Messerschmitt Me 328


(http://avia.russian.ee)

Função: Ataque ao solo e caça diurno.

Dimensões: Envergadura (pequeno) 6,4 m, (grande) 8,5 m; comprimento

6,83, (com motor na fuselagem) 8,63 m. Altura (sobre o esqui) (versão A) 2,10 m, (B) 2,5 m.

Peso: Vazio (B-0 e B-1): 1542 Kg, carregado (A-1) 2200 Kg, (A-2) 3800 Kg, (B-1): 2700 Kg; (B-2): 4730 Kg.

Propulsão: Dois pulso-reactores Argus As 014 de 300 kg de impulso.

Velocidade máxima em baixa altitude: (A-1): 755 km/h; (A-2): 920 km/h; (B-1): 680 km/h; (B-2): 590 km/h.

Armamento: Duas metralhadoras de 15 mm.

O desenvolvimento e a construção dos primeiros protótipos deste aparelho começaram no já referido DFS sob a direcção de Jacob Schweyer que construiu o primeiro protótipo.

As investigações começaram em 1941. Pretendia-se então produzir um pequeno e leve caça parasita que seria lançado de um bombardeiro e posteriormente recuperado. O aparelho deveria ter a função de um avião de ataque ao solo barato e de construção rápida, com o papel secundário de caça diurno. Após longas pesquisas e uma série de fracassos o planador V1 fez os seus primeiros testes de vôo preso às costas de um bombardeiro Do 217, no Outono de 1943. Como aerodinamicamente o comportamento do aparelho foi notável passou-se de imediato à fase de testes com motor.

A fase de testes com motor começou logo de seguida. Escolheram-se os motores Argus As 014 capazes de impulsão de 300 Kg. A instalação do sistema propulsor na parte traseira da fuselagem não foi contudo das mais felizes e os problemas causados por esta opção sucederam-se. Para os resolver instalara-se dois dutos nas asas, colocando o escape das chamas tão longe quanto possível delas, não tanto pelo risco de incêndio, que também existia, mas mais para reduzir as vibrações que danificavam a estrutura de madeira do aparelho. A versão A-1 possuía dois dutos, um em cada asa, a A-2, quatro inseridos na própria fuselagem do avião. O armamento do A-1 incluía duas metralhadoras MG 151, o do A-2, dois canhões MK 103.

O projecto sofreria o mesmo trágico destino do Me 262. A configuração como interceptor foi mudada para a de um avião de ataque, prevendo mesmo a eventualidade de se tornar num aparelho não-reutilizável. Esta versão transportaria uma carga de bombas até 1.400 Kg, possuindo o B-1 os motores instalados nas asas e o B-2 dutos maiores capazes de 400 Kg de empuxo cada. A descolagem era feita a partir de um carro pela ignição de um foguete, guinchos de cabos e outros meios hoje desconhecidos, previa-se também a construção de versões que poderiam ser lançadas de submarinos emersos, num dos vários projectos que no final da Guerra os alemães alimentaram para se vingarem dos bombardeamentos americanos. Como o Me 262, a mudança radical de função do Me 328 atrasou o andamento do projecto, ao ponto de nenhum das diversas versões de caça e ataque chegar a conhecer o serviço activo.

Anúncios
Categories: As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: