Daily Archives: 2006/12/29

Os portugueses gastaram no Natal o equivalente a… Uma Ota!


(http://graphics.filecorner.com/thedailydose)

Segundo a DECO o valor gasto pelos portugueses nos últimos dias do mês de Dezembro, nas compras de Natal daria para pagar a… Ota (4 mil milhões de euros!).

Pressionados pela massificada e cada vez mais martelante propaganda das múltiplas empresas “financeiras” de empréstimos de consumo, pela própria banca tradicional que encontra agora neste segmento dos empréstimos de consumo o seu maior segmento de crescimento e por uma Sociedade crescentemente materialista e consumista, os portugueses parecem estar cada vez mais a gastar mais do que ganham…

Os níveis de endividamento são crescentes e a dimensão do problema já é preocupante, especialmente pelo seu crescimento desde 2002 e pela manutenção do mesmo em plena época de estagnação/crise e perante uma legião de quase meio milhão de desempregados.

Chegou a altura da Banca e das Financeiras serem mais responsáveis e menos facilitistas na consessão de Crédito ao Consumo. Basta olhar para o que esteve na raíz das graves crises do Extremo Oriente: o colapso dos bancos principais da Tailândia e Japão perante a massiva insolvência dos seus clientes depois do estouro da Bolha Imobiliária…

Querem que aconteça o mesmo por cá?

E os portugueses também têm a sua culpa… E em parcela principal, provavelmente… Dado que gastam aquilo que têm, e o que não têm…

Por mim, segui o bom conselho da Tb: estabeleci um tecto máximo para a despesa total em prendas de Natal e zás: mantive-me fiel a ele!

Fonte: TSF

Acha que existem demasiadas empresas de Crédito no Mercado?
1) Sim
2) Não

View Results

Categories: A Escrita Cónia, Economia, Sociedade Portuguesa, Websites | 3 comentários

O método “sussuro de ombro” de Pinto de Sousa e Valentim Loureiro no “Apito Dourado”


(http://sic.sapo.pt)

Segundo O Jornal Expresso de 23 de Dezembro Valentim Loureiro e o ex-presidente do Conselho de Arbitragem, Pinto de Sousa teriam forçado um funcionário da Informática da FPF a alterar as classificações dos árbitros para favorecer a selecção de “árbitros amigos” do Gondomar e do Boavista em jogos destes clubes.

A notícia em si não é nova nem inclui nenhuma novidade… Mas imaginem agora os dois “piratas da Bola” debruçados sobre o ombro do desgraçado que agora queimaram inglóriamente (e a troco de nada, possivelmente…) sussurando-lhe: “vá-lá, dê lá um jeitinho, sim, esse aí. Não, esse não, outro, outro.”

Não é patético? E revelador do baixo nível dos “Donos da Bola” que infectaram o Futebol português? Ou seja, os meliantes catrafilavam a selecção de árbitros através de um método tão pouco subtil e flagrante como o “sussurro de ombro”… E pensava eu que havia um “sistema” ou um acesso directo às bases de dados ou uma outra coisa qualquer mais engenhosa. Afinal…

E aposto que a “base de dados” é apenas uma folha de cálculo em Excel…

Vai uma aposta?

Qual é a sua preferência clubística?
1) Benfica
2) Boavista
3) F. C. Porto
4) Sporting
5) Outro

View Results

Make your own poll

Categories: Futebol e Corrupção, sQuids S1 | 11 comentários

sQuid S1-22: Que fotografia famosa é esta?

asasas1.jpg

Categories: Delírios, sQuids S1 | 10 comentários

A corveta Stealth “Visby” da Marinha Sueca


(http://www.naval-technology.com)

Mantendo a sua tradição de autonomia e excelência, a Marinha Sueca acaba de colocar em operação aquele que é actualmente um dos mais moderno vasos de guerra do mundo: a corveta Visby.

Completamente invisível aos radares, a corveta sueca foi construída completamente com fibra de carbono e plástico reforçado com fibra de vidro e tem ângulos especialmente estudados para deflectir as ondas de radar.

A corveta custa uns impressionantes 184 milhões de dólares por unidade, mas ainda assim inferiores aos 860 milhões de euros dos projectos Horizon DDG/Forbin/Doria actualmente em desenvolvimento na Europa.

Actualmente em testes de mar, no Báltico, a primeira unidade deverá entrar em serviço em Janeiro de 2008, sendo a primeira de cinco unidades que a Suécia vai construir nos próximos anos.

 

Fonte:

Revista da Marinha, Novembro de 2006

Será razoável gastar tanto dinheiro com navios Stealth?
1) Sim
2) Não

View Results

Make your own poll

Categories: DefenseNewsPt, O Código da Vinci | 19 comentários

Quids S5-30: Como se chamava este Governador?

hhhhhh7.jpg
Dificuldade: 5

Categories: As Ilhas Míticas do Atlântico, Quids S5 | 29 comentários

A Índia prepara missões tripuladas para a Órbita Terrestre


GSLV-Mk III: (http://www.hinduonnet.com)

A “Indian Space Research Organisation” (ISRO) terminou um estudo para investigar a possibilidade de enviar uma missão tripulada, com meios próprios para uma órbita baixa num horizonte temporal de menos de dez anos.

O estudo da ISRO cobriu todos os aspectos de um vôo tripulado, desde o desenvolvimento de uma cápsula tripulada, o veículo de lançamento, segurança, treino dos astronautas, instalações necessárias, etc.

O projecto dependeria do desenvolvimento de um veículo orbital autónomo que poderia ser lançado pelo lançador indiano “Geo-synchronous Satellite Launch Vehicle” (GSLV-Mk II), ou pela variante mais potente, GSLV-Mk III.

O estudo conclui com uma recomendação para uma missão indiana tripulada até à órbita terrestre.

Este interesse indiano por missões tripuladas para o Espaço surge fundamentalmente no decurso de uma “Corrida Espacial” entre a China e a Índia que está cada vez mais acesa, e no âmbito da qual as duas potencias emergentes procuram afirmar-se no concerto da Nações.

De novo, o Espaço está a ser usado não como meio da natural expansão do Homem e na pura busca pelo Conhecimento mas como arena de afirmações e combates políticos… E contudo, o Ocidente tem que encarar a Índia neste aspecto (e noutros) como seu potencial aliado contra uma China cada vez mais arrogante, agressiva e afirmativa em todos os domínios… Incluindo, neste, o Espaço, onde a China tem planos para estações orbitais permanentes, bases lunares e até idas a Marte, para os próximos 20 anos…

 

Fontes:

SpaceRef

SpaceDaily

Acredita que a Índia tem condições para competir com a China, no Espaço?

1) Sim
2) Não

View Results

Make your own poll

Categories: SpaceNewsPt | 4 comentários

Site no WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy