Sobre o acidente com o lançamento do foguetão brasileiro VLS e das causas do dito


(VLS, in http://upload.wikimedia.org)

Esta história chegou-me ao conhecimento quando visitava o Blog do 4rthur, e recordou-me a notícia da explosão do foguetão brasileiro VLS (Veículo Lançador de Satélites), nas instalações de Alcântara, no ano de 2003.

A explosão do foguete provocou então a morte de 21 técnicos, provocando uma séria machadada no programa espacial do Brasil, já que os principais técnicos e engenheiros do programa teriam falecido nesse acidente.

O VLS tinha sido desenvolvido no âmbito de uma parceria entre a Ucrânia e o Brasil, excluindo a participação dos EUA… E consta na teoria da conspiração que os EUA, ciumentos dessa exclusão teriam arranjado forma de detonar o VLS…

A tese baseia-se no facto de que haveria livre acesso à base brasileira de Alcântara por parte de técnicos norte americanos e resume-se a algo como isto “os EUA não vão nunca deixar surgir um novo concorrente no mercado comercial de lançamento de satélites”.

As suspeitas foram reforçadas pela presença de uma embarcação dos EUA junto à costa brasileira quando aconteceu a explosão do foguetão, segundo o Blog “Quebracuca“, “os sistemas de destruição foram acionados intencionalmente por um sinal transmitido aos 55,9 segundos de vôo por alguém fora do centro de lançamento de Alcântara”

A possibilidade de na base do acidente estar uma sabotagem foi negada, logo nas primeiras reacções daquele que era então o Ministro de Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos (ver AQUI uma parte desta notícia). Esta falha, teria sido a terceira sucessiva com os testes do VLS e na altura lançou muitas dúvidas sobre as suas origens…

Aquilo que mais se pode estranhar na tese da “Sabotagem” é o interesse que esta poderia ter. Afinal, hoje em dia, assistimos a uma grande multiplicação das potencias com capacidade de lançamento de satélites, e não poucas empresas privadas estão hoje a entrar no mercado e a ocupar fatias muito significativas do muito lucrativo mercado comercial de lançamento de satélites… Sendo assim, qual seria o interesse em travar a entrada nesse mercado de apenas mais um entre dezenas de concorrentes?

Aquilo que mais suspeitas de interferência dos EUA neste acidente foram as exigências impostas pelo gigante do Norte quando ao uso da base de Alcântara e que se traduziram:

1. Na imposição de condições de aluguer das instalações brasileiras aos EUA, como a determinação contratual de que a verba desse aluguer não pode ser gasta no programa espacial brasileiro

2. Na proibição de acesso a brasileiros das secções de Alcântara usadas pelos americanos.

3. Segundo aquele que era em 2001 (data da negociação do contrato) ministro da Ciência e Tecnologia, Ronaldo Sardemberg, ao negociar com os EUA o acordo para uso da base de Alcântara, os norte-americanos pretendiam que o Brasil desistisse do VLS.

Os defensores da tese da Conspiração acreditam que os EUA conheciam os códigos de sinalização para detonar antecipadamente o foguetão em pleno vôo. Naturalmente, estes códigos, emitidos via rádio, são secreto, mas com os meios de decifração suficientes, são passíveis de serem interceptados e decifrados… E a NSA dos EUA é a simplesmente a melhor agência do mundo nessa área…

Os EUA sempre encararam o domínio da tecnologia de foguetes pelo Brasil como uma ameaça estratégica, e ficaram particularmente furiosos com a venda de lançadores de foguetes Astros II ao Iraque (ver AQUI). Mas ainda antes disto tinham procurado bloqueado vender tecnologia de foguetões ao Brasil, quando na década de oitenta – em plena ditatura militar – já que o Brasil mantinha nessa época um programa nuclear, havendo inclusivé a convicção de que chegaram a existir algumas ogivas nucleares (ver AQUI), construídas “clandestinamente”, sem o aval da AIEA, mas desmanteladas em 1990, durante o governo do famigerado Fernando Collor de Mello ou ainda mais tarde, durante a presidência de José Sarney (ver AQUI). O receio dos EUA, e a fonte deste bloqueio subterrâneo e não-assumido nasceu precisamente deste receio de ver ascender uma ditadura militar nuclear e com capacidade de lançamento estratégico… Agora, com a Democracia solidamente implantada no Brasil o “bloqueio” é obsoleto, mas ainda parece existir de uma forma mais velada, mas desta feita para servir os interesses económicos das empresas americanas de lançamento de satélites… As quais estão muito interessadas em reduzirem o mais possível o número de concorrentes (assim como russos e europeus…) aproveitando essa velha política de bloqueio dos EUA…

A base brasileira de Alcântara é um sonho para qualquer lançador… Está tão perto do Equador que é aquela que no mundo, permite uma maior economia de combustível e esta foi a razão que levou os EUA a negociarem com o Brasil um contrato para lhes permitir o lançamento de foguetões a partir daqui.

Mais fontes:

http://absurdosturos.blogspot.com

http://www.cic.unb.br/docentes/pedro/trabs/alcantara.htm

http://www.mre.gov.br/portugues/noticiario/nacional/selecao_detalhe.asp?ID_RESENHA=9398&Imprime=on

http://www.defesanet.com.br/space/fsp_29_out_05.htm

Categories: Brasil, DefenseNewsPt, O Código da Vinci, SpaceNewsPt | 11 comentários

Navegação de artigos

11 thoughts on “Sobre o acidente com o lançamento do foguetão brasileiro VLS e das causas do dito

  1. Ultramar

    Bem, creio que , entre os países que trabalham no desenvolvimento de foguetes, o Brasil seria mesmo o mais fácil para se fazer alguma sabotagem… pois os brasileiros demoram para crer, para perceber as más intenções, a esperteza de outros, seja nos esportes, no campo econômico, no campo militar, no científico…É quase como se os brasileiros acreditassem que todos são bonzinhos, honestos, corretos… Então nos descuidamos fácil, fácil…

    E os norte-americanos, mui espertos — por isso os “donos” do mundo — , sabem, conhecem a competência da engenharia brasileira… Vejam a Embraer, o tanque “Osório”… E com nossos preços sempre mais baixos… E com a base de lançamento bem na linha do Equador… Dá para antever um forte concorrente na América do Sul… É lógico que essa possibilidade é real! Eles não são bobos… Sem falar na possibilidade da tecnologia desses foguetões ser usada para outros campos, como mísseis, por exemplo, onde o Brasil já começa a despontar, também!

    Mas ainda assim eu prefiro crer em acidente… que os ianques não seriam tão canalhas…ou seriam ?…

  2. Golani

    eheheh

    esta ideia de culpar os “americanos” por todos os males do mundo começa a ser um pouco doentia…

    todos os países comentem erros, mas umas das capacidades que os “anglo-saxónicos” têm é auto-critica, identificar os erros e apontar os responsáveis, confiança nas suas capacidades, espírito para começar e fazer de novo corrigindo os erros e assim avançando

    os “latinos” gostam mais de atirar a culpa para os outros ou dizer que era uma fatalidade ou vontade Divina….mas geralmente a culpa nunca é de ninguém

    a verdade é que a “exploração espacial” comporta muitos riscos, por vezes fatais, como os “americanos” melhor que ninguém sabem:

    2003
    Feb. 1, Columbia Space Shuttle: broke up on reentering Earth’s atmosphere on its way to Kennedy Space Center, killing all 7 crew members. They were: Rick D. Husband, William C. McCool, Michael P. Anderson, David M. Brown, Kalpana Chawla, Laurel Clark, and the first Israeli astronaut, Ilan Ramon. Foam insulation fell from the shuttle during launch, damaging the left wing. On reentry, hot gases entered the wing, leading to the disintegration of the shuttle.

    1986
    Jan. 28, Challenger Space Shuttle: exploded 73 seconds after liftoff, killing all 7 crew members. They were: Francis R. Scobee, Michael J. Smith, Judith A. Resnik, Ronald E. McNair, Ellison S. Onizuka, Gregory B. Jarvis, and schoolteacher Christa McAuliffe. A booster leak ignited the fuel, causing the explosion.

    1967
    Jan. 27, Apollo 1: a fire aboard the space capsule on the ground at Cape Kennedy, Fla., killed astronauts Virgil I. Grissom, Edward H. White, and Roger Chaffee.

  3. Adoro teorias de conspiração! Nada melhor pra deixar uma pulga atrás da nossa orelha… Isso dava um roteiro de filme.

  4. Esta aqui tem as suas fragilidades… Mas admitamos que há nesta história uns quantos pontos bem intrigantes…

  5. Ultramar

    Caro Golani:

    Realmente é doentio culpar os NORTE-americanos (americanos, na verdade, são todos os habitantes da América, que é um continente e não um país…) por todos os males do mundo… Mas quem está fazendo isso ? Espero que não tenhas se referido ao meu comentário, pois não os culpei por nada. Apenas digo que É POSSÍVEL que eles tenham feito algo, como outros também podem ter feito. Mas disse também que NÃO ACREDITO muito nessa possibilidade, de sabotagem, seja por parte deles ou de outros, apesar da falta de explicação, até agora, para o acidente.

    E é muito engraçado (e lamentável) ver você, um latino, falar tão mal dos latinos e elogiar tanto os anglo-saxônicos… Você está sendo radical, tanto para um lado como para o outro… Os anglo-saxônicos não são exatamente como você diz, não são tão maravilhosos, tão perfeitos… Essa de que eles admitem seus erros, não colocam a culpa nos outros, a história tem vários exemplos que mostram o contrário, inclusive recentemente, quando matam tantos inocentes (crianças, principalmente) com seus soldados e NÃO admitem sua culpa. Onde está a auto-crítica dessa gente ???

    E dizer que os latinos, em geral, não admitem seus erros, também é demais, né, Golani ?…

    E se você procurar ler bem a respeito desse caso, desse facto, verá que realmente há muita coisa estranha, como bem disse o Rui.

  6. Golani:
    “todos os países comentem erros, mas umas das capacidades que os “anglo-saxónicos” têm é auto-critica, identificar os erros e apontar os responsáveis, confiança nas suas capacidades, espírito para começar e fazer de novo corrigindo os erros e assim avançando”
    -> Esse discurso é intensamente xenófobo! Não existe tal coisa como raças superiores ou inferiores, apenas individuos, e grupos de individuos… Os germânicos (esses de que falas), são individuos com defeitos e virtudes, não especialmente melhores nem piores do que os “latinos” (prefiro chamar a estes “mediterrâneos”)… Esssas virtudes são mitos, que a realidade desmente todos os dias… Basta ler os jornais e ouvir o que – p.ex. – os ingleses pensam dos seus governantes para refazer essa opinião… Aentção às ideias preconcebidas… porque elas levam quase sempre ao… Erro!

  7. Golani

    o meu comentário não é para ser entendido em termos de “raças” (afinal somos todas da mesma raças)

    mas em termos de modelos de organização económica
    refiro-me ao modelo anglo-saxónico: capitalismo associado à ética protestante

    basta olhar para um mapa e identificar que os países mais ricos do mundo, onde se vive melhor e que mais contribuem, em termos de conhecimento e descoberta, para o desenvolvimento da raça humana, são na sua maioria países em que vigora este modelo: USA, UK, Austrália, NZ, Canadá e tb Suécia, Noruega, Dinamarca, parte da Alemanha…

  8. Golani:

    Compreendo a tua argumentação, mas o toque xenófobo (ou melhor, auto-xenofóbo) continua lá… Mas olha que os modelos de organização anglo-saxónicos também estão cheio de falhas, se não no plano teórico, certamente na sua aplicação prática… Foi o acumular de erros graves que levou à derrota da Alemanha Nazi (muito longo do mito da eficiência alemã hoje propagandeado…) e os acidentes a que aludes são todos eles resultantes de erros e ineficiências de planeamento e execução… Neste contexto, são erros bem… “latinos”… 😉

  9. gaitero

    Testado novo motor do VLS

    http://www.aereo.jor.br/?p=1404

  10. Srs. sempre pensei nisto..ñ q eu aceite a “Teoria da Conspiração”…+ é mt suspeito…dois erros sucessivos;e acredito q se isto ocorreu foi de um “peskeiro”insuspeito em águas internacionais…..Cadê a MB e seus Subs SSK..tão poucos q ñ dá p/ patrulhar…Eu BELIEVE.

  11. brevemente, regressarei a este interessante tema do VLS…
    Recordemo-nos que dos BRIC, o Brasil é de longe o mais atrasado! Uma anomalia que urge resolver!

Deixe uma Resposta para Rui Martins Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: