O Mistério dos Crâneos de Cristal (Parte 1)

Existem ao todo 13 “crâneos de cristal”, encontrados todos eles na América do Sul. A maioria são associados às civilizações maia e asteca. Conhecidos pelas suas supostas propriedades mágicas e curativas supõe-se que estes crâneos de cristal sejam testemunhos de uma qualquer civilização perdida, como a Atlântida ou Mu.

O grande mistério dos crâneos consiste em saber como foram criados… A maioria dos especialistas acredita que se fossem replicados na actualidade, seria impossível recriá-los porque o cristal se fragmentaria muito antes de estarem terminados.

Listemos agora os crâneos de cristal mais conhecidos:

O Crâneo de Cristal Mitchell-Hedges:

Este é provavelmente o mais conhecido de todos os crâneos de cristal. É também o mais anatomicamente perfeito, incluindo mesmo um maxila removível e sem o aspecto abstracto ou conceptualizado da maioria destes objectos. É também o mais misterioso de todos, no ponto de vista da técnica de construção sendo impossível de replicar mesmo recorrendo às mais sofisticadas técnicas de lapidação de cristal. O crâneo foi descoberto no Belize em 1927 pela filha do explorador britânico Mitchell-Hedges quando ambos escavavam perto da cidade maia de Lubaantun em busca de provas da existência da Atlântida. O crâneo teria sido encontrado num templo maia, mas sem o maxilar, descoberto três meses depois a alguma dezenas de metros do resto do crâneo. E digo “teria” porque este relato é hoje vítima de muita contestação… Documentação existente no Museu Britânico provam que Mitchell-Hedges comprou o crâneo num leilão na casa Sothebys, em Londres, no ano de 1943, tendo o museu licitado e perdido o mesmo para o explorador. Mas há mais inconsistências… Embora existam várias fotografias da expedição a Lubaatun nenhuma mostra a principal descoberta, o crâneo… E este só é fotogrado a partir de… 1943 e até a presença da filha de Mitchell-Hedges é questionada. Actualmente o crâneo continua na posse da filha do explorador, no Canadá.

Anatomicamente quase perfeito, com excepção de algumas diferenças menores, o crâneo aparenta representar um indivíduo feminino. Analisado em 1970 pelos “Hewlett-Packard Laboratories”, o crâneo revelou ter sido esculpido contra o eixo natural do cristal, uma regra cumprida religiosamente nas lapidações actuais e que permite evitar a fragmentação do cristal, mesmo quando se usa a gravação a laser… Aparentemente, os lapidadores originais não se preocuparam com essa possibilidade, como se estivessem complemente seguros que essa fragmentação não poderia ocorrer. A análise também não encontrou nenhum vestígio microscópico deixado pelas ferramentas de lapidação.

O “Crâneo de Cristal Britânico ” e o “Crâneo de Cristal de Paris”

Julga-se que este par de crâneos de cristal foi trazido por mercenários que serviam no México por volta de 1890 aquando da intervenção francesa no México sob Maximiliano I (ver AQUI). Os dois crâneos são muito idênticos e algo semelhantes ao Mitchell-Hedges, mas esculpidos num cristal menos claro parecendo até incompletos. Ambos estão em exposição pública, um no Museu de Londres e no Museu de Trocadero em Paris.

O “Crâneo de Cristal Maia” e o “Crâneo de Ametista”

Estes dois crâneos foram encontradas por volta de 1900 na Guatemala e no México e transportados para os EUA por um sacerdote maia. Ambos foram submetidos aos mesmos testes do Mitchell-Hedges e ambos mostraram os mesmos resultantes intrigantes, sendo provavelmente da mesma origem e datação.

O “Crâneo de Cristal do Texas” (também conhecido como “Max”)

Este crâneo de cristal teria sido encontrado na Guatemala, ou seja, na mesma local dos restantes crâneos de cristal actualmente conhecidos e daqui levado por Joan Parks para o Texas, nos EUA, onde é regularmente exibido ao público.

O “Crâneo do E.T.”

Este intrigante crâneo foi descoberto algures na América Central no começo do século XX e apresenta uma forma incomum e anormalmente alongada que lhe mereceu a designação de “crâneo do E.T.”. Está actualmente na posse de um particular americano.

O “Crâneo de Cristal Rosa”

Um dos crâneos de cristal mais semelhantes ao Mitchell-Hedges é o chamado “Crâneo de Cristal Rosa” que foi encontrado na região de fronteira entre as Honduras e a Guatemala. Embora não seja tão claro nem tão grande, o tipo de trabalho de cristal é tão excelente como no de Mitchell-Hedges.

Anúncios
Categories: Mitos e Mistérios | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “O Mistério dos Crâneos de Cristal (Parte 1)

  1. A historia do filme de Indiana Jones, na verdade vem da descoberta em terras maias.

  2. estava a ver quando é que alguém daria com este artigo e o ligaria ao último Indiana Jones…

    http://www.cnn.com/2008/WORLD/americas/05/11/mexico.crystal.skull.ap/

  3. Nogueira

    o cranio do filme INDIANA JONES 4 é uma replica do e.t

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: