Portugal, um dos países mais desertificados da Europa e algumas divagações laterais sobre o tema

Segundo a ESA, Portugal é um dos 3 países mais desertificados da Europa. Esta conclusão resulta da análise das imagens recolhidas pelo satélites europeus do sistema DesertWatch e coloca Portugal a par da Turquia e da Itália, como os três países europeus mais ameaçado pelo processo de desertificação, o qual em todo o mundo afectará mais de 1200 milhões de pessoas…

Portugal – com vem sendo hábito – surge de novo numa lista negativa… Não que esta presença nesta em particular seja uma surpresa, porque não o é… Há pelo menos 20 anos que o nosso Algarve é colocado como um possível deserto, uma extensão do Saara, para cerca de 2025 e o imparável fenómeno do Exôdo Rural para as grandes cidades e para o Litoral é um processo que nunca foi atacado nem endereçado por nenhum governo que jamais estivesse estado em funções em Portugal… Uma deslocação, que começou na década de 60 e que tem sido agravada nos últimos 20 anos pela intensificação do problema demográfico português, mais intenso no Interior devido à inexistência das compensações via imigração (concentrada nas grandes cidades e no Litoral).

E agora… Temos em funções um Governo que ansioso por agradar aos “bárbaros loiros do Norte” elegeu como prioridade esvaziar o Interior de todos os serviços públicos possíveis e imagináveis: Escolas, Hospitais, Urgências, Tribunais, SAPs, Maternidades, etc, etc, têm sido encerrados em grande número e contribuem para um Ermamento que parece ser um objectivo estratégico de uma governação cada mais centralista e menos preocupada com o Interior cada vez subdesenvolvido e dependente dos influxos financeiros transferidos a partir do Centro… Ao invés desta retirada para o Litoral, importa criar mecanismos que consolidem a população no Interior, que favoreçam o desenvolvimento de Economias Regionais e Locais, nomeadamente pela instauração de moedas locais e de isenções fiscais, de transmutar as autarquias em entidades semi-autónomas, capazes de potenciar e gerir com grande eficácia os fundos que até hoje são administrados e distribuídos a partir da longíqua Lisboa…. Enfim… Falta “quintanizar” o País, tornando-o naquilo que um dia Agostinho da Silva sonhou: “Uma federação livre de municípios independentes”.

P.S.: Obrigado ao JG do Grande Banquete por me ter chamado a atenção para esta questão!

Fonte: ESA

Anúncios
Categories: A Escrita Cónia, Política Internacional, Política Nacional, Portugal, Sociedade Portuguesa | 6 comentários

Navegação de artigos

6 thoughts on “Portugal, um dos países mais desertificados da Europa e algumas divagações laterais sobre o tema

  1. Golani

    “nomeadamente pela instauração de moedas locais” !??

    estás a falar em voltar ao Escudo ou tás mesmo a falar de moedas regionais, tipo Porto e Coimbra terem moedas diferentes ?

  2. Moedas regionais, essas mesmo… Como as BerkShares:
    http://www.berkshares.org/localcurrency.htm#faq
    explicando-se aqui como as moedas regionais podem beneficar as economias locais:
    http://www.schumachersociety.org/publications/essay_currency.html

  3. As moedas locais são uma das minhas ideias favoritas nesse pacote “quintano”, e provavelmente a que melhor poderia combater a desertificação demográfica.

    No algarve por exemplo resolveria a questão dos algarvios “nativos” viverem miservelmente na sua propria terra por causa da inflacção causada pela entrada massiva de divisas estrangeiras todos os anos.

  4. E obrigado pela referência a ao meu vil sitio. È claro que nem aflorei o assunto quando comparado com o artigo acima.

    E aproveito que estou a escrever um novo comentário para contar uma estória. Uma senhora ainda jovem ficou viuva. Mas em vez de se pendurar na segurança social decidiu pegar na indemenização do seu marido e abrir uma loja. Agora ela compra ovos, legumes, cereais, fruta e afins nas redondezas e vende na sua loja. Os seus “”fornecedores”, que são muitos, acabam por ser os seus melhores clientes. Na prática ela funciona como um intermediário em trocas de géneros que cobra uma percentagem por transacção.

  5. SpamKids

    Olá meu caro! Poderia verificar por gentileza se esta notícia: http://verdadeabsoluta.net/bizarro/o-porque-dos-gatos-sempre-cairem-de-pe é Hoax ou não? Obrigado!

  6. JG:
    “As moedas locais são uma das minhas ideias favoritas nesse pacote “quintano”, e provavelmente a que melhor poderia combater a desertificação demográfica.”
    -> Nos EUA o modelo tem funcionado bastante bem nos locais onde foi implementado… Não há nenhuma razão para que não funcionasse bem também por cá, no âmbito geográfico de um Distrito, ou pelo menos, de um Município e seria certamente uma forma de combater esta doença “centralista” de que padece este pais e que aliás foi ontem abordado no Prós e Contras da rtp1, achando eu apenas que o Porto não é a região que mais queixas tem… É apenas uma das muitas tal é a atitude demissionária deste Governo frente às suas regiões e ao seu Interior…

    “No algarve por exemplo resolveria a questão dos algarvios “nativos” viverem miservelmente na sua propria terra por causa da inflacção causada pela entrada massiva de divisas estrangeiras todos os anos.”
    -> Correcto… Especialmente no sector imobiliário, onde essa inflação é estrondosa.

    “E obrigado pela referência a ao meu vil sitio. È claro que nem aflorei o assunto quando comparado com o artigo acima.”
    -> Chamaste a atenção, o que ainda é mais importante!

    “E aproveito que estou a escrever um novo comentário para contar uma estória. Uma senhora ainda jovem ficou viuva. Mas em vez de se pendurar na segurança social decidiu pegar na indemenização do seu marido e abrir uma loja. Agora ela compra ovos, legumes, cereais, fruta e afins nas redondezas e vende na sua loja. Os seus “”fornecedores”, que são muitos, acabam por ser os seus melhores clientes. Na prática ela funciona como um intermediário em trocas de géneros que cobra uma percentagem por transacção.”
    -> Cá o espero! E são de exemplos desses que precisamos! Como o teu, que cumpres na primeira linha da frente, mantendo vivo o nosso interior e a nossa agricultura!

    SpamKids:

    “Olá meu caro! Poderia verificar por gentileza se esta notícia: http://verdadeabsoluta.net/bizarro/o-porque-dos-gatos-sempre-cairem-de-pe é Hoax ou não? Obrigado!”
    -> É meio… Off Topic 😉 Mas sim, já estou a trabalhar nisso!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: