A Costa Ocidental Africana

A passagem do Cabo Bojador representou o primeiro passo para chegar até à Guiné. Uma passagem realizada por Gil Eanes e que segundo Zurara só seria bem sucedida depois de quinze tentativas, algumas das quais conduzidas pelo próprio Gil Eanes. Esta afirmação do cronista é reforçada por uma Carta Régia de 22 de Outubro de 1443.

Desconhece-se o nome dos antecessores de Gil Eanes, com excepção de Gonçalo Velho e do próprio Gil Eanes, existindo além do mais bastantes dúvidas quanto ao primeiro.

Contudo, o padre Dinis Dias acredita que o cabo transposto em 1434 não foi o Bojador mas sim o Cabo Juby.

A passagem do Bojador é tradicionalmente tida como o arranque do processo dos Descobrimentos Portugueses, visto que era aí que terminava o mundo conhecido pelos Antigos. As cartas italianas e catalãs quando referenciavam esta costa só a mostravam até ao Bojador.

Categories: Economia, História, Os Descobrimentos Portugueses, Sexo Tântrico e Budismo | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “A Costa Ocidental Africana

  1. Sobre o assunto só sei aquilo que nos ensinavam na escola. Estranho é que já não tenham aparecido por ai Italianos a dizer que foram eles os primeiros a conseguir.
    abraço

  2. Ana Ferreira

    Ñ CHEGEI A NENHUMA CONCLUSÃO!!!!

  3. lamento, Ana… Lá terá que abrir os manuais escolares…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: