A China: Um Paraíso Laboral?… Resposta a Golani

Os comentários de Golani sobre a minha opinião de que a “prosperidade” chinesa assentam sobre uma base de baixos direitos laborais, por um sistemático desprezo pela vida, dignidades e sofrimentos humanos e, sobretudo, por uma política sistemática de baixos salários acabaram por merecer um Post dedicado ao tema. E este é o dito…

É a minha posição de que existe na China um regime de escravidão laboral generalizado, ilegal porque violando as próprias leis do Estado, mas impune merçê de uma corrupção quase absoluta e de uma grande fraqueza, venalidade e escassez de recursos por parte das entidades fiscalizadores chinesas.

Para além desta “Escravatura Laboral”, a adesão deste espaço à campanha assenta também numa atitude imperialista e colonial da China em relação ao povo oprimido do Tibete e no apoio a um dos governos islâmicos mais desumanos da actualidade, o governo sudânes de Cartoum…

Citando: “parece-me estranho não reconhecer e compreender” a posição sistemática atentatória dos Direitos Humanos e de uma agressividade (armada) crescente que o “Império do Meio” tem vindo a assumir nas últimas décadas…

Quanto ao suposto “paraíso laboral” que Golani afirma ser a China moderna, não posso deixar de me lembrar daqueles cartazes da UDP onde esta exaltava as virtudes e as facilidades da vida na Albânia de Enver Hoxna… Uma comparação que aqui introduzo de forma não aleatória, já que ambos os regimes eram… estalinistas, uma forma de Governo que parece ser do agrado do nosso comentador, a atentar na forma exaltada como advoga a forma de Governo imposta com brutalidade e ditatorialmente a partir de Pequim…

Quanto ao Suposto “paraíso laboral” que seria a China deixo aqui algumas citações e merecidos comentários:

“Another cause is the sweatshop conditions at many factories, including low pay, seven-day work weeks, 15-hour working days, mandatory overtime, a poor working environment and often coercive factory regulations.”

-> 7 dias de trabalho por semana

-> Turnos de trabalho de 15 horas diárias

-> Tempo Extra obrigatório

-> Más condições de trabalho

“There is not a factory in Dongguan that abides by the Labor Law. I would say 50 to 60 percent of the factories here make you work seven days a week,” said a worker surnamed Wu who toils at the city’s Henghui packaging factory.”

-> Violação sistemática da Lei Laboral Chinesa

“The Labor Law mandates a 40-hour, five-day work week and a range of worker benefits.”

“However, in the past 12 years their salaries have only risen 68 yuan (US$8) on average, said the reports, cited by the Yangcheng Evening News.”

-> Uau! Oito dólares em 12 anos… É a este ganho de rendimentos a que se refere?… Substancial, sem dúvida… Isto dá um aumento de quanto por ano, durante estes 12 anos?

“Three-quarters of migrant workers in Guangdong made less than 1,000 yuan a month, with most of the rest earning less. Average monthly costs totalled 500 yuan. By comparison, the average monthly salary for a non-migrant worker in Guangdong was 1,675 yuan.”

-> Ou seja, a mão-de-obra é mantida baixa graças ao influxo de centenas de milhões de migrantes rurais que acorrem às cidades, pressionando os custos laborais da mão-de-obra urbana e empurrando para baixo os salários médios…

“Despite regulations that call on factories to give all workers retirement insurance, only half of migrant workers had any, the reports said.”

-> Inexistência de planos de reforma… Em centenas de milhões de trabalhadores por toda a China… O que será destas centenas de milhões quando daqui a vinte anos o mercado de trabalho os rejeitar? Vão formar um imenso exército de indigentes de meia idade procurando vegetar nas lixeiras públicas?…

Fonte: http://www.chinalaborwatch.org/en/web/article.php?article_id=50243

“Massive unemployment, low wages, the lack of enforcement of labour laws and standards, repression of independent union organising, and the role of the state-run All China Federation of Trade Unions in supporting management, are combined with local governments whose policies and interests lie in attracting foreign capital and ensuring the best conditions for the accumulation of profit.”

-> Desemprego massivo… Isto é, nem o explosivo crescimento do PIB está a conseguir enquadrar a explosão demográfica chinesa… Baixos salários conjugados com altos níveis de desemprego num Estado anti-democrático produzem uma Sociedade Estável e sustentávelmente estabelecida?

“In Shenzhen, two independent trade unionists were charged with subversion in July 1996 because they had disseminated pamphlets on workers’ rights.”

-> Proibição da consttituição de sindicatos independentes, autónomos do “Sindicato Único” controlado pelo Partido e pelo Estado cumprindo em boa ordem os trâmites do capitalismo europeu mais selvagem do século XIX… Um regime tão opressivo onde até a simples distribuição de panfletos merece… Uma condenação por “subversão”… É este o paraíso que os Liberais à La “Compromisso Portugal” e “Blasfémias” advogam para Portugal? Não Obrigado!

“For example, workers often had a difficult time answering questions about overtime because it is hard for them to distinguish between a “normal work day” and overtime. When hired, the workers were told they had to work 12 hours a day. According to the Chinese Labour Law, the work day should only be eight hours long, and the four extra hours of work should be counted as overtime. However, the factories set the “normal” work day as 12 hours, and then add additional overtime work. Therefore, if a worker works a 15-hour day, she will usually say she worked three hours of overtime, when she really worked seven overtime hours.”

-> Ou seja, ausência sistemática e continuada do pagamento de horas extraordinárias, juntamente com turnos diários de 15 horas diárias de laboração… Que vida familiar podem ter estas pessoas? Que tipo de adultos serão os filhos destes pais que só vêm ao fim-de-semana e mesmo assim, apenas ao domingo?

“Many workers did not consider the chemicals in their factories to be hazardous, but this is often a reflection of their lack of understanding about health and safety issues. One chemical, benzene, which is used in China as a glue in making sports shoes, can cause anemia and leukemia and is so toxic that it has been banned in the United States and many European countries. But the factories do not inform the workers of the contents of poisonous substances, so workers have no way of knowing the degree of harm done to their bodies.”

-> Falta de sistema de fiscalização estatais ou a ausência corrompida dos mesmos são a praga das unidades fabris chinesas… Os custos de saúde consequentes são galopantes e o absentismo resultante só é compensado… Pela imensa legião de exilados rurais que esperam ansiosamente por uma oportunidade de ocuparem o posto de trabalho do colega que acabou de adoecer e que, acto contínuo, foi despedido…

“Another issue we questioned workers about is whether they were forced to pay a deposit upon being hired at the factory, which is not legal. Many workers answered that they did not pay a deposit. However, in most cases, workers were simply not paid for the first month of work, which amounts to a deposit. Though the factory promises that these deposits will at some point be returned to them, this is often not the case.”

-> Um tanto semelhante ao “regime de Contrato” de que Portugal usou e abusou para alimentar de mão-de-obra escrava as plantações de café em São Tomé durante as décadas de 20 e 40, não?… Um depósito obrigatório dado pelo empregado à fábrica?… Isto não é uma forma imoral e ilegal de coacção?

“The workers work 11 hours a day, in violation of both Chinese labour law and the Nike Code of Conduct.1 In addition to this arduous schedule, all must work overtime. If they refuse they can be fined $1.20 – $3.61(10-30Rmb) or docked the entire day’s pay. Several of the workers mentioned that they did not realise that they would be forced to work overtime when they were hired.”

-> Multas quando havia recusa na prestação de horas extra!

“The workers are given a quota to complete in the working day. However, the quota is very harsh, and often cannot be fulfilled in a day’s work. When this happens, the worker must participate in “prolonged work” for which there is no pay.”

-> Quotas impossíveis de cumprir e “multas” que obrigam à prestação de trabalho extraordinário não-remunerado…

“While working, the workers are not allowed to talk to their co-workers, and if they disobey this rule, they are warned and then fined $1.20-$3.61 (10-30Rmb).”

-> Multas por… Falar! E nalguns casos por… Rir! Que belo e humano ambiente de trabalho… Certamente o sonho de qualquer neoliberal de gema… Para si e para os seus filhos, de certeza absoluta!…

“Several workers recalled incidents of corporal abuse, but more common is punishment through fines. There was one case of a worker being fired because she had stayed up working overtime until 3am and then did not come to work the next day. There were other examples of dismissals without cause, such as workers fired for being “too old” (i.e. over 25) or for becoming pregnant.”

-> Despedidos quando ficam “idosos”… Com mais de 25 anos… E abusos corporais, especialmente por capatazes contra mulheres jovens…

“The factory also fails to pay the legal minimum wage and the legal wage for overtime pay. The legal minimum wage in Dongguan is $1.93 (16Rmb) for 8 hours of work, but workers in Nority receive only $1.20-$1.45 (10-12Rmb) per day.”

-> Pagamentos de ordenados muito abaixo do Salário Mínimo estabelecido por Lei na China…

“According to factory regulations, the workers have to get to the plant at 7:00am for morning calisthenics at 7:30am. Then they work from 8:00am to 12:30pm, have a 30-minute break for lunch, and then work from 1:00pm to 5:00pm. After dinner, they have to work overtime, usually until 10-11pm. “We eat so that we can work again. We have no idea of the time”, one worker said. Most workers stated that they worked a 12-hour day, though one woman said she worked 16 hours a day.”

“Child care, social security benefits, medical insurance and bereavement leave are not provided, although these are benefits stipulated under the Chinese Labour Law.

Eighty percent of the interviewed workers said on top of the normal work day of 10-12 hours, they worked an additional 2 hours of overtime every day. Forty percent of the interviewed workers said that overtime work is compulsory and 75 percent mentioned that if they failed to work overtime, they would receive a fine or a warning

Moreover, according to the China Labour Law Article 44, overtime pay should be at least 1.5 times the regular wage. In the survey, half the workers who were paid by piece rate did not receive any extra pay for overtime work

Fonte: http://www.corpwatch.org/article.php?id=3031

“documented the uncontrolled use of carcinogenic benzene-based glues, the lack of masks and gloves and poor ventilation in hundreds of small, predominantly privately-owned workshops. As a result, large numbers of the 20,000 workers in the Bishan area have contracted blood disorders including severe anaemia and leukaemia. While benzene-free glue is available on the market, it is not used in the Bishan shoe plants because it is 30 percent dearer.”

“In some factories, management keeps a portion of the workers’ wages each month and in other cases retains the permits and identity papers—practices that are illegal but that authorities turn a blind eye to. It is a system of bonded labour. Without documentation workers cannot go back to their village, change employment or even go into the street for fear of a police identity check. Police periodically raid factories. Guest workers without permits are thrown into detention centres, and subsequently deported.”

-> Documentação retida pelo empregador de forma a escravizar o trabalhador, ameaçando-o com a deportação para o Interior rural e empobrecido caso ocorra uma “oportuna” e “espontânea” rusga por parte das autoridades policiais…

“A study published in September 1998 by Anita Chan, a researcher based at the Australian National University in Canberra, provides further details of the harsh working conditions in many Chinese factories.

Chan refers to a letter sent to a newspaper by over 20 workers employed at Guangdong’s Zhaojie Footwear Co, a joint state-owned and private venture, detailing the treatment of the workforce and the means used to keep them from leaving the plant. Many of workers, including children under 16 years, were recruited in Sichuan, Henan and Hunan provinces by company agents who lied about the conditions of employment.

“Those of us who came from outside the province only knew we had been cheated after getting here. The reality is completely different from what we were told by the recruiter. Now, even though we want to leave, we cannot because they would not give us back our deposit and our temporary residential permit. They have not been giving us our wages.”

“According to the letter, the company employs over 100 live-in security guards and has set up supervisory teams to patrol the factory. “The staff and workers could not escape even if they had wings. The only way to get out of the factory grounds is to persuade the officer in charge of issuing leave permits to let you go.”

-> Guardas armadas cercando as fábricas e os dormitórios dos trabalhadores… Nada semelhante a uma plantação do bom velho Sul dos EUA no século XIX, pois não?

Fines and penalties are imposed for lateness, for not turning up for work, even in the case of illness, and for “negligent” work. Workers can also be fined for laughing and talking in the workplace, for loitering in company premises outside of working hours, for untidy dormitories and even for failing to turn out lights. In some cases, a substantial part or even the entire wage of a worker is appropriated through fines.

–> Multas por… Doença! Multas por… Rir no local de trabalho! Multas por… Usar o uniforme da empresa fora do local de trabalho! Que malandros! Que prevaricadores! Que… Oportunidade para reduzir ainda mais um já de si muito diminuto salário mensal…

“Restrictions extend to the number of times that a worker can go to the toilet and the length of time spent there. In one factory employees were fined two days wages for going to the toilet more than twice in a day. “

-> Limitações nas idas à casa de banho… Multas por ir mais do que duas vezes por dia! Que paraíso de condições de vida!

“To enforce their rules, companies employ small armies of private security guards, often armed with electric batons and other weapons to patrol factories and dormitory compounds. These guards work closely with the local police who are brought in to suppress protests over working conditions, unpaid wages, layoffs and unpaid pensions.”

Fonte: http://www.wsws.org/articles/2000/oct2000/chin-o11.shtml

Chinese law prohibits workers from organizing independently. Only one organization, the All China Federation of Trade Unions (ACFTU), can legally represent workers, and it is under the control of state authorities. It has never spoken out against the laws and regulations routinely used to justify putting independent labor activists in prison.”

Fonte: http://www.buyhard.fsnet.co.uk/workers_rights.htm#workers-hrw

“Protests by angry workers over layoffs, wage arrears, poor working conditions, and management corruption have been met with repression and force. Clashes between workers and armed police have resulted in casualties and arrests. Such demonstrations are often unreported as the local authorities attempt to conceal the severity or extent of the protests,” the organization said.

Many labour activists and supporters have been detained and beaten during or immediately after demonstrations, then released after a short period of detention. Others, usually the organizers, have been formally charged and imprisoned for long periods of time. Journalists and lawyers are also targeted by the authorities and face intimidation and arrest if they speak out in defence of the workers.”

Fonte: http://web.amnesty.org/library/Index/engASA170222002?OpenDocument&of=COUNTRIES/CHINA

At least 41 independent trade unionists and workers’ rights activists are currently detained throughout the country, many of them since 1989. Several long-term detainees have been singled out for ill-treatment or torture in forced labour camps, and have become dangerously ill as a result.”

Fonte: http://www.icftu.org/displaydocument.asp?Index=991215395&Language=EN

“Staff making the world’s most popular MP3 player also worked more than six consecutive days 25% of the time.

Apple said the hours were “excessive” and said its supplier would now be enforcing a “normal” 60-hour week.”

-> Normal? 60 sessenta horas por semana!?

Fonte: http://news.bbc.co.uk/2/hi/technology/5262110.stm

“The 1995 PRC Labor Law is comprehensive, covering labor contracts, working hours, wages, worker safety, child labor, and labor disputes, among other subjects (see the CBR, January-February 2004, China’s Changing Labor Relations). Government regulations provide additional detail and rights. For example, the law currently mandates a maximum workweek of 40 hours. Minimum wages are established locally, and wages cannot be deducted or delayed without reason. If employees must work more than 40 hours, overtime pay at fixed rates is mandatory. Workers are guaranteed at least one day off every week. Working conditions are required to be safe and sanitary. In practice, however, the rights of Chinese workers are routinely violated. Workers are often required to work far more than 40 hours a week, have few days off, are paid below the minimum wage, and are not paid required overtime. Improper deductions from wages are common. Some Chinese workers must pay a large sum of money as a “deposit” to their employer, and they may have to pay a “recruitment fee” in order to be hired. These payments can prevent workers from leaving jobs where their rights are violated. Physical abuse of workers, and dangerous working conditions, are also common.

(…)

  • “Although China has an adequate labor law, it is poorly enforced.
  • Codes imposed on factory owners raise costs, so owners have a financial incentive to ignore code requirements. Factory owners are becoming increasingly adept at circumventing inspections, through practices such as double bookkeeping and coaching of workers. As a result, inspectors are often deceived and “clean” audit reports often do not reflect reality.
  • China has a virtually inexhaustible supply of migrant workers, most of whom are ignorant of their rights under Chinese law and are willing to work under any conditions without protest.
  • The Chinese government prohibits the existence of independent trade unions, leaving workers without representatives who can discuss violations with management. Workers who have tried to form independent unions or lead labor protests have been imprisoned.
  • Western companies’ sourcing practices can contribute to the problem when, for example, large orders are made with short deadlines, the lowest possible prices are demanded, and orders are changed at the last minute. Factory owners are afraid to lose business if they refuse orders, even if they have to violate the law to complete an order.”

Fonte: http://www.chinabusinessreview.com/public/0403/rosoff.html

“Many thousands of Chinese workers are dying needlessly every year in China because their workplaces do not pay proper attention to the health and safety of their employees. In 2002, reports state that over 14,000 workers died in a total of 13,960 accidents in the manufacturing and mining industries alone. The real figure may be much higher.”

-> Em condições de trabalho tão desumanas e perigosas como aquelas que são comuns na indústria chinesa é natural que a percentagem de acidentes fatais suba em flecha…

Fonte: http://www.china-labour.org.hk/public/contents/article?revision%5fid=9096&item%5fid=9095

“The announcement comes nearly two weeks after a state-controlled newspaper in Guangdong reported that some McDonald’s, KFC and Pizza Hut restaurants in Guangdong were violating the law by paying employees less than minimum wage and denying some workers full-time benefits.

(…)

In the recent McDonald’s case, a team of Chinese journalists went undercover, posing as workers, to get inside several McDonald’s and Yum Brands restaurants in Guangdong Province. The newspaper reported that McDonald’s and KFC sometimes would not sign labor contracts with some workers, and that other employees were forced to work up to 10-hour shifts. Some workers, the newspaper said, were paid only about 52 cents an hour, when the region’s labor authorities require city employers to pay about 95 cents an hour.

-> As multinacionais do costume aproveitando-se de um regime esclavagista para aumentarem o crescimento dos seus lucros não há custa de melhores produtos, melhor gestão, inovação tecnológica ou maior eficiência, mas à custa de… baixos salários e longas jornadas de trabalho…

Fonte: http://www.nytimes.com/2007/04/10/business/worldbusiness/10union.html?_r=1&ref=worldbusiness&oref=slogin

“In China, several factory managers admitted to researchers to using an array of tools to pass inspections even though they were violating the codes set by retailers. Factories supplying Wal-Mart, Toys R Us and Tommy Hilfiger were found to have false documents on hours and wages and to coach workers on how to answer inspectors’ questions.

Fonte: http://www.guardian.co.uk/globalisation/story/0,7369,1143989,00.html

“The group the researchers studied showed only 13.7 percent worked for no more than eight hours a day, 40.30 percent worked eight to nine hours, 23.48 percent put in nine to 10 hours a day and 22.50 percent worked more than 10 hours.

(…)

The Beijing Bureau of Statistics said employed people in China’s capital worked for 5.9 days, or 47.2 hours, a week on average. Most of the employees in labor-intensive businesses and the service trade worked for more than six days a week.

A well-known job-hunting Website, http://www.zhaopin.com, conducted an online survey of 15,000 people recently. The survey found that approximately 40 percent of the respondents worked extra hours voluntarily.

(…)

The Chinese Medical Association recently conducted a random survey of 330,000 people in 33 cities. The findings show 70 percent of Chinese people complained of fatigue, insomnia and appetite disorders.

Fonte: http://www.china.org.cn/english/2006/May/167390.htm

Beijingers are averaging almost an hour’s overtime every day, a new survey has revealed.


On any given working day, the average Beijinger spends an extra 53 minutes at work over-and-above their contracted hours.

According to the Beijing Municipal Statistics Bureau, who organized the survey, the average overtime spent at work has gone up by 39 minutes in the past 20 years.

Most hardworking were 31-35 year-olds who work an extra 67 minutes each day.”

Fonte: http://www.china.org.cn/english/Life/148890.htm

Hum…

Com tão boas condições de Trabalho, o que fazem os defensores do regime chinês para se impedirem de acorrer em massa (ambos os dois) para a Embaixada Chinesa na Lapa em busca de preencherem a papelada de imigração? Aliás, o que fazem mesmo em Portugal 30 mil cidadãos chineses se as condições de vida e trabalho no seu país são tão admiráveis como alega o nosso comentador?

Anúncios
Categories: Economia, Política Internacional, Sociedade, Websites, Wikipedia | 39 comentários

Navegação de artigos

39 thoughts on “A China: Um Paraíso Laboral?… Resposta a Golani

  1. Golani

    estou um pouco espantado…não te tinha como mentiroso.

    atribuis à minha pessoas coisas que não disse

    onde é que alguma vez disse que a China era um”“paraíso laboral” !?

    eu disse coisas, tais como:

    “a China é um pais com mais de 1 bilião de pessoas, numa realidade tão extensa é óbvio que existem situações de abuso, mas generalizar e dizer que os trabalhadores chineses são escravos é absurdo”

    “Muitos problemas ainda subsistem: corrupção, limitações à liberdade de expressão, abusos de direitos humanos, gap de entre a pop. rbana (60%, que mais tem beneficiado do crescimento económico) e a pop. rural (40%, que tem ficado para trás) etc…”

    O desenvolvimento da China tens aspectos negativos e positivos, mas é minha interpretação dos factos é que o os aspectos positivos são superiores aos negativos, e a tendência é os aspectos negativos serem cada vez mais reduzidos.

    Este teu post, tem o mesmo defeito do anterior, pegas em casos pontuais e generalizas

    Deixo apenas 2 informações de fontes oficiais para as pessoas reflectirem:

    segundo o Banco Mundial, a percentagem da população chinesa a viver abaixo da linha de pobreza em 81 era de 53%, em 2001 tinha caído para os 8%, ou seja, 400 milhões de pessoas tinham saído de uma situação de pobreza extrema.

    segundo a Chinese Academy of Social Sciences, a classe média na Chinesa representava em 2003, 19% da população prevendo que chegue aos 40% da população por volta de 2020 (objectivo do governo para uma sociedade estável).

    mantenho o que disse no post anterior: http://movv.org/2007/04/16/marlboro-cancer-fashion/#comments

    boa sorte relativamente à campanha Boycott Chinese Goods , começando no computador onde escreves os teus posts, passando pelas roupas que vestes, pelo carro que conduzes, pelo telemóvel, pela TV e electrodomésticos em tua casa as probabilidades que todos estes bens tenham uma componente significativa made in china é bastante elevada

  2. ok. então encerramos a discussão, já que estamos ambos em pontos de vista absolutamente irredutiveis. Quais gauleses.
    E mentiroso… serei na perspectiva de quem o entender.
    Não citei, e por isso não escrevi a frase entre aspas nem em itálico, interpretei e resumo, dois métodos que são praticados nas sociedades ocidentais onde ainda há liberdade de expressão e pensamento.

    Duas coisas ausentes na Sociedade chinesa que tens defendido aqui por estas paragens.

  3. Nito

    Bem se me permitem…
    Vou tentar ser isento:
    1- Paraiso laboral ? a frase não é atribuida ao Golani.
    Mas de qualquer maneira isso não existe “Paraiso Laboral”, qualquer empregado quer ser muito bem pago para fazer o menos possivel, e qualquer patrão quer pagar o minimo para o máximo de trabalho do seu empregado..
    2- Apesar de não ter visto (ainda) todas as fontes citadas, acho que têm os 2 razão em vários pontos (vou tentar resumir):
    — A china não tem padrões laborais (horários, condições,vencimentos) em nada parecidos aos chamados “ocidentais”, mas também por esta ordem de ideias porque não ver as condições de portugueses a trabalhar em espanha, inglaterra ?
    Romenos, ucranianos,africanos em portugal ?
    Quais os padrões no Sudeste Asiático ? Africa ?
    – Apesar destas condições, a China tem vindo a ter uma taxa de crescimento significativa, melhoria nas condições de vida e de trabalho MUITO significativas nos ultimos 20 / 30 anos.
    — Acho muito complicado o “Boycott chinese goods”… é verdade que graças a essas condições eles conseguem entrar no mercado europeu com preços de arromba. Não significa que depois não teremos de enfrentar produtos de paises vizinhos da China com diferentes “labels” a preços de arromba….
    — Será que a China (tal como inúmeros paises…) têm capacidade, vontade e condições para aceitar uma sociedade democrática ?
    — Será a nossa sociedade democrática realmente ? ou apenas mais democrática que outras ?

    O Provedor do Nito voltará em breve para apaziguar duelos … 🙂

  4. sá morais

    Golani:

    Não existe apenas situações de abuso, o próprio regime institualiza o abuso! O que foi apresentado pelo Rui não são casos pontuais!

    Em relação ao Boom económico, este surge sob a forma de dados estatísticos. Está certo! Mas será que a maioria dos chineses usufrui desta riqueza?

    “China’s poverty line of 680 yuan (US$85) per capita net income a year is too low for subsistence and fails to spread the benefits of the country’s economic boom, a poverty relief official has said.

    China’s economy surged by 10.9 percent in the first half of 2006, the fastest rise in a decade. But the poverty line failed to reflect the average standard of living, said Wu Zhong, an official in charge of international cooperation and poverty reduction with the State Council Leading Group Office of Poverty Alleviation and Development.

    At the end of last year, China had 23.65 million people living below the poverty line.

    But China’s poor actually totaled 120 million to 130 million, using the internationally-accepted one US dollar per day guideline”

    Mas mesmo que o governo Chinês pavimentasse avenidas a ouro, não deixava de ser um regime autoritário, repressivo, onde a liberdade é uma palavra vã. E, isso, nem todo o “ouro” do mundo pode alterar…

    Quanto a Boycott Chinese Goods, é verdade que há certas coisas em que não temos escolha. Mesmo assim evito comprar e quando há escolha, prefiro sempre aquilo que é nacional ( sempre a primeira escolha! ), europeu ou de PALOP’s.

    Devo defender os produtos nacionais e os postos de trabalho que eles geram, porque esses postos de trabalho são o meu, os dos meus familiares, os do meu vizinho, do meu amigo – de todos nós!

    Não acredito que um dia a economia chinesa vá também ser importadora de produtos, por exemplo, europeus. Talvez a minoria de “novos-ricos” chineses o faça ( artigos de luxo ), mas apenas esses. E muitos desses artigos ( vejam-se os automóveis de luxo ) também já lá são fabricados.

    Também considero a China uma ameaça geo-politica. Muitos podem-se rir, mas o futuro nos dirá que tem razão e apenas o futuro será capaz de o fazer.

    O crescimento populacional tem vindo a desacelarar, mas ainda é sucifiente para daqui a uns anos ser um grande problema…

  5. Sem querer entrar em qualquer tipo de picardias, digo apenas que, subscrevo e apoio o que foi dito pelo Rui e pelo Sá e que sempre que posso, faço os possíveis para evitar a compra de produtos Chineses, pois além de abominar o que se passa por lá em termos de direitos humanos e direitos dos animais, acho que temos que comprar o que é nosso de forma a ajudarmos a nossa economia.
    Um Abraço.

  6. Apenas os cobardes procuram fragilizar a conduta do adversário. É necessário aprender a lutar com dignidade para que os frutos da luta dignifiquem tanto o vencedor como o vencido.

    Um abraço a todos com votos de óptimos combates! Especialmente ao Golani.

  7. Golani

    sá morais

    Mas será que a maioria dos chineses usufrui desta riqueza?

    segundo a informação que tu colocaste:

    But China’s poor actually totaled 120 million to 130 million, using the internationally-accepted one US dollar per day guideline”

    a população chinesa é de 1300 milhões, 130 milhões de pobres representam apenas 10% da população, o que significa então que 90% não são pobres, logo a resposta à tua pergunta: é sim, a maioria dos Chineses têm beneficiado da criação de riqueza

    o que corrobora a informação do Banco Mundial que eu postei anteriormente:

    “segundo o Banco Mundial, a percentagem da população chinesa a viver abaixo da linha de pobreza em 81 era de 53%, em 2001 tinha caído para os 8%, ou seja, 400 milhões de pessoas tinham saído de uma situação de pobreza extrema.”

    acrescento os dados que indicam que 19% da pop. (260 milhões) já pode ser considera classe média a um nível ocidental com acesso a bens e serviços e hábitos de consumo: já podem comprar a sua casa, electrodomésticos, comprar em lojas de marca, ir de férias, ir ao cinema, compara carro…

    Também considero a China uma ameaça geo-politica.

    a melhor forma de combater essas ameaça, é integrar a China na economia mundial, qd mais integrada, qd mais trocas comerciais fizer com os outros países, qd mais investimento receber e realizar etc… menos possibilidades tem de constituir uma ameaça pq a guerra com esses países seria contraproducente visto que têm um vasto leque de interesses em comum

    (como referi anteriormente, é o mesmo principio da União Europeia)

    actualmente a economia dos EUA está em certa medida na mão dos Chineses pq estes é compram grande parte da divida emitida pelo Tesouro norte americano…os chineses têm, hoje, a real possibilidade de afundar a economia americana …. mas isso não seria do seu interesse visto que os americanos são os maiores consumidores de bens e serviços e motor do crescimento mundial, ou seja, destino da maior parte das suas exportações chinesas e dinamizador do crescimento da china

    …………………………………………………………………….
    Nito

    – Será que a China (tal como inúmeros paises…) têm capacidade, vontade e condições para aceitar uma sociedade democrática ?

    o que a simples observação empírica nos revela é que os países que apresentam elevados níveis de desenvolvimento económico e bem estar social, são países onde tb vigora a liberdade de expressão e a democracia

    é minha opinião, que á medida que a China vai crescendo e uma classe média forte vai surgindo (como é objectivos do poder politico) irão surgir tb gradualmente reformas que se traduzam em maior liberdade e democracia

    – Será a nossa sociedade democrática realmente ? ou apenas mais democrática que outras ?

    em Portugal existem 2 partidos de poder, um mais ao centro e outro mais à esquerda

    em que medida é q seria diferente se existisse apenas um partido com diferentes facções interna e eleições nos congressos para eleger a facção dominante ?

  8. sá morais

    Golani:

    one US dollar per day?!? Ou 85 por ano?! Bem que vi estudos que referem que esta divisora fasquia está muito baixa…

    “130 milhões de pobres representam apenas 10% da população” apenas?! E os que têm mais de um dolar diário já não são pobres? Pois…

    “os chineses têm, hoje, a real possibilidade de afundar a economia americana …. mas isso não seria do seu interesse visto que os americanos são os maiores consumidores de bens e serviços e motor do crescimento mundial, ou seja, destino da maior parte das suas exportações chinesas e dinamizador do crescimento da china”

    É tão bom saber que nos ( mundo ocidental ) podem afundar a qualquer momento e só somos mantidos para comprar… É deveras… reconfortante!

    Mas volto a reafirmar ( mesmo que acreditasse em milagres económicos e humanitários ) que nem tudo é materialismo. No dia em que o ser humano for apenas uma estatistica, um produtor/consumidor… Há certas coisas que o dinheiro ainda não compra… A liberdade é uma delas!

    Quanto a um futuro democrático da China… Gostava que tivesses razão, mas… Não acredito!

  9. Nito

    Golani:
    acho países com elevados níveis de desenvolvimento económico e de bem estar social não significa que estejam preparados para um regime democrático ou liberdade de expressão. Países com Petro-regimes doi Médio Oriente, por exemplo.
    Classe média forte a nível económico não significa num curto prazo força política.
    Política e Economia andam de mão dada, mas uma mão aperta mais do que a outra.

    Não digo que a China não possa ter um regime mais liberal no futuro, e acho que sim porque cidades como Shangai ou Macau não têm as mesmas restrições / condições que outras cidades na China.

    Bem a questão das democracias ficam para outro post…
    vou jantar.

  10. Caros,

    Entrada tardiamente nesta discussão apenas digo 2 ou 3 palavras que provavelmente pecarão por superficiais.

    Acho que devemos em 1º lugar optar se possível por produtos nacionais pois é uma forma de puxarmos pela nossa economia.

    Não gosto do regime Chinês, pronto! Apesar de termos neste país um exemplo do que pode ser uma má democracia (pois fazem o que querem e não dão contas a ninguém), ainda assim somos um pais onde o cidadão tem liberdade de opção no seu modo de vida. Na china como muito bem sabemos isto não acontece, nomeadamente num assunto tão nuclear quanto é a família.

    Acredito acima de tudo que o ser humano não pode ser um número associado a uma economia, prosperante ou não…

    Em todo o resto revejo-me nas posições aqui assumidas pelo Sá, Rui e Outsider

  11. Por cá as coisas nem sempre são fáceis sobretudo no meio fabril onde ainda há muita exploração!
    O país precisa é de pessoas que queiram pensar e trabalhar!No nosso blog lutamos por uma internet a preços mais justos e de melhor qualidade.
    Participem!

  12. Eu até comentava qualquer coisinha mas o Nito já disse tudo o que pertinente havia para dizer.

    Gostava de saber o que vocês têm contra os chineses. Eu este ano fiquei com 10 toneladas de mel por vender por causa de concorrência directa de mel chinês e não estou metade chateado com os gajos em comparação.

  13. Bem… Para além de tudo o que já escrevi, tenho um factor adicional: conheço tibetanos no exílio e admito que isso pode toldar a minha imparcialidade de julgamento quanto ao actual regime chinês. Mas isto não me retira nenhum dos supracitados argumentos…

  14. sá morais

    JG: Não tenho nada contra os chineses individualmente, antes contra o regime e orientação. Aliás, muitos chineses certamente concordarão comigo em algumas das coisas que disse… Especialmente se estiverem num campo de reeducação…

    Eu falo da China! Falo de um ditadura! Falo de valores humanos, que me são sempre rebatidos com estatisticas económica! A Alemanha nazi também efectuou uma recuperação económica espantosa! Isso torna-os melhores? Obriga-me a simpatizar com eles? Estou a fazer um exagero comparativo? Não! Até certa altura a alemanha nazi também não estava em guerra… Era apenas um gigante económico, uma feroz ditadura… Quem naquela altura adivinharia o futuro? E agora? Será que um dia Taiwan vai ser a Austria dos anos 30? Não sei…

    BEm, por acaso sei um pouco sobre mel e… se ficaste com 10 toneladas e não te preocupas muito com isso… Ainda bem para ti! É sinal que não precisas de ( vamos fazer contas por baixo ) cerca de 12500 euros! Já para não falar do trabalho de um ano e da cresta… Olha, eu ficaria bem f…. da vida! Eu e a maioria dos portugueses, em especial os que perderam os postos de trabalho… Mas cada um sabe de si.

  15. Olá.
    Tenho estado a escrever um pouco sobre o assunto e deixo aqui alguns dados para reflexão.

    ————–
    Produção têxtil no Bangladesh.

    Horário de trabalho: 14 a 20 horas diárias
    7 dias por semana, 2 dias livres por mês
    80% dos trabalhadores são mulheres de 16 a 25 anos

    Empregados sujeitos a objectivos apertados:
    coser um botão: 8 segundos
    coser um bolso dum casaco: 1 minuto

    Salário duma costureira: US $0.11 a US $0.17 (US $5.28 por semana)
    Salário duma ajudante: menos de US $0.8 por hora (US $3.80 por semana)

    É preciso pedir autorização para ir ao WC (duas vezes por dia, no máximo)
    Não há baixa por doença, segurança social ou reforma
    As tentativas de formar sindicatos levam, geralmente, à prisão
    Aos 35 anos é-se despedido, sendo-se substituído por jovens raparigas
    Não havendo local para comer, usa-se o telhado

    ——————–
    A que é que custos corresponde o preço duma T-shirt produzida na China e vendida por US $100?

    * marca e retalhista: $75 (inclui design, implantação da marca, marketing, outras despesas e lucro)
    * matéria prima: $10
    * custos da operação fabril: $5 (inclui $1.75 para mão de obra)
    * quotas/impostos: $5
    * lucros do importador: $4.5
    * transportes: $0.5

    (fonte listada no Fliscorno)

    ——————
    Creio que devemo-nos perguntar se este modelo económico é o que queremos para nós.

    A globalização é um modelo em que a riqueza de dois países, o consumidor e o produtor, é canalizada para o grupo económico que faz os produtos dum chegar ao outro, à conta duma pequena redução no preço de venda ao público e dum pequeno aumento de riqueza da mão de obra de alguns países.

  16. Rui: sim, a china pós-revolução continuou os designios imperialistas que vinha a tentar desde o sec XIX. O Tibete e a Mongólia são casos flagrantes. Não sei com todo um estado consegue se afirmar comunista e se portar desta maneira. Em politica laboral e politica externa.

    Sá: Fizeste um “Reductio ad Hitlerum”, pela lei de Godwin deviamos acabar a discussão. 😉
    Fizeste as contas muito por baixo, recuso-me a vender abaixo dos €1,4. Nos anos que o mel da china foi impedido de entrar, mesmo entrando por via da américa do sul, o preço estava acima dos €2. Podemos dizer que nesse negócio a concorrência chinesa está a tirar 25% sobre o valor de mercado(grossista). Agora o estranho è que o valor no supermercado não variou. A culpa não è só do chinês.

  17. Anónimo

    JG: “Agora o estranho é que o valor no supermercado não variou. A culpa não é só do chinês.” -> este é o ponto que tenho focado: a redução de custos é absorvida pelo canal de distribuição. Estes sim são os ganhadores com a globalização. Em contrapartida, no país consumidor cresce o desemprego e no país produtor não é gerada a correspondente riqueza. (Sim, alguma riqueza é gerada no pais produtor, mas não é proporcional à que desaparece no país consumidor).

  18. Nota: o Anónimo (18:27:25) sou eu. Premi

  19. Nota: o Anónimo (18:27:25) sou eu. Premi no submit antes do tempo

  20. JG: Por Mongólia penso que te referes à Mongólia Interior, anexadas “de facto” pela China… A orgulhosa República da Mongólica (a dita “Mongólia Exterior” da cartografia chinesa) continua independente e o seu exército combateu ao lado dos soviéticos na expulsão dos japoneses da Manchúria e 1945… E mel, de facto, não é a minha aérea… Embora pelo teu Blog, vejo que é bem a tua!

    Raposa Velha: Desconhecia o seu blog! Fiquei muito impressionado com as estatísticas que aqui apresenta e acabo de o inserir no meu blogroll…

  21. Olá Rui. Também o “linkei” 🙂

  22. Pingback: Diretorio de Sites - Zonasites.com » Economia Laboral

  23. Hi to every body, it’s my first pay a quick visit of
    this weblog; this website carries amazing and in fact good information for visitors.

  24. Fabulous, what a website it is! This website presents
    helpful facts to us, keep it up.

  25. I’m impressed, I must say. Seldom do I come across a
    blog that’s equally educative and interesting, and without a doubt, you’ve hit the nail on the
    head. The issue is something which too few people are speaking intelligently about.
    I’m very happy I came across this during my hunt for something regarding this.

  26. Your style is really unique compared to other folks I’ve read stuff from.

    Many thanks for posting when you have the opportunity, Guess I’ll just book mark this blog.

  27. Hi there very cool web site!! Guy .. Beautiful .. Amazing ..
    I’ll bookmark your blog and take the feeds also? I am happy
    to seek out so many useful information right here in the submit, we’d
    like work out more techniques in this regard, thank you for sharing.
    . . . . .

  28. Aw, this was a really good post. Finding the time and actual effort
    to produce a really good article… but what can I say… I hesitate a whole lot and don’t seem to get
    nearly anything done.

  29. With havin so much content and articles do you ever run into
    any problems of plagorism or copyright violation? My site
    has a lot of exclusive content I’ve either authored
    myself or outsourced but it appears a lot of it is popping it up all over the internet without my authorization. Do you know any
    ways to help stop content from being stolen? I’d certainly appreciate
    it.

  30. obviously like your web site but you need to take a look
    at the spelling on quite a few of your posts.
    Several of them are rife with spelling problems and I find it very bothersome
    to tell the truth then again I will certainly come back
    again.

  31. Undeniably believe that which you said. Your favorite reason appeared to
    be at the net the simplest factor to bear in mind
    of. I say to you, I definitely get irked at the same time as other folks think
    about issues that they plainly don’t understand about.
    You controlled to hit the nail upon the highest and also outlined out the whole thing with
    no need side-effects , folks can take a signal.
    Will likely be again to get more. Thank you

  32. I got this website from my friend who shared with
    me on the topic of this website and now this time I am visiting this site and
    reading very informative posts here.

  33. Wow that was unusual. I just wrote an really long comment but after
    I clicked submit my comment didn’t appear.
    Grrrr… well I’m not writing all that over again. Anyways, just wanted
    to say great blog!

  34. What’s up, its pleasant paragraph regarding media print, we all be familiar with media is a great
    source of facts.

  35. Howdy! This blog post could not be written much better!

    Reading through this post reminds me of my previous roommate!

    He continually kept talking about this. I most certainly will send this article to him.
    Fairly certain he’s going to have a very good read. Thank you for
    sharing!

  36. Link exchange is nothing else however it is simply placing the other person’s webpage link on your page at proper place and other
    person will also do similar in favor of you.

  37. Thanks for your personal marvelous posting! I truly enjoyed reading it, you happen to
    be a great author.I will remember to bookmark your blog and definitely will come
    back down the road. I want to encourage you to definitely continue your great posts,
    have a nice afternoon!

  38. I was suggested this blog via my cousin. I am now not certain whether this submit is written by means of him as nobody else recognise such special approximately my problem.
    You’re amazing! Thank you!

  39. Greetings from Ohio! I’m bored at work so I decided to check out
    your website on my iphone during lunch break.
    I enjoy the information you provide here and can’t wait to take a look when I get home.
    I’m amazed at how quick your blog loaded on my mobile ..
    I’m not even using WIFI, just 3G .. Anyhow,
    good site!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: