Daily Archives: 2007/02/20

Da Demissão de Jardim e dos perniciosos efeitos do Offshore da Madeira


Sócrates e Jardim numa das mais geniais montagens do WeHaveKaosInTheGarden

“Decidi apresentar a demissão do governo regional porque não estou em posição de enfrentar esta multiplicação de novos problemas, sem um mandato claro do eleitorado da Região Autónoma da Madeira. Coloco-me nas mãos do povo, mas ao recandidatar-me à liderança do governo regional demonstro que não fujo, nem abandono, quando as circunstâncias estão insuportavelmente muito mais difíceis.”

Alberto João Jardim ao anunciar a demissão do Governo Regional da Madeira.

Pois estão, caro Alberto João! As circunstâncias estão muito mais dificeis, mas sobretudo porque aparentemente a velha dança da ameaças e da baixa chantagem com que Jardim soube esmifrar dos cofres da República já não tem o público fiel e amedrontrado de sempre, mas alguém tão teimoso e obstinado como Sócrates… Não quer isto dizer que ache Sócrates um bom Primeiro Ministro, não o é, mas é certamente muito mais competente na aplicação da Cartilha imposta por Bruxelas e pelos economistas mainstream do que qualquer outro dos seus antecessores, mesmo ao ponto de afrontar o até então invencível Jardinossaurus madeirense… É certo que Sócrates viu a sua rectaguarda coberta pelo sisudo e “economista” Cavaco Silva, que nunca conseguiu muito bem as alarvidades que surgiam da Madeira durante os seus mandatos como Primeiro Ministro e que vê agora consuma uma tardia vingança pessoal contra os arrevoados jardínicos…

Mas o que é mais irónico nesta questão da Demissão de Jardim é que… Ele tem razão ao protestar contra a aplicação à Madeira da nova Lei das Finanças Locais… É que se a Madeira se destaca agora da média do PIB nacional não é porque esteja efectivamente mais rica do que a média, sobretudo porque as grandes, extensas e graves áreas de pobreza na ilha são sobejamente conhecidas, é porque o famigerado Offshore da Madeira catapulta para a estratosfera os rendimentos supostos dos ilhéus, quando na verdade, o Offshore pouco emprego cria e quase nenhuma riqueza traz, já que os Bancos, os Especuladores e demais que por aqui frutificam não passam de “empresas virtuais”, por vezes, sem mais presença do que uma caixa postal ou um escritório de um advogado… Mais uma vez, a Economia real é prejudica por esse artificialismo que é o “Mercado de Valores” e as “Engenharias Financeiras” que para além do enriquecimento brutal e escandaloso de umas centenas, produzem a miséria em muitos milhões… E agora agravam o estado económico daquela que é efectivamente ainda uma das zonas mais pobres de Portugal, apesar de um “governo estável” (onde estão as suas vantagens?) de Alberto João Jardim, desde 1975…

De uma forma ou de outra, aposto como Jardim daqui a uns meses está de novo no poleiro na Madeira, vociferando com uma energia renovada os seus protestos contra o “Continente” e reclamando parte de Leão no cada vez mais encolhido Orçamento de Estado. Querem apostar?

Fonte: Diário Digital

Categories: Economia, Política Internacional, Política Nacional, Websites | 11 comentários

Alterações aos Quids e sQuids

Infelizmente, os Quids e os sQuids vão sofrer algumas alterações que me escapam ao controlo… A sua hora de lançamento (de ambos) tenderá a aproximar-se das 13:00 e o ritmo das minhas réplicas vai diminuir, sendo certo que não as poderei dar depois das 14:00… Fora desta hora só à noite tornarei a estar disponível para “replicar”… De igual forma, não houve Quids ou sQuid ontem, nem haverá hoje, por total falta de tempo…

Mas amanhã…

Recomeça o jogo!

 

Categories: Cinema, Delírios, Quids S6, sQuids S1 | 4 comentários

Sobre o Encerramento das Urgências do Interior e do Economicismo Cego deste Governo


(Fotografia LUSA)

Multiplicam-se os protestos contra o encerramento das Urgências decididas pelo ministério da Sáude. A 18 de Fevereiro, mais de duas mil pessoas reuniram-se em Valença para prostestarem contra o encerramento das Urgências locais chegando ao ponto de cortar o trânsito na ponte internacional Porto-Valença e sofrendo de permeio uma carga pouco entusiasmada da GNR que tentava assim evitar o corte da via de trânsito.

Estes encerramentos são o produto de um estudo da chamada “Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgências” e no caso de Valença obrigariam a uma deslocação de 20 Km até Monção, e à transferência posterior para o hospital de Viana do Castelo, a mais de 80 Km de distância…

Os populares afirmam que é “mais rápido e seguro ir a Tui”, já que a perspectiva de andar numa ambulência 20 Km e depois mais 80 Km até Viana, recorda na mente de muitos os acontecimentos recentes de Odemira…

Se em relação aos encerramentos de maternidades do interior já tive as minhas dúvidas, mas aceitei na generalidade os argumentos do ministério, no caso das Urgências, os verdadeiros motivos por detrás do encerramento das Maternidades vêm à superfície e tornam-se claros… Motivações puramente economicistas e completamente desligadas de critérios de eficiência e de qualidade de serviço estão por detrás de mais uma manobra de subserviência bacoca aos ditames orçamentais impostos por Bruxelas e pelos malévolos arquitectos do PEC. A esta horda nórdica e loura pouco importa que o interior do nosso país se esvazie e se reduza cada vez a um ermamento sistemático e sem travão… Pouco importa também aos senhores do Paço que as populações do interior acabem por morrer nas estradas esburacadas e tortuosas do interior enquanto eles preparam as suas reformas douradas num qualquer quadro de Administradores de uma grande empresa e com os cartões dos seus Seguros de Saúde de Élite nas carteiras…

Pouco importa a estes Centralistas de Lisboa, mas não devia importar aos portugueses que asfixiam e que tentam fazer abandonar o nosso mais puro e essencial centro da Portugalidade: o nosso Interior. E esperemos que disto mesmo se recordem estes portugueses nas próximas eleições autárquicas e legislativas de modo a não perpetuarem no Poder os mesmos partidos que assinaram cegamente estes ditames de Bruxelas e que os aplicam sem jeito nem eito.

Ignoram estes governantes que Governar, não é apenas gerir um Orçamento. Governar é também Buscar, Defender e Aplicar o Bem Público.

Fonte: Correio da Manhã

Concorda com estes encerramentos de Urgências?
1) Sim
2) Não

View Results

Categories: Economia, Política Internacional, Política Nacional, Websites | 9 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade