O Banquete

Sim, embora esse aí que comia o bife com as mãos pudesse ser eu, não faço ideia de quem fosse o abade… prisco?

(não reparei na orquestra, mas provavelmente isso foi depois do segundo copo)

Categories: Blogging, Blogs | 17 comentários

Navegação de artigos

17 thoughts on “O Banquete

  1. Que o bife te tenha sabido bem… mesmo a comer à “alarve”

  2. na verdade… era bife de bacalhau.

  3. O abade era de priscos. Quer dizer, acho eu… já tinha bebido mais que dois copos… Só me lembro que tinha à minha frente um senhor muito alto…
    Um Abraço.

  4. Gaita que não me lembro de nenhum abade, quanto mais o de priscos.
    Lembro-me sim, que os músicos faziam muito barulho.

    Abraço.

  5. Aquela carne sabe a peixe, fui roubado!!!

  6. Bife a saber a bacalhau… porque não? Então não existe o chouriço de soja… e mesmo a farinheira, a salsicha e o hamburger de tofu para os vegetarianos que não são carne nem são peixe. Mas este bife da gravura deve ser bastante fresco, pois parece ainda dar luta! Deve haver sangue desse medieval a correr ainda no meu porque às vezes tenho ganas de comer à mão, como o Obélix ou assim. O abade era muito meloso para o meu gosto mas de facto havia ali algo que era música para os meus ouvidos. Bom começo de semana. Um abraço!

  7. Já estava a pensar que isto era um quid fora de prazo…

    Não recordo o ambiente medievo, apesar de recordar um canto da mesa onde o tal nectar de Baco parecia evaporar… Mas sei que o Rui está inocente!

    Amanhã falo melhor sobre estes festins…

    O amigo rui já deu com o Ikarus? Um passarinho lhe disse, não foi? Ficas-me a dever uma! 🙂

    Grande abraço para ti Rui! ( e para os outros medievais! )

  8. As minhas recordações dessa época são muito vagas, mas lembro-me de um tal baco estar presente e o tal abade só apareceu lá mais para o fim do repasto. Musica ouve muita e a companhia foi optima. A carne sabia a peixe, mas o vinho era bom.
    Uma boa semana para todos e um abraço

  9. Nahh para mim comida que sabe a outro sabor é como uma mulher saber a homem… algo não bate certo na mãe natureza. Realmente aquele abade não estava pelo melhor.

  10. fossem pelas ifuarias tropicais que vos saberiam ao que eram… quem vos manda meter com abades? Não sabem já no que dá?
    Tou como o amigo Pires, só me lembro da música ser boa: Seria do néctar precioso?! ahahaha
    Beijinhos

  11. Fernanda

    Gostaria de saber qual é o autor dessa obra?

  12. lamento… encontreia-a algures na Net, sem indicação de fonte…

  13. Fernanda

    sabe me informar o link exato de onde encontrou?

  14. Fernanda

    ou o nome da obra?
    Alguma informação?

  15. depois de algumas voltas…

    deve ter sido esta a fonte:
    http://pages.videotron.com/folken/medieval/couture.htm

  16. Fernanda

    esta volta à imagem sem a fonte. Voçê tem mais algum link?

  17. terá que a procurar nos sublinks.
    a imagem está alojada algures neste site.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Eleitores de Portugal (Associação Cívica)

Associação dedicada à divulgação e promoção da participação eleitoral e política dos cidadãos

Vizinhos em Lisboa

A Vizinhos em Lisboa tem em vista a representação e defesa dos interesses dos moradores residentes nas áreas, freguesias, bairros do concelho de Lisboa nas áreas de planeamento, urbanismo, valorização do património edificado, mobilidade, equipamentos, bem-estar, educação, defesa do património, ambiente e qualidade de vida.

Vizinhos do Areeiro

Núcleo do Areeiro da associação Vizinhos em Lisboa: Movimento de Vizinhos de causas locais e cidadania activa

Vizinhos do Bairro de São Miguel

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos

TRAVÃO ao Alojamento Local

O Alojamento Local, o Uniplaces e a Gentrificação de Lisboa e Porto estão a destruir as cidades

Não aos Serviços de Valor Acrescentado nas Facturas de Comunicações !

Movimento informal de cidadãos contra os abusos dos SVA em facturas de operadores de comunicações

Vizinhos de Alvalade

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos de Alvalade

anExplica

PEDAÇOS DE SABER

Subscrição Pública

Plataforma independente de participação cívica

Rede Vida

Just another WordPress.com weblog

Vizinhos do Areeiro

Movimento informal, inorgânico e não-partidário (nem autárquico independente) de Vizinhos do Areeiro

MDP: Movimento pela Democratização dos Partidos Políticos

Movimento apartidário e transpartidário de reforma da democracia interna nos partidos políticos portugueses

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

THE UNIVERSAL LANGUAGE UNITES AND CREATES EQUALITY

A new world with universal laws to own and to govern all with a universal language, a common civilsation and e-democratic culture.

looking beyond borders

foreign policy and global economy

<span>%d</span> bloggers like this: