Daily Archives: 2007/01/08

O Meu Balanço da Governação Socialista em 2006 no Ministério da Educação

Nunca antes de falou tanto e se alteraram tantas coisas, como agora, na área da Educação. A contestação alcançou níveis muito altos, entre os professores e a habilidade para gerir essa contestação não foi extraodinária nem esteve à altura do que era necessário nesta área absolutamente crucial para o desenvolvimento de Portugal, e isso é um aspecto negativo da acção deste ministério. Mas as novas regras de concurso, com as colocações por 3 anos, as aulas de substituição, a introdução do inglês no ciclo básico são aspectos positivos. Do encerramento de escolas (1500 do 1º ciclo e mais outras quantas em 2007) tudo se poderá dizer… Pode ser positiva se reduzir o insucesso escolar, mas se esvaziar ainda mais o nosso interior, será negativa… O tempo o dirá: economicamente parece mais razoável concentrar em vez de dispersar, mas a Economia não deve ser a única motivação para a Governação… Sobretudo se isso constribuir para o Ermamento de Portugal… Neste aspecto, como em muitos outros, as Câmaras municipais deviam preencher o lugar que o Estado Central não quer ou não pode ocupar, recebendo para tal as mesmas verbas que o Estado dispendia nessas escolas e provando ser mais competentes do que ela para as gerir.

O novo estatuto da carreira dos professoras pode criar mecanismos de prémio ao mérito, instituindo uma verdadeira meritocracia onde até então existira apenas um sistema automático de promoção por anos de carreira que frequentemente criava grandes injustiças. Resta saber se o mecanismo de avaliação será eficaz e certeiro… Fica para já a boa intenção e a suspeitas de que o sistema de avaliação nasce distorcido…

Acha que a gestão do Ministério da Educação em 2006 foi positiva?
1) Sim
2) Não

View Results

Anúncios
Categories: Bird Watching, Educação, Política Internacional, Política Nacional | Deixe um comentário

A extinção da “SIC Comédia” e as séries que marcham para outros canais

A SIC e a TV Cabo acabaram com um dos meus canais favoritos: a “SIC Comédia” segundo a TV Cabo a supressão do canal resulta da “a diversidade da oferta actual da TV Cabo nesta temática, tanto através dos canais AXN, Fox, Fox Life, People+Arts, como dos conteúdos da própria SIC (SIC Mulher e SIC Radical) e da programação dos canais generalistas”.

Esta é a má notícia… Mas que não desesperem os seguidores de séries como o Seinfeld, a Comedy Inc. e a britânica Smith & Jones… É que as duas primeiras marcham para a SIC Radical e terceira para a SIC Mulher (porquê para esta, precisamente?).

Fonte:

Público

Era um telespectador habitual da SIC Comédia?
1) Sim
2) Não

View Results

Categories: A Escrita Cónia, Sociedade Portuguesa | 8 comentários

sQuid S1-28: Que navio de guerra é este?

gtgt.jpg

Categories: Delírios, sQuids S1 | 33 comentários

Na África do Sul, são seguranças privados que guardam a… Polícia

Na África do Sul, a Polícia paga, todos os anos, mais de 8,3 milhões de euros a empresas de Segurança privadas para… se proteger.

Perto de dois mil esquadras de polícia são guardadas por Seguranças privados, num sistema introduzido em 2002 para colocar na rua, no combate contra o Crime, o maior número possível de agentes policiais.

A medida ainda que possa parecer rídicula ou mesmo absurda, não deixa de ter a sua racionalidade… Importa de facto, colocar nas ruas o maior número possível de agentes e deixar centenas ou milhares de polícias a guardar as portas de esquadras ou em trabalhos administrativos é algo que sempre me chocou, dada a irracionalidade do desperdício de homens e meios que implica…

Mas um Segurança estará suficientemente preparado e motivado para defender uma Esquadra de um ataque para roubar as armas que esta inevitávelmente conserva?…

Categories: Sociedade, Wikipedia | 2 comentários

Quids S5-36: Como se chama este compositor?

jjjjjjf.jpg
Dificuldade: 4

Categories: As Ilhas Míticas do Atlântico, Quids S5 | 12 comentários

A CIA e a visão norte-americana de Portugal no “CIA, The World Factbook”

Não sei se sabem, mas a CIA mantêm um site contendo informações sobre todos os países do mundo. O objectivo do Site é informar os americanos que viajam pelo mundo, as suas representações diplomáticas e as empresas do seu país, a que podem aceder AQUI. É uma navegação interessante porque nos dá uma perspectiva da visão americana do mundo e… do nosso país…

Por exemplo, a presente “decadência” de Portugal é explicada nos seguintes termos:

“Following its heyday as a world power during the 15th and 16th centuries, Portugal lost much of its wealth and status with the destruction of Lisbon in a 1755 earthquake, occupation during the Napoleonic Wars, and the independence in 1822 of Brazil as a colony.”

Ou seja, para a CIA, Portugal no século XV e XVI foi uma “potencia mundial”… Será? Bem… O apogeu do nosso poder foi de facto entre 1500 e 1525, mas este foi um poder sempre marítimo… Em termos terrestres nunca fomos comparáveis ao poder militar, económico ou político de um reino de França, de uma Inglaterra ou mesmo de uma Polónia… Assim o ditava a nossa fraqueza demográfica e a escassez dos nossos recursos demográficos… O que não quer dizer que fossemos na época uma das mais importantes nações do mundo, sobretudo no domínio naval, mas daí a afirmar que eramos uma “potencia mundial”… Enfim.

E depois… Perdemos este (suposto) estatuto por causa do terramoto de Lisboa de 1755? Nem pensar… A decadência começou muito antes… Com Dom João III, e os seus nefastos centralismos cesarista e o ultramontanismo católico, com Dom Sebastião e a sua desvairada aventura marroquina, com o saque às nossas instalações no mundo feito por holandeses e ingleses, financiados pelos judeus que Dom João III e Dom Manual expulsaram de Portugal, com o malbaratar dos recursos do Brasil no séc. XVIII, com o cinzentismo e falta de ambição salazarista… Etc, etc. A ocupação Napoleónica, em vez de sinal de decadência, foi antes sinal de vida. A transferência da sede de governo para o Brasil foi extremamente benéfica para essa “colónia” e para Portugal, e pena foi que a capital tivesse mais tarde regressado a Lisboa, ou a História do Mundo seria hoje bem diferente… E é preciso não esquecer a este respeito que foram no essencial as tropas portuguesas (ajudadas pelas britânicas) que impuseram a Napoleão e aos seus melhores generais as primeiras e mais absolutas derrotas das Guerras Napoleónicas… Sabiam que as forças portuguesas conseguiram bater os franceses em Portugal por várias vezes, os empurraram pela Espanha dentro e que chegaram a entrar em território françês na sua perseguição aos invasores franceses? Se isso é sinal de decadência…

“Portugal has become a diversified and increasingly service-based economy since joining the European Community in 1986.”

É verdade, infelizmente… Esta orientação da nossa Economia para um sector terciário, não-produtivo está aliás na raíz da crónica taxa de desemprego actual, dos crónicos desiquilíbrios da Balança de Pagamentos, do ermamento do interior, etc… Esta orientação, em que Cavaco Silva, e antes dele, Mário Soares forjaram é o maior problema da nossa Economia, e sem vencer este completo da “tercialização” da nossa Economia, Portugal não poderá nunca retomar o seu lugar no concerto das nações e alcançar o nível de desenvolvimento do norte da Europa… Ou seja, sem uma base industrial e agrícola não pode haver Desenvolvimento. E vivam os Fisiocratas!

“Economic growth had been above the EU average for much of the past decade, but fell back in 2001-05. GDP per capita stands at two-thirds that of the Big Four EU economies.”

O que está correcto, no essencial… Este colapso do crescimento económico foi a herança dos anos de gestão caótica de Guterres e da gestão ao PostIt de Fujão Barroso, aplicando este último cegamento o maldito PEC que franceses e alemães souberam pontapear quando precisaram… Ao contrário de nós.

“A poor educational system, in particular, has been an obstacle to greater productivity and growth.”

Eles sabem… E é verdade. A reforma na Educação foi o grande segredo do desenvolvimento espectacular da Irlanda e a qualidade da Educação do Comunismo é ainda hoje um dos maiores trunfos das Economias de Leste quando competem connosco. A Educação é, ou devia ser, a área fundamental, não derramento sobre esta mais dinheiro, mas estabelecendo mecanismos de prémios de mérito, de controlo, de monitorização, rápidos, eficientes que permitam um retorno do investimento a curto, mas sobretudo, a longo prazo… Algumas medidas têm sido tomadas nesse sentido (embora com alguma inabilidade mediática) por este Governo… Veremos o seu resultado, se tiverem perenidade e continuidade, o que é duvidoso…

“Portugal has been increasingly overshadowed by lower-cost producers in Central Europe and Asia as a target for foreign direct investment.”

Sim, porque o modelo de desenvolvimento industrial pós-EFTA se baseava numa indústria de baixo valor tecnológico, de mão-de-obra barata, de reduzida ou nula qualificação profissional e de níveis académicos minímos! Nestes domínios como competir com países como a Roménia ou a Bulgária?

“The government faces tough choices in its attempts to boost Portugal’s economic competitiveness while keeping the budget deficit within the eurozone’s 3%-of-GDP ceiling.”

Aí é que está o busilis… Desde Roosevelt e o seu New Deal que se sabe que para sair de uma crise económica o Estado deve investir mais na Sociedade, e ocupar o lugar que os privados, debilitados, se revelam incapazes de assumir. Mas estas injecções de Capital são hoje proibidas por Bruxelas e pelo castrante PEC, mais o seu malfadado limite de 3%! Este limite está aliás na raíz do prolongamento da estagnação da Economia europeia dos últimos anos…

“Portugal does not recognize Spanish sovereignty over the territory of Olivenza based on a difference of interpretation of the 1815 Congress of Vienna and the 1801 Treaty of Badajoz.”

Esta também é interessante… Tanto quanto sei e dizem e repetem os nossos governantes, não existe tal coisa como uma “disputa territorial” com Espanha. Mas ao que parece, a CIA acha que ainda temos direitos sobre Olivença. E nós?… Bem. Obviamente, que do ponto de vista formal e à luz do Direito Internacional, Olivença continua a ser uma parcela do território nacional… Mas os oliventinos quererão regressar a Portugal? Segundo uma sondagem recente… Não. E poderemos criticá-los?

Fonte: CIA Factbook

Categories: A Escrita Cónia, Sociedade Portuguesa | 6 comentários

ISIS: Colocando um radar… Dentro de um dirigível


Imagem: http://www.defensetech.org

A DARPA está a desenvolver um radar aéreo permanente colocado no interior de um dirigível e que seria capaz de substituir totalmente os radares tácticos que geralmente são colocados perto do campo de batalha.

O sistema tem a designação de “ISIS” (Integrated Sensor is Structure) e consiste num dirigível com entre 150 a 300 metros de comprimento colocado a 21 Km de altitude e com um raio de vigilância de 600 Km.

O projecto está contudo a encontrar alguns sérios obstáculos…

O primeiro está onde conservar a energia… As melhores baterias são insuficientes para alimentar o radar e seriam precisas baterias dez vezes mais eficientes que a melhor bateria da actualidade para manter o sistema operacional. Outro problema reside no peso da antena do radar… Actualmente, as mais leves pesam 20 Kg por metro quadrado e para que um dirígivel destas dimensões pudesse subir seria preciso que pesasse não mais do que 7 Km por metro quadrado…

Ainda que estes problemas estejam ainda longe de serem vencidos, o primeiro vôo do aparelho deve ocorrer – segundo o plano – em 2011.

Fonte: DefenseTech

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci | 3 comentários

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

aprender e aprendendo

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade