Monthly Archives: Abril 2007

Quids / sQuids

Hoje (e ontem) não houve Quids / sQuids…

Mas amanhã, regressa tudo !

Anúncios
Categories: Quids S6, Quids S8, sQuids S2 | 1 Comentário

Sobre as “Vias de Alta Ocupação” nas autoestradas americanas e do furto dos… autocolantes


(http://www.mtc.ca.gov)

A Califórnia depois de ter implementado uma interessante medida que foi a de reservar uma faixa das suas autoestradas estatais para a circulação dos chamados HOV “High Occupancy Vehicles” de forma a potenciar a partilha de automóveis particulares entre vizinhos e colegas e assim reduzir as emissões de gases poluentes e de efeito de estufa, acrescentou ao uso permitido destas disputadas e invejadas faixas o acesso de veículos híbridos às mesmas… Um exemplo que bem que poderíamos seguir por estas lusas bandas, não fossem as nossas auto-estradas tão pouco generosas no número de faixas rodoviárias disponíveis…

O acesso a estas faixas é permitido pelo reconhecimento de um autocolante colado no pára-brisas dos veículos…Ora a escassez e a evdiente vantagem de exibir tal dístico parece ter despertado os apetites dos amigos do alheio, que aproveitaram o ensejo para abrir uma nova actividade: o Furto de Autocolantes para vias ecológicas…

Todos os meses, perto de 200 carros são assaltados – só na Califórnia – para roubarem estes autocolantes os quais reaparecem pouco depois no mercado negro…

Fontes:
http://www.engadget.com/2007/04/22/thieves-swiping-hov-exemption-stickers-from-hybrids/

http://www.tfhrc.gov/pubrds/07jan/01.htm

http://www.eere.energy.gov/afdc/progs/view_ind_mtx.cgi?tech/NG/AZ/0

http://en.wikipedia.org/wiki/High-occupancy_vehicle

Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Sociedade, Wikipedia | 5 comentários

Descobertos na China uma série de misteriosos “ovos de pedra”

Mysterious

Foram descobertos na China um grande número de “ovos de pedra” juntamente com uma espada de cobre num local de construção em Zhanlong, na Província de Hunan. Ainda não se conhece a origem destes “ovos de pedra”, mas estes foram encontrados em grande número, aglomerados em pequenos grupos. Os “ovos” têm formas ovais e tamanhos muito diversos, desde um tamanho idêntico ao de um pequeno melão até aos maiores, do tamanho de uma grande mesa.

A espada de cobre que pesava quase meio quilo desapareceu pouco depois da descoberta, provavelmente desviada para o próspero e hiperactivo mercado de antiguidades chinês.

Geólogos chineses, que viram as fotografias dos “ovos de pedra” julgam tratar-se de carbonatos, formados naturalmente no fundo dos Oceanos, mas adiantarem que para se recolher alguma certeza, terão que haver mais análises.

Pouco depois da descoberta, o saque aos “ovos de pedra” foi massivo, com famílias da região retirando-as às dezenas dos locais da descoberta, e expondo-as nas suas casas. Algumas foram mesmo vistas nas traseiras de camiões a caminho do mercado onde seriam vendidas.

Fonte: EpochTimes

Categories: Mitos e Mistérios | 6 comentários

Mudar de Opinião é Mau… Ou não…


(http://www.adobe.com)

Passava no outro dia, em rodapé num telejornal da RTP1, uma curta frase “Sócrates acusa Marques Mendes de ‘mudar de opinião’“. A notícia era a propósito daquele grande elefante chamado Ota e que tem como principal motivador a lendária e já proverbial teimosia socrática… Mas adiante, este Post não é sobre a Ota, projecto faraónico sobre o qual já escrevi o suficiente, mas sobre esta atitude característica da nossa (baixa) política e recebe tanto eco por parte dos nossos Media:

Mudar de Opinião é mau.

Os políticos de todos os partidos, os comentadores da imprensa e das televisões e rádios todos papagueam o mesmo discurso:

Mudar de Opinião é mau.

Mas será realmente? Eu próprio, mudo constantemente de opinião e não tenho nenhuma objecção moral de princípio à mudança de opinião. Se tomo uma certa decisão, com base num conjunto de dados que depois se vêm a revelar falsos ou incompletos. E penso que não sou assim tão extraordinário quanto isso, pois não? A maioria de nós segue pela mesma bitola, adaptando as suas posições às circunstâncias, consoante o devido e perante a alteração constante das mesmas… Mas porque é que os nossos políticos e os Media que em torno deles orbitam acreditam de uma forma tão inquestionável de que “mudar de opinião” é negativo, e uma espécie de sinal de fraqueza ou de falta de inteligência? Os nossos governantes não têm que ser – como o Papa – infalíveis, sobretudo, se as condições que os levaram a decidir por um lado ou por outro, mudarem. Este tique é provavelmente uma sobrevivência do Salazarismo, onde se defendia a tese de que o “Governo” (tido como coisa supra-humana e impossívelmente distante) nunca podia ser colocado em questão, porque ele sabia sempre o que era melhor para o “Povo”. Agora, num mundo onde Alvin Tofler reconheceu na já longínqua década de 80 que não só a mudança era cada vez maior, como também o próprio ritmo da mesma, será razoável esperar que alguém mantenha a mesma opinião para… Sempre? Será este um tique ainda proveniente do estrato “imperial romano” ainda tão marcante no substrato moral e político mediterrânico? Será que esta devoção pela “infabilidade política” é um traço ausente da mentalidade nórdica?

Categories: A Escrita Cónia, Política Internacional, Política Nacional, Sociedade Portuguesa | 7 comentários

sQuid S2-42: Em que país foi tirada esta fotografia?

asas.jpg

Segunda-feira não haverá Quids ou sQuids!…

Categories: Quids S6, sQuids S2 | 6 comentários

A Índia está a desenvolver uma versão para submarinos do seu míssil intercontinental Agni III


Míssil Agni III numa parada (http://newsimg.bbc.co.uk)

A Índia está a desenvolver uma versão para uso em submarinos do seu míssil intercontinental Agni III. Segundo o director da organização estatal de pesquisa DRD: “Os cientistas da DRDO trabalham actualmente na minituarização dos sistemas do Agni III de forma a que o seu terceiro estádio possa ser instalado num míssil de 16 metros de comprimento mantendo o mesmo payload de 1,5 toneladas.”

O objectivo da Índia é equipar uma pequena frota de submarinos com mísseis nucleares e usá-los numa resposta a um ataque nuclear de que o país seja eventualmente alvo, afirmou o líder da DRDO.

No desenvolvimento do Agni III, a instituição estatal DRDO surge apenas como “líder de projecto”, já que o desenvolvimento e construção dos mísseis está a cargo de 258 empresas privadas que colaboram com 20 laboratórios do DRDO no desenvolvimento do principal míssil estratégico da União Indiana.

Se a Índia conseguir tornar o Agni III num míssil capaz de ser lançado a partir de submarinos, o que pode bem conseguir, já que parece ter finalmente conseguido ultrapassar as dificuldades no desenvolvimento deste míssil (ver AQUI) vai tornar a sua nação efectivamente imune a qualquer aventura islamita vinda do Paquistão e aumentar o grau de defesa da União contra o seu velho e agressivo rival chinês… Infelizmente num mundo, onde o Paquistão nuclear parece efectivamente cada vez mais nas mãos dos radicais islâmicos e onde a China elegeu a expansão do seu poder naval (para o Índico nomeadamente onde têm sido vistos os seus submarinos), urge para a Índia dotar-se de meios que lhe permitam dissuadir qualquer ameaça nuclear que se possa abater contra aquele que devia ser… o maior aliado do Ocidente na região.

Fonte: India-Defence

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci | 2 comentários

Quid S8-15: Que protótipo é este?

asasas.jpg
Dificuldade: 4

Categories: Quids S8, sQuids S2 | 8 comentários

Israel concretiza a compra de 2 Submarinos alemães SSK Dolphin


(http://www.keyscorner.com)

Depois de muitas discussões entre representantes do estaleiro alemães da HDW e do governo israelita, a aquisição de dois submarinos SSK Dolphin por Israel, anunciada em Agosto de 2006 (ver AQUI), vai finalmente avançar. Estes submarinos terão equipamento AIP de forma a poderem operar durante mais tempo submersos, numa adaptação do mesmo sistema que opera actualmente outra classe de submarinos da HDW, a U-212.

O custo total do programa deve ascender a 1,27 biliões de dólares, sendo 1/3 da verba proveniente dos cofres do governo alemão, como forma de manter emprego na Alemanha e o estaleiro em actividade.

Estes dois submarinos AIP vão alargar em muito a capacidade operacional da arma submarina israelita, e serão complementados brevemente pela instalação de um sistema de sonares fixos que deverão alertar Israel em caso de aproximação de uma qualquer ameaça submarina estrangeira.

Fonte: DefenceIndustryDaily

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci | Deixe um comentário

A China é a segunda maior fonte mundial de… SPAM

Segundo a revista BusinessWeek, uma das maiores exportações da China é actualmente… o Spam, ou correio electrónico não solicitado. A China somente é ultrapassada nesta tão “honrosa” estatística pelos EUA, o líder incontestado nesta área…

Segundo Danny Lavinson, um representante da organização internacional “The Spamhaus Project” que estabeleceu uma filial na China em 2004, esta é a maior fonte de Spam na Ásia e é responsável por milhões de dólares de perdas diárias de produtividade pelo tempo que as vítimas deste tipo de correio electrónico não-solicitado (SPAM) gastam a depurar as mensagens de SPAM entre as legítimas, um problema que agora se estende para além do tradicional correio electrónico e que agora abrange também sectores novos como o SMS o VoIP (como o SkyPe).

Embora segundo Lavinson o governo chinês esteja alertado para o problema, colaborando activamente com a Spamhaus, o problema não tem parado de crescer… Especialmente porque algumas empresas chinesas que enviam spam massivo não estão interessadas em colaborar devido a contratos de SPAM muito lucrativos e a ISP locais moralmente neutros ou mesmo activamente participativos neste processo que tem cada vez mais consumido patamares crescentes de largura de banda e que se arrisca a entupir a Internet com lixo não-solicitado em troca do logro cometido a alguns utilizadores inocentes que continuam a existir e que alimentam este grande monstro que é o…

SPAM.

Fonte: BusinessWeek

Categories: Informática | 5 comentários

A empresa israelita Elbit vai equipar os novos EADS C-295 da FAP


EADS C-295 (http://www.defenseindustrydaily.com)

A empresa israelita Elbit Elisra Group ganhou o concurso de fornecimento de “Radar Warning Receivers” (RWR) para os 12 EADS C-295 que irão equipa a FAP substituindo os vetustos Aviocar da CASA nos próximos anos. Três do C-295 serão equipados com um kit completo de defesa electrónica enquanto que os restantes nove receberão apenas a infraestrura montada de forma a poderem receber esse sistema numa fase posterior (isto é, quando houver orçamento…)

Fonte: DefenseIndustryDaily

Categories: Budismo, DefenseNewsPt, Defesa Nacional, O Código da Vinci | 1 Comentário

sQuid S2-41: Como se chama este comboio?

sdi.jpg

Categories: Quids S6, sQuids S2 | 14 comentários

A Venezuela vai adquirir até 2011, 600 novos blindados de transporte de tropas

A Venezuela pretende adquirir 600 blindados de transporte de tropas durante os próximos cinco anos. Em opção estão os BMP3 russos ou os “Iguana” da fábrica belga Sabiex. Com esta aquisção, as unidades blindadas ao serviço no exército venezuelano aumentarão em mais do dobro, a partir dos 350 actuais (ver AQUI). Com esta aquisição, completada no mar com os submarinos Amur e no ar com os Sukhoi Su-35, a Venezuela actualiza as suas forças armadas e tornar-se-á numa das forças armadas mais bem equipadas do continente… Mas será que é uma das mais eficientes?…

Fonte: DefesaNet

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci | Deixe um comentário

Quid S8-14: A que tribo pertence esta… mulher?

gggd.jpg

E vá lá que não pergunto o que ela tem na mão…

Dificuldade: 5

E… Réplicas lentas…

Categories: Quids S8, sQuids S2 | 4 comentários

Hoax: O “Gmail Paper” da Google

Não houve muita gente a reparar… Mas no último dia 1 de Abril (sim, eu sei… Já passaram uns valentes dias, mas havia tanta coisa a publicar…) a Google tornou a brindar os seus utilizadores com mais uma partida de 1 de Abril (como aquela do sua Base Lunar de que falo AQUI)…

Desta vez, tratou-se de um texto que surgia no lado esquerdo da janela de logon no Gmail e que dizia isto:

“New! Introducing Gmail Paper

Everyone loves Gmail. But not everyone loves email, or the digital era. What ever happened to stamps, filing cabinets, and the mailman? Well, you asked for it, and it’s here. We’re bringing it back.

A New Button
Now in Gmail, you can request a physical copy of any message with the click of a button, and we’ll send it to you in the mail.

Simplicity Squared
Google will print all messages instantly and prepare them for delivery. Allow 2-4 business days for a parcel to arrive via post.

Total Control
A stack of Gmail Paper arrives in a box at your doorstep, and it’s yours to keep forever. You can read it, sort it, search it, touch it. Or even move it to the trash—the real trash. (Recycling is encouraged.)

Keep it Secret, Keep it Safe
Google takes privacy very seriously. But once your email is physically in your hands, it’s as secure as you want to make it.

Learn more about Gmail Paper

Era uma brincadeira… Tanto mais porque… A maioria de nós já tem uma impressora, não é?…

Categories: Hoaxes e Mitos Urbanos, Humor, Informática, Justiça | Deixe um comentário

Quid S8-11: A que tribo pertencem estes índios?

xsdzd.jpg
Dificuldade: 5

Réplicas lentas !

Categories: Quids S8, sQuids S2 | 13 comentários

sQuid S2-40: Que modelo de teclado da Maltron é este?

asdaa.jpg

Categories: Quids S6, sQuids S2 | 2 comentários

Do aumento de 7,4% nos Impostos e Sobre a “Boa Gestão Fiscal” do Governo Socrático

Depois de um primeiro ano em que – muito por comparação com os desastrosos mandatos do PSD, desde Fujão Barroso a Santanaz Lopes – este governo P.S. começou por criar em muitos portugueses e em mim próprio expectativas de fosse este o primeiro governo capaz de regir os destinos desta lusa barca de uma forma mais competente e condigna dos desafios que a Globalização e a Europa nos impõem.

Mas – apesar de toda a muito bem conseguida – propaganda governamental e de toda a inacção e desnorte da Oposição a verdade é que o muito propagandeado esforço de “contenção orçamental” não se deve a uma melhor ou mais eficiência gestão da “Coisa Pública”, mas através de um sistemático aumento de impostos, de uma contenção brutal do investimento público e de um aumento radical da eficácia da cobrança fiscal.

Em 2007, o Governo espera aumentar as suas receitas em mais de 710 milhões de euros, enquanto que na Despesa espera reduzir apenas 125 milhões de euros… Sendo que destes, 25 resultam da redução nas comparticipações a medicamentos e os restantes 100 oriundos da redução de custos com pessoal advindos da aplicação do programa de mobilidade do funcionalismo…

E este movimento vai continuar até ao fim do mandato, em 2009, ano em que o Governo antevê aumentar as receitas de 3635 milhões de euros, mas poupar apenas 3490 milhões de euros, sendo que estas vão ser o produto da contenção de despesas do pessoal e na Segurança Social. Pelo menos, no capítulo do Investimento, as coisas deverão melhorar… Dos 190 milhões de 2007, passaremos a 450 em 2008 e a 850 milhões de euros em 2009. Infelizmente, gastos maioritariamente sabe-se onde… Nesse pântano chamado Ota e no elefante branco sobre carris mais conhecido por “TGV”. Dois investimentos que têm como maior motor, não a intrínseca necessidade dos mesmos, mas antes a satisfação dos lobbies da Construção Civil que financiam todas as campanhas do PS e do PSD desde o 25 de Abril…

Mas a grande pedra de toque deste Governo reside no aumento exponencial da eficácia da máquina fiscal… As medidas de combate à evasão fiscal fizeram aumentar os níveis de cobrança para novos patamares num país onde os impostos eram tradicionalmente elevados, mas raramente pagos por quem não fosse empregado por conta de outrém e onde agora se assiste aos dois fénomos simultâneos: de uma máquina fiscal eficiente e de um alto nível de impostos… Uma combinação perigosa que explica muito do marasmo e da estagnação económica que nos assola desde os “anos loucos” da febre guterrista.
Entre 2005 e 2009, o Governo PS espera arrecadar 950 milhões de euros de impostos! Um aumento que espera resultar do aumento da eficácia da máquina fiscal, mantendo ao mesmo nível os impostos, IVA, IRS e IRC (embora sugerindo para 2009, uma redução deste último). No campo fiscal, o IVA é aliás um factor fundamental para estes planos governamentais… Só o seu aumento de 19% para 21& concederá ao Estado, todos os anos mais 900 milhões de euros.

E é precisamente isto que mais me irrita neste governo… A sua tão badalada “proeza” de conter o “dragão do deficit” não resultou de uma melhor gestão ou de uma eficácia acrescida da máquina do Estado, mas de um aumento massivo de impostos de 35 mil milhões de euros para 37,592 mil milhões, ou seja, num aumento de 7,4%, ou seja, um aumento três vezes superior à inflação!

O crescente processo de ermamento do Interior patrocinado como política central por este Governo e que consistiu na evacuação de Escolas, Tribunais, Centros de Saúde, Maternidades, Urgências, etc. Interior de Portugal serviram apenas para conter um aumento brutal na Despesa da Administração Central que somente um aumento de 7.4% de impostos pôde conter e manter nos limites impostos por Bruxelas. Boa gestão? Cadê ela?… O que se viu foi apenas um aumento da avidez de um Estado cada vez maior, mais centralizado, mais devorador e mais… Anafado.

Fonte: Expresso

Categories: Economia, Política Internacional, Política Nacional, Websites | 2 comentários

sQuid S2-39: Que arma é esta?

zzxzzzp.jpg

Categories: Quids S6, sQuids S2 | 7 comentários

Da situação de liderança militar do Brasil na América do Sul e das suas ameaças

Depois de quase dez anos em que a política de Defesa do Brasil primou pela dormência, surgem agora vozes que receiam pela perda de influência do maior país da América do Sul na região mercê do enfraquecimento crescente das suas forças armadas e do fortalecimento crescente e evidente das dos países seus vizinhos…

Actualmente, os planos de reequipamento militar de países como a Venezuela, a Colômbia e o Chile tornam estas nações como adversários mais bem equipados que as forças armadas brasileiras, no ar e no mar. Se perder a liderança militar na região, o Brasil arrisca-se a perder capacidade de obter o lugar permanente no Conselho de Segurança da ONU que ambiciona e que já devia ser seu por direito económico e demográfico, como adverte o professor Expedito Bastos da Universidade Federal de Juiz de Fora.

O ambicioso programa de modernização da FAV venezuelana é bem conhecido… Assim como os seus novos 24 Sukhoi Su-30 e a modernização dos F-5 pelo Irão, para além da compra de submarinos russos Amur que por aqui já noticiámos… E a Venezuela mantêm o conflito com a Guiana que por aqui abordámos, mesmo ao lado da Amazónia brasileira…

Mais a Sul, e desta feita, sem ter fronteiras comuns com o Brasil (uma raridade neste continente sul-americano…) o Chile tem mantido um discreto mas igualmente ambicioso programa de rearmamento que inclui novos caças americanos F-16C/D, 3 fragatas Tipo 23 britânicas e 118 blindados Leopard II alemães… E agora, até a Colômbia se junta a esta campanha de rearmento injectando mais de 3,7 biliões de dólares em novos helicópteros e aviões de combate num plano de quatro anos para reforçar as forças que combatem os rebeldes, mas tornando-se também numa das mais importantes forças armadas da região…

Perante isto tudo, e sobretudo perante a atitude cada vez mais autista e financiada de Hugo Chavez, o Brasil deveria assumir a sua posição de líder regional e procurar pelo menos acompanhar estes desenvolvimentos com programas de reequipamento que lhe permitam manter a sua posição no seio da nações sul-americanas ou pelo menos manter a paridade. Sem que seja cumprida esta condição, as justas reinvidicações brasileiras por um assento permanente no CS estarão comprometidas e a nova atitude mais interventiva na cena internacional que o Brasil exprimiu ao liderar a força da ONU no Haiti estará condenada à evaporação…

Fontes:

DefesaNet

Alert.Net

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci, Política Internacional, Sociedade | 35 comentários

Quid S8-12: Que lua é esta?

ffffr.jpg

Dificuldade: 3

Categories: Quids S8, sQuids S2 | 13 comentários

Os generais russos falam sobre o ataque americano ao Irão


Tor M-1 (http://www.chinadaily.com.cn)

Segundo declarou numa conferência de imprensa o general Yuri Solovyov, o responsável máximo pela Defesa Aérea de Moscovo: “De acordo com as nossas estimativas, o sistema de defesa aérea do Irão é bastante forte.” (…) “As armas do Irão, entre outras fontes, incluindo sistemas anti-aéreos que lhes permitirão combater todos os tipos de aeronaves actualmente em serviço nas forças armadas dos EUA… Além do mais, recordem-se de que os nossos especialistas os treinam desde os tempos soviéticos.”

A Rússia finalizou a entrega de sistemas anti-aéreos Tor-M1 ao Irão, criando uma onda de protestos nos EUA e em Israel, ao que a Rússia responder afirmando que os Tor-M1 eram sistemas de curto alcance e logo, puramente defensivos.

Na mesma conferência de imprensa, o general Sergei Razygrayev, acrescentou “A situação actual é que o lado atacante (os EUA) tem armas mais modernas e poderosas e usufrui de supremacia em quantidade, comparadas com as defesas iranianas. Eles (os americanos) são capazes de criar uma tal superioridade quantitativa que poderão cumprir os seus objectivos, embora também venham a sofrer perdas.” Uma semana antes, o chefe do Estado Maior russo, Yuri Baluyevsky afirmara por seu lado: “Os EUA poderão danificar o potencial industrial e militar do Irão, mas é impossível vencer.”

Questionado sobre as análises e projecções russas sobre este possível ataque, o general Sergei Razygrayev declarou que os peritos militares russos analisaram os padrões de ataques americanos na Jugoslávia e no Iraque e concluiram que qualquer ataque ao Irão deveria começar por procurar suprimir os sistemas de radar iranianos e depois, numa segunda vaga lançar uma onda massiva de mísseis de cruzeiro, avançando só depois, as várias vagas de ataques com aviões convencionais e steatlh.

Os generais russos e os seus serviços de informações começaram por antever para 9 de Abril o ataque dos EUA ao Irão… Depois passaram a data para a segunda metade de Abril… O que se passará? Terá havido um cancelamento do ataque por parte dos EUA devido à captura dos marinheiros britânicos? Terá havido um erro nas fontes russas no Irão, agora que as relações entre a Rússia e o Irão esfriaram devido à redução dramática da colaboração russa no programa nuclear iraniano?

Bem… De qualquer modo, o mês de Abril ainda não chegou ao fim…

Fonte: Reuters

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci, Política Internacional, Sociedade | 42 comentários

Sobre a continuação da Season 3 de Lost (Perdidos) na RTP

Como saberão, a série “Lost” ficou na RTP pela “miniseason” inicial de seis episódios cuja exibição terminou há duas semanas. Nos EUA, na ABC, a emissão do resto da série vai prosseguindo todas as semanas estando agora no episódio 16 “One of Us” e por cá? Bem… Já havia uns rumores de que a ABC não tinha querido vender o resto da Temporada e procurando a confirmação dos mesmos (recolhida algures numa caixa de comentários) questionem por e-mail a estação pública recolhendo a resposta que agora compartilho convosco:

“Relativamente à questão que nos coloca, informamos que a transmissão da série “Perdidos” pela RTP encontra-se suspensa, devido ao facto de a 3ª temporada ter sido propositadamente dividida em duas partes pelos produtores. Tendo em conta que a RTP já emitiu os episódios correspondentes à primeira parte, a transmissão dos restantes está dependente do término da série nos Estados Unidos (onde a 3ª temporada recomeçou em Fevereiro e está previsto terminar em Maio). Assim que estiver programado o regresso de “Lost”, será anunciado na RTP1.”

Ou seja… Novos episódios, na RTP só lá para finais de Maio, sendo de esperar uma repetição desta “miniseason” a partir do começo do mesmo mês…

Categories: Ciência e Tecnologia, LOST (Perdidos) | 7 comentários

sQuid S2-38: A que força militar pertencem estes homens?

aaaap.jpg

Categories: Quids S6, sQuids S2 | 8 comentários

Influência das navegações cartaginesas no Atlântico

Diodoro Siculus, escrevendo no primeiro século depois da era crista, referia uma grande ilha que os Etruscos conheciam, mas que os Cartagineses, os seus descobridores guardavam ciosamente.

MOEDAS CARTAGINESAS NA ILHA AÇORIANA DO CORVO

Humboldt no seu “Examen Critique” refere que no mês de Novembro de 1749, uma tempestade violenta teria abalado as fundações de um edifício parcialmente submerso na ilha do Corvo, quando o mar amainou descobriu-se, por entre as ruínas, um vaso contendo moedas de ouro e cobre. Estas moedas foram levadas para um convento, umas ter-se-iam perdido, mas nove foram preservadas e enviadas ao padre Enrique Flores, em Madrid, que as deu a John Podolyn (82), umas apresentavam a figura de um cavalo por inteiro, outras apresentavam somente a cabeça desse animal. Pelos elementos conhecidos podemos afirmar, com certo grau de certeza, que se tratam de duas moedas fenícias do norte de África, da colónia de Cirene, e de sete moedas cartaginesas.

Alguns, como Conrad Malte-Brun, sugeriram que estas moedas podiam ter sido deixadas nos Açores por navegadores nórdicos ou árabes. Mas, como Humboldt nota com toda a pertinência, isso não confere com o facto de se tratarem exclusivamente de moedas fenícias e cartaginesas, muito mais antigas, nem tão pouco com o facto de, neste lote não constarem nenhumas moedas muçulmanas ou nórdicas, como seria lógico a acreditar nesta teoria. Por outro lado, conhecem-se as expedições regulares que a Fenícia enviava para a costa Atlântica, no comércio do Estanho e do Âmbar, é pois, perfeitamente possível, que uma tempestade tivesse empurrado um desses navios até ao Corvo. Finalmente, embora não seja impossível que moedas cartaginesas de ouro fossem ainda usadas pelos árabes, pelo seu próprio valor intrínseco, bastante mais improvável parece o uso de moedas de cobre, cujo uso só faria sentido para o próprio povo que as havia cunhado. É certo que neste grupo estavam incluídas duas moedas cartaginesas de ouro, mas em minoria clara em relação ao número de moedas de bronze.

A referência a um edificio parcialmente submerso também merece a nossa atenção. As moedas podem ter sido aí guardadas como uma reserva a usar numa próxima passagem dos navios, o que faria especialmente sentido, se não existisse uma presença regular na ilha, o que tendo em vista a sua localização no meio do oceano Atlântico seria perfeitamente natural. Outra explicação possível prende-se com a velha tradição de colocar moedas dentro da estrutura de edificios de modo a assim os proteger de catástrofes. Mas quando assim é, as moedas guardadas são geralmente de baixo valor e nunca de ouro, o que vem reforçar a primeira hipótese acima mencionada.

ESTÁTUAS EQUESTRES

Edrisi escreve que existiam diversas estátuas, a que dá o nome de “Al-Khalidat”, feitas de bronze, viradas para ocidente e colocadas sobre pedestais. A tradição afirmava existirem seis estátuas destas, estando a mais próxima em Cadiz. Uma obra de S. Morewood (“Philosophic and Stastical History of Inventions and Customs”, Dublin, 1838) refere a existência de uma delas na ilha de São Miguel. Por outro lado, Manuel de Faria y Sousa na sua “Historia del Reyno de Portugal”, inclui a seguinte passagem, traduzida para o inglês por Babcock: “In the Azores, on the summit of a mountain which is called the mountain of the Crow, they found the statue of a man mounted on a horse without saddle, his head uncovered, the left hand resting on the horse, the right extended toward the west. The whole was mounted on a pedestal which was of the same kind of stone as the statue. Underneath some unknown characters were carved in the rock” (77).

Esta referência a caracteres recorda uma descoberta numa gruta da ilha de São Miguel, durante a época dos Descobrimentos portugueses, descoberta que nos é relatada por Thevet (78). Um descendente mourisco ou judaico parece ter reconhecido nesta inscrição caracteres hebraicos, mas não foi capaz de a ler, alguns supuseram tratar-se de caracteres fenícios.

É sabido que os cartagineses erigiram diversas colunas comemorativas, por outro lado, o cavalo está presente em quase todas as suas cunhagens.

Humboldt, contudo, não crê na realidade desta tradição, julga antes que terá tido origem num rochedo cuja forma natural terá sugerido a lenda, o que não seria certamente inaudito. E, de facto, esta tese é reforçada na obra “A Trip to the Azores” de Borges de F. Henriques: “Another natural curiosity which has been defaced by the weather and the bad taste of visitors is a rock resembling a horseman with the right arm extended to the westward as if pointing the way to the new world. Some insular writers deny the existance of this rock”.

O PÉRIPLO DE HANÃO

O muito divulgado “Périplo de Hanão” (126) relata uma viagem de colonização até à costa atlântica do Marrocos, embora os historiadores tenham opiniões diversas quanto ao ponto mais a sul alcançado, permanece a certeza da sua realização. Precisamente a última parte desse poema, incluí uma referência que parece indicar uma visita às ilhas de Fernão Pó e do Príncipe:

“Na parte mais profunda, encontrava-se uma ilha, semelhante à precedente, contendo um lago; neste, havia uma outra ilha (Fernão Pó e Príncipe), cheia de homens selvagens. As mulheres, com o corpo coberto de pelos, eram mais numerosas; os intérpretes chamavam-lhes “hapax” (que alguns acreditam tratar-se de gorilas). Tendo-os perseguido, não conseguimos capturar homens, pois fugiam todos, escalando locais escarpados e defendendo-se com pedras, mas apanhamos os que as levavam, não queriam segui-los. Tendo-as morto em consequência, esfolámo-las e levamos as suas peles para Cartago. Na verdade, tendo-nos faltado os víveres, não navegámos mais para a frente.”

PORQUE NÃO EXISTEM PROVAS INQUESTIONÁVEIS ?

Embora existam diversos indícios que apontam para a presença de navegadores fenícios e cartagineses no arquipélago açoriano, não existe nenhuma prova arqueológica que o demonstre irrefutávelmente, conforme já vimos. Esta ausência poderá dever-se a um fenómeno comum ao arquipélago açoriano, e que é referido na já citada obra de F. Henriques: “In many of the islands, but especially in Flores, there are vestiges clearly indicating that formely as well as lately parts of the island have sunk or rather disappeared in the sea.” Cita, inclusivamente, o afundamente de terras ocorrido no Verão de 1847. Por outro lado, nunca deve ter existido uma colonização firme no arquipélago, assim, muitos poucos edifícios de pedra devem ter existido, além daquele já referido, uma vez que construções de madeira serviram muito melhor para as curtas estadias desses possíveis navegadores fenícios.

Como vimos mais acima, a designação de “ilha das Cabras” foi atribuída em diversos mapas a ilha de São Miguel. Julgamos ter reunido provas suficientes para tomar como quase certa a chegada de navegadores fenícios ao arquipélago açoriano, se assim efectivamente sucedeu, e devido ao problema de abastecimentos de carne fresca que preocupava todos os marinheiros da antiguidade é muito provável que aí tivessem deixado cabras, para os alimentarem em futuras passagens, assim teria nascido a denominação: “ilha das Cabras”. Contudo, a documentação da época da redescoberta do arquipélago menciona que o único mamífero que aí habitava era o morcego, não mencionando nenhuma cabra, as quais poderiam ter sido dizimadas por uma qualquer peste ou doença.

Categories: 9/11 Denial, As Ilhas Míticas do Atlântico | 2 comentários

Quid S8-10: Que galáxia é esta?

fffuri.jpg

Dificuldade: 5

Categories: Quids S8, sQuids S2 | 5 comentários

Da Onda e Contra a dita (um desabafo contra a Globalização e o Neoliberalismo)

Triunfo da morte, Brueghel
(O Triunfo da Morte, Brueghel)

A Globalização avança. Qual manada estourada que derruba tudo e todos, correndo para um precipício de miséria e opressão, onde os muito pobres se tornam pobres em troca de magros e instáveis salários e os menos pobres se desempregam e recolhem a um estatuto de menoridade e inutilidade social, quando não caiem na mesma miséria de onde acabaram de sair os primeiros…

De permeio, enriquecem, e muito, as multinacionais e as grandes corporações que crescem sem parar por intermédio de fusões e aquisições, tornando o mundo cada vez mais pequeno e almejando o sonho de se tornarem um dia um grande monopólio universal, com cada megacorporação aquartelada no seu monopólio absoluto, servido por legiões de semiescravos desesperados que o guardam de uma inumerável legião de famintos e escanzelados que só pode ser contida pela força esmagadora de armas cada vez mais robotizadas e menos humanizadas, e logo, absolutamente fiéis…

Esta é o destino para onde todos caminhamos com uma velocidade cada vez maior e com uma força aparentemente impossível de vencer. Pelo menos até que os números de desempregados no Ocidente e o de semiescravos no Oriente sejam tão avassaladores e o seu grau de miséria e desespero tão absolutos que os façam levantar contra esta Onda Opressora, motivada apenas pelo Lucro Crescente e Insensível e tornem a deslocar o Mundo para uma posição mais equilibrada e humana do que aquela que os defensores do “Pensamento Único” Neoliberal e Globalista gostariam de conseguir impôr…

Categories: Economia, Movimento Internacional Lusófono, Política Internacional, Sociedade | 16 comentários

Mais detalhes do novo projecto da Embraer: O EMB C-390

Embraer C390
(EMB C-390) Obrigado ao Ultramar pela imagem!

A Embraer divulgou mais informações sobre o seu projecto de um avião militar de transporte que referimos AQUI.

O anúncio da Embraer ocorreu na feira de defesa “Latin America Aero e Defence” (LADD) realizada no Rio de Janeiro e consiste no reconhecimento de que existe um estudo da construtora brasileira para a criação de um aparelho, designado de C-390. O avião poderia transportar até 19 toneladas de carga e uma rampa traseira para blindados e desembarque rápido de tropas. Como expõe a imagem digital, o avião poderia receber abastecimento em vôo e a Embraer antevê mesmo uma versão reabastecedora em vôo.

O C-390 deverá ser uma variação do EMB 170/190 e pretende concorrer directamente no segmento dos operadores do popular Lockheed C-130 “Hercules”, uma lista que ascende a 68 países (ver AQUI). A Embraer coloca este aparelho não entre os C-27 Spartan e o C-130J, como indicavam anteriores rumores, mas como um concorrente directo do próprio C-140Jm o sucesso do C-130H “Hercules”. Provavelmente, esta subida de patamar na ambição da empresa brasileira resulta da crescente insatisfação de muitos operadores do novo C-130J e das próprias reservas em relação ao aparelho manifestadas por membros do Governo e da USAF americanas… Sinais desta nova ambição são as intenções de construir um avião com autonomia e velocidades superiore, vantagens que resultam do uso de motores a jacto e não a hélice, como no C-130J, ficando-lhe apenas atrás no que respeita à capacidade de carga, que no C-130 ascende a 33 toneladas, contra apenas 19 no projecto da Embraer…

Tendo em conta a participação da Embraer nas OGMA (Oficinas Gerais de Manutenção Aeronáutica) e as necessidades de Portugal de um aparelho que venha substituir a nossa frota de C-130H, não seria do superior interesse estratégico e económico participar na construção e desenvolvimento de um aparelho militar daquela que já é hoje a quarta maior construtora aeronáutica do mundo?

Fonte: O Globo

 

Se gostou deste artigo, adicione-o nas redes de notícias colaborativas:
DoMelhor.net (Portugal) DoMelhor
(Portugal) ou
Chuza.org (Galiza) Chuza
(Galiza) ou ainda em
Adicionar esta not�cia no Linkk Linkk (Brasil)

Categories: Budismo, DefenseNewsPt, Defesa Nacional, O Código da Vinci | 29 comentários

“Lost” (Perdidos) no… Google Maps!


(Evangeline Lilly. O Outsider não deve ser capaz de a ver no Google Maps. Mas pelo menos vai conseguir ver a dita nesta impressionante fotografia. Embora seja algo… “escanzelada”. Grumpf.)

Quem gosta mesmo, mas mesmo mesmo, daquela série fantástica que é “Lost” (Perdidos) e que gostaria de ver o local das filmagens… De cima, pode fazê-lo através do Google Maps e utilizando os marcadores aqui colocados por alguns fanáticos que têm a sorte de viver no Hawaii conhecer e pairar sobre os locais das filmagens… Vendo a praia dos sobreviventes… O local da Cisne… Os destroços do vôo 815 da Oceanic, etc, etc… Tudo no Google Maps, mesmo ao lado de si, por AQUI.

Categories: Ciência e Tecnologia, LOST (Perdidos) | 13 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade