Daily Archives: 2007/02/26

Actividade OVNI anormal sobre os céus do Irão…

Os relatos de avistamentos de OVNIs no território iraniano têm-se multiplicado nos últimos anos. Mas será que se trata mesmo de… OVNIs?

Segundo a agência noticiosa iraniana, FNA, um OVNI foi observado a 17 de Janeiro: “um objecto luminoso foi observado de novo no céu” no Irão Ocidental entre as 19:10 e as 20:30. As testemunhas acompanharam o OVNI no céu durante mais de uma hora. Outro avistamento foi observado a 15 de Janeiro onde as testemunhas descreveram um objecto “tão grande como uma bola, com um raio amarelo e uma côr brilhante e vermelha no centro”. O objecto estaria a voar a muito baixa altitude.

Também, a 17 de Janeiro, um outro relato mencionou uma queda de um OVNI algures nos Montes de Barrez, na província de Kerman. O próprio governador da província, um tal de Abulghassem Nasrollahi teria dito à FNA que o crash, a que se seguiu uma explosão e uma espiral fina de fumo, não provocara vítimas nem danos em propriedade. Segundo testemunhas no local o acidente teria sido provocado por um objecto luminoso que se despenhara no solo. O local do impacto teria sido a cerca de 100 km da capital provincial de Kerman.

Algumas testemunhas relataram que o objecto estava em chamas e que deixava atrás de si um fino rasto de fumo, o que não é incompatível com um meteoro… Estes objectos ao atravessarem a nossa atmosfera alcançam altas temperaturas e, frequentemente, ardem completamente antes de tocar a superfície terrestre (aliás, a superfície fundida é o traço mais distintivo de um meteoro). Alguns, deixam efectivamente um rasto de fumo à sua passagem, como é descrito neste avistamento… Ao contrário do que é dito na notícia da FNA… Qual será o interesse do redactor? Dar a entender implicitamente que as forças de defesa do Irão conseguiram abater um “OVNI”/aparelho espião dos EUA, como é sugerido no final do artigo?

O governador iraniano adiantou que o acontecimento não poderia estar relacionado com a queda de um avião ou helicóptero iranianos, já que todos os aparelhos em actividade na área estavam em boas condições e com paradeiro conhecido.

Estes avistamentos e acontecimentos têm-se multiplicado desde 2005, um pouco por todo o Irão… Fontes governamentais acreditam que a maioria dos OVNIs registados serão aviões-espiões ou equipamentos espiões de alta tecnologia dos EUA, antecipando um ataque ao seu país…

Será que o Aurora está em actividade nos céus do Irão?

Será apenas uma acumulação estatística de actividade meteórica?

Ou será que… eles andam mesmo aí? É que se sabe que os OVNIs são avistados muito frequentemente junto de instalações nucleares ou nos períodos que antecedem um grande conflito militar… A questão é a de saber se estes extraterrestres vestem ou não uniformes azuis da USAF…

Fontes:

FARS News Agency
Wikipedia

Anúncios
Categories: Mitos e Mistérios, Política Internacional, Sociedade | 12 comentários

sQuid S1-59: Como se chama este computador de bolso?

sot.jpg

Categories: Delírios, sQuids S1 | 8 comentários

4. As Origens da Escrita Cónia; 4.1. Uma Origem Autóctone?

Para o Professor Adriano Vasco Rodrigues a escrita cónia encontraria as suas raízes nos desenhos geométricos dos finais do Eneolítico e das quais existem vários testemunhos no nosso território. Se Vasco Rodrigues tem razão, a origem do alfabeto que ainda hoje utilizamos e que é essencialmente a adaptação romana do alfabeto grego, por sua vez uma importação fenícia, estaria não nos fenícios mas nos cónios… Uma teoria arrojada, sem dúvida. Estácio da Veiga em 1891 apresentou a tese de que “o alfabeto longe de ter tido origem, como é suposição corrente, na Fenícia, proveio da Península Ibérica”. Também Mendes Correia, em 1928, na sua “História de Portugal” escrevia que “a sua origem oriental é um arreigado preconceito erudito” e apontava os grafitos de Alvão (Trás-os-Montes) como os antepassados da Escrita Cónia. António Navarro acha que “os navegadores fenícios, apenas reduziram e simplificaram o alfabeto que aqui vieram encontrar no Sudoeste Peninsular, dada a grande vantagem comercial que certamente lhes proporcionava. Simplificaram-no, reduzindo-o a um sistema alfabético para eles mas meramente consonântico, sem vogais, sem base mnemónica e, portanto, acrofónicamente desajustado.

Todos os sistemas originais de escrita conhecidos apresentam níveis de evolução. Por exemplo, a escrita minóica Linear B foi classificada por John Chadwick em três fases distintas. Com a Escrita Cónia não temos esse fenómeno. Ela surge, já amadurecida, muito depois dos grafitos de que falávamos no parágrafo anterior e sem vestígios de continuidade evidentes. A única explicação razoável para esta ausência é a origem exógena da escrita, isto para prejuízo da tese de Lopes Navarro.

Na questão da origem do alfabeto, a datação assume naturalmente um papel determinante. Neste ponto, sabe-se que as estelas cónias recuam ao século VII a.C., ou mesmo até aos finais do VIII, ou seja, que são anteriores em quase dois séculos às primeiras inscrições ibéricas descobertas na Andaluzia e no Levante espanhóis. Esta é a opinião de Mário Varela Gomes, que a coloca como a mais antiga escrita peninsular e da Europa Ocidental.

Categories: A Escrita Cónia, História | Deixe um comentário

Quids S6-32: Que carro desportivo é este?

d6.jpg

Dificuldade: 5

Categories: Quids S6 | 9 comentários

Timor e a Austrália assinam um Tratado de partilha do Mar de Timor

E eis que a Austrália cobra a Timor a factura do seu “auxílio desinteressado” e leva o governo que colocou no poder em Dili a ratificar o tratado de partilha dos recursos do Mar de Timor com a Austrália. O tratado entrega em iguais medidas, à Austrália e Timor, a exploração das riquezas petrolíferas e adia o estabelecimento de uma fronteira marítima comum para daqui a 50 anos.

O que é irónico e suspeito é que o campo petrolífero activo de nome “Sol Nascente” está apenas 20,1% dentro da área partilhada e 79,9% fora da mesma. Em consequência, as receitas australianas serão maiores que as timorenses. A Austrália, comprometeu-se a entregar a Timor a diferença até cobrir os 50%, mas obviamente será esta que vai unilateralmente declarar o montante das explorações, fora do controlo timorenses, e logo, será apenas a Austrália que vai conhecer o valor absoluto onde se aplicará depois essa percentagem… Como suspeitava o demitido Mari Alkatiri e referimos AQUI.

Fonte: RTP

Categories: Política Internacional, Sociedade | 2 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade