EcoGestos(4): O Vegetarianismo, a redução do consumo da carne e a Ecologia


Imagem: http://www.film.bc.ca

Segundo um relatório da agência da ONU para a Alimentação e Agricultura, FAO, a indústria de criação de gado seria a principal fonte de gases de Efeito de Estufa (isto é: “bufas”). A agência constatou que estas emissões seriam mais importante, em 18%, do que todas as emissões de veículos automóveis, em todo o mundo.

O consumo de carne e leite não tem cessado de disparar, todos os anos. No ano passado produziram-se mais de 229 milhões de toneladas de carne, o dobro do período 1999/2001 e estimasse que o consumo em 2050 alcance 465 milhões de toneladas, o que colocará uma pressão tremenda sobre o ecosistema e aumentará a emissão destes gases até níveis inéditos.

Por isso… Se queremos contribuir para a Saúde do nosso ecosistema, para a redução dos efeitos do Aquecimento Global, para a redução do plantação de forragens para alimentação de gado (método pouco eficiente de usar bons solos agrícolas), e para a redução do consumo de água potável (um bem em escassez crescente em todo o mundo):

Reduza o seu consumo de carne e invista cada vez em alimentos alternativos à base de soja, como Tofu e Seitan… Não digo que se torne vegetariano, porque isso não deve ser feito de ânimo leve e sem o devido aconselhamento nutricional, mas evite a carne, concentre o seu consumo de proteínas no peixe e nos derivados da soja e… além do mais: faça melhor à sua Saúde evitando a Carne.

Fonte: FAO

Categories: CodeFarmPt, Ecologia | 7 comentários

Navegação de artigos

7 thoughts on “EcoGestos(4): O Vegetarianismo, a redução do consumo da carne e a Ecologia

  1. Eu bem tento, mas gosto muito de carne… Mas estou a comer cada vez mais peixe e menos carne. Infelizmente acho que não consigo tornar-me vegetariano…
    Um Abraço.

  2. exactamente como eu… tanto mais que é praticamente impossível comer fora todos os dias e manter um regime vegetariano…

  3. Isso não é assim tão linear.
    A soja é cultivada em regime de monocultura o que esteriliza mais os solos agrícolas que as pastagens. Por ser sistema de monocultura desenvolvem-se pragas mais resistentes, logo utilizam-se pesticidas cada vez mais fortes e nocivos ao meio ambiente e ser humano.
    A soja ,e seus derivados utilizados no vegetarianismo, estão na moda e será importante perguntar porquê? Basta descobrirmos quem é o maior produtor mundial de soja.
    Não está provado que o peixe seja menos nocivo que a carne. Falando da produção normal (peixe de aquacultura e carne de estábulo) e da produção biológica.
    No peixe encontram-se aditivos idênticos ao da carne , e quando do oceano contém mercúrio e outro metais pesados.

    O mais saudável seria comermos vegetais e galinhas cultivados e criados por nós – saberíamos o que comemos… ou não comermos…

  4. completamente de acordo… a soja é um mal menor… mas muito menor que a carne industrial, para nós, para a nossa saúde, para o clima e para os próprios animais que sofrem muito na pecuária industrializada que se faz actualmente…

  5. Luiz Carlos Graci

    Quando a pessoa quer, é possível sim deixar de comer qualquer tipo de carne. Não digo que seja fácil, mas não há obstáculos intransponíveis; a não ser que essa pessoa viva numa região gelada e distante, onde não se possa cultivar plantas. Ali, então, come-se carne para sobreviver.
    Vivo em um país onde a carne é abundante e onde qualquer evento é comemorado com “churrasco”. É impressionante a quantidade de carne que se come aqui.
    Por outro lado, a oferta de alimentos de todo tipo também é muito grande (frutas, verduras, legumes, grãos, etc), de forma que, para mim, não é tão difícil ser vegetariano.
    É necessário questionar o hábito ancestral de comer carne e, informar-se sobre os métodos de criação e abate dos animais, para saber o preço deste “prazer”.

  6. Urco

    Porque alguém deve se privar do alimento para que as grandes empresas continuem poluindo com a queima de petróleo? Isso não é um argumento diversionista para livrar a cara do verdadeiro vilão do aquecimento global? Quem não come carne se priva de nutrientes essenciais e algo ainda mais essencial que é o sabor e o prazer de viver, de ser natural e espontâneo.

    o consumo humano de alimentos é uma razão válida para produção de gases estufa, somente malucos vegans pensam em convencer alguém com esse argumento idiota.

    • 0s nutrientes da carne nao sao essenciais… Eles podem ser obtidos em fontes vegetais desde que se adotem regimes inteligentes ou dietas hibridas que coloquem o consumo de carne no seu devido lugar: subalterno e nao dominante como acontece hoje no Ocidente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

%d bloggers like this: