A Coreia do Sul vai lançar um foguetão orbital em 2008


(KSR III: “Korea Sounding Rocket-III”)

“A Coreia do Sul prepara-se para lançar o primeiro foguetão em 2008, tornando-se o nono país a dispor de tal tecnologia, noticiou a revista New Scients. O lançador Espacial Coreano deve pôr em órbita um satélite de 100 Kg, que servirá para fazer investigação sobrea a atmosfera. A Coreia do Sul começou a desenvolver este foguetão de dois andares depois de um acordo de cooperação tecnológica estabelecido com a Rússia em 2004. Assim, o primeiro andar baseia-se na tecnologia Angara russa, e o segundo é de origem coreana.”

Fonte: Público, de 3 de Janeiro de 2007.

Obviamente, o programa espacial coreano (do Sul) não tem objectivos meramente científicos… Servirá resultados políticos e até militares ao demonstrar ao seu vizinho do Norte a capacidade sul coreana para colocar uma carga explosiva ou até nuclear nesse país do Norte. Mais uma vez, a exemplo do que sucedeu na Índia e na China, a tecnologia sofreu um considerável desenvolvimento local, graças à participação de técnicos russos, que assim prosseguem alegremente uma estratégia que daqui a dez anos esfumará definitivamente qualquer vantagem que a Federação Russa ainda detenha neste campo, a troco de benefícios financeiros de curto prazo…

Tanto mais porque estes foguetes vão servir de concorrentes comerciais ao muito lucrativo mercado de lançamento de satélites…

Categories: SpaceNewsPt | 9 comentários

Navegação de artigos

9 thoughts on “A Coreia do Sul vai lançar um foguetão orbital em 2008

  1. Cada vez são mais os países a dar cartas no lançamento de fogutôes. É óbvio que este lançamento por parte da Coreia do Sul serve vários interesses, além da simples capacidade de colocar satélites em órbita, serve também interesses militares e serve de aviso aos seus vizinhos do norte.
    Um Abraço.

  2. sem dúvida que é sobretudo, um aviso aos malucos do Norte… antes de tudo o mais…

  3. Ultramar

    Como eu já havia dito, o programa espacial brasileiro sofreu um atraso, mas, em breve, o Brasi deverá ser mais um país a entrar nesse mercado. Até porque está, com o passar do tempo, a ter mais recursos, melhor situação económica, o PIB crescendo… Além disso, a tendência é que os foguetes e os lançamentos de foguetes fiquem mais baratos no futuro. E se no campo espacial o Brasil for um concorrente tão bom quanto a Embraer é no fabrico de aviões…Mas é claro que se o Brasil tiver parceiros como Portugal, por exemplo, tudo melhora, fica mais fácil, pois, como diz o ditado, “a união faz a força”! 🙂

  4. estamos à espera! espero também que os vosso problemas internos (crime e pobreza) estejam a reduzir ao mesmo ritmo que crescem o PIB e as exportações… Estão? Qual é o sentimento dominante por aí?

  5. Ultramar

    Rui, o problema é que o Brasil não é um país pobre, mas sua riqueza é muito mal distribuida. O Brasil é um dos países com pior distribuição de renda no mundo! Há, portanto, muitos pobres, graças aos políticos, essa raça. Tem também o problema da dívida externa, bilhões sendo pagos por ano, só de juros! Mas as reservas cambiais, por exemplo, estão em mais de 60 bilhões e não param de crescer; segundo estatísticas, a pobreza realmente diminuiu e vem diminuindo no governo Lula (imagine quando tivermos um presidente mais competente!); o salário mínimo vem aumentando – um pouco devagar, é certo – acima da inflação, que está controlada; e o desemprego está mais baixo do que em vários países europeus. Quanto à criminalidade, ela é causada, não só pelas desigualdades, mas pelas leis, pois aqui se é muito bonzinho com bandidos…Há países com mais pobreza e menos crimes! Mas há crimes no mundo todo e nos EU, mais rico do mundo, há muitos crimes e o maior número de presidiários, além de muitos mendigos pelas ruas! Se lá é assim…Mas, aqui, a sociedade está se movimentando e pressionando por medidas eficientes que reduzam a violência, o crime. E é inevitável e lógico: quanto mais o país for crescendo, melhorando seus índices econômicos, diminuindo as desigualdades, menos crimes haverá. E o povo é um dos mais mansos no mundo: se o Brasil fosse rico como os EU, a criminalidade seria baixíssima! Por fim, a criminalidade está alta nas grandes capitais; há milhares de cidades no Brasil com baixo índice de criminalidade. E muitas, segundo estatísticas, têm índices suíços ou escandinavos! Muitos portugueses, por exemplo estão fazendo turismo, comprando casas e construindo hotéis no Nordeste brasileiro, sem serem atacados. Já vistes, Rui, quantos portugueses vêm ao Brasil e voltam sem nenhum problema? 😉

  6. 1.o problema do abismo entre ricos e pobres é crónico ao Brasil, não é? recordo-me de ler sobre ele ainda em finais da década de 70, princípios de 80. Parece estar finalmente a reduzir-se, mas a um ritmo demasiado lento para eliminar essas assimetrias tão cedo… E é tb um dos maiores travões ao desenvolvimento do Brasil: os pobres são “maus” consumidores e logo um travão à industria nacional.
    2. Que se aplique uma moratória! é imoral que a Banca internacional que já recuperou há tanto tempo os seus juros e capitais, continue a enriquecer à custa dos pobres! será que nem mesmo agora, com a vaga de esquerda que corre na América Latina há força para impôr uma moratória e um perdão generalizado da dívida?
    3. Visto daqui, Lula parece bem mais competente do que qualquer um dos seus antecessores… mas parece também rodeado de corruptos e arrivistas…
    4. A ideia que fica aqui do crime no Brasil é que este nas grandes cidades como São Paulo e Rio está fora de controlo e que dominar de uma forma ou outra praticamente tudo e todos. O interior e o nordeste são seguros (é o que se crê aqui), mas as pessoas daqui evitam as vossas grandes cidades… E as últimas noticias têm reforçado esse sentimento, mas a atracção do nordeste, ao invés, é crescente… Sabes que 1/3 de todos os estrangeiros que visitam o Brasil são portugueses?
    5. Eu sei… As megapoles são ingovernáveis, e vocês têm uma das maiores do mundo: São Paulo… É um problema de escala, inumana e desagregadora do espírito humano: o homem simplesmente não foi feito para viver junto de tanto outro homem…

  7. Ultramar

    Rui, o abismo é culpa dos políticos. Pois não são eles que fazem as leis que podem mudar (quase) tudo? Já falou-se muito em moratória por aqui, mas hoje é crença quase geral que tal coisa iria dificultar investimentos e novos financiamentos estrangeiros e tudo só pioraria… Quanto ao Lula, não tenho nada contra ele, mas se, por exemplo, em 2005 o Brasil só cresceu mais do que o Haiti, na América Latina, seu governo, claro, não pode ser muito competente. Mas o crime não está fora de controlo, não. E nem os marginais têm o poder que pode parecer por aí. Acredite: mesmo nas grandes cidades, as pessoas estão vivendo normalmente suas vidas, apesar de mais inseguras hoje do que ontem. E os brasileiros não aceitam isso. Sabem que é possível reduzir a criminalidade e exigem isso. O problema são as autoridades, os políticos, muito lentos para fazer o que é necessário… E, como eu disse, muito bonzinhos com os criminosos, que estão a aproveitar.. Quanto aos turistas portugueses, é muito bom que venham tantos portugueses, pois são simpáticos, ao contrário de alguns europeus e, principalmente, norte-americanos. Mas, dados do governo, em 2005 (não tenho dados de 2006) foram 5,3 milhões de estrangeiros visitando o Brasil e 1/3 seria mais de 1,5 milhão de portugueses, ou seja, mais de 10% da população de Portugal. Será isso mesmo? Espero que sim!

  8. 1. por cá também temos políticos dessa catadura… muitos e quase constantes desde 1975. A moratória seria mais do que justa, já que a dívida já foi paga várias vezes e é mais do que justo e economicamente racional que seja perdoada… é que esses milhões que enriquecem a banca internacional poderiam ser gastos em investimentos e até na compra de exportações dos países ricos! é absurdo e só acontece porque na Globalização a Finança manda mais do que a Economia…
    2. Mas cresceu… é verdade que um país como o haiti crescer “facilmente” já que é o país mais pobre da américa latina… qualquer crescimento aqui é sempre muito visível, por essa razão… mas o Brasil tem crescido, e algum mérito nisso há-de ter o Lula, não? E ele poderia fazer mais, ir mais longe, sem afrontar as multinacionais e os interesses financeiros internacionais de cujas importações depende o Brasil? Talvez, se tivesse o petróleo de Chavez… Não tendo, não sei, mas é fácil admitir que poderia ser muito mais competente e que os líderes de que se rodeia esses, claramente, poderiam ser muito melhores e menos “sujos” pela mancha da corrupção.
    3. A meu ver existem duas vias para reduzir a criminalidade, aí e no resto do mundo: Desenvolvimento e erosão das camadas mais pobres da população pelo desenvolvimento económico sustentado e pela boa distribuição de riqueza ou pela via do aumento da força e autoridade policiais (o método das ditaduras de esquerda e direita). Dada a situação presente nas grandes cidades brasileiras, o ideal mesmo seria usar um híbrido dos dois tipos de políticas…
    4. Bem capaz, de ser 10%… http://www.ambitur.pt/site/news.asp?news=7361 (O que dá 350 mil turistas portugueses no Brasil em 2006 numa população de quase 10 milhões… não serão 10% mas certamente 3/4% o que é muito mesmo!)

  9. Ultramar

    Rui, vc está certíssimo: esperar diminuir as desigualdades, para diminuir a criminalidade, vai levar tempo, vai demorar. Então,”ai que endurecer… pero sin perder la ternura!” 🙂 E perdoe-me, por favor, se eu fui meio confuso sobre os turistas portugueses. Eu sabia que os portugueses são 10 milhões (fora os que estão pelo mundo, não é?). Apenas fiquei surpreso com a informação (onde a encontrou?) de 1/3 dos turistas no Brasil serem portugueses ( o que seria muito bom!). Tenho agora os dados sobre 2006 e foram 6,3 milhões de estrangeiros no Brasil, 1 milhão a mais do que em 2005. Se esses dados estiverem certos, 1/3 seria mais de 10% dos portugueses, tanto em 2005 quanto em 2006, daí a minha surpresa (boa). Mas, claro, 350 mil portugueses também é muita gente, também é muito bom. E eu realmente gostaria (muito) que os portugueses fossem 1/3 dos que visitam o Brasil. Por fim, pensei o seguinte, sobre o crime no Brasil: Se 6 milhões visitaram o país em 2006, e nem 0,01% sofreu violência, então… “o diabo não é tão feio como o pintam”! 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

%d bloggers like this: