Daily Archives: 2007/02/27

Luís Pedro Nunes do “Eixo do Mal” e o Gozo sobre os Portugueses que se dão por felizes por terem emprego e ganharem 160 contos mensais

Luís Pedro Nunes, das Produções Fícticas, jornalista, colunista, participante do programa da SIC Notícias “Eixo do Mal” produziu recentemente num destes programas uma das maiores aleivosias que me foi dado ouvir nas últimas décadas: Disse o personagem (membro vitalício da elite dos “Quatrocentos“) que segundo um certo Estudo Europeu os portugueses sentiam-se felizes se ganhassem 10 mil euros por ano.

Luís Pedro Nunes interpretou este patamar como um sinónimo da “falta de ambição” herdada ainda do Salazarismo e galhofando com a sua abastada mesa de comentadores residentes comentou a ridicularia do montante como correspondendo a apenas 160 contos mensais.

É certo que os tachos do dito Jornalista são muito numerosos… De director do “Inimigo Público”, a comentador do “Eixo do Mal”, a jornalista freelancer, a director da Revista Kulto, a escritor e a sei lá eu que mais, Pedro Nunes parece viver de rendimentos muito superiores a esses “pouco ambiciosos” 160 contos… Mas rir-se daqueles 460 mil portugueses que estão no Desemprego (ver AQUI) a viver dos 65% do seu anterior ordenado, ameaçados pelo terror do desemprego do conjuge (quando têm a sorte de o ter), e contando ansiosamente pelos meses que faltam pelo fim desse subsídio… Isso, já é demais… Especialmente quando esse número aumento num só trimestre para mais 41 mil novos desempregados, numa explosão a que a tímida Retoma não parece ser capaz de pôr cobro…

Por isso… Bem que compreendo aqueles que se dão por gratos por ainda terem um Trabalho que lhes garanta um ordenado regular ao fim do mês enquanto vêm os seus vizinhos, familiares e amigos engrossarem a Legião de Desempregados deste país e muito mal compreendo esta ironias e gáudio de Luís Pedro Nunes, mais a da sua camarilha abastada e mediática do “Eixo do Mal”…

Categories: A Escrita Cónia, Sociedade Portuguesa | 88 comentários

sQuid S1-60: O que estão estes homens a fazer?

j_4.jpg

Categories: Delírios, sQuids S1 | 7 comentários

4. As Origens da Escrita Cónia; 4.2. Origem Oriental

O arqueólogo Varela Gomes julga reconhecer nas sete dezenas de estelas inscritas cónias traços que permitem adivinhar influências do Mediterrâneo Oriental, citando as suas palavras: “Originária do Leste do Mediterrâneo, encontra paralelos nas escritas minorasiáticas da Lídia, Licinia, Cária e Frígia, no grego arcaico (eólio e jónio) e no etrusco, revelando uma raiz comum no modelo semítico da Síria do Norte.” Opinião semelhante – ainda que mais precisa na sua preferência pela origem etrusca – é a de Antonio Guadan. Este numismata espanhol defende a posição de que a escrita teria penetrado na Península a partir da sua região Ocidental, do Sudoeste Ibérico, subindo depois o curso do Bétis a escrita acabaria por chegar também às outras populações peninsulares. Mas também os cónios se situavam no Sudoeste e mantinham com Tartessos relações muito próximas, uma tese que o próprio Guadan levanta nesta mesma obra e que concorda com a tese da primazia cónia na introdução da escrita na Península Ibérica: “as inscrições do Algarve, que poderiam ser os seus mais longínquos protótipos”.

Em suma, o posicionamento da Escrita Cónia no ramo afro-asiático (ou Semita), quando ao sistema de escrita, é manifesta, sendo evidentes as semelhanças e influências dos caracteres fenícios nos caracteres da escrita cónia, mas não encontramos vestígios etruscos e anatólicos suficientes para poder pensar em qualquer tipo de relação genética.

Categories: A Escrita Cónia, História | Deixe um comentário

Quids S7-1: Qual é a história desta rã?

ag.jpg
Dificuldade: 5

Categories: Filmes, Quids S7 | 7 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade