estar a surgir de alguns pressupostos errados, a ideia é meritória e desejamos-lhe um bom futuro, já que é conforme aos nossos próprios projectos de re-união dos povos de cultura e língua românicas e latinas e que pode constituir um novo foco de desenvolvimento e de travão para os fundamentalismos que ameaçam engolir todo o mundo muçulmano.

Fonte: El Pais; 15 de Julho de 2007

Anúncios
Categories: Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Sociedade | 9 comentários

Navegação de artigos

9 thoughts on “A “União Mediterrânea” de Nicolas Sarkozy

  1. sa morais

    A ideia não é má… Mas ter a França como “motor” é coisa que não me agrada muito…

  2. A coisa pode começar mal e engrenar bem… Sarkozy é apenas um fenómeno temporário, que cedo passará, já as raízes de uma verdadeira união mediterrânea, essas podem perdurar e ficar com o seu único verdadeiro legado para a História… Embora ache que aqui anda tb uma cenoura para calar os otomanos quanto à recusa francesa da sua entrada na UE…

  3. Não exatamente sobre a União Mediterrânea, mas com alguma semelhança, quero a sua opinião Clavis, e dos leitores do Quintus a respeito da proposta/hipótese do Saramago, sobre uma anexação de Portugal à Espanha, com um “status” de região autônoma.

    Cordiais saudações,

    Xicolopes

  4. é um tema interessante e que de facto cruza algumas das temáticas aqui mais abordadas… aliás, estou a preparar m Post dedicado ao tema…
    Mas posso dar um leve resumo sobre o que penso sobre esta proposta saramagiana:
    1. União sim, mas em primeiro lugar com aquela parcela de Espanha que completa a alma portuguesa, recriando aquilo que a História separou, com a parte feminina de Portugal… A Galiza. Existem aliás movimentos que defendem a formação de uma portugaliza já há algum tempo… e outros que defendem a reunião apenas do norte de Portugal à Galiza.
    http://movv.org/2007/02/16/agostinho-da-silva-o-signo-fundamental-de-portugal-dos-dois-sob-que-ele-nasceu-e-o-da-saudade/
    http://movv.org/2006/06/20/portugal-tinha-a-resolucao-de-ataque-a-energia-de-combate-que-faltavam-a-doce-lirica-feminina-galiza/
    http://movv.org/2006/06/17/portugal-e-de-todos-os-cantos-da-peninsula-o-unico-que-tem-verdadeiramente-genio-politico/
    http://movv.org/2006/02/25/agostinho-da-silva-como-essa-historia-da-galiza/
    2. União com Castela e Madrid, não. Pelo menos não numa fase inicial. Castela e Madrid sempre tiveram uma posição imperialista quanto ao resto das espanhas
    3. União com capital em Madrid, nunca. A haver teria que ser no quadro de uma periferia… Uma cidade menor, para compensar os institutos centralistas de Madrid (e Lisboa…)
    4. União com Espanha: não. União com as Espanhas: Sim, com a Galiza, Andaluzia, Catalunha, País Basco, etc… Em suma… Isto:
    http://movv.org/2006/04/30/agostinho-da-silva-quando-toda-a-peninsula-for-uma-federacao-de-estados-autonomos/
    http://movv.org/2006/03/01/agostinho-da-silva-a-bela-colcha-de-retalhos-que-e-a-peninsula/

  5. É engraçado a semelhança entre o presidente Sarkozi com o “Sarkozi” dos filmes:
    Megido, e Deixados para traz. Seria ele o anticristo descrito na biblia.
    Parece que nao ne? Ele é um homem tão bom, cheio de boas intenções.

    ?

  6. Pois a mim, estranha mais a semelhança entre este Sarkozi e o “primeiro” Bush… Ingénuo, poderoso (mas não tanto…) e muito dado a reacções emotivas e irreflectidas.
    Tipo… Invadir o Iraque ou casar com a Bruni.
    (ou será antes ao contrário?)

  7. Lucas

    Quem será o Próximo NERO!!! que irá reger a região do Mar mediterrâneo….. Será ele o anticristo que tanto “aguardamos”?
    Pense nisso…

  8. lupislopes

    EU CONHECO A BIBLIA,ULTIMAMENTE TENHO OBSERVADO OS SINAIS PARA OS ULTIMOS TEMPOS..BEM.,VEJO QUE O PRESIDENTE DA FRANCA TEM TODOS OS SINAIS DE QUE SERIA ELE O ANTCRISTO…O LIVRO DE DANIEL NO VELHO TESTAMENTO NOS REVELA MUITAS COISAS SOBRE ISSO

  9. Alguém tem de tomar a dianteira, ñ importa quem, se trás beneficios a todos…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: