Do aumento de 7,4% nos Impostos e Sobre a “Boa Gestão Fiscal” do Governo Socrático

Depois de um primeiro ano em que – muito por comparação com os desastrosos mandatos do PSD, desde Fujão Barroso a Santanaz Lopes – este governo P.S. começou por criar em muitos portugueses e em mim próprio expectativas de fosse este o primeiro governo capaz de regir os destinos desta lusa barca de uma forma mais competente e condigna dos desafios que a Globalização e a Europa nos impõem.

Mas – apesar de toda a muito bem conseguida – propaganda governamental e de toda a inacção e desnorte da Oposição a verdade é que o muito propagandeado esforço de “contenção orçamental” não se deve a uma melhor ou mais eficiência gestão da “Coisa Pública”, mas através de um sistemático aumento de impostos, de uma contenção brutal do investimento público e de um aumento radical da eficácia da cobrança fiscal.

Em 2007, o Governo espera aumentar as suas receitas em mais de 710 milhões de euros, enquanto que na Despesa espera reduzir apenas 125 milhões de euros… Sendo que destes, 25 resultam da redução nas comparticipações a medicamentos e os restantes 100 oriundos da redução de custos com pessoal advindos da aplicação do programa de mobilidade do funcionalismo…

E este movimento vai continuar até ao fim do mandato, em 2009, ano em que o Governo antevê aumentar as receitas de 3635 milhões de euros, mas poupar apenas 3490 milhões de euros, sendo que estas vão ser o produto da contenção de despesas do pessoal e na Segurança Social. Pelo menos, no capítulo do Investimento, as coisas deverão melhorar… Dos 190 milhões de 2007, passaremos a 450 em 2008 e a 850 milhões de euros em 2009. Infelizmente, gastos maioritariamente sabe-se onde… Nesse pântano chamado Ota e no elefante branco sobre carris mais conhecido por “TGV”. Dois investimentos que têm como maior motor, não a intrínseca necessidade dos mesmos, mas antes a satisfação dos lobbies da Construção Civil que financiam todas as campanhas do PS e do PSD desde o 25 de Abril…

Mas a grande pedra de toque deste Governo reside no aumento exponencial da eficácia da máquina fiscal… As medidas de combate à evasão fiscal fizeram aumentar os níveis de cobrança para novos patamares num país onde os impostos eram tradicionalmente elevados, mas raramente pagos por quem não fosse empregado por conta de outrém e onde agora se assiste aos dois fénomos simultâneos: de uma máquina fiscal eficiente e de um alto nível de impostos… Uma combinação perigosa que explica muito do marasmo e da estagnação económica que nos assola desde os “anos loucos” da febre guterrista.
Entre 2005 e 2009, o Governo PS espera arrecadar 950 milhões de euros de impostos! Um aumento que espera resultar do aumento da eficácia da máquina fiscal, mantendo ao mesmo nível os impostos, IVA, IRS e IRC (embora sugerindo para 2009, uma redução deste último). No campo fiscal, o IVA é aliás um factor fundamental para estes planos governamentais… Só o seu aumento de 19% para 21& concederá ao Estado, todos os anos mais 900 milhões de euros.

E é precisamente isto que mais me irrita neste governo… A sua tão badalada “proeza” de conter o “dragão do deficit” não resultou de uma melhor gestão ou de uma eficácia acrescida da máquina do Estado, mas de um aumento massivo de impostos de 35 mil milhões de euros para 37,592 mil milhões, ou seja, num aumento de 7,4%, ou seja, um aumento três vezes superior à inflação!

O crescente processo de ermamento do Interior patrocinado como política central por este Governo e que consistiu na evacuação de Escolas, Tribunais, Centros de Saúde, Maternidades, Urgências, etc. Interior de Portugal serviram apenas para conter um aumento brutal na Despesa da Administração Central que somente um aumento de 7.4% de impostos pôde conter e manter nos limites impostos por Bruxelas. Boa gestão? Cadê ela?… O que se viu foi apenas um aumento da avidez de um Estado cada vez maior, mais centralizado, mais devorador e mais… Anafado.

Fonte: Expresso

Categories: Economia, Política Internacional, Política Nacional, Websites | 2 comentários

Navegação de artigos

2 thoughts on “Do aumento de 7,4% nos Impostos e Sobre a “Boa Gestão Fiscal” do Governo Socrático

  1. Olá Rui:
    Ausente, mas não esquecido dos amigos tem sido a minha vida nos ultimos dias. Sem muito tempo para visitas não podia deixar de passar por aqui hoje para te desejar um bom 25 de Abril e deixar um grande abraço.
    Quanto ao post está claro e limpido. Com tanta basófia, este governo acabou por só nos piorar a vida e nada fazer de realmente util pelo país. Quando sair, os problemas da falta de aparelho produtivo e de despesismo vai continuar. Vão ficar os problemas e um país com menos estruturas e uma população mais pobre. Está dificil viver neste país.
    um abraço

  2. É uma carta claramente de um funcinário público. Quanto aos outros o que mudou?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: