Daily Archives: 2007/03/07

Do filme “Pecados Íntimos” (Little Children) de Todd Field


(http://www.salon.com)

“Pecados Íntimos” (a tradução improvável do filme “Little Children” de Todd Field) ainda em exibição nalgumas salas lisboetas classifica-se facilmente entre os melhores filmes que já me passaram pela frente nos últimos anos…

Tecido a partir de um romance de Tom Perrotta, o argumento do filme (escrito em parceria entre o realizador e o escritor) é simplesmente soberbo… Repleto de várias histórias paralelas que se cruzam várias vezes e que alcançam o apogeu num final imprevisível e memorável.

O filme, interpretado por Kate Winslet, Gregg Edelman, Sadie Goldstein, Patrick Wilson, Ty Simpkins e Jennifer Connelly decorre num subúrbio norte-americano e é uma visão sobre a realidade sociológica da sociedade americana. Uma sociedade ainda enferma do puritanismo dos primeiros colonos, e intensamente auto-repressiva no campo da sexualidade. Aliás, esta repressão é mesmo o mote principal de todas as histórias que povoam o argumento. Casais infelizes, sexualmente omissos, que vivem vidas de conveniência e que criam crianças infelizes, porque os seus pais (sobretudo Sarahj Pierca a mãe de Lucy) são infelizes.

As mulheres deste filme, optaram todas (com uma excepção) por ficarem em casa a cuidar dos filhos. Estes, aparentemente, não frequentam colégios ou infantários e são a sua única ocupação… Mulheres que prescindem de uma carreira ou de outra realização que não aquela que lhes possa advir do papel de mães, encontram aqui uma fonte de frustações que as torna em pessoas diminuídas, incompletas e insatisfeitas… Sarah, surge aqui como uma Outsider, que observa este grupo de conveniência sob os olhos da sua formação (inutilizada) como antropóloga… E que transcende estes limites ao encetar uma relação calorosa e apaixonada com o “principe do Baile” Brad Adamson (Patrick Wilson) que o grupo de “mães profissionais” admira, de longe, à distância e sem se atrever a abordar… A consumação da aproximação dos dois torna Sarah numa pária nesta sub-sociedade de subúrbio…

Fontes:

http://adorocinema.cidadeinternet.com.br/filmes/pecados-intimos/pecados-intimos.asp

http://cinecartaz.publico.clix.pt/filme.asp?id=158068

http://en.wikipedia.org/wiki/Todd_Field

Categories: Cinema, Educação, Sociedade, Wikipedia | 4 comentários

A África do Sul recebe a 3ª de 4 corvetas stealth alemãs


(http://www.ports.co.za)

A África do Sul recebeu a terceira de quatro corvetas Stealth alemãs Meko A-220AN, de nome SAS Spioenkop, construídas nos estaleiros alemães da Blohm & Voss. A corveta vai cumprir missões de apoio a forças de paz, patrulhamento, missões diplomáticas e particiar em exércicios navais. Estes navios tornam a marinha da África do Sul numa das mais modernas do hemisfério sul, ultrapassada apenas pela marinha australiana, já que o programa de modernização da marinha brasileira tarda em arrancar…

Fonte: Ports & Ships

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci | 3 comentários

Quid S7-5: Como se chama este sistema de transporte?

welcome.jpg
Dificuldade: 4

Categories: Filmes, Quids S7 | 13 comentários

5. Línguas-Hipótese

Em 1950, o professor Ernst Sittig, sugeriu um método de identificação da língua em que foram escritas as inscrições cipriotas. Trabalhando sobre todas as inscrições que não aparentam vestígios da língua grega, Sittig, inventariou a frequência dos signos e comparou esta com a dos signos da escrita minóica, concluindo pela existência de uma relação entre estas duas línguas do Mediterrâneo Oriental. Este método não é, contudo, desprovido de fragilidades, nomeadamente porque exige uma identificação precisa e indubitável das duas línguas utilizadas pelas escritas comparadas. O método Sittig pode ser adaptado ao estudo da Escrita Cónia, através da comparação da frequência dos signos, comparando-a com cada uma das línguas que abordamos neste capítulo. A grande limitação aqui consiste nas vogais, que não sendo registadas em algumas escritas podem perturbar a coerência destas tabelas de frequência.

Passaremos de seguida a listar algumas das línguas que têm sido propostas como derivados da língua cónia. A nossa intenção é avaliar da sua viabilidade e razoabilidade. Algo que passaremos a fazer nas próximas linhas.

Categories: A Escrita Cónia, História | 2 comentários

sQuid S2-5: Que cidade é esta?

g350g.JPG

Categories: Quids S6, sQuids S2 | 8 comentários

Os EUA recusam vender F-22 à Austrália


F-35 (http://www.militaryfactory.com)

Os EUA recusaram a um dos seus mais fiéis aliados de sempre, a Austrália, a exportação de um dos melhores caças do mundo, o F-22 Raptor. Esta recusa aumenta as possibilidades da aquisição de F-35 JSF para a RAAF dado que termina o debate interno que dividia os especialistas australianos de Defesa sobre qual seria o melhor sucessor para a envelhecida frota de F-111 australiana, se o F-22, se o F-35.

Assim, é provável que a Austrália formalize a compra de 100 unidades de F-35 por um valor que se estima superior a 15 biliões de dólares, o que será a maior aquisição de equipamento militar da história da nação da Oceânia.

A Austrália deve receber o primeiro F-35 antes de 2014 a um preço que deverá rondar os 70 milhões de dólarespor cada unidade.

Os EUA esperam construir 2500 F-35s para a USAF e para a exportação para nove dos seus aliados mais próximos, entre os quais o Reino Unido e a Austrália, mas a intenção é dotar estes aparelhos de tecnologia furtiva inferior aos aparelhos vendidos à USAF, o que provocou o descontentamento destes aliados, e sobretudo dos australianos.

Para colmatar o período de tempo entre o fim de vida dos F-111 e a entrega dos primeiros F-35, o governo australiano vai assinar um contrato de leasing de 24 F/A-18F Super Hornet. Um pouco como fez recentemente o governo brasileiro ao adquirir Mirage 2000 usados à França enquanto o projecto F-X não selecciona o novo caça brasileiro e começam as entregas no novo avião de combate para a FAB.

Fonte: The Australian

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci | 14 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade