O investimento da Pescanova em Mira e a Eutrofização


(http://www.ccdr-alg.pt)

“O investimento de 350 milhões de euros que os espanhóis da Pescanova irão fazer no concelho de Mira para a produção, em aquicultura, de sete mil toneladas de rodovalho pode vir a ser uma alavanca para todo o sector, consideram os industriais portugueses. Mas, para que isso seja possível, adiantam, têm de ser derrubados alguns constrangimentos, como a burocracia ambiental.” (…) “Uma aquicultura vai produzir azoto e fósforo, o que gera riscos de eutrofização, mas considero (afirma Vítor Carvalho, o responsável pelo projecto) que deveria haver uma entidade que fiscalizasse o balanço entre o que é negativo e positivo e tomasse a decisão.”

Fonte: Público de 3 de Janeiro de 2007.

Desenvolvimento à custa da Ecologia ou Desenvolvimento Sustentado? A eutrofização é um problema muito sério e ocorre sempre que uma produção agropecuária produz um excesso de nutrientes e este provoca um aumento explosivo do número de microorganismos e, consequentemente, um declínio brutal na qualidade da água.

É verdade que Portugal precisa desesperadamente de mais industria e emprego, mas será que precisamos de explorações agroindustriais desta escala que prejudicam seriamente o Ambiente? Não seria preferível construir uma série de explorações de aquicultura, de igual capacidade total, mas dispersas pelo território, de modo a facilitar a aborsão natural dos produtos orgânicos resultantes pelos solos, mas mantendo – no total – o mesmo nível de produção e emprego?

 

Conhecia o fenómeno da «Eutrofização»?
1) Sim
2) Não

View Results

Anúncios
Categories: CodeFarmPt, Ecologia, Economia, Websites | 5 comentários

Navegação de artigos

5 thoughts on “O investimento da Pescanova em Mira e a Eutrofização

  1. Viva,

    É curioso. Já conhecia o negócio há algum tempo mas não sabia que tinha problemas ambientais graves. Sempre achei que era uma boa aposta para um país com uma costa tão extensa. Mesmo assim sei que Portugal não tem boas condições para a aquicultura por causa do estado do mar (muito instável) e que esta é das poucas boas localizações. Como é uma questão técnica não posso comentar mais mas junto-me aos que não sabiam o que é eutrofização…

    Abraço,

  2. ricardo: um dos votos “não” é meu! eu tb não sabia e somente no âmbito deste processo é que aprendi o que era… sabia das consequências das grandes explorações agropecuárias no ambiente (e na qualidade da água), mas só depois de ler sobre este projecto é que apreendi realmente as devidas consequências do fenómeno.

  3. O problema que se põe é o custo de dispersar as infraestruturas, quer em termos de construção, quer em termos de logística. Sem dúvida que esta unidade de aquicultura iria trazer enormes benefícios a Mira, mas o dano ambiental pode ser gravissimo. É uma decisão muito difícil de tomar. Eu sou partidário do desenvolvimento sustentável e por isso tendo mais para o não, mas a questão económica inerente e os benefícios para a população e para o sector fazem-me ficar dividido…
    Um Abraço

  4. é verdade que a concentração reduz os custos de construção e exploração… mas os custos ambientais não serão ainda mais elevados?
    também não estou claramente contra ou a favor deste project, mas inclino-me mais para a dispersão do projecto, mantendo-o e recompensando eventualmente a Pescanova com isenções fiscais que compensem este acréscimo de custos.

  5. Anónimo

    bope wagner moura

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

%d bloggers like this: