Do sucesso ao combate ao Crime Informático e dos meios da PJ


(http://newsimg.bbc.co.uk)

A Polícia Judiciária tem fama de ter um desempenho à altura das melhores congéneres europeias, e neste domínio a sua secção de combate à criminalidade informática não tem desmerecido a fama da instituição onde está inserida… Segundo afirmou o inspector Baltazar Rodrigues numa conferência intitulada “Combate à Criminalidade Informática”, proferida no Instituto Superior Técnico, em Lisboa a taxa de sucesso no combate a este tipo de criminalidade seria de 80%… Ou seja, de um total de 655 processos registados em 2006, 526 tinha chegado a bom termo.

O inspector reconheceu ter havido um forte aumento dos casos, em relação a 2005 e que estaria a ser difícil lidar com este aumento ao afirmar que “Vamos tendo os meios mínimos para funcionar, como os números de 2006 demonstram”.

O inspector da PJ admitiu ainda que o tipo de crime que mais tinha aumentado fora o de “Phishing“, em que o alvo são as contas bancárias acedidas via Internet, mas que a clonagem de cartões de crédito e de multibanco também tinha crescido bastante (“skimming-carding“). De casos semelhantes já demos conta por estas bandas, sobretudo acerca de um esquema de Phishing sobre clientes da CGD (ver AQUI).

Mais uma vez se observa a crónica incapacidade do nosso Estado para se mover e adaptar às novas realidades… Tanto quanto sei, a PJ dispõe apenas de uma equipa de 6 a 10 elementos dedicados a esta criminalidade e a alta taxa de sucesso da mesma é bem reveladora quer da capacidade dos mesmos, quer da muito baixa tacha de queixas sobre estes crimes existente em Portugal… A maioria dos ataques a empresas e a particulares ficam por denunciar, já que só no caso citado deste Phishing à CGD se sabe que houve centenas de clientes a embarcarem no esquema e algo de idêntico deve ter ocorrido com esquemas idênticos a clientes do Millennium BCP…

É preciso que se crie entre nós um hábito consistente de denunciar às autoridades todos os acontecimentos que sejam da sua competência… Neste domínio, o silêncio sistemático do sector financeiro que quando é “atacado” opta quase sempre por resolver a questão nos bastidores e evita entregar queixas formais para não afectar a sua imagem de “credibilidade” é extremamente prejudicial, porque exemplar…

Enquanto os criminosos andarem por aí, clonando os nossos cartões e acedendo impunemente às nossas contas de homebanking não estamos seguros. Especialmente enquanto a PJ não puder dedicar mais recursos a este tipo de criminalidade…

Fonte: RTP

Categories: A Escrita Cónia, Agricultura, Informática, Justiça, Sociedade Portuguesa | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “Do sucesso ao combate ao Crime Informático e dos meios da PJ

  1. Pingback: Anónimo

  2. BETA

    POIS É DE LAMENTAR QUE ISSO VENHA A ACONTECER POIS JÁ PAGO TANTO PARA TANTA COISA E AGORA MAIS UMA PARA SE PAGAR.
    DIZEM QUE TEMOS QUE ACOMPANHAR OS PAÍSES DESENVOLVIDOS, MAS ASSIM NÃO O ORDENADO NÃO CRESCE E TUDO SOBE.
    SABE ISTO ESTÁ BOM PARA QUEM ROUBA, ESSES NÃO SÃO CONDENADOS.
    ENFIM É O PAÍS QUE ESCOLHI PARA VIVER ………………………………………..

  3. Muita bom dia ou boa tarde conforme a hora que este comentario vai ser lido.

    Eu sou Agente da Policia Juciciaria de Cabo verde e como sabem a tipificação do crime informatico neste pais é recente e nesta optica temos alguma carência em termos de investigação deste tipo de crime, é nesse sentido que dado a Vossa elevada experiência no ramo que venho solicitar-vos algum dossie de investigação desse tipo de crime ou um estagio no vosso departamente já que sou o unico informatico nesta Policia.

    sem outro assunto de momente queiram aceitar o melhores cumprimentos

    o meu contacto é
    Octavio Silva Monteiro
    Policia Judiciaria
    Inspecção de São Vicente
    cp 856
    mindelo Cabo Verde
    (+238 )2325003

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: