Messerschmitt Me 262 B-1a

A variante de caça nocturno Me 262 B-1a seria construída a partir do A-1a, recebendo o radar SN-2 e um assento na ré para o operador do radar. Esta versão chegou a estar operacional nos últimos meses do conflito, mas em números insuficientes para ter qualquer reflexo real no decorrer do conflito.

O Kommando Welter, a primeira unidade de reconhecimento com estas aeronaves, pouco depois da sua entrada em serviço veria o nome mudado para 10ª Staffel da Nachjagdgeschwader 11. Nos finais de Janeiro de 1945, o primeiro bilugar Me 262B seria entregue no aeródromo de Staaken (nos arredores de Berlim). O radar que o equipava era o FuG 216 Neptun com os controles e visores no lugar da rectaguarda. Embora as antenas exteriores reduzissem a velocidade do aparelho para menos 60 km horários, o Me 262 continuava a ser muito mais rápido que o seu rival nocturno mais comum, o Mosquito britânico. O primeiro caça nocturno deste tipo entrou em operação em Fevereiro de 1945, mas as crescentes dificuldades de produção da Messerschmitt e as ainda mais graves questões de transportes fizeram com que a maioria das acções nocturnas fossem empreendidas por monolugares guiados apenas por projectores de luz, logo, sem radar. Apesar dessas limitações, as três dezenas de Mosquitos que os britânicos perderam sobre Berlim em 1945 foram abatidos precisamente por esses monolugares sem radar.

Categories: As "Armas Secretas" da Alemanha Nazi | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: