Das missões russas e chinesas a Phobos e das “anomalias” deste satélite de Marte

Segundo um acordo assinado recentemente em Moscovo, a Rússia vai lançar um minisatélite juntamente na sua missão “Phobos Explorer” em Outubro de 2009.
Este minisatélite chinês irá acoplado à sonda russa e será largada 11 meses depois da entrada em órbita marciana da “Phobos Explorer” de formar a sondar por sua conta o Planeta Vermelho. Enquanto o minisatélite chinês cumpre o seu trabalho, o “Phobos Explorer” (desenvolvido com a parceria do Instituto Politécnico de Hong Kong) aterra no satélite natural Phobos e regressa à Terra com amostras do seu solo.

A presença deste satélite chinês pode ser vital para o financiamento deste ambicioso programa russo e permitir assim a recuperação de solo de um satélite marciano, neste caso, do misterioso Phobos… Que alguns já sugeriram ser… artificial… As estruturas da sua superfície (capturadas nesta fotografia pela Mars Global Surveyor poderiam reflectir uma estrutura de construção. As perdas das sondas russas Phobos 1 e 2 que deveriam analisar o satélite com um espectroscópio laser e uma aterragem poderiam ter sido vítimas de um mecanismo de defesa… E de facto, as últimas imagens capturadas pela Phobos 2 mostram um… OVNI…

E este mistério poderia explicar esta estranha insistência russa num pequeno satélite de Marte, quando uma missão ao próprio Marte poderia ter muito mais impacto mediático e científico…

A Phobos 2 perdeu-se em 27 de Março de 1989 quando estava a cerca de 50 metros do solo do satélite e estava prestes a lançar os seus dois landers e segundo um artigo da “Nature” de 19 de Outubro de 1989, estaria a girar em círculos devido a um erro de computador (a tese oficial) ou a um impacto com um “objecto desconhecido”.

Alguns investigadores do fénomeno OVNI chamam a atenção para o facto de que Phobos expõem sempre a mesma face para Marte, o que o torna uma excelente plataforma de observação do Planeta Vermelho. Destacam também a uma imensa cratera, muito funda, que poderia ser o ponto de entrada para uma… Base subterrânea. A partir desta cratera saiem uma série de sulcos. Estas anomalias levam alguns a acreditar que Phobos é um asteróide que foi minado e colocado numa órbita “artificial” em torno de Marte por alguma antiga civilização, marciana ou alienígena. Um destes investigadores, Efrain Palermo trabalhou sobretudo numa anomalia de Phobos conhecida como “Monolito de Phobos”, uma estrutura geométrica no solo de Phobos que parece ser de forma piramidal e que poderia ser uma pista adicional para a artificialidade de Phobos.




Fontes:

http://physorg.com/news94297843.html

http://www.ufoindia.org/news_phobos_artificialstructures.htm

http://www.ufologie.net/htm/phobpers.htm

http://www.marsnews.com/news/20020920-phobos2images.html

http://palermoproject.com/Mars_Anomalies/PhobosAnomalies3.html

 

Conhecia a questão da “Anomalia” de Phobos?

1) Sim
2) Não

View Results

Make your own poll

Categories: OVNIs, Referendo da IVG, SpaceNewsPt | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “Das missões russas e chinesas a Phobos e das “anomalias” deste satélite de Marte

  1. Muito interessante. Não conhecia estas anomalias. Esperemos para ver no que isto dá…
    Um Abraço.

  2. Leandro Santos

    A verdade logo ou cedo vai aparecer.Todos esses caminhos vão nos levar a conclusão que la fora a algo bem maior que a nossa propia imaginação.Um Abraço e obrigado pelos esforços.

  3. É isso aí, sr leandro ,a verdade cedo ou tarde vai aparecer, e vamos concluir q somos a única raça humanóide da galáxia ..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: