Daily Archives: 2007/01/17

Do Envio de Mais Homens para o Iraque e do Estado da Guerra no Iraque


(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons)

“A Administração de George W. Bush despede-se de 2006 com números incómodos, numa altura em que está a rever a sua estratégia para o país, que poderá incluir o envio de mais 20 mil soldados para o território. Dezembro não foi só o mês mais sangrento para as tropas norte-americanas, com 111 mortos, como o mais mortal em dois anos, de acordo com contagens feitas pela Associated Press e o icasualties.org. Há ainda a registar mais de 22 mil feridos desde a invasão, em Março de 2003.”

(…)

“Segundo o Grupo de Estudo para o Iraque (ISG), formado para encontrar saídas para o conflito, em Outubro registou-se uma média de 180 ataques por dia; em Janeiro passado a média era de 70. Há muitos observadores que se admiraram por os números de mortos não serem ainda mais elevados.”

“O New York Times traçava ontem o perfil dos militares perdidos: homens brancos, provenientes do meio rural. (…) Muitos homens e mulheres estavam no Iraque pela terceira vez. Alguns na quarta, quinta os sexta mobilização.”

“Mas as forças norte-americanas estão longe de ser as principais vítimas da guerra. Pelo menos 5900 polícias e soldados iraquianos morreram desde 2003, segundo o think-tank Brookings Institution.”

Fonte: Público de 3 de Janeiro de 2007.

1. Estes 21,500 homens que a Administração Bush pretende enviar para o Iraque não vão alterar significativamente o balanço de forças presentes no local… Depois da Invasão, os EUA, chegaram a ter no país quase 200 mil homens e este reforço vai fazer subir apenas o número de militares para 160 mil homens, um número que se sabe hoje ser insuficiente para manter o território em paz e que só vai servir para acirrar ainda mais os ânimos daqueles que combatem a presença norte-americana no local… E estes militares vão ser concentrados na região de Bagdad, numa tentativa de a pacificar, na esperança de que o seu sucesso depois se “propague” pelo resto do território, mas como poderá isso acontecer? Ainda que a força militar dos EUA nessa região seja esmagadora (não o é, nem será com mais estes 20 mil homens) a Resistência Sunita especialmente activa nesta região não é o único factor em consideração no Iraque…

2. Esta mais do que duplicação do número de ataques diários (70 para 180) indica claramente o quanto se agravou o conflito iraquiano e o estado efectivo de Guerra Civil em que se encontra este país… Neste contexto, é efectivamente curioso o facto de apesar desta intensificaçã, o número de baixas permaneça idêntico. Isto pode explicar-se por três ordens de razões:

2a) A melhoria das técnicas de combate americanas e da assistência a feridos;

2b) Uma redução da eficácia dos ataques, dado que os mais experientes insurrectos ou foram capturados ou foram mortos;

2c) Uma reorientação dos alvos, das Forças da Coligação para as forças do Governo Iraquiano, polícias e militares, sobretudo.

3. Por fim, este quadro demográfico e sociológico das forças americanas no Iraque é revelador das crescentes dificuldades de recrutamento nos E.U.A., resultantes da impopulariedade da Guerra e do afastamento das “elites intelectuais” e da sua descendência dos objectivos do Poder na Casa Branca. Melhor informados, conhecem a inconsequência e inutilidade da presença americana, assim como os riscos que esta implica… E diferentemente, das classes menos abastadas que agora constituem o essencial das forças americanas no Iraque, a Classe Média pode dispensar as avultadas recompensas monetárias que recebem os militares em missão no Iraque… É a Guerra que se mercenariza, e assim indica o divórcio moral entre os objectivos e o dever, inexistente em todas as “Guerras Justas” que os EUA travaram (I e II Grande Guerra e Coreia), mas muito evidentes no Vietname e agora, no Iraque…

 

Acha que o reforço de forças dos EUA no Iraque vai abrandar o conflito?
1) Sim
2) Não

View Results

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci, Política Internacional, Sociedade | 10 comentários

sQuid S1-34: Onde fica esta ponte?

he_2.jpg

Categories: Delírios, sQuids S1 | 13 comentários

O radar e a “Conspiração de Estúpidos”


(http://upload.wikimedia.org)

Ultimamente, ando a ler o excelente (e recomendável) “Conspiração de Estúpidos” de John Kenney Toole um romance estranhíssimo, de elevada qualidade e originalidade (uma característica que pela sua raridade prezo cada vez com maior intensidade). O romance é claramente autobiográfico e ressalta logo pelo facto de ser uma obra vencedora do Prémio Pulitzer de Ficção de 1981 e pelo facto de ter sido publicado postumamente depois do suicído do autor em 1969, com apenas 31 anos, desiludido com as recusas sistemáticas de publicação pelas editoras a quem enviava os seus manuscritos.

Mas algo “bate mal” na tradução da edição portuguesa, da chancela da Terramar… Estranhei quando num parágrafo, logo no começo do livro, o personagem descreve que foi mandado parar quando seguir de Taxi por “um radar num carro da polícia”… Em 1969?

Hum… Porque é que será que tenho dúvidas sobre esta tradução?…

Mas posso não ter razão para a ter! Alguém tem ideia de que isto era possível em 1969? As minhas buscas na Net não foram conclusivas…

O livro pode ser adquirido via LivrosNet, AQUI.

Categories: Livros, Sociedade Portuguesa | 7 comentários

Quids S6-6: Qual é a história (supostamente) por detrás desta fotografia?

aq.jpg

Dificuldade: 5

Categories: Cinema, Quids S6 | 18 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade