Da Onda e Contra a dita (um desabafo contra a Globalização e o Neoliberalismo)

Triunfo da morte, Brueghel
(O Triunfo da Morte, Brueghel)

A Globalização avança. Qual manada estourada que derruba tudo e todos, correndo para um precipício de miséria e opressão, onde os muito pobres se tornam pobres em troca de magros e instáveis salários e os menos pobres se desempregam e recolhem a um estatuto de menoridade e inutilidade social, quando não caiem na mesma miséria de onde acabaram de sair os primeiros…

De permeio, enriquecem, e muito, as multinacionais e as grandes corporações que crescem sem parar por intermédio de fusões e aquisições, tornando o mundo cada vez mais pequeno e almejando o sonho de se tornarem um dia um grande monopólio universal, com cada megacorporação aquartelada no seu monopólio absoluto, servido por legiões de semiescravos desesperados que o guardam de uma inumerável legião de famintos e escanzelados que só pode ser contida pela força esmagadora de armas cada vez mais robotizadas e menos humanizadas, e logo, absolutamente fiéis…

Esta é o destino para onde todos caminhamos com uma velocidade cada vez maior e com uma força aparentemente impossível de vencer. Pelo menos até que os números de desempregados no Ocidente e o de semiescravos no Oriente sejam tão avassaladores e o seu grau de miséria e desespero tão absolutos que os façam levantar contra esta Onda Opressora, motivada apenas pelo Lucro Crescente e Insensível e tornem a deslocar o Mundo para uma posição mais equilibrada e humana do que aquela que os defensores do “Pensamento Único” Neoliberal e Globalista gostariam de conseguir impôr…

Categories: Economia, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Sociedade | 16 comentários

Navegação de artigos

16 thoughts on “Da Onda e Contra a dita (um desabafo contra a Globalização e o Neoliberalismo)

  1. A partir de uma pesquisa sobre a covarde execução de Jean Charles vim a seu blog. Saudações fraternas. Convido-o a uma visita a http://urarianoms.blog.uol.com.br/, um blog de literatura e jornalismo, nessa ordem.
    Abraço.

  2. Thanks, always good posts on your blog!

  3. Golani

    “O problema não é a ignorância, mas ideias pré-concebidas”
    Hans Roslings

    Vejam o vídeo, analisem os gráficos dinâmicos …. e depois questionem-se se este tipo de opiniões e comentários têm alguma coisa a ver com a realidade, ou não:

    http://www.gapminder.org/

  4. Golani

    ainda sobre a China:

    Among China’s elite, talk of ‘democracy’

    Communist Party journals and the state-run news media have published a stream of commentaries by retired officials and academics on “political system reform” and the need for “socialist democracy,” including a bold-sounding call for China to mimic Switzerland’s worker-friendly, democratic governing style.

    http://www.iht.com/articles/2007/04/19/asia/china.php

  5. É raríssimo encontrar denúncias tão claras a esta globalização neoliberal que também combato veementemente. Concordo com a conclusão apresentada na análise, segundo a qual serão as próprias massas oprimidas que podem, um dia, através de uma movimentação social concertada, quebrar esta nova ordem mundial. Não só é importante denunciar, como também despertar as consciências, adormecidas por uma propaganda incessante pró-sistema, veiculada pelos media.
    Um abraço amigo do Savonarola

  6. Golani: sobre a questão das condições de vida na China, penso que a crescente emigração chinesa para o resto do mundo diz tudo sobre as condições de vida e de trabalho no “Império do Meio”… Quanto à erupção da Democracia na China, estou de acordo contigo: existem actualmente uma série de indícios que apontam para o ressurgimento de um movimento pró-democracia na China… Algo que é impossível de parar com a Internet (ainda que esta na China seja a mais censurada de todas) e com as ligações de tv por satélite… A abertura da China ao exterior tem destas consequências, e um dia, o regime deixará de ser capaz de conter a onda democrática… E aí, com um regime democrático, talvez os excessos imperialistas e do capitalismo selvagem tenham que parar, com a submissão dos governos ao escrutínio popular. Assim o espero…

  7. Jorge: e esperemos que este movimento seja gradual e pacífico, porque se fôr súbito e se surgir num momento em que os níveis de opressão e repressão forem demasiado altos estaremos perante uma onda de violência global e mais alta do que algo que alguma vez vimos…

  8. Golani

    acho curioso como é que ninguém ainda comentou o vídeo (e os gráficos) em http://www.gapminder.org/ …..

    estão a ignorar deliberadamente informação porque não corrobora a vossa visão do mundo ?

  9. Tempo, Tempo, Golani… Tentarei vê-lo hoje à hora de almoço…

  10. Golani

    a crescente emigração chinesa para o resto do mundo diz tudo sobre as condições de vida e de trabalho no “Império do Meio”

    a emigração para o exterior é marginal, qd chineses é que saíram da china para o exterior nos últimos 20 anos?

    a emigração que se assistiu na China foi de ordem interna: dos campos para as cidades

    é nas zonas urbanas onde se está assistir ao crescimento económico/investimento/emprego

    mesmo os operários que trabalham nas fábricas (por vezes em condições péssimas) preferem esta situação à vida que levavam no campo

  11. “Illegal flows from China to North America, in particular, have captured the attention of the media, although these represent, as should be clear from this article, only part of the total migration from China today Illegal migration is, nevertheless, an important part of the total flow but, for obvious reasons, there are no accurate figures on volume and composition. Official sources from the United States have estimated that perhaps 100,000 people a year in the early 1990s were entering the United States illegally from China. Chinese sources estimate that, for the same period, there were up to half a million Chinese waiting for transit to the West from cities in Russia, Eastern Europe, Southeast Asia and latin America.[36] The majority of these appeared to be heading towards the United States, although Australian and Western European cities were also among the preferred destinations. There have also been claims that there may be as many as one million Chinese living illegally in the Siberian border regions of Russia’s Far East.[37]”
    http://www.iupui.edu/~anthkb/a104/china/chinamigration4.htm

    Aqui se confirma que comparativamente com os números totais da sua população, a emigração exterior é um fenómeno relativamente marginal na China, mas recordemo-nos de que tipo de regime estamos a falar… Existe muitos mecanismos que dissuadem a emigração e sinal disso mesmo é a ligação constante entre emigração e as tríadas, ou seja, estas florescem nesta área precisamente por causa da ilegalidade em que estas decorrem…

  12. Golani

    Poverty
    Improving, slowly

    Apr 23rd 2007
    From Economist.com

    The number of people living on less than $1 a day fell in 2004 to 986m, or 18.4% of the population of developing countries, according to the World Bank. Annual average growth of 3.9% in GDP per person since 2000 has helped. The most striking reduction has been in China. In 2004, 9.9% of the population lived on less than $1 a day, compared with 33% in 1990.

    Gráfico: http://www.economist.com/daily/chartgallery/displaystory.cfm?story_id=9058027

    Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=hVimVzgtD6w

    Gráficos interactivos: http://tools.google.com/gapminder/

  13. Pestana.

    E se falasse-mos de Portugal e da democracia que USA/U.E. está a tentar impor a outros países, como por exemplo no Irak e de Guatanamo, e das prisões secretas, da tortura, legalizada na América e cada vez mais consentida na Europa. Se falasse-mos do crimes horrendos que os países democráticos estão a cometer por essa mundo fora? Depois talvez tivesse-mos moral, ou, para quem preferir, legitimidade para falar dos outros.

  14. Pestana.

    E se falasse-mos de Portugal e da democracia que USA/U.E. está a tentar impor a outros países, como por exemplo no Irak e de Guatanamo, e das prisões secretas, da tortura, legalizada na América e cada vez mais consentida na Europa. Se falasse-mos do crimes horrendos que os países democráticos estão a cometer por essa mundo fora? Depois talvez tivesse-mos moral, ou, para quem preferir, legitimidade para falar dos outros

  15. Golani

    ehehe….

    como a realidade (evolução positiva dos indicadores económicos, sociais, saúde, educação no mundo, nos últimos 20/30 anos) não corrobora a tua visão do mundo (os pobres cada vez mais pobres e os ricos cada vez mais ricos) chutas para canto e passas a falar de Guatanamo ….

  16. Golani

    Eastern Europeans Happier and Healthier Under Capitalism

    Eastern Europeans are happier and healthier than ever before as a result of a better diet and economic success. Drinking and smoking less hasn’t hurt either.

    http://www.spiegel.de/international/europe/0,1518,479324,00.html

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: