A Microsoft diz que o Software Aberto viola 235 patentes… E algum texto em torno desta alegação

A Microsoft, pela boca da sua legião ululante de advogados (ver imagem)…

…declarou que as aplicações de “código aberto”, como o OpenOffice e o Linux violam 235 patentes da Microsoft, ou mais especificamente, que o Linux violava 107 patentes e que o OpenOffice violava 45, sendo que programas de código aberto não especificados violavam as restantes 83 patentes… O presidente da Corporação, Steve Balmer (ver imagem)…


(http://www.macdailynews.com)

…acrescentou ainda que os concorrentes da Microsoft “deviam funcionar com as mesmas normas dos restantes negócios“.

Na verdade, a ameaça não passa disso… O uso de código aberto é tão difundido que mesmo um gigante corporativo com a Microsoft teria dificuldade em processar todas as empresas e privados que usam software OpenOffice ou Linux, sobretudo porque algumas delas são empresas muito poderosas e influentes e quase tão abastadas como a Microsoft, contando-se nesta lista a Dell (cujo CEO admitiu recentemente que o seu computador principal corria Ubuntu), a IBM, a HP, a Oracle, entre a metade das empresas do Fortune 500 que usam o Linux nos seus Data Centers… Enfim, quase todas as empresas do ramo nos EUA… Excepto talvez… A Microsoft.

Na verdade, se agora a Microsoft ameaça com estas patentes isto deve-se aos caos actual em que está o sistema de patentes americano, depois de terem sido aceites centenas de patentes de software onde se patentou não código, mas “conceitos”, como o “duplo-clique” ou o… “Interface gráfico”… A horda legal que suga as costas do gigante de software registou apenas em 2004, 3780 patentes deste género, cobrindo praticamente tudo, mas não produzindo um número equivalente de software, ou seja, limitou-se a demarcar teritório e a espetar estacas no chão…

Toda a ameaça parece ter sido concebida pelo departamento de Marketing da Microsoft, já que é a enésima vez que a Microsoft atira tais ameaças deixando inclusivé no ar a espada de Damôcles sobre os utilizadores de OpenOffice ou Linux ameaçando implicitamente cobrar-lhes também royalties… Sim! Até ao utilizador deste Firefox onde este artigo está a ser escrito!

Mas a este nível – a Bomba Atómica da vaga universal de processos – a Microsoft não parece querer chegar ainda… Para já trata-se apenas de atirar poeira e fabricar notícias que dissuadam as organizações a adoptarem software aberto.

Fontes:

http://money.cnn.com/magazines/fortune/fortune_archive/2007/05/28/100033867/

http://arstechnica.com/news.ars/post/20070514-microsoft-235-patent-specific-patent-infringements-in-linux.html

Anúncios
Categories: Informática | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “A Microsoft diz que o Software Aberto viola 235 patentes… E algum texto em torno desta alegação

  1. Pedro Tavares

    É engraçado , isto dava uma verdadeira novela mexicana….

    … no entanto inclino-me mais para acreditar no comentário do Linus Torvalds relativamente a este assunto (li isto algures, vou ter de procurar a fonte) disse ele que se o código do sistema operativo Window$ fosse aberto, certamente se descobriria que a micro$oft anda à muitos anos a infringir patentes de outras companhias (IBM, Sun, Xerox, etc.).

    Curioso não é ???

  2. Pedro Tavares

    Não é certamente tudo o que Torvalds disse mas é um dos muitos exemplos que se encontram na net.

    http://www.informationweek.com/news/showArticle.jhtml?articleID=199600443

  3. Pedro: Pois dava… Tem Paixão, enredo e… suspense! Quando ao uso de código abnerto pela Microsoft… Ficou famosa aquela vez em que usaram código do OpenBSD para corrigir um bug do networking to NT4… E certamente que muitos mais casos haverá… E que não se conhecem porque o código da MS é…

    fechado!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: